Jordânia diz que trabalha para alcançar um “cessar-fogo permanente” em Gaza

Rei Abdullah II discursando em 2020| Foto: Pietro Naj-Oleari/Parlamento Europeu/Wikimedia Commons

Compartilhe:

O rei da Jordânia, Abdullah II, declarou nesta segunda-feira (27) que seu país está empenhado em conseguir um “cessar-fogo permanente” na Faixa de Gaza, onde há quatro dias vigora uma trégua entre Israel e o Hamas, fruto de um acordo mediado pelo Catar, EUA e Egito.

O monarca jordaniano, que mantém relações diplomáticas com Israel e também apoia a causa palestina, disse que a Jordânia está fazendo “todo o possível” para facilitar a entrada de ajuda humanitária no enclave palestino e “aliviar os efeitos da guerra”.

“A Jordânia está trabalhando com toda a sua energia para estabelecer um cessar-fogo permanente em Gaza o mais rapidamente possível e acelerar a entrada de ajuda humanitária na Faixa de Gaza e na Cisjordânia para mitigar os efeitos humanitários catastróficos”, disse Abdullah II,

A Jordânia, no entanto, não está atuando como mediadora no conflito, papel que neste momento exercem somente o Catar, Egito e Estados Unidos. A trégua de quatro dias começou na sexta-feira (24) e, segundo informações, pode ser prorrogada por mais dois dias, mas ainda não existe confirmação por parte do governo israelense sobre um acordo nesse sentido.  (Gazeta do Povo com Agência EFE)