Dourados-MS,

Grid List

Depois de receber uma denúncia de um advogado que disse ter sido vítima de uma tentativa de pagamento de propina, a Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (17) uma operação para apurar crimes de corrupção praticados na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional São Paulo. As investigações iniciaram em setembro deste ano, após a denúncia.

Segundo a PF, os autores da tentativa de cobrança de propina são um grupo composto por um empresário e dois advogados, sendo que um é membro do Conselho Seccional da OAB-SP. As investigações, que culminaram na Operação Biltre, constataram que o grupo pediu um valor de R$ 250 mil para atuar junto ao Tribunal de ética e Disciplina da OAB-SP para encerrar processos disciplinares em tramitação e retirá-los de pauta.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo e Guarulhos.

Os investigados poderão responder pelos crimes de corrupção passiva, associação criminosa e organização criminosa.

Policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) prenderam na madrugada desta terça-feira uma mulher, de 39 anos de idade, por tráfico de drogas.

A ação policial ocorreu em virtude da Operação Hórus, parceria da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, durante um patrulhamento ostensivo em Caarapó.

Os militares tinham a informação de que um veículo Ford Fiesta de cor preta estaria carregado com drogas. Em diligências pela cidade, os policiais visualizaram um veículo, com as mesmas características, no estacionamento de uma pousada.

A mulher responsável pelo Ford Fiesta acompanhou a vistoria realizada pelos militares, que encontraram 29 volumes prensados de maconha (23 Kg) e quatro volumes de haxixe (1,1 Kg) escondidos no tanque de combustível do veículo.

A mulher disse que foi contratada para pegar o veículo, já com o entorpecente, na cidade de Coronel Sapucaia e levá-lo até Presidente Prudente (SP).

A ocorrência foi registrada e entregue na Delegacia da Polícia Civil de Caarapó, onde a mulher permaneceu à disposição da Polícia Judiciária.

Após uma perseguição que começou próximo de Laguna Caarapã (MS) e terminou em uma residência em Dourados, a Polícia Militar Rodoviária apreendeu 216 quilos de maconha e 61 quilos de skank, durante a madrugada de quarta-feira (11).

Os policiais realizavam policiamento na MS-379, quando avistaram um Fiat Punto, com placas de Jaboticabal (SP), saindo em alta velocidade de uma estrada vicinal.

Houve perseguição e já no perímetro urbano de Dourados, o veículo entrou em uma casa que estava como portão aberto.

Os ocupantes, de 20 e 21 anos, foram detidos e dentro do carro havia 277 quilos de drogas.

No interior da residência, foram apreendidos uma balança de precisão, 4 celulares e uma máquina de cartão.

O material apreendido, o veículo e os dois acusados foram encaminhados para a Depac Dourados.

Assim como na última Copa América, o Brasil sofreu com a forte retranca da Venezuela. A diferença é que, ao contrário do ano passado, a Seleção saiu vitoriosa. Nesta sexta-feira (13), os comandados de Tite superaram a Vinotinto por 1 a 0 no estádio do Morumbi, em São Paulo, pela terceira rodada das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, no Catar. O duelo foi transmitido ao vivo pela Rádio Nacional e garantiu a liderança isolada aos brasileiros, com nove pontos e 100% de aproveitamento.

Do time considerado ideal, três jogadores não estiveram em campo: o volante Casemiro (infectado pelo novo coronavírus), o meia Philippe Coutinho e o atacante Neymar (lesionados). Apesar da posse de bola e do controle das ações ofensivas, a seleção brasileira mostrou dificuldades, técnicas e de criatividade, para escapar da retranca adversária. São detalhes que Tite terá de ajustar até terça-feira (17), pensando no próximo compromisso: o clássico diante do Uruguai, no estádio Centenário, em Montevidéu, às 20h (horário de Brasília). Com a derrota, os venezuelanos - que, no mesmo dia, recebem o Chile às 18h - continuam na penúltima posição das eliminatórias, ainda zerados.

 

O primeiro tempo foi quase ele todo jogado na metade venezuelana do campo. A seleção vinotinto se fechou toda, com duas linhas defensivas - uma de cinco atletas e outra de quatro -, para diminuir os espaços do Brasil, que teve a posse da bola em mais de 70% do tempo. Na beira do campo, Tite pedia a todo instante para os brasileiros girarem a bola, com paciência, mas também se movimentarem. O que pouco aconteceu.

Em meio à dificuldade de se aproximar da área venezuelana, a seleção brasileira buscou, muitas vezes, lançamentos para quebrar as linhas adversárias. O Brasil até balançou as redes assim logo aos seis minutos, em jogada concluída pelo atacante Richarlison, mas a arbitragem entendeu que o lateral Renan Lodi - alçado pelo zagueiro Marquinhos, no inicio do lance - estava impedido. Aos 32, agora em posição legal, Renan Lodi cruzou pela esquerda, o atacante Gabriel Jesus desviou e Richarlison, de forma inacreditável, perdeu na pequena área.

Foi a única chance real da Seleção nos 45 minutos iniciais. Com a equipe estática, pouco intensa e com muitos erros na hora do passe final, a insistência nos lançamentos ou em passes mais aprofundados se mostrou pouco eficiente. Fora a oportunidade desperdiçada por Richarlison, o mais perto que o Brasil chegou do gol foi em um chute do volante Douglas Luiz, que passou rente à trave, aos 42 minutos.

Para tentar qualificar o passe e quebrar a marcação, Tite retornou para o segundo tempo com o meia Lucas Paquetá no lugar de Douglas Luiz e com Richarlison caindo pela direita, com Gabriel Jesus no meio do ataque. A equipe seguia insistindo em lançamentos e cruzamentos, ainda sem aquela movimentação esperada pelo técnico. Mas quando ela aconteceu, a rede balançou. Aos 22 minutos, Paquetá esticou a bola para Everton Ribeiro - que voltou do intervalo na esquerda, mas apareceu pela direita. O meia cruzou, a zaga afastou mal e Firmino aproveitou para marcar.

Com a vantagem no placar, o treinador mexeu no ataque, trocando Richarlison e Gabriel Jesus por Everton Cebolinha e Pedro. A última chance brasileira no duelo passou pelos pés do atacante do Flamengo, que brigou pela bola na meia-lua e rolou para Firmino bater colocado, aos 40 minutos, próximo à meta venezuelana. A única oportunidade da Vinotinto foi uma cobrança de falta do meia Romulo Otero, já nos acréscimos, na intermediária. A batida do jogador do Corinthians, porém, resvalou na barreira, sem perigo à meta defendida por Ederson.

 

Próximo adversário da seleção brasileira, o Uruguai mostrou força ao derrotar a Colômbia fora de casa por 3 a 0, em Barranquilla. Os atacantes Darwin Núñez, Luís Suárez e Edinson Cavani. A Celeste Olímpica foi a seis pontos, em quarto lugar, enquanto os colombianos caíram para a sétima posição, com quatro pontos. O Chile, por sua vez, ganhou a primeira nas eliminatórias. A Roja recebeu o Peru em Santiago e venceu o "Clássico do Pacífico" por 2 a 0, com dois gols do meia Arturo Vidal. A equipe da casa subiu para quatro pontos e à sexta posição. Com um só ponto, os peruanos estão em oitavo.

O presidente interino da Federação de Futebol da Bolívia (FBF) foi detido pela polícia na noite desta quinta-feira (12) durante jogo das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo contra o Equador, devido a alegações de corrupção, disse um associado. Policiais à paisana surpreenderam Marco Rodríguez na arquibancada com jogadores que não atuavam na partida realizada no estádio Hernando Siles de La Paz, na capital.

Alguns times e o sindicato de jogadores profissionais da Bolívia acusaram Rodríguez de corrupção e lucro ilegal, além de não ter acatado uma ordem judicial que o obriga a deixar a presidência da FBF. Várias facções estão disputando o controle da entidade, e votações para escolher o ocupante da presidência entre 2020 a 2022 estão agendadas para hoje (13) e amanhã (14).

 

"Acreditamos que houve má fé aqui, acreditamos que o objetivo final é não ter uma eleição", disse Gaston Uribe, diretor-executivo da FBF e associado próximo de Rodríguez. E acrescentou: "A polícia veio com uma comissão especial para apreender Marco Rodríguez", disse Uribe ao canal de televisão ATB.

Uribe disse que Rodríguez sofreu problemas mentais súbitos quando a polícia tentou transferi-lo de La Paz para a cidade de Santa Cruz para continuar o processo judicial, e que ele foi hospitalizado.

O Equador venceu o jogo por 3 x 2 graças a um pênalti no final.

A sul-mato-grossense Aléxia Vitória Nascimento, de 18 anos, participou de treinamento de campo com a seleção brasileira principal. Os treinos foram realizados em estrutura montada no Hotel Colonial Plaza, em Pindamonhangaba, no interior de São Paulo, de 8 a 13 de novembro. A judoca é uma das beneficiárias do programa Bolsa Atleta, concedido pelo Governo do Estado, via Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte).

De acordo com a Confederação Brasileira de Judô (CBJ), a atividade integrou atletas da equipe de base com a principal, como forma de assegurar qualidade e continuidade na renovação da seleção ao longo dos ciclos olímpicos. O treinamento reuniu mais de 60 atletas. Destes, 17 foram convocados para o Campeonato Pan-Americano Sênior de Guadalajara, no México, última competição valendo pontos ao ranking neste ano.

Considerada “receita de sucesso” pela CBJ, a iniciativa é parte do processo de formação de uma nova geração de judocas, com vistas aos Jogos Olímpicos de Verão 2024, de Paris, na França, e até Los Angeles-2028. “O treinamento foi uma experiência muito grande, consegui aproveitar a chance de estar com as melhores judocas do mundo, que são as brasileiras, em uma estrutura de ponta como é em Pindamonhangaba. Foi uma oportunidade muito gratificante e espero vir mais vezes”, relata Aléxia Nascimento.

A campo-grandense, da Associação Atlética Judô Futuro, liderou o ranking nacional sub-18 na categoria até 48 quilogramas (kg) até atingir o limite de idade (17 anos) para a classe. Agora, com 18 anos, na sub-21, Aléxia já aparece em quarto lugar, sendo dois anos mais nova do que a líder.

Dentre os títulos do currículo da sul-mato-grossense, destaca-se o tricampeonato da etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude e o ouro no Campeonato Pan-Americano Sub-18 2019, resultado que a levou ao Campeonato Mundial da categoria, em Almaty, no Cazaquistão, no mesmo ano. Aléxia também já participou de inúmeros Estágios Internacionais, além de ter faturado a prata no Campeonato Brasileiro Interclubes - Taça Brasil Sub-21, em 2019.

Segundo o técnico e pai da atleta, Alessandro Nascimento, um dos contemplado pelo Bolsa Técnico do Governo do Estado, a judoca é esperança de medalhas ao Brasil nas Olimpíadas de 2024. O processo de iniciação junto ao selecionado adulto começou em 2019. “A Aléxia já está inserida nesse planejamento da CBJ para Paris e a seleção conta com ela para daqui quatro anos. É uma das fortes candidatas a preencher a vaga e trazer medalhas para o Brasil. Ela está no caminho de alcançar o tão esperado sonho de ser atleta olímpica”.

Para o gestor das equipes de base da CBJ, Marcelo Theotonio, o camping em Pindamonhangaba foi uma oportunidade inédita de troca de experiência com grandes atletas, medalhistas olímpicos e mundiais. “O nosso objetivo com essa estratégia é fomentar internamente uma disputa numa classe difícil que é o que chamamos de ‘transição’, para oportunizarmos ainda mais atletas chegarem em condições competitivas na equipe sênior. Para isso, o trabalho entre as gestões de Base e do Alto Rendimento está cada vez mais alinhado e, por isso, acreditamos que estamos tendo sucesso”.

Durante a semana, a rotina na concentração começava com café da manhã e treino físico ou de judô em sequência. Após o almoço, todos os atletas tinham um intervalo para descansar ou se recuperar em sessões de fisioterapia para retornarem ao tatame ou à academia no final da tarde.

A CBJ estuda ainda a realização de outro período de treinos neste mesmo molde em Pindamonhangaba, em dezembro, visando manter os judocas em ritmo para a disputa do World Masters de Doha, previsto pela Federação Internacional de Judô (FIJ) para janeiro de 2021.

Publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (17), Portaria assinada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, prorrogando por mais 60 dias a permanência da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

A Portaria prevê o emprego do contingente da Força Nacional nos municípios de Caarapó e Dourados, nas atividades e serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, com ênfase no policiamento ostensivo para prevenção de conflitos agrários por questões fundiárias, bem como no combate aos crimes transnacionais de contrabando, tráfico de drogas, armas e munições.

Todas as operações realizadas pela Força Nacional em Mato Grosso do Sul contam com o apoio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) - por meio das forças de segurança estaduais - que fornece toda a infraestrutura e apoio logístico necessários às ações. O planejamento é definido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública.

A prorrogação da permanência da Força Nacional em Mato Grosso do Sul é um pedido do Governo do Estado, via Sejusp, ao Governo Federal. A Portaria autorizando a prorrogação está publicada na seção 1, página 69 do DOU e pode ser acessada clicando aqui.

A instabilidade econômica, causada pela pandemia de coronavírus, em 2020, afetou a economia em todo o mundo. Ainda assim, em Mato Grosso do Sul, a Funtrab/MS recolocou 12.065 pessoas no mercado de trabalho.

As contratações foram feitas de 1° de janeiro a 31 de outubro, conforme dados do IMO - Intermediação de Mão de Obra. No mesmo período, 256.729 pessoas foram atendidas pela Fundação, seja a procura de emprego ou de outros serviços. Para o diretor presidente da Fundação, Marcos Derzi,

Um relatório recente da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada pelo IBGE, mostra que Mato Grosso do Sul possuía 129 mil desempregados no trimestre que terminou em agosto.

Para diminuir esse número, a Funtrab desenvolve dois projetos de qualificação profissional destinados aos sul-mato-grossenses. A ideia é ofertar cursos online e presencial, de forma gratuita, para quem precisar.

O plantio da soja em Mato Grosso do Sul segue a todo vapor. Dados do projeto Siga/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio) mostram que 78,9% da área total, estimada em 3,645 milhões de hectares, já está plantada. Os agricultores do Estado têm até o dia 31 de dezembro para concluir o plantio do grão.

De acordo com Resolução da Semagro n° 648 de agosto de 2017, o período de semeadura para a cultura da soja, em todo o Mato Grosso do Sul, é de 16 de setembro a 31 de dezembro de cada ano calendário. A data é pré-estabelecida devido as estratégias de defesa sanitária vegetal, a fim de reduzir a incidência de ferrugem asiática na soja.

Agricultores também devem se atentar ao prazo para registro da área plantada. É obrigatório informar à Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária, Animal e Vegetal) até o dia 10 de janeiro, conforme a Lei n° 3.333 de dezembro de 2006. O registro pode ser feito no site http://www.servicos.iagro.ms.gov.br/plantio. A não informação ao órgão pode acarretar em penalidades ao produtor.

Na safra 2020/2021, Mato Grosso do Sul deve atingir produtividade 53 sc/ha, chegando a produção de 11,591 milhões de toneladas. A área plantada está estimada em 3,645 milhões de hectares, aumento de 7,55% quando comparada com a área da safra 2019/2020, que foi 3,389 milhões de hectares.

Pesquisa realizada pela GMT Dados, junto a 702 eleitores do perímetro urbano, distritos e aldeias indígenas, aponta que Barbosinha terá 44,8% dos votos válidos contra 29,3% do segundo colocado

O deputado estadual José Carlos Barbosinha (DEM) que disputa a Prefeitura de Dourados pela coligação “Reconstruir é Nosso Desafio” chega à véspera da eleição municipal com vantagem de mais de 15 pontos percentuais sobre o segundo colocado, o vereador Alan Guedes (PP), da coligação “Respeito por Dourados”. É o que revela a pesquisa realizada nesta quinta e sexta-feira pela GMT Dados junto a 702 eleitores do perímetro urbano, distritos e aldeias indígenas de Dourados.

A pesquisa foi realizada com base em amostragem aleatória representativa da população residente e eleitores de Dourados, com 16 anos ou mais de idade e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número MS-05812/2020 e tem margem de erro de 3,7 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.

Na pesquisa estimulada, os entrevistadores apresentaram um disco com os nomes de todos os candidatos a prefeito de Dourados e fizeram a seguinte pergunta: se as eleições fossem hoje em qual desses nomes você votaria para prefeito de Dourados?

Barbosinha foi apontado como o nome escolhido por 35,3% dos entrevistados, com o vereador Alan Guedes aparecendo em segundo lugar na preferência do eleitor com 23,1%. Em terceiro lugar aparece o advogado Wilson Matos (PTB) com 6,3% das intenções de voto, seguido pelo farmacêutico Racib Panage Harb (Republicanos) com 5,3% das intenções de voto.

O comerciante Mauro Tronicke (PSL) aparece em 5º lugar com 4,7%, enquanto o professor João Carlos Joca (PT) está com 3,1% das intenções de voto. Na última colocação aparece Jeferson Bezerra (PMN) com 1%. Os votos brancos e nulos somam 7,6%, enquanto aqueles que responderam que não sabiam ou não responderam ficou em 13,6%.

Quando se considera apenas os votos válidos, excluídos brancos, nulos e indecisos, que é a forma que a Justiça Eleitoral usa para apurar o vencedor, a vantagem de Barbosinha fica ainda maior. Nesse cenário o candidato do DEM fica com 44,8% dos votos válidos, enquanto Alan Guedes fica com 29,3% dos votos válidos, uma diferença de 15,5% em relação ao primeiro colocado.

Nesse mesmo cenário, Wilson Matos fica com 8%, seguido por Racib Panage Harb com 6,7% e Mauro Tronicke com 6%. Computando apenas os votos válidos, João Carlos Joca fica com 4%, enquanto Jeferson Bezerra fica com 1,2%.

Devido à pandemia do novo coronavírus, a Justiça Eleitoral elaborou um plano de segurança sanitária com diversas recomendações aos eleitores sobre procedimentos a serem adotados durante a votação, que ocorre no domingo (15) das 7h às 17h.

Neste ano, os itens imprescindíveis para votar são um documento oficial com foto e a máscara, cujo uso será obrigatório a todo o momento nas sessões eleitorais.

A Justiça Eleitoral recomenda ainda que, se possível, o eleitor leve sua própria caneta para assinar o caderno de votação, de modo a evitar o compartilhamento de objetos e a disseminação do novo coronavírus.

Assim como ocorreu em anos anteriores, o eleitor que já fez o cadastro biométrico pode, caso prefira, utilizar o aplicativo e-Título para se identificar, precisando mostrar somente a tela do celular ao mesário. A ferramenta digital dispensa que o eleitor porte qualquer documento em papel.

O eleitor também pode levar a conhecida cola na hora de votar, com os números de seus candidatos. Vale lembrar, porém, que não é permitido portar o aparelho celular dentro da cabine de votação. Por isso, se for mesmo necessária, o melhor é levar a cola em papel. 

Dentro da cabine, também são proibidos máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação ou quaisquer instrumentos que possam comprometer o sigilo do voto. Esses aparelhos devem ficar retidos com o mesário enquanto o eleitor vota.

Está previsto que a Justiça Eleitoral deverá fornecer álcool gel aos eleitores. O previsto é que também haja álcool 70% disponível para higienização de superfícies.

Os organizadores da eleição não incentivam o uso de luvas, seja por mesários ou eleitores, sob o argumento de que o item desencoraja a higienização frequente das mãos e ainda pode se tornar um vetor de transmissão de covid-19, no caso de descarte inadequado.

Abaixo, as recomendações aos eleitores feitas pela Justiça Eleitoral no Plano de Segurança Sanitária das Eleições Muncipais de 2020. Instruções para mesários, coordenadores e outras pessoas envolvidos no processo eleitoral podem ser encontradas na íntegra do documento, disponível no site do TSE.

Instruções aos eleitores

- Se apresentar febre, não saia de casa.

- No transporte até o local de votação, mantenha distância de, no mínimo, um metro das outras pessoas em filas e evite entrar em veículos cheios.

- Mantenha distância de, no mínimo, um metro das outras pessoas dentro dos locais de votação. Evite contato físico com outras pessoas, como abraços e apertos de mão.

- Respeite a marca de distanciamento nas filas e nas seções eleitorais (sinalizada com adesivos nos chãos).

- Se possível, compareça sozinho ao local de votação. Evite levar crianças e acompanhantes.

- Permaneça nos locais de votação apenas o tempo suficiente para votar.

- Use máscara desde o momento que sair de casa até a volta.

- Nos locais de votação, não é permitido se alimentar, beber ou fazer qualquer outra atividade que exija retirada da máscara.

-Se possível, leve sua própria caneta para assinar o caderno de votação.

- Mostre seu documento oficial com foto, esticando os braços em direção ao mesário. O mesário verificará os dados de identificação à distância.

- Se houver dúvida na identificação, o mesário poderá pedir que você dê dois passos para trás e abaixe brevemente a máscara.

- Higienize as mãos com álcool em gel antes e depois de votar.

As Forças Armadas vão atuar com cerca de 28 mil homens durante o primeiro turno das eleições municipais deste domingo (15). Caberá aos militares o transporte de urnas eletrônicas e agentes eleitorais em 104 localidades.

Esse apoio é necessário nos locais de difícil acesso da Justiça Eleitoral. É o caso de tribos indígenas e populações ribeirinhas, por exemplo. Em 2020, esse apoio atingirá oito estados: 35 localidade do Acre; 26 no Amazonas; cinco no Amapá; uma na Bahia; quatro no Mato Grosso e no no Mato Grosso do Sul, duas no Rio de Janeiro e 27 localidades em Roraima.

As Forças Armadas também farão a segurança em 616 locais. Os militares cumprirão esse papel em 11 estados: Acre, 20 localidades; Alagoas, 12; Amazonas, 41; Ceará, 31; Maranhão, 98; Mato Grosso, 34; Mato Grosso do Sul, 8; Pará , 72; Piauí, 169 localidades; Rio Grande do Norte, 121; e Tocantins, 11 locais.

Eleições 2020

Neste domingo, quase 148 milhões de eleitores poderão votar em 26 unidades da Federação. A população elegerá vereadores, prefeitos e vice-prefeitos. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, há 19.342 candidatos a prefeito e 518.308 disputando uma vaga de vereador. Este ano não haverá pleito no Distrito Federal e nem em Fernando de Noronha, que é um distrito do estado de Pernambuco.

O eleitor de Mato Grosso, por sua vez, também escolherá um senador, em virtude da vaga deixada por Selma Arruda. Ela teve seu mandato cassadopelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelos crimes de caixa dois e abuso de poder econômico na campanha de 2018.

A Caixa realiza nesta terça-feira (17) o pagamento de R$ 423,3 milhões referente à terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão para 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família com final do Número de Identificação Social (NIS) 1.

Ao todo, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa Bolsa Família foram consideradas elegíveis para a segunda parcela do Auxílio Emergencial Extensão e receberão, no total, R$ 4,2 bilhões durante o mês de novembro.

Para quem tem o Bolsa Família nada muda. O recebimento do Auxílio Emergencial Extensão atende aos mesmos critérios e datas do benefício regular, permitindo a utilização do cartão nos canais de Autoatendimento, Unidades Lotéricas e correspondentes Caixa Aqui; ou por crédito na conta Caixa Fácil.

Para o pagamento do auxílio, os beneficiários do Bolsa Família tiveram avaliação de elegibilidade realizada pelo Ministério da Cidadania – conforme Medida Provisória nº 1.000, de 2 de setembro de 2020 – e recebem o valor do Programa Bolsa Família complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou em até R$ 600, no caso de mulher provedora de família monoparental.

Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, sempre privilegiando o benefício de maior valor.

As apostas para o sorteio especial da Mega-Sena da Virada já podem ser feitas nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet. O prêmio estimado para esta edição é de R$ 300 milhões e o sorteio será realizado no dia 31 de dezembro.

Como nos demais concursos especiais, o prêmio principal não acumula. Se não houver ganhadores na faixa principal, com acerto de seis dezenas, o valor será dividido entre os acertadores da segunda faixa, com cinco acertos, e assim por diante.

De acordo com a Caixa, o valor do prêmio principal, caso aplicado na poupança, renderia no primeiro mês mais de R$ 347 mil. Um volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4.50.

O apostador também pode aumentar as chances de ganhar adquirindo os bolões que são comercializados nas lotéricas. Na Mega-Sena, os bolões têm preço mínimo de R$ 10. Porém, cada cota não pode ser inferior a R$ 5. É possível realizar um bolão de no mínimo duas e no máximo 100 cotas.

O Brasil está oficialmente saindo da recessão, afirmou nesta sexta-feira (13) o ministro da Economia, Paulo Guedes, ao participar virtualmente do 39º Encontro Nacional do Comércio Exterior (Enaex). “Recebemos hoje a notícia de que o Brasil está oficialmente está saindo da recessão”, disse Guedes.

Ele destacou que sua “hipótese de trabalho” é que as contaminações pelo novo coronavírus estão em queda e que a “vacina está chegando”. “O Brasil está conseguindo combater a doença. Isso é um fato que está acontecendo do lado da saúde. Do outro lado, da economia, é um fato que o Brasil está saindo da recessão”, enfatizou.

Para o ministro, o governo tem cerca de um ano e meio para transformar a retomada da economia em crescimento sustentável. “Em vez de uma onda de consumo, em uma forte recuperação cíclica, o desafio é transformar isso na ampliação da capacidade produtiva.”

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período), divulgado nesta sexta-feira, mostrou crescimento de 9,47% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o segundo trimestre. Em setembro, comparado a agosto, houve expansão de 1,29%.

Em relação ao terceiro trimestre do ano passado, foi registrada queda de 3%. Em 12 meses encerrados em setembro, houve retração de 3,32%.

 

Empregos

Guedes ressaltou que o país criou 300 mil empregos em setembro. Segundo o ministro, o “ritmo está tão forte que talvez seja difícil manter” a criação de emprego nesse patamar.

O ministro lembrou que, em anos anteriores de crise, as perdas de emprego foram maiores no que na atual. Neste ano, até setembro, a perda chegou a 550 mil postos de trabalho, contra 650 mil na recessão de 2015 (de janeiro a setembro) e 687 mil em igual período de 2016. “Os erros de política econômica causaram mais dano do que a pandemia”, afirmou.

Teto de gastos

O ministro da Economia voltou a defender o controle das contas públicas, por meio do teto de gastos. “Não vamos aumentar impostos, então precisamos do controle de gastos”, disse.

Para Guedes, o teto de gastos é uma “barreira contra a irresponsabilidade com as finanças públicas”. “É importante que lutemos para manter esse teto para mudar o eixo da economia brasileira que era baseada nos investimentos dirigidos pelo governo.”

Guedes destacou ainda que os servidores públicos “aceitaram com patriotismo” o congelamento de salários neste ano e em 2021 como contribuição para o enfrentamento da pandemia. “Os salários estavam muito acima da média do setor privado, e o funcionalismo, com patriotismo, porque não houve grandes reclamações, aceitou essa contribuição de não pedir aumento durante este ano de pandemia e o ano que vem, quando estaremos ainda com o efeito devastador sobre as finanças públicas”, afirmou.

360x310 (2) Imobiliaria
360x310 (3) Comercial Oshiro
Publicidade