Levantamento inicial não encontra tiros e polícia vai periciar sucuri encontrada morta

Foto: Reprodução

Compartilhe:

A PMA (Polícia Militar Ambiental) deslocou uma equipe nesta segunda-feira (25) para averiguar a morte de uma sucuri, encontrada sem vida às margens do Rio Formoso, em Bonito, no domingo (24). Durante levantamentos iniciais no animal, os agentes não localizaram perfurações ou indícios de que a cobra tenha sido morta a tiros. 

Conforme o delegado titular da Polícia Civil de Bonito, Pedro Ramalho, ele, juntamente com uma equipe de peritos irão periciar a sucuri, nesta terça-feira (25), para verificar o que de fato ocorreu. “Se for comprovado que a morte foi provocada pelo ser humano, essa pessoa irá responder por crime contra a fauna”, explica o delegado.

O comandante da PMA, coronel José Carlos Rodrigues, explica que, se comprovado o crime contra a sucuri, o responsável poderá responder por crime ambiental, que tem pena de detenção que varia de 6 meses a um ano, além de ser multado no valor que pode chegar R$ 500 mil. “Além de responder criminalmente, o autor será autuado administrativamente”, destaca o militar. 

Rodrigues revelou ainda que , após ser periciada, a sucuri será trazida para Campo Grande, onde passará por um processo de embalsamamento, metodologia que preserva a aparência e características do animal. “Posteriormente ela integrará o acervo de animais taxidermizados da Polícia Militar Ambiental e fará parte das exposições que nós realizamos”, garante.

Sejusp