Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Grid List

Foto - ASSECOM 3º BPM

Dourados

Davi Belardes Fonseca(31), morador na Vila Rosa em Dourados, foi preso na madrugada desta sexta-feira (9/11) por uma das equipes da Força Tática do 3º BPM, acusado de tráfico de drogas e receptação.

Conforme boletim de ocorrência, o fato ocorreu na rua Joaquim Alves Taveira, na região do Jardim Paulista, em Dourados, quando por volta das 0h30, o acusado trafegava em uma motocicleta Honda Titan der cor prata, quando policiais militares o avistaram e o abordaram.

Na vistoria, encontraram com ele três aparelhos de telefone celular, sendo que um deles após checagem foi identificado como roubado. Questionado sobre o fato, o acusado disse que trabalhava com conserto telefones, porém, não soube explicar de quem teria recebido o pedido de serviço.

Continuação a revista minuciosa ao acusado, foi localizado dentro do tênis dele, uma porção de 11 gramas de pasta base, sendo que ele afirmou não comercializar o entorpecente e que o produto seria apenas para seu consumo.

Encaminhado à DEPAC (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e autuado em flagrante pelo tráfico e receptação.

Agência da Caixa ficou completamente destruída. - Foto: Divulgação

Outras Cidades

Bandidos armados com fuzis de grosso calibre explodiram dois bancos e arrombaram duas lojas no centro de Chapadão do Sul, na madrugada desta quarta-feira. Os criminosos, em duas caminhonetes, chegaram a atirar perto do batalhão da Polícia Militar, como forma de intimidar os policiais enquanto comparsas saqueavam caixas eletrônicos. Esta modalidade de roubo é conhecida novo cangaço, por conta do modo como a ação é executada.

De acordo com o site O Correio News,  os suspeitos dispararam várias vezes de fuzil em diversos pontos da cidade, a fim de assustar a população e impedir a aproximação. Uma caminhonete S-10 e um carro foram usados na explosão da agência do Banco do Brasil localizada na Avenida 11. Já na unidade da Caixa Econômica, que fica a 250 metros de distância, na Avenida Seis, foi usada uma Hilux para transporte dos criminosos e valores.

A suspeita é de que o grupo tivesse informações privilegiadas sobre os caixas que haviam sido abastecidos para pagamento dos funcionários de duas grandes empresas da região, que seria liberado nesta quarta-feira. Uma ótica e uma loja de roupas masculinas nas proximidades também foram arrombadas e saqueadas.

Em razão das explosões, a estrutura do prédio do Banco do Brasil ficou toda comprometida, com risco de desabamento. A polícia de toda a região foi alertada para tentar interceptar os bandidos, mas o caso, por atribuição, será investigado pela Polícia Federal. Ainda não há informações sobre feridos. Assustados, moradores chegaram a  compartilhar vários vídeos nas redes sociais, demonstrado o medo imposto pelos ladrões. A suspeita é de que a ação tenha sido orquestrada pelo crime organizado.

 

Correio do Estado

Foto - Osvaldo Duarte

Dourados

Fábio Ávalo dos Santos, 26, morreu na tarde deste domingo (4/11), em Dourados, após acidente de trânsito no Parque do Lago. Ele havia acabado de pegar a moto emprestada de um amigo, quando ocorreu o fato. 

De acordo com o apurado no local, a vítima trafegava numa Honda CG prata pela rua Ignácia de Matos Brandão. No trajeto, perdeu o controle de direção, colidiu contra a guia de meio fio e acabou caindo.

Uma viatura do Corpo de Bombeiros foi acionada, porém, ao chegar no local Fábio já estava morto. 

As circunstâncias do acidente serão apuradas pela polícia. 

 

Dourados News

Foto - Divulgação

Dourados

Altair dos Santos Marques, 42 anos, morador na Vila Cachoeirinha foi preso por furto neste sábado (03) em Dourados. É a segunda vez em menos de um mês que ele é preso pelo mesmo crime no município. 

No final da tarde de ontem (03), Polícia Militar foi acionada após segurança conter Altair que foi flagrado ao furtar cinco caixas de chocolate em um supermercado situado no Parque do Lago. 

Equipe conduziu o autor para o 1° Distrito Policial e em depoimento, ele disse que furtou as caixas e uma seria para seu consumo, outra para doar a uma criança e as outras três para trocar na boca de fumo por pedra de crack. 

Por ser reincidente, Altair não teve fiança arbitrada. Ele foi preso em flagrante por furto. 

No dia 13 do mês passado, o autor havia sido preso após furtar a bicicleta de um idoso. 

 

Dourados News

Foto - Osvaldo Duarte

Dourados

Ação conjunta realizada entre policiais civis e militares, guardas municipais e o Conselho Tutelar de Dourados, resultou em ‘batida’ a festa realizada num espaço de eventos localizado na avenida Marcelino Pires, próximo ao Parque Antenor Martins, por volta das 22h de quinta-feira (1/11).

Quatro organizadores foram encaminhados ao 1º Distrito Policial e presos. Eles responderão por fornecer bebida alcoólica a menores de idade. Todos tiveram fiança arbitrada em 10 salários mínimos, equivalente a R$ 9.540. 

Uma jovem de 16 anos, também à frente da organização do evento, denominado ‘Resenha Party’, acabou ouvida e liberada. 

De acordo com o boletim de ocorrência, denúncia levou a força-tarefa ao local. 

Chegando lá, policiais encontraram vários tipos de bebidas alcoólicas, essências para mistura de drinks, narguilé, cocaína e uma bandeja com dezenas de preservativos para uso dos presentes. 

Em torno de 150 pessoas participavam da festa, que contava com lista de convidados e pulseiras de identificação. Boa parte desse público era composto por menores de idade. Na ação, pelo menos seis adolescentes – 5 garotas e um garoto – acabaram encaminhados para prestar depoimento. 

Momentos antes da chegada da polícia, uma jovem de 16 anos passou mal após uso de bebidas alcoólicas, foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e encaminhada a hospital da cidade. 

 

Dourados News

Foto- Reprodução-Facebook

Dourados

A vereadora Denize Portollan (PR), foi transferida na tarde desta quinta-feira (01/11) para o presídio feminino de Rio Brilhante. Ela acabou presa dentro da Operação Pregão, desencadeada ontem em Dourados e que apura um esquema de fraudes em processos licitatórios no Município.

Na quarta-feira, outros três alvos da ação realizada pelo Ministério Público Estadual, já haviam sido transferidos à PED (Penitenciária Estadual). O secretário de Fazenda João Fava Neto, o diretor do Departamento de Licitação, Anilton Garcia de Souza e o empresário Messias José da Silva, dono da prestadora de serviços Douraser.

Denize atuou como secretária Municipal de Administração logo no início do mandato de Délia Razuk (PR) e depois passou para a Educação, deixando a função desempenhada desde o ano passado em fevereiro de 2018. 

Na sua gestão frente a pasta, contrato de quase R$ 2 milhões foi assinado junto a empresa Energia – alvo de buscas na mesma operação realizada ontem - para que 98 merendeiras prestassem serviço à Rede Municipal de Ensino.

Nesse caso específico, houve dispensa de licitação, o que resultou processo investigatório por parte do poder público. 

Operação Pregão 

A Operação Pregão desencadeada pelo MPE apura supostos crimes de fraude em licitação, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos, advocacia administrativa, além do crime conta a ordem financeira, notadamente em razão de fraudes em licitações e contratos públicos, praticados, em tese, durante a atual gestão municipal. 

A ação foi encabeçada pela 16ª Promotoria de Justiça local com apoio de outras promotorias do órgão, além de policiais do Gecoc (Grupo Especializado no Combate à Corrupção), Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar) e DOF (Departamento de Operações de Fronteira), além da Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira).

O nome da operação “Pregão”, refere-se à modalidade de procedimento licitatório mais utilizada pelos investigados em sua atuação. 

No total, participaram da operação 13 equipes, compostas por aproximadamente 75 policiais militares, civis e servidores, além de seis promotores de Justiça de Dourados e Campo Grande. 

 

Dourados News

No ataque, Corinthians aposta em Danilo, enquanto São Paulo confia em Diego Souza (Fotos: Gazeta Press)

Futebol

Corinthians e São Paulo vão medir forças às 17h00 desse sábado, na Arena de Itaquera, a seis jogos do fim da temporada. A situação das equipes na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, o pouco tempo para qualquer reação e toda a rivalidade que envolve o clássico fazem do Majestoso uma verdadeira decisão.

“Lógico que clássico tem um peso. Sempre que a gente vai jogar um clássico, passa os clássicos antigos na TV, é um jogo a parte, sim. E tudo que é bom é muito bom e tudo que é ruim fica muito ruim, então, que a gente possa vencer para ficar tudo muito bom por aqui”, comentou o técnico Jair Ventura.

Com apenas três vitórias à frente do Timão, o treinador já convive com muitos questionamentos sobre seu trabalho. Nesse sábado, os mandantes entrarão em campo na 12ª posição, com a missão de se afastar da zona de rebaixamento, enquanto o Tricolor, apesar de não gozar de grande fase, ainda se mantém na quarta colocação, com 57 pontos.

“Se você olhar a tabela, você vê o São Paulo lá em cima, o Corinthians na parte média da tabela, mas, quando começa é equilibrado, 35 mil ingressos vendidos já, e clássico são detalhes”, avisou Jair, tentando manter o otimismo.

Para tentar encontrar um rumo promissor, o comandante corintiano decidiu sacar Danilo Avelar e manter Danilo no time. Douglas, com dores na coxa, também deve dar lugar a Araos no meio de campo, enquanto Carlos, de 19 anos, é a aposta para a lateral.

Apesar da má fase e do clima de insatisfação no clube do Parque São Jorge, o fator casa ainda é levado em consideração, afinal, em oito encontros no palco da partida desse sábado, os donos da casa conquistaram seis vitórias e empataram em duas oportunidades.

Para o Majestoso, o São Paulo aposta no mistério para quebrar o incômodo tabu na Arena Corinthians. Mesmo assim, é possível imaginar o que passa pela cabeça de Diego Aguirre para o confronto.

Devido às boas atuações, Gonzalo Carneiro deve herdar a vaga de Rojas, lesionado, pela ponta. Do outro lado do campo, a equipe do Morumbi terá a volta de Everton, após duas lesões musculares sofridas em sequência.

Se por acaso Everton não reunir condições de jogo, a tendência é que o técnico uruguaio escale Reinaldo mais avançado, com Edimar ocupando a função na lateral esquerda, como já fez no primeiro turno.

Na referência do ataque estará Diego Souza. O jogador terá a sua frente o goleiro Cássio, algoz pessoal na semifinal do Paulistão desse ano e nas quartas da Libertadores de 2012, quando o atacante ainda atuava pelo Vasco.

Jucilei, Hudson e Liziero são os mais cotados para compor a intermediária, enquanto a zaga verá Jean defender a meta. O goleiro volta depois de cumprir suspensão contra o Flamengo.

O São Paulo de Aguirre, que assim como o clube, nunca venceu na Arena, tem sua maior chance de conquistar uma vitória na Zona Leste. O eventual triunfo pode acabar com a escrita e manter vivo o sonho do título no Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS x SÃO PAULO

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 10 de novembro de 2018, sábado
Horário: 17h00 (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Carlos Augusto; Ralf e Araos; Romero, Jadson e Pedrinho; Danilo
Técnico: Jair Ventura

SÃO PAULO: Jean; Bruno Peres, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Liziero; Gonzalo Carneiro, Everton e Diego Souza
Técnico: Diego Aguirre

 

Gazeta Esportiva

 

Para o Paraná, o confronto contra o América, neste sábado, no Independência, é mais pela honra. Já para o Coelho, o duelo vale a luta pela permanência na série A do futebol nacional.

O América está na 18ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 34 pontos anotados. É preciso vencer e contar com os tropeços de Vitória e Sport, o clube baiano tem a mesma pontuação, mas melhor posicionado pelos critérios de desempate, enquanto o Leão tem 36 tentos. O Paraná já caiu, tem 18 tentos, na última colocação.

Para o jogo contra o Paraná, o técnico Adilson Batista perdeu o meia Ruy. Ele sentiu um incomodo na coxa esquerda e será observado, mas a tendência é que não tenha mesmo condições de atuar. Além dele, o atacante Marquinhos e o volante David estão fora em tratamento médico. O jovem Matheusinho deve ocupar uma vaga entre os titulares.

 

Rebaixado com grande antecedência, com uma campanha pífia, que não empolgou o torcedor paranista em nenhum momento da competição, o Tricolor da Vila joga apenas por sua dignidade. O grupo deve ser totalmente modificado para a próxima temporada, mas quem tiver a responsabilidade de vestir a camisa do clube nas últimas rodadas precisa deixar uma impressão melhor em busca de seguir bem na própria carreira.

O técnico Dado Cavalcanti destacou que o confronto tem sim sua importância e esse é o discurso para motivar os atletas. “Vale muito para o Paraná e para os jogadores de forma individual. Um jogo pode mudar a vida de um jogador. Já vi muitos perderem um contrato por conta de um jogo, como vi muita gente mudar de patamar. Vamos jogar com onze e enfrentar o adversário com o que temos de melhor. Minha expectativa é vencer, sabe-se lá quando, mas interromper de vez esse espaço sem ganhar”, avaliou.

Para a partida, o treinador não contará com o lateral-esquerdo Igor, que recebeu o terceiro cartão amarelo, o zagueiro René Santos, com dores na panturrilha, além de Rayan, que sofreu uma lesão no adutor da coxa e se junta ao lateral Júnior, vetados pelo departamento médico. Mansur, Charles e Wesey Dias devem ser as novidades entre os titulares.

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA X PARANÁ

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte-MG.
Data: 10/11/2018, sábado
Horário: 17 horas (de Brasília).
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)

AMÉRICA – João Ricardo; Norberto, Messias, Matheus Ferraz e Carlinhos; Juninho, Zé Ricardo e Zé Ricardo, Aderlan, Matheusinho, Giovanni e Rafael Moura.

Técnico: Adilson Batista

PARANÁ: Richard; Wesley Dias, Charles, Jesiel e Mansur; Leandro Vilela, Jhonny Lucas e Alex Santana; Andrey, Juninho e Rafael Grampola.

Técnico: Dado Cavalcanti

O Atlético Paranaense fez valer sua força na Arena da Baixada e, em uma noite de grande futebol pelas semifinais da Copa Sul-americana, bateu o Fluminense por 2 a 0, conquistando uma boa vantagem no jogo de ida. Com o resultado, até mesmo uma derrota por um gol de diferença na volta garante uma vaga na final da competição ao Rubro-Negro.

Em um começo de jogo muito intenso, o Furacão abriu o placar aos 18 minutos, com Renan Lodi, que tentou duas vezes antes de estufar a rede. Depois do intervalo, aos 32 minutos, cruzamento na medida para Rony testar firme e definir a contagem.

As equipes voltam a se encontrar no dia 28 de novembro, uma quarta-feira, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro

O jogo – Com um marcação adiantada, a equipe carioca tentava surpreender o Furacão, encurralado nos primeiros movimentos. Mas a primeira boa jogada de ataque foi do time da casa, aos três minutos, com Nikão cruzando para Pablo testar firme, nas mãos de Júlio César. Aos sete minutos, Cirino foi lançado, tirou o goleiro Júlio César da jogada, mas adiantou demais e permitiu a recuperação de Gum.

A resposta do Fluminense veio aos 11 minutos, em duas cabeçadas, primeiro de Gum e, no rebote do goleiro, de Luciano, que arou em grande defesa de Santos. O jogo era aberto e, aso 13 minutos, Pablo entrou na área e chutou cruzado para Júlio Cesar salvar com a perna. Mas, aos 18 minutos, na pressão rubro-negra, Renan Lodi tentou duas vezes após pegar rebote até chutar no cantinho e abrir o placar.

Troca de passes no ataque atleticano e Cirino, aos 23 minutos, entre passar e chutar, escolheu arrematar para defesa de Júlio César. A equipe visitante tentava colocar a bola no chão para diminuir o ritmo do adversário, que era empurrado pelo torcedor sem parar. Lodi deixou a defesa para trás, aos 32 minutos, e cruzou na medida para Cirino, que cabeceou no meio do gol, facilitando para Júlio Cesar.

Mesmo com muito jogo pela frente, além do confronto da volta, os jogadores do Tricolor mostravam muita ansiedade e nervosismo em campo. Raphael Veiga cobrou falta fechada, aos 39 minutos, e Júlio Cesar afastou o perigo de soco. O troco veio com Everaldo, que aproveitou vacilo de Jonathan, entrou na área e bateu para boa intervenção de Santos. No contra-ataque, a bola ficou com Lucho que chutou a bola, que bateu no goleiro e no travessão antes de sair.

Renan Lodi foi um dos destaques do Furacão(Foto: Heuler Andrey / AFP)

Para a etapa final, as equipes retornaram sem alterações. O Fluminense novamente apertou a marcação e foi para cima, deixando espaço para os contra-ataques do Atlético, que se fechou mais na defesa. O número de finalizações caiu bastante depois do intervalo. Aos 12 minutos, Sornoza abriu espaço e mandou o petardo para defesa de Santos, que cedeu escanteio. Nikão recebeu no meio da área, aos 15 minutos, tentou um voleio e não pegou em cheio na bola.

Apesar de menos aberta, a partida seguia muito boa na Baixada. Aos 19 minutos, Bruno Guimarães arriscou o chute de longe e a bola passou por cima da meta. Boa jogada de Ibañez, aos 21 minutos, recebendo na entrada da área e chutando pela linha de fundo, raspando no ângulo do gol de Santos. Aos 27 minutos, Sornoza recebeu de frente para a meta e isolou a bola.

O jogo voltou a ganhar em emoção e, aos 28 minutos, Pablo entrou na área e soltou o pé no travessão. A bola ainda bateu próximo à linha e saiu. Rony recebeu no meio da defesa e chutou para boa defesa de Júlio César. Mas, aos 32 minutos, o cruzamento na cabeça de Rony foi fatal e o segundo gol atleticano saiu. Com uma boa vantagem nas mãos, o Furacão administrava, enquanto o Tricolor errava muitos passes e facilitava o trabalho.

ATLÉTICO PARANAENSE 2 X 0 FLUMINENSE

Local: Estádio Joaquim Américo, em Curitiba (PR)
Data: 07 de novembro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Roddy Zambrano (Equador)
Assistentes: Christian Lescano (Equador) e Byron Romero (Equador)
Árbitro de vídeo: Mauro Vigliano (Argentina)
Árbitros de vídeo assistentes: Patricio Loustau (Argentina) e Hernan Maidana (Argentina)
Cartões amarelos: Marcelo Cirino, Lucho, Renan Lodi (Atlético-PR); Ayrton Lucas, Everaldo (Fluminense)

Gols
ATLÉTICO-PR: Renan Lodi, aos 18 minutos do primeiro tempo e Rony, aos 32 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira, Renan Lodi; Bruno Guimarães, Lucho Gonzalez (Wellington), Raphael Veiga; Marcelo Cirino (Rony), Nikão e Pablo (Bergson).
Técnico: Tiago Nunes

FLUMINENSE: Júlio César, Gum, Digão e Ibañez; Igor Julião, Jadson, Richard, Júnior Sornoza (Júnior Dutra) e Ayrton Lucas (Leo); Everaldo (Marcos Júnior) e Luciano
Técnico: Marcelo Oliveira

Foto - Divulgação

Futebol

Confronto brasileiro nas semifinais da Copa Sul-Americana começa nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), quando Atlético-PR e Fluminense se enfrentam na Arena da Baixada, em Curitiba (PR). Os dois times lutam para chegarem à final e enfrentarem um colombiano, Independiente Santa Fe ou Junior de Barranqüilla, que jogam na outra semifinal. O Tricolor carioca nunca conquistou um título continental do porte deste torneio ou da Libertadores. O mesmo vale para os paranaenses.

Vice-campeão em 2008, quando foi derrotado na final pela Liga Deportiva Universitaria, a LDU do Equador, o Fluminense está em um romance com a sua torcida por conta da possibilidade de dar uma volta olímpica continental.

“Estamos trabalhando voltados para a conquista do título e por isso mesmo estamos confiantes de que podemos fazer mais uma grande partida no torneio fora de casa, a exemplo do que aconteceu na semana passada contra o Nacional do Uruguai”, disse Marcelo Oliveira, comandante do Fluminense.

O Fluminense conquistou a vaga na fase semifinal vencendo o Nacional no Uruguai (Foto: Lucas Merçon/FFC)

O treinador do Tricolor se refere à classificação conquistada no Uruguai, onde o time derrotou o Nacional por 1 a 0, após empate por 1 a 1 na ida. O Furacão despachou o Bahia nos pênaltis, após ambos os times ganharem por 1 a 0 como visitantes.

Tiago Nunes, treinador do Furacão, espera que sua equipe sofra menos em casa diante do Fluminense, pois tem a exata noção de tudo o que pode representar para o Atlético-PR a conquista deste título.

“A conquista da Copa Sul-Americana é algo muito importante para o Atlético Paranaense, como clube, e para a nossa equipe, o nosso elenco, que sabe tudo o que está tendo que enfrentar em termos de dificuldades para conquistar bons resultados. A torcida com certeza está muito feliz e vai nos apoiar muito. Precisamos ser eficientes em casa”, disse o treinador do Furacão.

Os tricolores também entendem que o resultado de ida é importante, mas lembram que o fundamental é tentar levar a decisão para o Rio de Janeiro, onde ambos se reencontrarão no dia 28 de novembro.

“Trata-se de uma decisão, mas em cento e oitenta minutos, e a partida de volta será na nossa casa. Temos que ter equilíbrio e inteligência para lidarmos com esta situação”, alertou o volante Richard.

Em termos de escalação o Furacão, que poupou quase todo o time no final de semana na polêmica derrota diante do Internacional, contará com força máxima e tem apenas uma dúvida de ordem técnica no meio-de-campo, onde os volantes Wellington e Bruno Guimarães disputam posição. O técnico Tiago Nunes contará com retornos importantes, como o goleiro Santos, o meia Lucho González, o lateral Jonathan e o principal nome na arrancada iniciada após a Copa do Mundo, o atacante Pablo.

O treinador atleticano, irritado com as arbitragens brasileiras, confirma que aposta todas suas fichas na Sul-americana, competição pela qual, aliás, o time conseguiu equilibrar um bom aproveitamento tanto em casa como fora, como visitante.

O Atlético Paranaense chegou às semifinais vencendo o Bahia nos pênaltis (Foto: Miguel Locatelli/CAP)

“A única chance que temos de conquistar uma vaga na Libertadores será via Conmebol. Pelo Campeonato Brasileiro é muito difícil porque estamos perdendo pontos não só fora de casa para os adversários, mas também para as arbitragens”, avaliou.

Para este jogo o Fluminense tem uma dúvida na lateral direita. Recuperado de estiramento muscular na coxa direita, Léo pode reaparecer na equipe. Se ele for vetado, Igor Julião, inscrito para esta fase, assume o posto. O certo é que o volante Aírton, improvisado no setor na semana passada, contra o Nacional, fica como opção no banco de reservas. 20

As duas equipes duelaram duas vezes este ano pelo Campeonato Brasileiro. No primeiro turno o Fluminense fez 2 a 0 no Maracanã, com gols de Marcos Júnior e Thiago Heleno, contra. O Furacão deu o troco na Arena da Baixada e venceu por 3 a 1. Léo Pereira, Raphael Veiga e Pablo anotaram para os paranaenses, com Luciano descontando.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO PARANAENSE-BRA x FLUMINENSE-BRA

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 7 de novembro de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21h45(de Brasília)
Árbitro: Roddy Zambrano (Equador)
Assistentes: Christian Lescano (Equador) e Byron Romero (Equador)

ATLÉTICO-PR: Santos, Jonathan, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington (Bruno Guimarães), Lucho González e Raphael Veiga; Nikão, Marcelo Cirino e Pablo
Técnico: Tiago Nunes

FLUMINENSE: Júlio César, Gum, Digão e Ibañez; Léo (Igor Julião), Jadson, Richard, Júnior Sornoza e Ayrton Lucas; Everaldo e Luciano
Técnico: Marcelo Oliveira

 

Gazeta Esportiva

O jovem Helinho esteve muito perto de viver uma noite de herói no estádio do Morumbi logo em sua estreia pelo time profissional do São Paulo, contra o Flamengo. Mas, um gol de Rodinei na parte final da partida desse domingo determinou o empate por 2 a 2 nessa 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Cada equipe levou um ponto para casa, mas quem comemorou mesmo foram os palmeirenses, que agora têm seis pontos de vantagem na liderança da competição com apenas seis rodadas para o fim (66 pontos). Os rubro-negros foram a 60, um a mais que o Tricolor. O Inter, 58 pontos, ainda pode assumir a vice-liderança e diminuir a distância para os alviverdes.

Diego Aguirre resolveu segurar a escalação do São Paulo nesse domingo, liberou a lista de seus titulares apenas a 10 minutos da bola rolar. Todo o mistério não foi compatível com uma grande novidade, a não ser a já usual formação com três zagueiros.

Mesmo assim, Gonzalo Carneiro conseguiu se virar sozinho e fazer uma bela jogada pela esquerda para Diego Souza ficar livre diante de César e abrir o placar. Na comemoração, o atacante são-paulino homenageou o presidente da república, recém-eleito, Jair Bolsonaro.

O Morumbi foi à loucura, mas teve pouco tempo de festa. Uribe aproveitou cochilo de Arboleda e Bruno Alves, e cabeceou para as redes. Sidão, que voltava após três jogos no banco de reservas, colaborou.

Aguirre, então, resolveu ousar. Dessa vez, sim, com uma novidade. Helinho, jovem de 18 anos, foi chamado, e Anderson Martins sacado. Bastaram quatro minutos em campo para a revelação de Cotia marcar um golaço, de fora da área, no ângulo de César. Dessa vez não teve homenagem a político. Helinho correu para a torcida. Parecia viver um sonho.

Talvez o atacante não contasse com o recuo do São Paulo. Enquanto o treinador uruguaio sacou Carneiro para colocar Edimar, Dorival Júnior colocou Diego na vaga de Cuellar. Rodinei também foi a campo no lugar de Pará.

Resultado: pressão do Flamengo em pleno Morumbi. E o prêmio veio justamente com gol de Rodinei, depois de lindo drible de Vitinho em cima de Bruno Peres.

Os donos da casa sentiram o baque, e terminaram o jogo tendo de agradecer pelo empate, pois Vitinho chegou a desperdiçar uma chance incrível aos 45, praticamente sem goleiro a sua frente.

Agora, o São Paulo faz clássico com o Corinthians, em Itaquera, no sábado que vem. O Flamengo também terá um tradicional duelo regional diante do Botafogo, no mesmo dia, no Nilton Santos.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 2 FLAMENGO

Local: Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)
Data: Domingo, 4 de novembro de 2018
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
Cartões amarelos: Reinaldo, Lizero (SPFC); Lucas Paquetá (CRF)
Renda: R$ 1.109.117,00 (bruta) / R$ 770.857,53 (líquida)
Público: 32.612 torcedores

GOLS:
São Paulo:
 Diego Souza, aos 7 minutos do 1T, e Helinho, aos 4 minutos do 2T.
Flamengo: Uribe, aos 7 minutos do 1T, e Rodinei, aos 35 minutos do 2T

SÃO PAULO: Sidão; Arboleda, Bruno Alves e Anderson Martins (Helinho); Bruno Peres, Luan (Araruna), Jucilei, Liziero e Reinaldo; Gonzalo Carneiro (Edimar) e Diego Souza.
Técnico: Diego Aguirre

FLAMENGO: César; Pará (Rodinei), Léo Duarte, Réver e Renê; Gustavo Cuéllar (Diego), Willian Arão, Lucas Paquetá, Everton Ribeiro (Geuvânio) e Vitinho; Fernando Uribe
Técnico: Dorival Júnior

 

Gazeta Esportiva

O Palmeiras é mais líder do que nunca. Neste sábado, o Verdão passou sufoco, mas venceu o Santos por 3 a 2 em clássico no Allianz Parque, e abriu sete pontos de vantagem sobre o segundo colocado Flamengo (que enfrenta o São Paulo, domingo, no Morumbi). São 17 partidas de invencibilidade da equipe de Luiz Felipe Scolari, que terá mais seis jogos para tentar confirmar o título.

A derrota faz o Santos desperdiçar a oportunidade de aparecer no G-6 do Brasileirão. O Peixe permanece em sétimo, com 46 pontos, mesmo número do Atlético-MG, sexto, derrotado em casa pelo Grêmio nesta rodada. O time dirigido por Cuca pode cair para oitavo caso o Atlético-PR (43 pontos) derrote o Internacional, em Porto Alegre.

O Palmeiras atropelou o Santos no primeiro tempo. Para quem esperava um Verdão cabisbaixo e desanimado pela eliminação na semifinal da Copa Libertadores, se surpreendeu e presenciou o poder de Luiz Felipe Scolari em transformar a frustração em ânimo.

Comandado por Dudu e com Thiago Santos fazendo uma partida inspirada, os donos da casa dominaram o clássico desde o início. E pelo lado direito, setor formado por duas incógnitas – Gustavo Scarpa, voltando a ser titular, e Jean, retornando após lesão e criticado pela torcida – o Maior Campeão do Brasil abriu o placar.

Aos 13 minutos, Weverton mostrou qualidade na saída de bola e abriu com Jean. O lateral avançou desde o campo de defesa e esperou o momento certo para fazer a enfiada para Borja, quando Gustavo Henrique desmontou a linha santista para sair na marcação. O colombiano girou e chutou forte, Vanderlei espalmou e Dudu empurrou para as redes.

Maior artilheiro do Allianz Parque (26), o Baixola se tornou com o tento sobre o rival o maior goleador do Palmeiras neste século, igualando Vagner Love (54). Para animar ainda mais os palestrinos, todas as vezes que Dudu marcou na casa alviverde, o Verdão nunca perdeu. E a profecia se manteve.

Desorganizado em campo, o Santos teve apenas Derlis González e Gabigol buscando o jogo, mas com ambos apagados em campo. A falta de inspiração alvinegra se refletiu nos números: ao final do primeiro tempo, os visitantes terminaram com 58% de posse de bola, mas apenas uma finalização, já aos 43 minutos, quando já perdiam por 2 a 0.

Quatro minutos antes, com 39 jogados, a bagunça praiana apareceu também no sistema defensivo. Dudu cobrou escanteio para a área e Dodô, de 1,77m, não conseguiu impedir o cabeceio de Edu Dracena, 10cm mais alto que o lateral. Resultado: o camisa 3 mandou para as redes e anotou seu primeiro gol em 107 jogos pelo clube.

Cuca arruma o Santos, Peixe empata, mas Verdão vence com falha de Vanderlei

O Santos não se encontrava em campo, mas Cuca precisou de apenas 15 minutos para arrumar sua equipe. O treinador voltou do intervalo com Bryan Ruíz e Copete nas vagas de Alison e Rodrygo, o suficiente para voltar a criar. Com apenas dois jogados, o Peixe criou mais do que nos 45 iniciais e quase descontou com Derlis González.

O jogo ficou aberto e o Palmeiras teve oportunidades de matar o clássico com Dudu, que levou azar na conclusão, e Gustavo Scarpa, que quase anotou um golaço no ângulo. Após as chances perdidas, porém, o Palestra foi punido.

Aos nove, Dodô levantou na área e, após desvio, Edu Dracena tentou um chutão, mas espanou. A bola sobrou para Copete, que estava em posição de impedimento, mas o desvio errado do palmeirense anulou a condição irregular do colombiano, que mandou no ângulo de Weverton.

Todo o nervosismo esperado pelos mandantes antes do jogo apareceu com o primeiro gol santista. O Peixe passou a dominar a partida e chegou ao empate aos 19 minutos. Copete cruzou, Edu Dracena foi mal de novo, desta vez em disputa com Derlis González, e a bola sobrou para Dodô, que chutou por baixo de Weverton na saída do goleiro.

O jogo era outro em relação ao primeiro tempo e o nervosismo era palpável nos mais de 38 mil presentes no Allianz Parque, incluindo os 11 vestindo verde no gramado. Sofrendo muito com os avanços de Copete e Dodô, Felipão deslocou Thiago Santos para a lateral direita, abriu Jean pelo mesmo lado do ataque, e sacou Lucas Lima para a entrada de Felipe Melo, deixando Gustavo Scarpa centralizado.

A alteração não foi positiva para o líder do Campeonato Brasileiro, que perdeu o controle do jogo, mas foi então que a sorte sorriu para o Alviverde. Aos 25 minutos, Victor Luis cobrou falta com força, a bola tocou nas costas de Derlis González e foi no canto. Apesar do desvio, Vanderlei chegou bem no chute defensável, mas falhou e permitiu o gol da vitória palmeirense.

Com o Palmeiras de novo na frente, Felipão teve a percepção de fazer uma nova mudança para acertar a equipe e tirou Jean para a entrada de Guerra. No Santos, Cuca também mexeu e colocou Bruno Henrique na vaga de Derlis González.

A situação do time praiano piorou na reta final com a expulsão de Diego Pituca, que levou o segundo cartão amarelo. Mesmo assim, o Peixe se lançou ao ataque para o tudo ou nada e chegou a pressionar pelo novo empate com bolas levantadas na área, mas terminou o clássico derrotado.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 x 2 SANTOS

Data: 03 de novembro de 2018, sábado
Local: Allianz Parque, em São Paulo-SP
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Braulio Machado
Assistentes: Kleber Lucio Gil (Fifa) e Neuza Ines Back (Fifa)
Público e renda: 38.938/R$ 2.723.126,86
Cartões amarelos: PALMEIRAS: Edu Dracena, Dudu Lucas Lima. SANTOS: Diego Pituca, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Derlis González e Gabriel.
Cartão vermelho: Diego Pituca

GOLS:
Palmeiras: Dudu e Edu Dracena, aos 13 e 39 minutos do 1T; Victor Luis, aos 25 do 2T;
Santos: Copete e Dodô, aos 9 e 19 minutos do 2T.

PALMEIRAS: Weverton; Jean (Guerra), Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima (Felipe Melo); Gustavo Scarpa, Dudu e Borja (Deyverson)
Técnico: Felipão

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Alison (Bryan Ruiz), Diego Pituca e Sánchez; Rodrygo (Copete), Derlis González (Bruno Henrique) e Gabriel
Técnico: Cuca

A jornalista Lia Nogueira (PR) realiza, nesta segunda-feira (12), o juramento para tomar posse como vereadora da Câmara Municipal de Dourados. Ela substitui a vereadora Denize Portolann (PR), presa desde o dia 31 de julho na Operação Pregão e que requereu afastamento por 120 dias. 

Lia realizou a assinatura do termo de posse na quarta-feira (7), junto com a presidente da Casa de Leis, Daniela Hall (PSD), e os vereadores Bebeto (PR), Junior Rodrigues (PR) e Jânio Miguel (PR), em solenidade realizada no plenarinho da Casa de Leis, porém o juramento foi marcado para a sessão ordinária.

"Vamos fazer esta cidade entrar no eixo. O que proponho é estar com o povo, porque fiz campanha voltada para eles. É um momento de unirmos forças, porque Dourados precisa avançar cada vez mais", disse Lia durante a solenidade.

 

Dourados News

Governador recebeu pedidos de servidores para renovar com atual banco

Mato Grosso do Sul

O governador, Reinaldo Azambuja, confirmou durante agenda, nesta segunda-feira (12), que a venda da folha de pagamento dos servidores públicos estaduais está praticamente definida e será divulgada, ainda nesta semana. 

Azambuja antecipou que o presidente do Banco do Brasil entrou em contato com a administração estadual para apresentar uma proposta de renovação e que está praticamente definida a renovação da venda da folha dos servidores com o banco. 

"Está praticamente definida a renovação, porém, anunciaremos ainda esta semana o fechamento do contrato com o Banco do Brasil. Além disso, recebemos uma manifestação de representantes dos servidores que pediram a continuidade", detalha. Ainda que se confirme a renovação com a atual instituição financeira, será realizada licitação a fim de atender a legislação federal. 

Conforme publicado na semana passada, quatro instituições financeiras estão interessadas em adquirir a folha salarial dos servidores: Banco do Brasil, Caixa Econômica, Santander e Bradesco. As informações extraoficiais foram obtidas com exclusividade e apontam ainda, que o valor negociado pode chegar a R$ 200 milhões. 

ENTENDA COMO FUNCIONA

A prática de negociação da folha do funcionalismo é comum na administração pública. No ano passado, por exemplo, o Bradesco pagou R$ 50 milhões para manter-se como gestor da folha do funcionalismo da Prefeitura de Campo Grande. 

O banco assumiu o serviço depois de adquirir as operações do HSBC no Brasil – que, por sua vez, havia fechado contratos anteriormente com o mesmo objetivo. No entanto, para vender a folha, o governo precisa abrir novo processo licitatório. Isso deve ocorrer até o fim desta gestão, ou seja, até dezembro.

 

Correio do Estado

Tereza Cristina em coletiva à imprensa na Famasul - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Mato Grosso do Sul

Em coletiva a imprensa na manhã desta sexta-feira (9) na sede da Famasul, a deputada reeleita nomeada para ser ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM) disse que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) não vai admitir, de espécie alguma, invasão de terras. “Teremos segurança jurídica para trabalhar e produzir, sem-terra, indígena ou qualquer outro tipo de invasão a propriedade privada ele não vai titubiar. Ele disse também que a minha missão é dobrar a produção do que já produzimos”, declarou Tereza.

A futura ministra disse também que tem certeza de que conseguirá cumprir sua missão se os produtores tiverem condições para produzirem mais. “Precisamos ter logística, melhorar as estradas, rodovias e ferrovias. Precisamos de infraestrutura para conseguir preços”, acrescentou.

Na ocasião, Tereza Cristina disse que como produtora rural, ouvir que produtores dedicados a preservação do meio ambiente poderiam ser beneficiados e incentivados pela prática, “é música para os ouvidos”, pois a maioria se esforça, mas não recebe nada em troca. “Isso que precisamos buscar, essa remuneração para quem preserva dentro da lei e com esse incentivo teremos muitas áreas de preservação”, defendeu a futura ministra.

O presidente eleito também já adiantou que quer acabar com estoques de multas. Sobre esse assunto, a futura ministra declarou que realmente existe uma injustiça, em que produtores vivem suposta perseguição. “Quando você olha outros setores mais poluidores e que são menos sustentáveis do que a agropecuária, você vê que as multas são muito pequenas em relação ao que hoje tem”, comparou. 

Sobre as declarações em que Bolsonaro propôs a fusão dos ministérios da Agricultura e Meio Ambiente, Tereza Cristina disse que devido a má aceitação “lá fora”, o presidente eleito desistiu, por enquanto, da ideia. “O modelo está se desenvolvendo ainda, é como a lei dos agrotóxicos, que vocês não gostam, é modernização e facilitação”, declarou.

Na ocasião, a deputada foi indagada sobre a prisão do ex-ministro da Agricultura Antonio Andrade. Tereza disse que não poderia declarar nenhuma opinião porque não sabe dos detalhes e que as prisões estão acontecendo e não são de hoje. “Se precisar ser (preso), vai ser”, finalizou.

 

Correio do Estado

Foto: Divulgação

Outras Cidades

Uma residência foi destruída por incêndio, na manhã desta terça-feira (6), na Rua Rio Grande do Norte Vila Camillo Boni em Terenos. O fogo começou no quarto e se espalhou rapidamente. A casa estava vazia quando chamas começaram e ninguém se feriu 

Conforme apurou a reportagem, um adolescente de 16 anos chegou em casa durante a madrugada, após “bico” em uma lanchonete, e acendeu uma vela para não perder a hora do trabalho nesta manhã. Isto porque a energia elétrica da moradia estava suspensa por falta de pagamento.

Na manhã de hoje, ele foi trabalhar e esqueceu de apagar a vela. Os outros moradores também haviam saído. Vizinhos viram quando o fogo começou, acionaram o caminhão-pipa da prefeitura e começaram a retirar alguns móveis. Eles conseguiram retirar geladeira, mesa e colchões da casa.

O Corpo de Bombeiros de Campo Grande também foi chamado e quando chegou as chamas já haviam sido controladas.

DESESPERO

“Queimou a casa inteira e eu não sei o que minha mãe  vai fazer agora”. A declaração é de Kelli Cristina Bezerra de Moraes, de 23 anos, ao ver que a  casa de quatro cômodos, onde morava a mãe e o irmão dela ficou destruída.

No momento em que a reportagem estava no local, a proprietária da casa tinha ido até a delegacia registrar boletim de ocorrência sobre o caso. “É muito triste perder uma casa desse jeito”, finalizou a jovem.

Correio do Estado

Há mais de 20 anos, Banco do Brasil detém a conta do governo e folha de 75 mil servidores

Mato Grosso do Sul

Com quatro bancos interessados, o governo do Estado tem até o fim do ano para decidir sobre a venda da folha salarial dos servidores, que pode ser negociada por, pelo menos, R$ 200 milhões. Há mais de 20 anos, a folha está a cargo do Banco do Brasil, com valor mensal que gira em torno de R$ 470 milhões. Estariam na disputa pela conta o Banco do Brasil, a Caixa, o Santander e o Bradesco, segundo informações extraoficiais obtidas com exclusividade pelo Correio do Estado.

O interesse em fazer a portabilidade foi confirmado pelo secretário de governo, Eduardo Riedel. “Esperamos passar as eleições, agora vamos retomar as discussões e temos até o fim do ano para decidir sobre a negociação”, afirmou o secretário, que, no entanto, não falou sobre o montante estimado na negociação nem quais os bancos interessados.

Em fevereiro deste ano, o governador e o secretário estiveram reunidos com a direção do Banco Santander. Na época, além da venda da folha, o governador discutiu com executivos do Santander a carteira de investimentos do banco em Mato Grosso do Sul. 

A prática de negociação da folha do funcionalismo é comum na administração pública. No ano passado, por exemplo, o Bradesco pagou R$ 50 milhões para manter-se como gestor da folha do funcionalismo da Prefeitura de Campo Grande. O banco assumiu o serviço depois de adquirir as operações do HSBC no Brasil – que, por sua vez, havia fechado contratos anteriormente com o mesmo objetivo. No entanto, para vender a folha, o governo precisa abrir novo processo licitatório. Isso deve ocorrer até o fim desta gestão, ou seja, até dezembro.

 

Correio do Estado

REPERCUSSÃO

As negociações sobre a venda da folha de pagamento pelo governo do Estado no início do ano geraram incerteza entre sindicatos e associações de servidores, que solicitaram posicionamento a respeito do assunto na ocasião. Em resposta, conforme ofício enviado à época ao Fórum dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul, a informação é que o contrato entre o Estado e o Banco do Brasil tinha vigência “até o mês de outubro de 2018” e o governo abriria novo certame.

Na oportunidade, as lideranças do Fórum dos Servidores levantaram muitas preocupações sobre o anúncio e pediram abertura de diálogo com o governo, “reiterando que o Banco do Brasil executa a folha há mais de 20 anos e detém um grande número de agências nos municípios do interior o Estado, algo que o Santander não dispõe”.

“Depois daquele posicionamento, em que nos mostramos contrários [à portabilidade], queríamos saber o real motivo da venda, qual o valor negociado e no que o BB estava desagradando, até porque temos pessoas que têm conta nesse banco há mais de 20 anos, não soubemos mais de nada. Estamos ‘no escuro’”, comentou Ricardo Alexandre Bueno, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Seguridade Social (Sintss) e participante do Fórum dos Servidores de MS.

Ainda conforme o dirigente sindical, o pagamento de novembro foi depositado normalmente, o que leva a crer que algum aditivo tenha sido celebrado entre governo e Banco do Brasil. “Chegou, para nós, a informação de que estaria havendo negativação de alguns servidores, e o banco não está liberando o CDC [Crédito Direto ao Consumidor]. Checamos na cooperativa de servidores se o CDC está bloqueado, mas o que nos repassaram é que está tudo normal”, comentou.

Multas por peça ilegal podem chegar há R$ 1 mil - Foto: Divulgação PMA

Mato Grosso do Sul

A Polícia Militar Ambiental (PMA) inicia neste domingo operação para combater a pesca, durante o período de defeso. A ação tem como objetivo a proteção da Piracema durante a reprodução da maiores das espécies de peixes das duas bacias de Mato Grosso do Sul, Paraná e Paraguai. A medida de preservação se encerrará apenas no dia 28 de fevereiro de 2019. 

Na Operação Piracema de 2017-2018, foram autuados 56 infratores, apreendidos 1900 kg de pescado e aplicados R$ 182 mil em multas. Nestes quase quatro meses as principais espécies comerciais dos rios do Estado (pacu, pintado, cachara, curimba e dourado) estão protegidas para fazer a longa viagem em direção às cabeceiras e se reproduzirem, espetáculo que ganhou o nome na língua tupi de Piracema (saída de peixes).

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, alerta que a Polícia Militar Ambiental (PMA) desencadeou em 31 de novembro a operação Pré-Piracema com o intuito de prevenir e reprimir a pesca predatória.

O desrespeito à legislação pode levar os infratores a serem presos e encaminhados à Delegacia de Polícia Civil para lavratura do auto de prisão em flagrante, podendo, se condenados, pegar pena de um a três anos de detenção. Além do mais, terão todo o material de pesca e motor de popa, barcos e veículos utilizados na infração apreendidos, além de serem multados administrativamente em um valor que varia de R$ 700,00 a R$ 100 mil, mais R$ 20,00 por quilo do pescado irregular.

As exceções são os ribeirinhos e populações tradicionais que precisam da proteína do peixe para manutenção de sua vida. Essas pessoas podem capturar até três quilos ou um exemplar ao dia, respeitando as medidas permitidas. Porém não podem comercializar em hipótese alguma.

DECLARAÇÃO

Estabelecimentos comerciais (hotéis, pousadas, restaurantes), bem como pescadores amadores ou profissionais e qualquer pessoa que tenha estoque de peixe em seu poder precisam declarar a quantidade aos policiais ambientais ou nas regionais do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), até quarta-feira (7.11). Com a Guia de Controle de Pescado poderão justificar a posse e transportar esses peixes durante o período de defeso.

 

Correio do Estado

General Fernando Azevedo e Silva - José Cruz/Arquivo Agência Brasil

Politica

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, anunciou hoje (13), por meio das redes sociais, o nome do general de Exército Fernando Azevedo e Silva para o cargo de ministro da Defesa. A pasta seria ocupada inicialmente pelo general Augusto Heleno. Há uma semana, no entanto, Bolsonaro confirmou o nome de Augusto Heleno para o Gabinete de Segurança Institucional.  Azevedo e Silva foi chefe do Estado Maior do Exército e comandante da Brigada Paraquedista antes de ir para a reserva.

Atualmente, o general é assessor especial no gabinete da presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). Natural do Rio de Janeiro, Azevedo e Silva foi declarado aspirante a oficial da Arma de Infantaria, em 14 de dezembro de 1976. Foi comandante da Brigada de Infantaria Paraquedista (de 2007 a 2009); comandante do Centro de Capacitação Física do Exército (2009 a 2011); diretor do Departamento de Desporto Militar e presidente da Comissão Desportiva Militar do Brasil do Ministério da Defesa (2012). Foi presidente da Autoridade Olímpica (de 2013 a 2015) e comandante militar do Leste, no Rio de Janeiro, em 2016. Integrou, como atleta, as equipes das Forças Armadas de Voleibol e de Paraquedismo. Disputou os campeonatos Brasileiro (infantil e juvenil), os Jogos Estudantis Brasileiros (JEBs), o Mundial Militar do Conselho Internacional do Desporto Militar, entre outros.

 

Agencia Brasil

Joaquim Levy foi ministro da Fazenda do segundo governo de Dilma Rousseff - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Politica

O economista Joaquim Levy aceitou hoje (12) o convite para presidir presidir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ele foi convidado pela equipe de Paulo Guedes, confirmado para o superministério da Economia, e a informação divulgada por sua assessoria.

É o primeiro na equipe econômica do governo de Jair Bolsonaro. Com experiência na administração pública, Levy foi ministro da Fazenda de janeiro a dezembro de 2015, no segundo mandato de Dilma Rousseff, com a promessa de realizar um ajuste fiscal para conter os gastos públicos.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, comenta a perda do grau de investimento pelo Brasil, de acordo com avaliação da Standard and Poor’s, em coletiva no ministério (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Joaquim Levy foi ministro da Fazenda do segundo governo de Dilma Rousseff - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Na semana passada, Bolsonaro afirmou que pretende "abrir a caixa-preta" do BNDES em referência a empréstimos suspeitos negociados em gestões anteriores. Segundo ele, a sociedade tem direito de saber como é utilizado o dinheiro público.

Histórico

Engenheiro naval de formação, Levy possui doutorado em economia da Universidade de Chicago (EUA), a mesma de Paulo Guedes. Ele também foi secretário do Tesouro Nacional entre 2003 e 2006, durante o primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva.

Antes, no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, foi secretário adjunto da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, no ano 2000.

De 2010 e 2014, Levy foi diretor do banco Bradesco. Para assumir a presidência do BNDES, Levy deixará a diretoria financeira do Banco Mundial, cargo que ocupa atualmente.

Em 2007, foi secretário de Fazenda do Rio de Janeiro no primeiro mandato do governador Sergio Cabral.

Antes de trabalhar no governo federal, Levy acumulou experiência internacional, trabalhando de 1992 a 1999 no Fundo Monetário Internacional (FMI) e de 1999 a 2000, foi economista visitante no Banco Central Europeu.

Gestão

No cargo de ministro da Fazenda do governo Dilma Rousseff, Levy adotou um programa de austeridade fiscal e desfez uma série de desonerações concedidas no primeiro mandato de Dilma. Os benefícios incentivavam desde a compra de veículos à redução do preço dos combustíveis.

Levy também endureceu as regras de pagamento do abono salarial para os trabalhadores de carteira assinada que ganham até dois salários mínimos.

O então ministro ainda tentou, sem sucesso, reter até 30% dos recursos do Sistema S, que financia programas de aprendizagem e formação técnica, para cobrir o déficit fiscal de 2016. Por pressão da indústria, o então ministro recuou da ideia.

Ministros

O presidente eleito Jair Bolsonaro desembarca nesta terça-feira (13) em Brasília para intensificar a agenda de transição, definindo inclusive mais nomes para compor a equipe de governo.

Entre as prioridades da semana estão a definição de estratégia para a reforma da Previdência e a definição de, pelo menos, quatro nomes de ministros para as áreas de Meio Ambiente, Defesa, Saúde e Relações Exteriores.

O atual presidente do Banco Central, Ilan Goldjfan, também foi convidado para continuar no próximo governo, mas ainda não se pronunciou. Paralelamente, Guedes trabalha para ver aprovado o mais rápido o possível o projeto que garante a independência do Banco Central.

Há, ainda, expectativas sobre os novos comandos para a Petrobras e o Tesouro Nacional.

 

Agencia Brasil

José Cruz/Agência Brasil/Agência Brasil

Politica

O presidente eleito Jair Bolsonaro desembarca esta semana em Brasília para intensificar a agenda de transição. Na lista de prioridades estão pontos específicos da reforma da Previdência e a definição de pelo menos quatro nomes para as áreas de Meio Ambiente, Defesa, Saúde e Relações Exteriores. Bolsonaro também tem reunião marcada com a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), confirmada para o Ministério da Agricultura.

Tereza Cristina avisou que para ela é fundamental adotar medidas para proteger os produtores rurais e frear o que chama de “indústria de multas”. Bolsonaro indicou que pretende limitar as demarcações de terras indígenas.

Há três dias, o presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que pretendia definir esta semana os nomes para os ministérios do Meio Ambiente, da Saúde, da Defesa e das Relações Exteriores. Ele reconheceu dificuldades para escolher o titular da Educação.

Reforma da Previdência

A equipe de Bolsonaro quer aprovar algumas medidas da reforma da Previdência. Na semana passada, o presidente eleito recebeu uma série de propostas, mas disse não ter definido ainda quais vai levar adiante. Ele negou a possibilidade de elevar para 40 anos o período mínimo de contribuição para o recebimento integral da aposentadoria.

O presidente eleito também rechaçou a proposta de aumentar de 11% para 22% a alíquota do INSS. Bolsonaro destacou que a Previdência do setor público é a mais deficitária e precisa ser revista.

Em mais de uma ocasião, Bolsonaro disse que não quer ver o Brasil “transformado” em uma Grécia – onde os contribuintes tiveram que aumentar o pagamento do desconto linear para 30%, segundo Bolsonaro.

Reajuste

Bolsonaro afirmou ainda que, se fosse o presidente Michel Temer, vetaria o reajustede 16% sobre o salário dos magistrados e da Procuradoria-Geral da República com base na Lei de Responsabilidade Fiscal. O reajuste foi considerado “inoportuno” por Bolsonaro, entretanto o Senado aprovou o aumento.

A afirmação de Bolsonaro foi feita no último dia 10 à Rede Record de Televisão e a gravação foi publicada nas redes sociais de Bolsonaro.

 

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

O presidente eleito Jair Bolsonaro se reúne hoje (8), pela manhã, com parlamentares no apartamento funcional dele em Brasília, para negociar a parte da reforma da Previdência. A finalidade é garantir a aprovação ainda este ano de algumas propostas de tramitação mais simples no Congresso Nacional.

Em meio a dificuldades pela falta de consenso no Congresso Nacional, Bolsonaro indicou ontem (7) que a negociação passa por buscar a aprovação de medidas que não alterem a Constituição.

Segundo o presidente eleito, a aprovação da reforma da reforma da Previdência é um avanço também para buscar soluções para as contas públicas. “O que queremos é votar alguma coisa o quanto antes”, ressaltou Bolsonaro em entrevista ontem.

Pontos

A aprovação de uma proposta de emenda à Constituição (PEC) depende do apoio de dois terços dos 513 deputados e 81 senadores, em dois turnos de votação em cada Casa, antecedida por um processo de negociação. A demora é certa pela tradição do Congresso.

Portanto, a equipe de Bolsonaro pode deixar para uma segunda etapa eventuais mudanças sobre a fixação da idade mínima. O presidente eleito afirmou em várias ocasiões ser favorável à definição de idade mínima para aposentadoria para o setor público, consideradas as exceções.

A reforma da Previdência é tema constante das reuniões de Bolsonaro e sua equipe. Também nas conversas que manteve ontem (7) com os presidentes Michel Temer e Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), o assunto veio à tona.

Agricultura

Também pela manhã, Bolsonaro vai se reunir com a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS) confirmada como a primeira mulher ministra do seu governo. Ontem (7) ele mesmo confirmou o nome dela para o Ministério da Agricultura.

Tereza Cristina teve o nome indicado pela bancada ruralista no Congresso Nacional reúne aproximadamente 260 parlamentares.

Engenheira agrônoma e empresária, Tereza Cristina é presidente da Frente Parlamentar de Agropecuária (FPA) e tem uma longa trajetória no setor. Ela foi secretária de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul durante o governo de André Puccinelli (MDB).

Retorno

Após as reuniões com os parlamentares em Brasília, Bolsonaro retorna ainda hoje para o Rio de Janeiro. A previsão é que na próxima semana ele desembarque novamente na capital federal.

Na quarta-feira (14), o presidente eleito deve se reunir com os 27 governadores – eleitos e reeleitos – em Brasília. A disposição é para fechar o chamado pacto federativo.

 

Agencia Brasil

Wilson Dias/Agência Brasil/Agência Brasil

Politica

A deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), 64 anos, será a primeira mulher ministra do governo Jair Bolsonaro. O próprio presidente eleito confirmou em sua rede social a indicação da deputada para o Ministério da Agricultura. A confirmação já havia sido feita também pelo deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS). Segundo ele, a pasta não será fundida com o Ministério do Meio Ambiente, cujo titular será escolhido pelo presidente eleito e "homologado" pela bancada ruralista. De acordo com Moreira, o ministro do Meio Ambiente terá "um perfil diferenciado".

Durante encontro com Jair Bolsonaro, a bancada ruralista indicou Tereza Cristina para ser a ministra da Agricultura. A indicação foi feita por um grupo de 20 integrantes da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), em reunião no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo. A bancada ruralista no Congresso Nacional reúne aproximadamente 260 parlamentares.

Engenheira agrônoma e empresária, Tereza Cristina é presidente da FPA e tem uma longa trajetória no setor. Ela foi secretária de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul durante o governo de André Puccinelli (MDB).

Neste ano, Tereza Cristina foi uma das lideranças que defenderam a aprovação do Projeto de Lei 6.299, que flexibiliza as regras para fiscalização e aplicação de agrotóxicos no país.

Durante a campanha e depois de eleito, Bolsonaro fez várias defesas do agronegócio e dos investimentos no campo. Ele chegou a anunciar a fusão dos ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente, mas depois afirmou que a questão ainda não está definida.

Ontem (6) o presidente eleito disse que as negociações para a escolha do nome para o Ministério da Agricultura era uma dos mais avançadas e que poderia ser divulgada ainda nesta semana.

Jair Bolsonaro já confirmou os nomes de Paulo Guedes, para Economia; Sergio Moro, para Justiça; Onyx Lorenzoni, para Casa Civil; Marcos Pontes, para Ciência e Tecnologia; e o general Augusto Heleno, para o Gabinete de Segurança Institucional.

 

Agencia Brasil

A tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal Márcia Amarílio da Cunha Silva — Foto: Reprodução

Politica

Pelo menos quatro mulheres devem ser nomeadas nos próximos dias para integrar a equipe de transição do governo Jair Bolsonaro (PSL). Até o momento, entre os 27 nomes anunciados oficialmente para a equipe, não havia nenhuma mulher.

As primeiras mulheres da equipe foram anunciadas na terça-feira (6). Os nomes devem ser publicados no "Diário Oficial da União" nos próximos dias. São elas: 

  • Clarissa Costalonga e Gandour - Doutora em economia
  • Liane de Moura Fernandes Costa - Ex-tenente do Exército
  • Márcia Amarílio da Cunha Silva - Tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal
  • Silvia Nobre Waiãpi - Tenente do Exército
 
A tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal Márcia Amarílio da Cunha Silva — Foto: Reprodução
A tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal Márcia Amarílio da Cunha Silva — Foto: Reprodução

A Tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal Márcia Amarílio da Cunha Silva é especialista em segurança pública. Segundo a assessoria de imprensa, ela já participou de reunião nesta segunda-feira (5) no Centro Cultural Banco do Brasil.

Clarissa Costalonga e Gandour é doutora em Economia, com ênfase em desenvolvimento econômico, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

A ex-tenente do Exército Liane de Moura Fernandes Costa é formada em engenharia ambiental pela Fundação Universidade Federal do Tocantins e é especialista em construções sustentáveis.

 
A tenente do Exército Silvia Nobre Waiãpi — Foto: Exército Brasileiro
A tenente do Exército Silvia Nobre Waiãpi — Foto: Exército Brasileiro 

A tenente do Exército Silvia Nobre Sílvia Nobre Waiãpi foi a primeira militar indígena a integrar as Forças Armadas.

Nesta terça-feira (6), Bolsonaro foi questionado sobre a presença de mulheres no governo de transição e na equipe ministerial. Bolsonaro disse que deverá escolher uma mulher como ministra. “Tem 10 ou 12 vagas em aberto. Pode ter, com toda certeza vai ter”, declarou. 

Transição 

A equipe de transição já está em funcionamento, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília.

Até agora, 27 nomes já foram anunciados oficialmente – a equipe pode ter até 50 pessoas nomeadas em cargos mais aquelas que integrarão o grupo, mas não terão cargo nem remuneração.

O futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, também deve integrar a equipe de transição de governo, de acordo com a assessoria do gabinete de transição.

Foto - Divulgação

Economia

A partir de hoje (10), boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco ou correspondente e não apenas na instituição financeira em que foram emitidos. Isso será possível com a conclusão da implementação da Nova Plataforma de Cobrança (NPC), sistema desenvolvido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com os bancos. Na última fase do processo, passa a ser obrigatório o cadastramento de títulos referentes a faturas de cartão de crédito e doações no novo sistema.

Segundo a Febraban, além da praticidade, a implementação da NPC torna o processo de pagamento via boleto mais seguro, sem risco de fraudes. Outra mudança diz respeito ao comprovante de pagamento, que será mais completo, apresentando todos os detalhes do boleto, (juros, multa, desconto, etc) e as informações do beneficiário e pagador.

O projeto da Nova Plataforma de Cobrança começou há quatro anos. Desde 2016, a medida vem incorporando à base de dados os boletos de pagamentos já dentro das normas exigidas pelo Banco Central, ou seja, com informações do CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) do emissor, data de vencimento e valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador.

A Febraban diz que essas informações são importantes para checar a veracidade dos documentos na hora do pagamento. Caso os dados do boleto a ser pago não coincidam com os registrados na base da nova plataforma, o documento é recusado, pois pode ser falso.

Para fazer a migração do modelo antigo de processamento para o atual, os bancos optaram por incluir os boletos no novo sistema por etapas, de acordo com o valor a ser pago. Esse processo começou em meados do ano passado para boletos acima de R$ 50 mil (os de menor volume) e termina hoje, com a incorporação dos boletos de cartão de crédito e doações.

A previsão inicial era que o processo fosse concluído em 22 de setembro. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

Última fase

Com uma participação de cerca de 40% do total de títulos emitidos no país, os boletos de cartões de crédito e doações têm uma característica em comum: o valor a ser pago pelo consumidor pode não ser exatamente o que consta em cada boleto. No caso dos cartões, porque há opções de pagamento, como valor mínimo, duas ou três parcelas. No caso das doações, o usuário também pode escolher um valor diferente do que está impresso no boleto.

Segundo a Febraban, da mesma forma que nas fases anteriores, se os boletos não estiverem cadastrados na base do novo sistema, os bancos irão recusá-los. Se isso ocorrer, o pagador deve procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito ou solicitar o cadastramento do título.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

As tarifas postais foram reajustadas em 5,99%. O aumento vale a partir de hoje (9), quando a medida foi publicada no Diário Oficial da União pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), ao qual os Correios estão vinculados.

Com isso, os valores de diversos serviços serão alterados. A carta comercial sairá de R$ 1,85 para R$ 1,95. Pela carta não comercial passará a ser cobrado R$ 1,30, contra R$ 1,25 antes do reajuste. O telegrama escrito pela internet passará de R$ 7,69 para R$ 8,15 por página.

Segundo os Correios, o reajuste corresponde à inflação acumulada do período de fevereiro de 2017 a setembro de 2018, usando como referência o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA).

A majoração das tarifas vale apenas para os produtos vinculados à atuação da estatal como monopolista, não abrangendo encomendas e marketing, onde há concorrência com outras empresas.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A Receita Federal abre nesta sexta-feira (9), a partir das 9h, consulta ao sexto lote da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física da declaração de 2018. O Fisco também abrirá consulta a lotes residuais das declarações de 2008 a 2017.

Ao todo, a Receita pagará R$ 1,9 bilhão a 1.142.680 contribuintes. Desse total, 991.153 declarações são do Imposto de Renda deste ano, cujo pagamento totalizará R$ 1,676 bilhão.

As restituições terão correção de 4,16%, relativa às declarações de 2018, a 106,28%, para as declarações de 2008. Os índices equivalem à taxa Selic – juros básicos da economia – acumulada entre a data de entrega da declaração até este mês.

A relação dos contribuintes estará disponível na página da Receita Federal na internet. A consulta também pode ser feita pelo telefone 146 ou nos aplicativos da Receita Federal para tablets e smartphones.

O pagamento será feito no próximo dia 16. Caso o valor não seja creditado nas contas informadas na declaração, o contribuinte deverá receber o dinheiro em qualquer agência do Banco do Brasil.

Também é possível ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, no nome do declarante, em qualquer banco.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

O Tesouro Nacional propôs hoje (6) medidas que podem ser executadas para tonar mais rígidas as regras de financiamento e reduzir o endividamento de estados e municípios. No ano passado, a dívida bruta dos estados e municípios com a União chegou a R$ 908 bilhões, conforme dados apresentados no documento Exposição da União à Insolvência dos Entes Subnacionais.

Entre 2010 e 2016, as receitas primárias dos estados mantiveram-se praticamente estáveis. Por outro lado, no período, as despesas obrigatórias com pessoal ativo e inativo cresceram em 6,5 pontos percentuais. Somando isso ao custeio, o conjunto de despesa avançou 9,9 pontos percentuais sobre a receita disponível para os estados.

De acordo com o Tesouro, durante a década de 1990, a situação deficitária dos entes subnacionais levou a União a editar diversas leis para trazer alívio financeiro aos estados e municípios. Após anos de baixo crescimento econômico e elevada inflação, as sucessivas medidas alcançaram o seu objetivo, embora tenha sido necessário um refinanciamento dos entes subnacionais por parte da União da ordem de R$ 630 bilhões em 2017.

Hoje, novamente, diversos entes federados estão desequilibrados financeiramente e estão em busca de alívio financeiro no curto prazo. Esse desequilíbrio é fruto do aumento dos gastos obrigatórios, especificamente dos gastos com pessoal”, diz o estudo. Entre 2005 e 2016, a média do crescimento real com gasto de pessoal, ativos e inativos, para os estados foi de 57%; em cinco estados a variação real desse gasto total com pessoal per capita ultrapassou os 80%. A título de comparação, o PIB (Produto Interno Bruto) real cresceu 52,61% no mesmo período.

“Essa tendência de crescimento do comprometimento da receita dos estados com pessoal tende a prejudicar o funcionamento dos serviços básicos dos governos estaduais, uma vez que restam cada vez menos recursos para a execução de políticas públicas (que envolvem gastos com mão-de-obra de terceiros, investimentos, material de consumo, entre outros)”, diz o texto do Tesouro Nacional.

De acordo com o órgão, até o momento, as medidas tomadas apenas oferecem alívio no curto prazo, e a expectativa de médio prazo é o aumento do desequilíbrio fiscal. Apesar da atuação do governo federal para reduzir o risco de insolvência, como as renegociações de dívidas e a reformulação do Sistema de Garantias da União, algumas fragilidades ainda persistem.

Entre os problemas listados pelo Tesouro estão a concorrência por garantia subnacional, a judicialização das relações entre a União e os demais entes federados, a ausência das reformas fiscais estruturais e as divergências contábeis existentes entre os tribunais de contas estaduais, que acabam por reduzir a efetividade da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Propostas

Segundo o Tesouro, competem ao Senado o estabelecimento de limites e condições para regular o endividamento dos estados e a concessão de garantias da União, entretanto, as referências máximas estabelecidas não são efetivas para evitar a contratação de dívidas por entes que apresentam situações fiscais frágeis. A primeira proposta é a de rever esses limites.

Outro ponto que demanda atenção, segundo o Tesouro, é a prática dos entes subnacionais de ofertar o mesmo fluxo de receitas próprias e de transferências como garantia de pagamento a credores distintos, especialmente a União e as instituições financeiras. A segunda proposta, então, é a construção de mecanismos de controle das receitas de Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) ofertadas como garantia para evitar a contratação de operações cujos efeitos colaterais financeiros sejam compartilhados.

A última proposta do Tesouro é a contenção dos vazamentos do sistema de regulação dos mecanismos de financiamento dos estados. Mais especificamente, segundo o órgão, refere-se ao uso de boas práticas a serem adotadas pelas instituições financeiras para a concessão de operações de crédito aos estados e municípios, de forma a manter um sistema de incentivos a uma situação fiscal saudável.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A Petrobras anunciou hoje (30), no Rio de Janeiro, a redução de 6,2% no preço da gasolina.

O litro do combustível passará a ser negociado a R$ 1,8623 nas refinarias da estatal a partir de amanhã (31), 12 centavos a menos do que o preço atual.

Cubatão(SP) - Trabalhadores terceirizados adentram a refinaria de Cubatão, durante a greve dos petroleitos (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Litro do combustível passa a ser negociado a R$ 1,8623 nas refinarias da Petrobras a partir de amanhã  

No mês, a gasolina teve uma queda de preço acumulada de 15,96%, já que, em 30 de setembro, o litro do combustível era negociado a R$ 2,2159, ou seja, 35 centavos a mais do que o preço que será aplicado a partir de amanhã.
 
Hoje o óleo diesel já sofreu uma redução de preço de 10,07% e passou a ser vendido a R$ 2,1228 por litro.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

As instituições financeiras poderão reduzir mais rapidamente o limite do cartão de crédito de clientes com maior risco de inadimplência, decidiu hoje (29) o Conselho Monetário Nacional (CMN). Segundo o Banco Central (BC), a medida foi necessária para que os bancos gerenciem melhor os riscos e não aumentem o spread bancário (diferença entre os juros captados pela instituição financeira e as taxas cobradas do consumidor).

 

Em abril, o CMN tinha estabelecido que a instituição financeira precisava esperar 30 dias a partir da comunicação ao cliente de que ele corria risco de não conseguir pagar a fatura para reduzir o limite do cartão. O chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do BC, André Pereira, explicou que, após discussões internas e com o sistema financeiro, a autoridade monetária entendeu que a regra anterior aumentaria o risco dos bancos.

Agora, em casos excepcionais, as instituições financeiras poderão dispensar o prazo de 30 dias e reduzir o limite logo após a comunicação ao cliente. Caberá a cada instituição definir o prazo para a alteração e estabelecer os critérios de excepcionalidade, conforme sua política de crédito e de gerenciamento de riscos.

Pereira esclareceu que a redução imediata do limite do cartão só ocorrerá em casos atípicos, quando o banco constatar deterioração significativa do risco de o cliente dar calote. Ele declarou que a medida pode resultar em juros mais baratos para os consumidores.

“Ela não é uma medida específica de redução de spread. O que estamos fazendo é proporcionar uma gestão de risco mais apurada para que evite um eventual aumento de spread. Porque, se ficar comum um comportamento de uso da linha de crédito toda, a consequência final será a redução dessa linha [para um cliente] para não aumentar o custo do crédito para todos”, explicou.

Limites

Na reunião de hoje, o CMN também regulamentou os limites que administradores ou parentes de administradores de instituições financeiras poderão contratar em empréstimos nos lugares onde atuam. Pessoas físicas só poderão pegar emprestado até 1% do patrimônio líquido ajustado. Para pessoas jurídicas, o limite corresponde a 5%. A soma de todos esses empréstimos não poderá ultrapassar 10% do patrimônio líquido da instituição.

A medida vale para os controladores das instituições financeiras, diretores e membros de órgãos estatutários ou contratuais, pessoas e empresas com pelo menos 15% das ações ou cotas dos bancos ou aquelas com controle do capital efetivo. As restrições valem não apenas para empréstimos e financiamentos, mas para qualquer instrumento de crédito, como cartões e cheques especiais.

Até agora, essas pessoas e empresas estavam proibidas de contrair qualquer operação financeira nas instituições onde atuam. A Lei 13.506, de novembro do ano passado, permitiu a possibilidade, desde que as operações de crédito cumprissem certos requisitos. A nova legislação, no entanto, ainda não tinha entrado em vigor porque dependia da regulamentação do CMN.

 

Agencia Brasil

 

 

 

 

Tempo

Dourados Brazil Thunderstorms, 31 °C
Current Conditions
Nascer do Sol: 5:49 am   |   Pôr do Sol: 6:58 pm
60%     16.1 km/h     32.119 atm
Previsão
TER Minima: 23 °C Máxima: 33 °C
QUA Minima: 24 °C Máxima: 30 °C
QUI Minima: 22 °C Máxima: 28 °C
SEX Minima: 21 °C Máxima: 27 °C
SáB Minima: 22 °C Máxima: 29 °C
DOM Minima: 22 °C Máxima: 27 °C
SEG Minima: 21 °C Máxima: 27 °C
TER Minima: 22 °C Máxima: 27 °C
QUA Minima: 22 °C Máxima: 27 °C
QUI Minima: 21 °C Máxima: 30 °C