Para atender servidores de Dourados, Renato cobra instalação local de junta médica da AGEPREV

Deputado estadual e vice-presidente da ALEMS, Renato Câmara, entra na defesa dos servidores públicos de MS. Foto: Igor Silva

Compartilhe:

O vice-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado Renato Câmara (MDB) defendeu, durante a sessão plenária desta quinta-feira (23-05), que a Agência de Previdência de Mato Grosso do Sul (AGEPREV) instale em Dourados, uma junta médica para atender os servidores estaduais douradenses. Atualmente, os servidores que necessitam passar por uma perícia médica são obrigados a viajarem até Ponta Porã, distante cerca de 120 km, ou até Campo Grande, a 220 km de Dourados. “Precisamos resolver este problema, para que as perícias sejam feitas em Dourados”, cobrou Renato.

 

A Indicação aprovada ontem, foi endereçada ao governador Eduardo Riedel e ao Diretor-Presidente da AGEPREV Jorge Oliveira Martins. “Recebemos este pleito encaminhado pela Câmara Municipal de Dourados através do Ofício nº 261/2024 de autoria do vereador Juscelino Cabral. A instalação de uma junta médica em Dourados-MS visa possibilitar aos servidores a realização das perícias necessárias sem a necessidade de longos deslocamentos, reduzindo custos e transtornos”, argumenta o deputado douradense.

 

Em suas justificativas Renato Câmara acrescenta que a obrigação dos deslocamentos a outros municípios acarreta diversos transtornos e prejuízos financeiros aos pacientes, que já enfrentam dificuldades significativas devido às suas condições de saúde. Além disso, foi observado que, em alguns casos, as perícias são inicialmente agendadas para Ponta Porã, no entanto, ao chegarem ao local, os servidores são informados de que devem se deslocar para Campo Grande.

 

“Essa falta de organização e respeito causa um grande inconveniente e desgaste para aqueles que necessitam dessas perícias, impactando negativamente suas vidas e agravando ainda mais suas condições de saúde. Outro ponto crucial que merece atenção refere-se aos atestados médicos, que possuem validade de três meses. Há relatos de que esses atestados estão sendo questionados, com os pacientes sendo encaminhados à junta médica para análise. Tal procedimento demonstra uma falta de consideração com os servidores e desrespeito ao trabalho dos médicos especialistas que emitiram os atestados, baseados em análises detalhadas de exames e avaliações clínicas. A revisão desses atestados por uma junta de peritos que, muitas vezes, não possui expertise na área específica do paciente, coloca em dúvida a competência dos médicos especialistas e gera insegurança aos conveniados”, alerta Renato Câmara.

 

“Diante de tudo o que relatamos aqui, solicito que sejam tomadas as medidas necessárias e urgentes para a instalação de uma junta médica/perícia na cidade de Dourados. Essa iniciativa visa minimizar os transtornos e prejuízos financeiros aos servidores, garantindo um atendimento mais eficiente e respeitoso e, sobretudo, vai atender uma reclamação recorrente de nossos servidores estaduais que tanto atuaram ou ainda estão na ativa, contribuindo decisivamente com o desenvolvimento de nosso Estado”, finalizou o deputado Renato.

 

(Roney Minella – Assessoria Parlamentar)