Patrolamento e cascalhamento da MS-441, de Bandeirantes a Camapuã, são solicitados por Renato Câmara

Reprodução/GoogleMaps/Edição Roney Minella

Compartilhe:

O deputado Renato Câmara (MDB), iniciou os trabalhos legislativos de 2024 preocupado com as más condições de estradas que ligam importantes municípios do Estado. Uma das iniciativas na primeira sessão plenária da Assembleia Legislativa, foi apresentar Indicação solicitando em caráter de urgência, a manutenção (patrolamento e cascalhamento) da MS-441, no trecho que liga os municípios Bandeirantes e Camapuã. Ao mesmo tempo, solicita que sejam realizados estudos visando a pavimentação da referida via.

 

As reivindicações de melhorias foram endereçadas ao Governador do Estado Eduardo Riedel, ao Secretário de Estado de Infraestrutura Hélio Peluffo, e ao diretor-presidente da AGESUL Mauro Azambuja Rondon Flores. “Este é um pleito que nos foi encaminhado pelo senhor Eder Zanatta, que reitera o pedido de urgência de patrolamento e cascalhamento, de Bandeirantes e Camapuã, pois, a falta de manutenção da MS-441 está gerando uma série de transtornos e prejuízos para a população local”, argumentou o parlamentar.

 

Renato Câmara aponta a má condição da estrada, fato que tem dificultado o escoamento da produção rural, prejudica o turismo na região, deteriora os veículos e coloca em risco a segurança dos motoristas e passageiros. “Essa situação tem impactado negativamente a economia, o desenvolvimento social e a segurança da região, evidenciando a urgente necessidade de investimentos em infraestrutura para garantir o bem-estar da população e o progresso das comunidades”, exara a Indicação apresentada.

 

“Portanto, a manutenção como medida emergencial e, posteriormente a pavimentação da MS-441, são providências essenciais e investimentos necessários para o desenvolvimento dos municípios de Bandeirantes e Camapuã, bem como para o estado de Mato Grosso do Sul. Estas obras garantirão a boa trafegabilidade, a segurança do trânsito e menor custos para o transporte da produção agropecuária”, finaliza o vice-presidente da ALEMS.

 

(Roney Minella – Assessoria Parlamentar)