Pedreiro confessa que matou mãe e filhas e diz que as estuprou enquanto agonizavam

Reprodução/Polícia Civil

Compartilhe:

Segundo o Sidrolândia News, os policiais rodoviários foram informados por militares do 8º CIPM (Comando Independente da Polícia Militar) que três indivíduos estavam próximos a uma ponte e solicitavam sinal de internet.

A equipe policial foi até o local e lá, se depararam com um caminhão guincho transportando um veículo Vectra sobre a prancha. Quando os agentes se aproximaram, um dos marginais sacou uma pistola e rendeu o motorista. Foi dada ordem para que ele largasse a arma, porém, o bandido não acatou.

Num determinado momento, um dos sequestradores atirou contra os PMRs que revidaram e o atingiram. Já outros dois autores fugiram para uma área de mata e foram perseguidos.

A dupla foi localizada e quando os militares se aproximaram, foram recebidos a tiros. Os dois criminosos também foram baleados e socorridos até o Hospital Elmiria Silvério Barbosa, conforme publicou o site.

Ainda na ação, os policiais apreenderam a arma utilizada por um dos indivíduos que, inclusive, havia sido furtada de um policial militar.

O pedreiro identificado como Gilberto, preso na terça-feira (28/11), pela chacina de mãe e filhas, já confessou que matou Cleci Calvi Cardoso, de 46 anos, Melissa Calvi Cardoso, de dez, Manuela Calvi Cardoso, de 13, e Miliane Calvi Cardoso, de 19.

O crime bárbaro aconteceu entre a noite de sexta (24/11), e a madrugada de sábado (25/11), na cidade de Sorriso (MT), quando o assassino invadiu a casa das vítimas e as atacou usando uma faca. Segundo o site local JK Notícias, o assassino contou para a polícia que estuprou as quatro mulheres enquanto elas ainda agonizavam. Três foram mortas degoladas, enquanto a menina de dez anos foi assassinada asfixiada.

As duas vítimas menores foram encontradas dentro de um quarto, enquanto que a mãe e a filha mais velha estavam no corredor da casa.

Gilberto precisou ser transferido para a cadeia de Sinop, pois os presos da penitenciária de Sorriso ameaçaram linchar o autor quando ele fosse para o local.

Ainda conforme o site, depois de matar e estuprar mãe e filhas, Gilberto deixou a residência levando as roupas que as vítimas usavam na data do crime. Ele trabalhava como pedreiro em uma casa vizinha a delas.

O assassino confesso tem mando de prisão em aberto no Maranhão por latrocínio, isto é, roubo seguido de morte, estupro e homicídio.

Regivaldo Batista Cardoso, marido de Cleci e pai das meninas, é caminhoneiro e estava em viagem de trabalho no Paraná, quando o crime aconteceu.