Regulação assegura expansão da distribuição de gás com segurança e confiabilidade

Divulgação

Compartilhe:

Com acompanhamento e incentivo da Agência Estadual de Regulação (AGEMS), a MSGÁS realiza obra de expansão da rede de distribuição de gás canalizado, em Campo Grande.

Um dos mais importantes investimentos em andamento contempla a região mais ao sul da Capital, fortalecendo a qualidade dos serviços oferecidos aos atuais e futuros clientes.

A equipe de engenharia da Câmara Técnica de Gás esteve no canteiro de obras, acompanhando de perto o trabalho de campo. Nesta obra de estruturação da rede, está sendo feito um ramal, em tubulação de polietileno, de interligação de dois pontos da rede de baixa pressão, entre a Avenida das Bandeiras e a Avenida Marechal Deodoro seguindo pela Avenida Manoel da Costa Lima.

O processo consiste basicamente em realizar um furo subterrâneo direcional, com broca, sonda e estacas, realizar o transpasse da tubulação, fazer as soldas, instalar válvulas e realizar os testes de estanqueidade.

“Após a conclusão do ramal, o fornecimento no local estará mais estruturado e estável, com a formação de um anel na rede de distribuição, estabelecendo a ligação entre subsistemas atendidos por dois pontos diferentes, possibilitando flexibilidade operacional de atendimento dos usuários por qualquer um desses subsistemas”, explica o engenheiro da Categás Arthur Suzini Poleto. A etapa seguinte é a saturação, onde os futuros usuários são conectados ao novo ramal de gás natural.

Com as obras de expansão, a distribuidora aumenta a quantidade de clientes e o número de usuários de gás natural, resultado que está diretamente ligado aos projetos de fomento de combustível limpo e desenvolvimento sustentável do Estado.

A taxa de ampliação da rede de distribuição da Concessionária é de 2,5 km por mês.

“Um dos papeis da regulação é justamente esse, fiscalizar e incentivar a expansão da rede de distribuição de gás natural, visando a universalização dos serviços, ou seja, levar essa opção cada vez mais longe, com oportunidade de mais clientes utilizando do gás natural canalizado”, afirma o diretor de Gás, Energia e Mineração, Matias Gonsales.