Juan Santos é o novo coordenador técnico da Seleção Masculina

Créditos: Joilson Marconne / CBF

Compartilhe:

Juan Santos foi anunciado na tarde desta sexta-feira (1º) como novo coordenador técnico da Seleção Brasileira Masculina Principal. Ele vai trabalhar com o coordenador executivo geral das Seleções Masculinas, Rodrigo Caetano, e com Dorival Júnior, treinador da Seleção Brasileira, que realizou sua primeira convocação à frente da Amarelinha.

Antes do evento no auditório na sede da CBF, no Rio de Janeiro, ele assinou o contrato com o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues. Em março, o Brasil fará dois amistosos na Europa. No dia 23, enfrenta a Inglaterra, no Estádio de Wembley, em Londres (ING), e no dia 26, a Espanha, no Santiago Bernabéu, em Madrid (ESP).

Titular em duas Copas

Juan foi formado nas categorias de base do Flamengo e se tornou um dos grandes zagueiros da história do clube. Em sua primeira passagem pela Gávea, atuou entre 1996 e 2002 e conquistou os Campeonatos Cariocas de 1999, 2000 e 2001, além da Mercosul de 1999 e da Copa dos Campeões de 2001.

Em 2002, o zagueiro se transferiu para o Bayer Leverkusen (ALE), onde jogou até 2007. Durante seu período no clube alemão, estabeleceu-se como um dos pilares da defesa da Seleção Brasileira, sendo convocado para a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, e ganhando duas edições da Copa América (2004 e 2007) e a Copa das Confederações (2005). Ele marcou o pênalti que garantiu o título da competição em 2004, em uma final eletrizante diante da Argentina.

Juan foi contratado pela Roma (ITA) em 2007 e jogou pela equipe até 2012. Durante os cinco anos, ajudou nos títulos da Copa da Itália (2007-08) e da Supercopa da Itália (2007) e construiu sua idolatria entre os torcedores giallorossi. Vestindo a camisa da Roma, voltou a conquistar a Copa das Confederação, em 2009, a ser chamado para disputar uma Copa do Mundo: em 2010, na África do Sul.

Ao retornar ao Brasil, Juan vestiu as cores do Internacional entre 2012 e 2015, sendo tricampeão gaúcho (2013, 2014 e 2015). Ele encerrou sua carreira após uma segunda passagem pelo Flamengo, de 2016 a 2019, conquistando os Campeonatos Cariocas de 2017 e 2019 e chegando às finais da Copa do Brasil e da Sul-Americana em 2017.

Seu jogo de despedida como atleta aconteceu na primeira metade de 2019. Logo em seguida, Juan assumiu a função de gerente técnico do Flamengo e, fora dos gramados, fez parte do ciclo vencedor da equipe que o revelou, com duas Libertadores (2019 e 2022), dois Campeonatos Brasileiros (2019 e 2020), uma Copa do Brasil (2022), além de dois títulos da Supercopa do Brasil (2020 e 2021), um da Recopa Sul-Americana (2020) e dois Campeonatos Cariocas (2020 e 2021).

CBF