Campanha de vacinação contra gripe começa neste sábado em Dourados

Vacinação acontece em todas as Unidades Básicas de Saúde a partir de segunda-feira (Foto: Bruno Rezende/Governo MS)

Compartilhe:

O Ministério da Saúde decidiu antecipar a vacinação contra a gripe. Tradicionalmente realizada em todo o Brasil entre os meses de abril e maio, neste ano, a campanha terá início no dia 25 de março, em razão do aumento da circulação de vírus respiratórios no país. Em Dourados, o Núcleo de Imunização da Sems (Secretaria Municipal de Saúde) aplica as primeiras doses no próximo sábado (23), em posto montado no Shopping Avenida Center.

A pasta negociou a entrega antecipada das vacinas, que estão previstas para serem distribuídas nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. “Começamos a receber nossas doses nesta segunda e estamos montando a nossa logística de distribuição. Assim, poderemos antecipar o início da vacinação para o fim de semana no posto montado no Shopping e, na próxima segunda-feira, iniciamos a Campanha Nacional nas Unidades Básicas de Saúde de todo o município”, explica Edvan Marcelo Marques, gerente do NI. 

Segundo ele, a antecipação da campanha acontece devido o aumento da circulação de vírus respiratórios em geral, que normalmente deveria acontecer entre maio e julho. “Desde o ano passado se percebe essa alteração, por isso a medida do Ministério da Saúde em antecipar a vacinação para proteger a população, principalmente idosos, gestantes, profissionais de saúde e educação”, explica Edvan.

Vacina trivalente contra a gripe são produzidas pelo Instituto Butantan (Foto: Roberto Dziura Jr/AEN)

A vacina utilizada é trivalente, ou seja, apresenta três tipos de cepas de vírus em combinação, protegendo contra os principais vírus em circulação no Brasil. Na lista de pessoas que têm prioridade no início da Campanha Nacional estão:

Crianças de 6 meses a menores de 6 anos;

Crianças indígenas de 6 meses a menores de 9 anos;

Trabalhadores da Saúde;

Gestantes;

Puérperas;

Professores dos ensinos básico e superior;

Povos indígenas;

Idosos com 60 anos ou mais;

Pessoas em situação de rua;

Profissionais das forças de segurança e de salvamento;

Profissionais das Forças Armadas;

Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (independentemente da idade);

Pessoas com deficiência permanente;

Caminhoneiros;

Trabalhadores do transporte rodoviário coletivo (urbano e de longo curso);

Trabalhadores portuários;

Funcionários do sistema de privação de liberdade;

População privada de liberdade, além de adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas (entre 12 e 21 anos).

Crianças que vão receber o imunizante pela primeira vez deverão tomar duas doses, com um intervalo de 30 dias.