Polícia Militar Ambiental de MS recebe R$ 5 milhões em investimentos no aniversário de 37 anos

Compartilhe:

Em comemoração aos 37 anos de criação da PMA (Polícia Militar Ambiental) do Mato Grosso do Sul, o Governo do Estado entregou na manhã desta quarta-feira (27) 10 viaturas policiais e 10 embarcações adquiridas com recursos próprios. Os itens estão avaliados em R$ 4,9 milhões.

O evento teve como objetivo parabenizar o trabalho que a instituição desempenha na preservação, conservação e fiscalização, bem como ressaltar a importância das parcerias institucionais na defesa do meio ambiente.

O vice-governador José Carlos Barbosa, o Barbosinha, participou do evento representando o governador Eduardo Riedel e destacou que a PMA vem realizando operações no combate a crimes ambientais, incêndios florestais, desmatamentos e o trabalho escravo, além de ações voltadas à educação ambiental.

Entre as ações mais destacadas da PMA, estão as operações Protetor, Bocaiúva, Piracema e Protetor Biomas, fora os projetos Florestinha e o Prolepse – realizado em prevenção aos incêndios. Barbosinha ainda disse que em evento recente em Brasília, a ministra Marina Silva citou o governador e o Governo de Mato Grosso do Sul como referência em alinhar desenvolvimento com sustentabilidade.

“A estrutura da nossa PMA tem história. São valorosos homens e mulheres que vêm trabalhando para que MS tenha sua fauna e flora conservadas. Em um Estado tão grande, esse é um trabalho que tem contado com a multiplicação de esforços. A PMA é a guardiã do meio ambiente e recentemente se dividiu em dois grandes batalhões, sendo um que protege a bacia do Rio Paraguai e outro a do Rio Paraná. Fico muito feliz de estar realizando essa entrega para reforçar o trabalho de defesa da fauna, flora e rios, bem como na fiscalização de atividades potencialmente poluidoras ou utilizadoras de recursos naturais. Parabéns a todos que contribuíram e que ainda contribuem por esses 37 anos”, declarou.

Atualmente, a Polícia Militar Ambiental conta com um efetivo de 341 policiais militares, distribuídos em dois grandes batalhões: o 1º Batalhão de Polícia Militar Ambiental, sediado em Campo Grande, responsável pela região da Bacia do Paraguai, e o 2º Batalhão de Polícia Militar Ambiental, com base em Dourados, atuando na região da Bacia do Paraná.

Participaram o secretário adjunto de Justiça e Segurança Pública, Ary Carlos Barbosa; secretário adjunto de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação, Walter Carneiro; promotor de Justiça do MPMS, Luciano Loubet; comandante-Geral da PMMS, Coronel PM Renato dos Anjos Garnes; comandante de Policiamento Ambiental, Coronel PM José Carlos Rodrigues; comandante do 2º batalhão da PMA, Major PM Everson Ferreira Torres; entre demais autoridades.

Modernização

No início da gestão do governador Eduardo Riedel, foi criado o CPAmb (Comando de Policiamento Ambiental) que representou uma grande mudança na organização da PMA. O foco foi otimizar o trabalho, permitindo ações específicas para cada região do estado.

Neste ano, o setor técnico da PMA deu início a implementação do Sistema S.I.G.I.A em todas as unidades do Estado. Este sistema representa um avanço na gestão e preservação do patrimônio ambiental, a partir do momento em que otimiza o atendimento às denúncias e gestão de ocorrências, gerando relatórios analíticos e detalhados, tornando o trabalho do Policial Ambiental mais preciso, dinâmico e ágil.

Em todo o ano de 2023, a PMA recebeu cerca de R$ 7 milhões em investimentos. Entre as principais melhorias estão R$ 2,1 milhões em reformas das estruturas de atendimento aos visitantes e do Projeto Florestinha no Parque Estadual das Matas do Segredo – construção de uma quadra de esportes, um deck e uma ponte pênsil na área de nascentes, além de reformas nas instalações elétricas, hidráulica, pintura e outras; e ainda outros R$ 2,85 milhões aplicados na reforma da sede do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, onde foram construídos novo galpão de maquinário, revitalização da base de apoio da PMA, reforma da sede e das dependências administrativas e melhorias nas instalações hidráulicas.  

Diana Gaúna, Comunicação Vice-governadoria