Detran mantém foco em ações educativas para motociclistas, que são maioria de mortos no trânsito

Compartilhe:

Mesmo com a redução de 26% no número de mortos no trânsito de Campo Grande, na comparação entre 2022 e 2023, a grande maioria dessas vítimas continua sendo motociclistas, 70% do total. Por esse motivo, o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) deve manter o foco das campanhas educativas voltadas para motociclistas.

Os dados são do Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito de Campo Grande (GGIT) e mostram que em 2022, os motociclistas representaram 53% dos mortos, totalizando 41 motociclistas mortos no trânsito de Campo Grande.

Em 2023, esse número passou para 40, mostrando que os motociclistas ainda são o grupo mais vulneráveis aos sinistros de trânsito.

“Mesmo com a redução gradual do número de mortos no trânsito de Campo Grande, podemos ver que o número de motociclistas mortos não reduz consideravelmente. Pelo contrário, se mantem. Isso demonstra a vulnerabilidade desses condutores em nosso trânsito. É um público wu precisa de orientação e principalmente de sensibilização quando a sua fragilidade no trânsito”, explica a diretora de Educação para o Trânsito do Detran-MS, Andrea Moringo.

Andrea  Moringo afirma que as campanhas educativas do Detran-MS, voltadas para motociclistas, vão continuar em 2023. “Criamos o programa Em Duas Rodas, eu escolho segurança, que atende motociclistas e ciclistas, com o intuito de informar e conscientizar esse público, principalmente na periferia da capital. Em 2024, continuaremos com essa ação, em diferentes bairros de Campo Grande”, afirma.

A ação Em Duas Rodas, eu escolho segurança atendeu mais duas mil pessoas em 2023, quando foi realizada no Parque Jaques da Luz, nas Moreninhas. Além de palestras e cursos e direção segura para motociclistas, a ação leva informações, brindes e diversos serviços para motociclistas e ciclistas.

Emmanuelly Castro, Comunicação Detran-MS