Com apoio 20% maior, Governo de MS garante fortalecimento de clubes e do Estadual 2024

Divulgação

Compartilhe:

O convênio que garante apoio financeiro do Governo de Mato Grosso do Sul aos clubes de futebol do Estado para a disputa do Campeonato Sul-mato-grossense de 2024 foi assinado nesta quarta-feira (17) em ato que acontece às 18h na sala de reuniões da Governadoria, em Campo Grande. O recurso tem como finalidade exclusiva pagamento de custos de viagem, uniformes, materiais de treino e arbitragem, não podendo ser aplicado para outro fim.

Firmado em R$ 1.212.120 através da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer), vinculada à Setesc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte e Cultura), o termo de fomento é praticamente 20% (cerca de R$ 200 mil) superior ao valor aplicado no ano passado.

“Estamos aqui para a assinatura desse convênio com a Federação e com todos os clubes, um apoio fundamental do Estado de Mato Grosso do Sul para o futebol sul-mato-grossense. O compromisso não é só apoiar via convênio, é de criar condições para que tenhamos times despontando cada vez mais também no cenário nacional”, destaca o governador Eduardo Riedel.

“Estamos buscando isso, que o nosso campeonato se fortaleça, que tenha time se despontando, evolua para a gente resgatar um pouco dos tempos bons do futebol de Mato Grosso do Sul. Esse é um trabalho conjunto da Federação, Governo e empresas que vão acreditar no nosso futebol”, completa o chefe do Executivo sul-mato-grossense em sua fala.

Proveniente do FIE (Fundo de Investimentos Esportivos), o recurso faz parte de uma gama de investimentos do Governo de Mato Grosso do Sul, através da Fundesporte e Setesc, no fomento do esporte local. Apenas ao futebol foram aplicados em 2023, além do convênio para a primeira divisão sul-mato-grossense, R$ 245.145 no Estadual Feminino e R$ 99.984 na segunda divisão.

Tais quantias se somam aos montantes destinados a disputa de competições nacionais, sendo aplicado R$ 850 mil especificamente para a disputa da Série D do Brasileiro pelo Operário e R$ 145.010 para o União ABC jogar a Copa do Brasil Sub-20.

“Estamos juntos pela recuperação e fortalecimento do nosso futebol. O governador tem um olhar especial para o esporte desde quando era secretário. Devo muito às orientações e cobranças dele. O futebol é um instrumento de transformação de vidas e que gera renda à população”, frisa o secretário de Turismo, Esporte e Cultura, Marcelo Miranda.

Somando todas as modalidades e competições que receberam apoio do Estado, o investimento esportivo chega a casa de dezenas de milhões de reais, reforçando a diretriz da gestão de Eduardo Riedel em apoiar a inclusão – e os esportes são uma forte ferramenta para tal objetivo.

Fora isso, ainda existe o apoio ofertado diretamente aos atletas e treinadores pelo Bolsa-Atleta e Bolsa-Técnico, iniciativas que também vão de encontro aos objetivos de inclusão e dão suporte essencial para que atletas consigam manter os treinamentos e desempenho nos torneios locais e nos nacionais em que representam o Mato Grosso do Sul.

“O Governo do Estado é o maior patrocinador do esporte e do futebol de Mato Grosso do Sul. Não podemos também esquecer dos termos de fomento firmados para disputas em 2023. Apoiamos o Operário na Série D, o campeonato feminino, vários outros torneios. Isso mostra que o Governo está comprometido com o desenvolvimento do esporte”, comenta o diretor-presidente da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer), Herculano Borges.

Além dos já citados, estiveram presentes no ato também o vice-governador Barbosinha, os secretários Eduardo Rocha (Casa Civil) e Pedro Arlei Caravina (Segov), o presidente de honra da FFMS e presidente do TCE (Tribunal de Contas do Estado), conselheiro Jerson Domingos, o presidente da FFMS, Francisco Cezário, e demais dirigentes esportivos.

O campeonato

A competição começa no dia 21 de janeiro e conta com equipes representando oito municípios: Campo Grande, Dourados, Corumbá, Aquidauana, Sidrolândia, Coxim, Ivinhema e Costa Rica. Somadas, a população desses municípios corresponde a mais de metade do Estado, chegando a 51,4% – são 1.417.665 dos 2.757.013 de habitantes, segundo o Censo do IBGE em 2022.

“Sem esse apoio firmado com o Governo, não temos condição de fazer futebol em Mato Grosso do Sul”, conta o presidente da Federação, Francisco Cezário. Já o vice-presidente do Operário, Edilson Duarte, aponta alegria dos clubes em receber tal apoio. “É um incentivo para que os clubes possam continuar desenvolvendo suas atividades”.

Entre os clubes participantes do Estadual estão os atuais campeão e vice, respectivamente, Costa Rica Esporte Clube e Operário Futebol Clube. Ambos vão representar Mato Grosso do Sul na Copa do Brasil – datas e adversários ainda não foram sorteados. Já o Costa Rica será o único representante do Estado na Série D do Brasileirão e na Copa Verde.

Associação Atlético Portuguesa e Náutico Futebol Clube, oriundos da Série B do Estadual 2023 como campeão e vice, respectivamente, estreiam neste ano na Série A integrando o Grupo A, ao lado de Operário, Costa Rica e Coxim Atlético Clube. Já pelo Grupo B, os participantes da edição de 2024 da primeira divisão são Dourados Atlético Clube, Corumbaense Futebol Clube, Aquidauanense Futebol Clube, Ivinhema Futebol Clube e Novo Futebol Clube.

Realizado desde 1979, o Campeonato Sul-mato-grossense chega a 46ª edição neste ano. O maior campeão é o Operário, com 12 títulos, seguido pelo Comercial, que tem nove canecos e está fora da disputa de 2024 pois foi rebaixado no ano passado. O inativo Cene é o terceiro maior vencedor, com seis títulos, seguido por Águia Negra com quatro e Ubiratan com três.

Dos atuais participantes, os estreantes Portuguesa e Náutico se juntam a Novo, Aquidauanense e Dourados na lista dos clubes que não conquistaram o Estadual, ao menos uma vez. Costa Rica e Corumbaense tem dois títulos cada, enquanto Ivinhema e Coxim tem apenas um trófeu.

A tabela completa, regulamento e outros detalhes do torneio como classificação e artilharia podem ser conferidos em https://www.futebolms.com.br/v5/fases/?campeonato=48&ano=2024.

Nyelder Rodrigues e Paulo Fernandes, Comunicação Governo de MS