Dia D da vacinação contra dengue acontece neste sábado em Dourados

Divulgação

Compartilhe:

A vacinação em massa contra a dengue segue no município de Dourados para pessoas entre 4 e 59 anos e, no próximo sábado (3), para marcar um mês do início da ação, acontece o Dia D, com diversos pontos de vacinação com atendimento durante todo o dia. O esquema vacinal é composto por duas doses com intervalo de três meses entre elas.

Segundo a programação do Núcleo de Imunização da Sems (Secretaria Municipal de Saúde), todas as Unidades Básicas de Saúde, na área urbana, vão atender entre 8h e 17h. O horário será o mesmo na Sala de Vacinação do PAM. Já as UBS’s dos distritos, o atendimento acontece entre 8h e 16h. 

Além disso, uma equipe do NI vai atender pessoas que queiram se vacinar durante a primeira edição do Agita Dourados, neste sábado, no Parque dos Ipês, a partir das 15h.

“Nosso objetivo é aumentar as opções de vacinação para que os douradenses possam se proteger contra a dengue, já que muitos ainda não conseguiram receber a primeira dose da vacina por causa do horário de trabalho, por exemplo. Neste sábado vamos ter todas as unidades de saúde atendendo e estamos programando outras ações mais específicas nas próximas semanas”, diz Edvan Marcelo Marques, gerente do NI. 

Segundo Edvan, além da Qdenga, serão ofertadas também a vacina bivalente contra covid-19, vacina contra influenza e outras que fazem parte do PNI (Plano Nacional de Imunizações).

Recorde de Casos

Segundo estimativas do Ministério da Saúde, o Brasil pode atingir até 5 milhões de casos de dengue em 2024. O alto índice seria resultado de uma combinação de fatores, como calor intenso, grande volume de chuvas, e o ressurgimento dos sorotipos 3 e 4 do vírus que causa a doença. Ainda de acordo com a pasta, o número de mortes também pode ser recorde neste ano.

Apenas nos 15 primeiros dias de janeiro, o número de casos aumentou mais de 100% em relação ao mesmo período do ano passado. No Mato Grosso do Sul, de acordo com o Boletim Epidemiológico Dengue, divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) na última quarta-feira (24), em 2024 foram registrados 1.019 casos prováveis da doença.

Cuidados

Além da dengue, o Aedes aegypti também é o mosquito transmissor de doenças como a Chikungunya e o Zika Vírus. Entre as medidas para controlar sua proliferação e evitar a contaminação, recomenda-se:

Evitar água parada, em qualquer época do ano, mantendo bem tampado tonéis, caixas e barris d’ água ou caixas d’água;

Acondicionar pneus em locais cobertos;

Remover galhos e folhas de calhas;

Não deixar água acumulada sobre a laje;

Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana

Fazer sempre a manutenção de piscinas.

Ainda, é importante ficar atento aos sintomas da dengue, que incluem febre alta, dor de cabeça intensa, dor nas articulações e erupção cutânea. Em casos mais graves, o paciente pode apresentar também dor abdominal, vômitos persistentes, diarréia, desânimo e sangramento de mucosa. Diante de dois ou mais desses sintomas, o indivíduo deve procurar a unidade de saúde mais próxima.