Com reforma da sede da Colônia Paraguaia de Dourados, Governo de MS valoriza cultura regional

Divulgação

Compartilhe:

Com investimentos de mais de R$1,8 milhão do Governo do Estado, a  sede da Colônia Paraguaia de Dourados passará por uma reforma completa. O governador Eduardo Riedel participou nesta tarde da assinatura do convênio para a reforma e ampliação do espaço.

“A cultura é a essência sul-mato-grossense e está associada a cultura paraguaia, presente em diversas áreas. Por isso estamos fazendo um investimento como este. Dourados merece celebrar a cultura paraguaia em local adequado”, disse o governador Eduardo Riedel.

O repasse para reconstruir o prédio que há mais de 20 anos abriga as tradições do povo paraguaio em Dourados, será autorizado por meio da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), oriundo do FIC (Fundo de Investimentos Culturais).

O vice-governador José Carlos Barbosa, o Barbosinha, participou do evento junto com o secretário Eduardo Rocha (Casal Civil) e o presidente da FCMS, Eduardo Mendes, e demais autoridades.

O presidente da Associação, Sérgio Lemes da Rosa, explicou que o prédio atual passará por intervenções que vão mudar completamente a estrutura atual, que ficará mais moderna e funcional. “É uma grande conquista e alegria poder formalizar esta reforma”.

O deputado federal Geraldo Rezende também participou do evento e lembrou do início do projeto para a reforma do local. “Em 2021 inicei as tratativas e no ano passado entegamos o projeto. É uma forma de valorizar a influência da cultura paraguaia que é tão presente”.

Será feita a reforma da cobertura, banheiros masculino e feminino, cozinha, bar e área da churrasqueira e o camarim, além da construção de banheiro com acessibilidade. Estão previstas ainda o fechamento do salão, construção e modernização da fachada, mezanino com área administrativa, acesso com bilheterias e implantação de estacionamento, entre outras intervenções.

A valorização da cultura paraguaia, reflete diretamente na valorização cultural de Mato Grosso do Sul, especialmente em Dourados devido à proximidade com o país vizinho, onde diversas tradições paraguaias foram incorporadas às raízes sul-mato-grossenses, na música – chamamé, polca e guarânias –, na culinária – tereré, chipa, sopa paraguaia, churrasco com mandioca e o pucheiro –, e em outros costumes. O município de Dourados abriga aproximadamente 30 mil paraguaios.

Natalia Yahn, Comunicação do Governo de MS