DOF intensifica policiamento ostensivo preventivo nas áreas indígenas de Mato Grosso do Sul

Compartilhe:

No segundo semestre de 2023, o DOF (Departamento de Operações de Fronteira) intensificou o policiamento nas 78 áreas indígenas que estão dentro de sua área de atuação. Os policiais militares cumprem ordens de serviço quanto ao policiamento ostensivo e preventivo, bem como o registro de contatos diretos com as lideranças locais e a população ameríndia.

São realizadas ações diuturnas e permanentes, com o objetivo de prevenir e coibir crimes que ocorrem nas referidas aldeias indígenas. Os militares visitam escolas, conversam com as pessoas e registram o levantamento das principais demandas da segurança pública nas comunidades.

As ações policiais ocorrem dentro do Programa Guardiões da Fronteira, no contexto da Operação Hórus, com o emprego operacional de equipes ordinárias e extraordinárias conforme planejamento da Coordenação de Operações do DOF.

Entre os 11 municípios da faixa de fronteira, que são atendidos pelo DOF, estão: Aral Moreira, Antônio João, Bela Vista, Coronel Sapucaia, Corumbá, Japorã, Mundo Novo, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho e Sete Quedas.

Na linha de fronteira a atuação do DOF abrange: Amambai, Anastácio, Aquidauana, Bodoquena, Bonito, Caarapó, Caracol, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Douradina, Dourados, Eldorado, Fátima do Sul, Glória de Dourados, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Itaporã, Itaquiraí, Jardim, Jateí, Jutí, Ladário, Laguna Caarapã, Maracaju, Miranda, Naviraí, Nioaque, Novo Horizonte do Sul, Rio Brilhante, Sidrolândia, Tacuru, Taquarussu e Vicentina.

Já Angélica, Anaurilândia, Bataguassu, Bataiporã, Brasilândia, Ivinhema, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina e Santa Rita do Pardo são considerados municípios vulneráveis aos impactos dos crimes transfronteiriços e, por isso, contam com a presença ostensiva do DOF.

Dos 53 municípios que compreendem a área de atuação do DOF, 28 não possuem áreas indígenas. São eles: Mundo Novo, Bodoquena, Bonito, Caracol, Deodápolis, Fátima do Sul, Glória de Dourados, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Itaporã, Itaquiraí, Jardim, Jateí, Ladário, Naviraí, Novo Horizonte do Sul, Rio Brilhante, Taquarussu, Vicentina, Angélica, Anaurilândia, Bataguassu, Bataiporã, Brasilândia, Ivinhema, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Santa Rita do Pardo.

As informações sobre as áreas indígenas, por municípios, estão disponíveis no site da SETESCC (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania e no livro “Povos Indígenas em Mato Grosso do Sul: história, cultura e transformações sociais” publicado pela Editora da UFGD em 2019.

O DOF mantém um canal aberto direto com o cidadão para tirar dúvidas, receber reclamações e denúncias anônimas, através do telefone 0800 647-6300. Não precisa se identificar e, a ligação, será mantida em absoluto sigilo. O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Comunicação DOF