Robinho é preso pela Polícia Federal em Santos após o STF negar habeas corpus

robinho_divulgacao_santos fc

Compartilhe:

Um dos maiores jogadores do Santos e importante na história da geração de torcedores do início dos anos 2000, Robinho foi preso pela Polícia Federal na noite desta quinta-feira (21) após o STF negar o habeas corpus pedido pela defesa do atacante.

A prisão ocorreu após uma determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que impôs ao jogador uma pena adicional por estupro na Itália. A defesa de Robinho tentou uma liminar no STF para evitar sua prisão imediata, porém, a decisão foi tomada pelo ministro Luiz Fux, levando a Polícia Federal (PF) a cumprir a ordem de prisão no endereço do jogador.

Na última sessão da Corte Especial do STJ, por uma maioria de 9 votos a 2, foi decidido que Robinho deverá cumprir sua pena no Brasil. Robinho foi condenado em todas as instâncias pela justiça italiana a cumprir nove anos de prisão devido à sua participação em um caso de estupro coletivo ocorrido em Milão, em janeiro de 2013.

Em 2020, durante a gestão do presidente Orlando Rollo, Robinho foi novamente contratado pelo Santos. No entanto, após a repercussão negativa e pressão dos patrocinadores, a diretoria do clube decidiu suspender o contrato do atacante. Durante todas suas passagem pelo Santos, Robinho acumulou 253 jogos e 111 gols, conquistou o Brasileirão em 2002 e 2004, o Paulistão em 2010 e 2015, além da Copa do Brasil de 2010.

Diário do Peixe