Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Grid List

Homem matou fiéis dentro da Catedral de Campinas — Foto: Denny Cesare - Estadão

Policia

Um homem matou quatro pessoas e deixou quatro feridas durante uma missa na Catedral Metropolitana, no Centro de Campinas (SP), na tarde de terça-feira (11), segundo o Samu, Bombeiros e Polícia Militar. O suspeito pelos disparos na igreja cometeu suicídio em seguida.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o suspeito teria entrado na Catedral com uma pistola e um revólver calibre 38, e se matado em frente ao altar após os crimes. Ele foi identificado pela Polícia Civil como Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, com (CNH) registrada em Valinhos (SP).

A PM chegou a falar que o atirador havia matado cinco pessoas, mas depois corrigiu a informação. Entre os mortos estão: Sidnei Vitor Monteiro, de 39 anos, José Eudes Gonzaga Ferreira, de 68, Cristofer Gonçalves dos Santos, de 38, e Elpídio Alves Coutinho, de 67. 

O que já se sabe sobre o ocorrido: 
  • Uma missa havia começado às 12h15;
  • Um homem entrou armado na Catedral, por volta das 13h;
  • Ele sentou em um dos bancos da igreja e, ao final da celebração, disparou cerca de 20 tiros;
  • Ele matou quatro homens: Sidnei Vitor Monteiro, José Eudes Gonzaga, Cristofer Gonçalves dos Santos e Elpídio Alves Coutinho; e cometeu suicídio na sequência;
  • Quatro pessoas foram atingidas pelos disparos e ficaram feridas;
  • A motivação do crime é investigada pela polícia;
  • Os feridos foram levados ao Mário Gatti, Beneficência Portuguesa e HC da Unicamp;
  • Para a polícia, o atirador "executou um plano que tinha na cabeça";
  • O atirador foi identificado como Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos - ele chegou a trabalhar no Ministério Público como auxiliar de promotoria, mas saiu do órgão em 2014
  • Segundo a Polícia Civil, o atirador fez tratamento de depressão, era recluso, morava com os pais, tinha um "perfil estranho" e não apresentava antecedentes criminais.

Faca usada pelo neto- Foto - Osvaldo Duarte

Outras Cidades

Cirlene Oliveira, 49, foi morta pelo próprio neto na tarde desta terça-feira (11), em Itaporã, com dois golpes de faca nas costas. O crime ocorreu na Vila União, na cidade distante 15km de Dourados.

De acordo com o apurado no local pelo Dourados News, a vítima atuava como vigia de uma escola naquele município e tinha um relacionamento bom com o rapaz, menor de idade. 

Segundo testemunhas, apesar de sempre se darem bem, há dias os dois teriam discutido de forma ríspida. 

Nesta terça, o crime ocorreu. Conforme informações preliminares ainda não confirmadas pela polícia, a mulher teria ameaçado o adolescente com um cabo de vassoura. Em seguida ele a golpeou entre a sala e a cozinha da casa. 

O socorro chegou a ser acionado, mas Cirlene já estava morta. 

O jovem se entregou à polícia logo após o crime e presta depoimento. A faca usada na ação foi apreendida no local. 

 

Dourados News

PF cumpre mandados em Mato Grosso do Sul

Campo Grande

A Polícia Federal deflagrou hoje (11) a Operação Ross, que tem como objetivo investigar o recebimento de vantagens indevidas por parte de três  senadores da República e três deputados federais, entre os anos de 2014 e 2017. 

Aproximadamente 200 policiais federais cumprem 24 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal, e realizam 48 intimações para oitivas.  Os alvos estão no Distrito Federal e nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Tocantins, e Amapá. Ainda não há detalhes sobre os locais de cumprimento em território sul-mato-grossense.

De acordo com o Globo, imóveis do senador Aécio Neves e de Andréa Neves, irmã dele, foram alvos de mandados de busca e apreensão em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. O deputados federais Paulinho da Força (SD-SP), Benito da Gama (PTB-BA) e Cristiane Brasil (PTB-RJ), bem como os senadores Agripino Maia (DEM-RN) e Antonio Anastasia (PSDB-MG) também são investigados.

As vantagens ilícitas recebidas pelos políticos teriam sido solicitadas ao grupo JBS, que teria efetuado o pagamento, inclusive para fins da campanha presidencial de 2014. A ação de hoje é um desdobramento da Operação Patmos, deflagrada pela PF em maio de 2017. 

Os valores investigados, que teriam sido utilizados também para a obtenção de apoio político, ultrapassam os  R$ 100 milhões.  Suspeita-se que os valores eram recebidos  através da simulação de serviços que não eram efetivamente prestados e para os quais eram emitidas notas fiscais frias.

São investigados os crimes de corrupção passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.    Ross faz referência a um explorador britânico que dá nome à maior plataforma de gelo do mundo localizada na Antártida fazendo alusão às notas fiscais frias que estão sob investigação.     

 

Correio do Estado

Foto - Osvaldo Duarte

Dourados

O MPE (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul), desencadeou na manhã desta terça-feira (11) a segunda fase da Operação Pregão, que apura esquema de fraudes em licitações na prefeitura de Dourados. 

Dois mandados de prisão, contra o ex-contador da prefeitura Rosenildo França e a esposa dele e outros dois de busca e apreensão foram expedidos pelo juiz Luiz Alberto de Moura Filho, da 1ª Vara Criminal de Dourados. 

As ações ocorrem por intermédio do 16º promotor de Justiça Ricardo Rotunno, com o apoio do promotor Etéocles Brito Mendonça Dias Júnior, do Grupo Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Gaeco e do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil.

O Dourados News apurou que os mandados são cumpridos na região do BNH IV Plano.

Na primeira fase da Operação Pregão, desencadeada no dia 31 de outubro, quatro pessoas acabaram presas, entre elas o ex-secretário de Fazenda de Dourados, João Fava Neto e a vereadora Denize Portollan, que na época das investigações atuava como secretária de Educação do Município.

Outros 16 mandados de busca e apreensão ocorreram na mesma data.

Operação Pregão

As investigações têm por objetivo esclarecer a atuação de uma suposta organização criminosa, composta por agentes públicos, políticos e empresários, visando a prática de diversos crimes, incluindo fraude em licitação, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos e advocacia administrativa, além do crime contra a ordem financeira e incidência na conduta da Lei Anticorrupção, sem prejuízo de outros, notadamente em razão de fraudes em licitações e contratos públicos, praticados, em tese, durante a atual gestão municipal.

O nome da operação “Pregão”, refere-se à modalidade de procedimento licitatório mais utilizada pelos investigados em sua atuação. 

 

 

Dourados News

Foto - Gizele Almeidas

Dourados

Policiais civis do 2º Distrito Policial e a 16ª Promotoria de Justiça do Ministério Público Estadual deflagraram na tarde de quarta (5) em Dourados e Campo Grande, a Operação Cifra Negra. 

Ao todo, são 10 mandados de prisão e um de busca e apreensão nas duas cidades, expedidos pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Luiz Alberto de Moura Filho.  

Os vereadores Idenor Machado (PSDB), Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB) foram presos. Idenor comandou a Câmara entre os anos de 2010 e 2016.

Além deles, o ex-vereador Dirceu Longhi (PT) e o ex-servidor Amilton Salina acabaram detidos na maior cidade do interior do Estado. 

De acordo com nota encaminhada à imprensa, a ação é originária de outras duas operações, a Telhado de Vidro e a Argonautas – deflagradas em 2013 em 2014 - e que investiga crimes de colarinho branco. 

Na Câmara de Dourados, as investigações apontam para corrupção ativa e passiva. 

Conforme o Ministério Público, em diversos processos licitatórios realizados nos anos anteriores dentro da Casa, empresas consideradas como ‘cartas marcadas’ se apresentavam e atuavam em conluio. 

Algumas delas, conforme o MPE, existiam apenas no papel para simular uma concorrência legal. “Sem a devida concorrência, os valores dos contratos oriundos destes processos se faziam exorbitantes”, diz trecho da nota. 

Propinas

Ainda de acordo com o Ministério Público Estadual, para garantir o esquema, essas empresas repassavam na época, valores aos vereadores a título de propina.

 

Dourados News

PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

Policia

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul negou, por unanimidade, o pedido de liberdade aos quatro presos preventivamente na Operação Pregão, desencadeada no dia 31 de outubro em Dourados. As informações foram confirmadas pelo advogado Maurício Rasslan, que atua na defesa de João Fava Neto, ex-secretário de Fazenda do governo Délia Razuk (PR).

Fava permanece preso no Presídio Militar de Campo Grande, já a vereadora Denize Portollan (PR) segue no Presídio Feminino de Rio Brilhante, enquanto o ex-diretor de licitações da prefeitura, Anilton Garcia de Souza e o empresário Messias José da Silva, estão na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

De acordo com Maurício Rasslan, o caminho agora é apelar ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) através de recurso ordinário constitucional para seu cliente.

Operação Pregão

A Operação Pregão desencadeada pelo MPE no dia 31 de outubro apura supostos crimes de fraude em licitação, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos, advocacia administrativa, além do crime conta a ordem financeira, notadamente em razão de fraudes em licitações e contratos públicos, praticados, em tese, durante a atual gestão municipal. 

A ação foi encabeçada pela 16ª Promotoria de Justiça local.

O nome da operação “Pregão”, refere-se à modalidade de procedimento licitatório mais utilizada pelos investigados em sua atuação. 

Além dos 4 mandados de prisão preventiva, foram cumpridos ainda 16 mandados de busca e apreensão. 

 

Dourados News

O duelo não foi no Monumental de Núñez nem mesmo na Argentina, perdeu encanto com os problemas fora de campo, mas não deixou de opor os dois maiores rivais do nosso país vizinho, uma das maiores rivalidades do mundo, ainda que tenha sido no Santiago Bernabéu, neste domingo, em Madri.

Em campo, o River Plate fez valer o seu melhor toque de bola, superou o gol de Benedetto no primeiro tempo e, com um a mais, viu Pratto, Quintero e Pity Martínez entrarem para a história do clube.

O 3 a 1, construído principalmente após a expulsão de Barrios, no primeiro tempo da prorrogação, deu aos riveristas o quarto título da sua história, juntando-se às taças de 1986, 1996 e 2015. E mais do que isso: um triunfo histórico da maior competição continental contra o maior adversário que podia existir. Impecável em campo.

Benedetto coloca o Boca na frente

O primeiro tempo da partida foi marcado por um duelo individual: Benedetto, atacante, contra Maidana, zagueiro. Protagonistas na abertura do placar, eles começaram o embate logo nos primeiros minutos, com o centroavante sempre caindo mais pelo lado esquerdo e, invariavelmente, levando vantagem no pivô realizado sobre o defensor adversário.

Maidana, por sinal, promoveu o primeiro lance de perigo da partida ao rebater para trás um cruzamento em mandar por cima do gol de Armani. Na cobrança do escanteio, após desvio na segunda trave, Pablo Pérez chutou de primeira e Armani defendeu. Minutos depois, Nández quase roubou bola na entrada da área, mas sofreu falta de Ponzio. Benedetto bateu, a barreira desviou e Pérez só não marcou porque Casco conseguiu desviar o seu chute.

Dono da bola na maior parte do tempo, o River não conseguiu ser tão incisivo quanto o adversário e mais rodou a posse de lado a lado do que fez Andrada trabalhar. Uma das poucas boas escapadas foi em contra-ataque puxado pelo meio que caiu nos pés de Montiel. O lateral cruzou rasteiro para a entrada da área e Pity Martínez chutou forte, mas pegou mal e mandou por cima do gol.

Antes do intervalo, porém, sumiu o 0 a 0. Andrada errou na saída de bola, o River recuperou com Palacios e o meia cruzou rasteiro para a entrada da área, mas mandou para ninguém. Pavón pegou a sobra, acionou Pérez e o capitão deu para Nández. O uruguaio descolou lindo passe rasteiro a Benedetto. O centroavante ganhou de Pinola na corrida, deixou Maidana no chão e tocou de chapa no canto de Armani para enlouquecer sua torcida atrás do gol.

Pratto vibrou muito com o seu gol (Divulgação/River Plate)

Toque de bola do River dá resultado

A etapa final manteve um Boca mais incisivo no seu campo de ataque e perigoso para Armani, que precisou se mexer para evitar uma investida de Pavon pelo lado esquerdo. Em contra-ataque pouco depois, o jovem argentino limpou bem a marcação e cortou para o meio. Porém, mesmo com Villa passando livre pelo lado direito, preferiu chutar e mandou por cima do gol.

Duas alterações, no entanto, foram fundamentais para que o jogo mudasse de panorama. Visivelmente cansado, mas único atleta do Boca que conseguia aliviar a pressão sobre a defesa, Benedetto deu lugar a Ábila. Do outro lado, precisando do resultado, Gallardo deu a ordem para que o habilidoso Quintero substituísse o volante Ponzio, dando mais rapidez ao seu toque de bola.

Depois de Pratto ganhar dividida de Andrada e reclamar de pênalti, anotado como falta do atacante pela arbitragem, o River conseguiu vencer a defesa adversária justamente com seu toque de bola. Nacho Fernández recebeu no lado esquerdo, tocou para Enzo Pérez e recebeu ótima devolução, entre as pernas de Magallán. O canhoto, então, rolou para Pratto, com o gol aberto, deixar tudo igual.

O 1 a 1 deixou o duelo mais faltoso, com quatro cartões amarelos sendo distribuídos a partir dali. O lance de maior perigo veio em uma marcação de tiro livre indireto dentro da área do River, após Pinola travar chute de Nández com a sola. Depois de muito conversar e ensaiar, o Boca cobrou com Pavón rolando para Olaza, mas o lateral chutou em cima da barreira.

Jogo foi muito brigado no Santiago Bernabéu (Foto: Divulgação/Conmebol)

River fica com um a mais e triunfa

A prorrogação começou com Nández, que havia terminado o duelo estirado no chão com câimbras, dando um pique de dar inveja aos atletas, mostrando que a final tirava o máximo de cada um dos jogadores. O problema para o Boca, no entanto, foi que Barrios, amarelado perto do fim do segundo tempo, levou outro cartão ao dividir com Palacios, sendo expulso e exigindo ainda mais dos seus companheiros.

A desvantagem deu mais espaço e pagou seu preço logo no início da etapa final do tempo-extra. O River trabalhou a bola na entrada da área, Quintero abriu para Fernández e se movimentou para receber na linha, de frente para o gol. O canhoto ajeitou para a perna esquerda e chutou muito forte, a bola ainda tocou no travessão e passou sem chances para Andrada.

O Boca foi com tudo para cima, ainda ficou com nove após Gago se machucar e chegou a mandar uma bola na trave após a série de displicências do ataque riverista, quando Jara chutou rasteiro. O desespero, no entanto, deixou o gol vazio para Martínez puxar contra-ataque e selar o triunfo do River.

FICHA TÉCNICA
RIVER PLATE 3 X 1 BOCA JUNIORS

Local: Estádio Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha)
Data: 9 de dezembro de 2018 (Domingo)
Horário: 17h30(de Brasília)
Árbitro: Andres Cunha (Uruguai)
Assistentes: Nicolás Tarán (Uruguai) e Mauricio Espinosa (Uruguai)
Cartões amarelos: Ponzio, Fernández, Maidana (River); Pablo Pérez, Barrios (Boca)
Cartão vermelho: Barrios (Boca)
Gols:
RIVER: Pratto, aos 23 minutos do segundo tempo, e Quintero, aos três, e Pity Martínez, aos 16 minutos do segundo tempo da prorrogação
BOCA: Benedetto, aos 43 minutos do primeiro tempo

RIVER PLATE: Armani; Montiel (Mayada), Maidana, Pinola e Casco; Fernández (Zuculini), Ponzio (Quintero), Enzo Pérez e Palacios (Álvarez); “Pity” Martínez e Pratto
Técnico: Marcelo Gallardo

BOCA JUNIORS: Andrada; Buffarini (Tevez), Izquierdoz, Magallán e Olaza; Nández, Wilmar Barrios e Pablo Pérez (Gago); Pavón, Villa (Jara) e Benedetto (Ábila)
Técnico: Guillermo Barros Schelotto

 

Gazeta Esportiva

O Atlético Paranaense foi à Colômbia para o jogo de ida da final da Copa Sul-americana e voltará para casa com um empate em 1 a 1, diante do Junior Barranquilla, depois de sair na frente no Estádio Roberto Meléndez. Com o resultado, o título está totalmente em aberto, já que não existe a vantagem do gol qualificado.

Depois de um primeiro tempo em branco, após o intervalo Pablo abriu a contagem para o Rubro-Negro, aos quatro minutos. A comemoração durou pouco, já que Yony González deixou tudo igual aos sete minutos. Rafael Pérez ainda perdeu uma penalidade, aos 26 minutos, carimbando a trave.

As equipes voltam a se encontrar na próxima quarta-feira, desta vez na Arena da Baixada, em Curitiba, onde o Furacão faz uma ótima temporada.

 

O jogo – A equipe colombiana, empurrada pelo torcedor, mostrou seu cartão de visitas logo no primeiro minuto, com Díaz arriscando o chute de fora da área para defesa segura de Santos. Narváez também tentou o tiro de longe, aos quatro minutos, mas isolou a bola. O jogo começou truncado, com o Furacão sem conseguir evoluir com sua conhecida troca de passes.

A primeira descida rubro-negra aconteceu aos 12 minutos, com Lucho cruzando na mediada para Pablo desviar nas mãos do goleiro Vieira. A resposta veio aos 18 minutos, com levantamento para Yony González, que dividiu com Thiago Heleno e mandou pela linha de fundo. Cruzamento rasteiro na área atleticana, aos 25 minutos, a bola passou por todo mundo e Yony González, de frente para o gol, não conseguiu o domínio.

O Júnior cresceu de produção e, aos 30 minutos, Barreara fez a jogada, que sobrou nos pés de Luis Dias, que girou o corpo e acertou um belo chute, por cima da meta, com perigo. Para evitar mais sufoco, o Atlético buscava ficar com a posse de bola, esperando por algum espaço para atacar. Gutiérrez aproveitou cochilo de Renan Lodi, aos 42 minutos, cruzou fechado e acertou a rede, mas pelo lado de fora.

Para a etapa final, nenhuma modificação nas duas equipes. E o Furacão assustou logo no primeiro ataque, em cobrança de escanteio que Léo Pereira subiu para completar para fora, com muito perigo. Mas, aos quatro minutos, Nikão avançou em velocidade e serviu Pablo, que invadiu a área e tocou para a rede para abrir o placar. O Atlético comemorava quando, aos sete minutos, bate-rebate na área e a bola sobrou para Yony González deixar tudo igual.

Com dores, Pablo deu lugar a Rony na partida. A disputa seguia grande no meio-campo, com muita disposição, mas pouca criação. Aos 20 minutos, Lucho cobrou falta, Léo Pereira tentou o desvio e a defesa Colômbia na afastou o perigo. Reclamação dos brasileiros, aos 24 minutos depois que Thiago Heleno foi travado dentro da área e caiu. Na sequência, confusão na área atleticana, bola tirada em cima da linha, até que Rony derrubou Guitierrez e o árbitro anotou o pênalti. Na cobrança, Pérez acertou o travessão.

O técnico Tiago Nunes, já pensando na volta, colocou o volante Wellington no lugar o meia Raphael Veiga. Bom lançamento para Rony, aos 34 minutos, e Vieira deixou a meta para interceptar. Aos 38 minutos, Bruno Guimarães recebeu de Nikão, limpou a marcação, mas ficou sem a bola no momento do arremate. Piedrahita teve a chance de cabecear com liberdade, aos 44 minutos, mas mandou para fora a oportunidade da virada.

JUNIOR BARRANQUILLA (COL) 1 X 1 ATLÉTICO PARANENSE (BRA)

Local: Estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)
Data: 05/12/2018, quarta-feira
Horário: 22h45 (de Brasília)
Árbitro: Diego Haro (Peru)
Assistentes: Jonny Bossio (Peru) e Victor Raez (Peru)
Árbitro de vídeo: Gery Vargas [Bolívia] Árbitros de vídeo assistentes: Alexis Hererra (Venezuela) e Carlos Astroza (Chile)
Cartões amarelos: Rafael Pérez (Junior); Léo Pereira, Bruno Guimarães e Thiago Heleno (Atlético-PR)

Gols
JUNIOR: Pablo, aos 04 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Yony González, aos 07 minutos do segundo tempo

JUNIOR: Viera, German Gutiérrez, Rafael Pérez, Marlon Piedrahita e Jefferson Gómez; James Sánchez (Moreno), Luis Díaz, Jarlan Barrera e Víctor Cantillo; Luis Narváez (Sebastian Hernández) e Yony González (Luis Ruíz)
Técnico: Julio Comesaña

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Thiago Heleno e Renan Lodi; Bruno Guimarães, Lucho González (Marcinho) e Raphael Veiga (Wellington); Marcelo Cirino, Nikão e Pablo (Rony).
Técnico: Tiago Nunes

Foto - Divulgação

Futebol

O Atlético Paranaense começa a decidir a Copa Sul-americana, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), quando encara no jogo de ida da grande final o Junior Barranquilla, no estádio Roberto Meléndez, na Colômbia. A equipe da casa terá desfalques importantes, mas chega embalada também por uma boa campanha no campeonato local, prometendo ser o obstáculo mais duro encontrado pelo Rubro-Negro até o momento.

O Furacão embarcou para a Colômbia embalado por uma mar de torcedores que invadiu o Aeroporto Afonso Pena para passar confiança ao grupo, que não conseguiu a vaga na Libertadores da América via Campeonato Brasileiro, mas deixou uma ótima impressão e o sonho de um título inédito totalmente em aberto. Com uma campanha irrepreensível, inclusive fora de casa, que na competição nacional foi o calcanhar de Aquiles, sobra confiança no time comandando pelo técnico Tiago Nunes.

O mais experiente do grupo em competições, internacionais, inclusive com um título de Libertadores no currículo, Lucho González acredita que será uma final dura, decidida nos detalhes, mas com o Rubro-negro totais condições de encarar o adversário, inclusive fora de casa. “Este confronto será dificílimo. Assim como nós tivemos méritos para chegar até a final, o Junior também teve. Temos que respeitar, porque é um adversário muito bom e uma final se ganha em detalhes. Temos que seguir focados. (Mas,) nosso grupo está muito bem preparado psicologicamente para jogar em qualquer estádio, inclusive os atletas mais jovens”, garantiu.

 

O Junior Barranquilla, ou melhor, o Club Deportivo Popular Junior Fútbol Club S.A, terá casa cheia para tentar fazer história e, assim como o adversário brasileiro, colocar seu nome definitivamente no cenário internacional. Tendo como sua principal torcedora a cantora Shakira, o ex-jogador Valderrama como um de seus principais ídolos e até com uma passagem relâmpago de Garrincha em sua trajetória, o clube tem agora como foco levantar uma taça de grande expressão.

O técnico Júlio Comesaña, que conseguiu montar um time competitivo para a disputa dos mata-matas, não contará exatamente com seu principal jogador. O atacante Téo Gutiérrez, expulso no jogo de volta da semifinal diante do Santa Fé, é o grande desfalque para o primeiro confronto da decisão. Fuentes,que também recebeu o vermelho, é outro que fica de fora. Yony González e German Gutiérrez devem ficar com as vagas, respectivamente.

FICHA TÉCNICA
JUNIOR BARRANQUILLA (COL) X ATLÉTICO PARANENSE (BRA)

Local: Estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)
Data: 05 de dezembro de 2018, quarta-feira
Horário: 22h45 (de Brasília)
Árbitro: Diego Haro (Peru)
Assistentes: Jonny Bossio (Peru) e Victor Raez (Peru)
Árbitro de vídeo: Gery Vargas [Bolívia] Árbitros de vídeo assistentes: Alexis Hererra (Venezuela) e Carlos Astroza (Chile)

JUNIOR: Chunga, German Gutiérrez, Rafael Pérez, Marlon Piedrahita, e Jefferson Gómez; James Sánchez, Luis Díaz, Jarlan Barrera e Víctor Cantillo; Luis Narváez e Yony González
Técnico: Julio Comesaña

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Thiago Heleno e Renan Lodi; Wellington (Bruno Guimarães), Lucho González e Raphael Veiga; Marcelo Cirino, Nikão e Pablo.
Técnico: Tiago Nunes

O Corinthians voltou a ser derrotado como visitante nessa edição do Campeonato Brasileiro. Dessa vez, o revés foi por 1 a 0, para o Grêmio, em Porto Alegre. Uma despedida melancólica de 2018 para o campeão do Brasileirão de 2017 e atual campeão Paulista. Se serve de consolo, o Timão acabou ficando com a última vaga para a Copa Sul-Americana, graças aos seus 44 pontos, que lhe renderam uma 13ª colocação depois de 38 rodadas – o Ceará, 14º, também pode se classificar, caso o Atlético-PR seja campeão da própria Sul-Americana nas próximas semanas -. Já Tricolor Gaúcho chegou aos 66 pontos e confirmou seu quarto lugar na tabela de classificação, suficiente para lhe colocar diretamente na fase de grupos da próxima Copa Libertadores da América.

A despedida da temporada corintiana pode ter encerrado a passagem de Jair Ventura pelo clube alvinegro. Foram nove derrotas, seis empates e apenas quatro triunfos. Fábio Carille já acertou seu retorno e deve ser anunciado nos próximos dias.

A tônica do Corinthians sonolento nos minutos iniciais se repetiu na tarde desse domingo. O primeiro tempo no Sul foi totalmente controlado pelos gremistas, que ditaram o ritmo com um futebol envolvente e vistoso. A marcação frouxa e distante dos corintianos facilitou.

 

Assim, o gol parecia questão de tempo, e não demorou. Tabelando pelo miolo da zaga alvinegra, o tricolor chegou até Cássio. Jael foi o último a tocar na redonda antes de correr para o abraço.

Everton, então, começou a se destacar. À vontade, inspirado e ciente da fragilidade do adversário, o Cebolinha causou um verdadeiro furdunço na defesa rival. Em dois lindos lances, o atacante mandou a bola na trave do Corinthians e depois viu Henrique evitar o que seria um golaço, com direito a dribles em sequência em Fagner, Gabriel e Léo Santos.

Na segunda etapa, o Timão melhorou, o Grêmio descansou e o jogo perdeu velocidade e interesse. Everton seguiu atormentando seus marcadores, mas as chances reais de gol não aconteceram mais.

Apesar de, enfim, ter se encorajado a atacar, o Corinthians novamente sofreu com a falta de criatividade e a ausência de um centroavante nato. Ficou apenas na intenção.

Nos minutos finais, deu tempo para Danilo entrar e fazer seu último jogo com a camisa corintiana após nove temporadas seguidas. Foi a última homenagem ao ídolo de uma Era de glória da equipe paulista, que em 2019 tentará reencontrar o caminho das vitórias.

Nem mesmo a confirmação da vaga à Copa Sul-Americana serviu para qualquer tipo de comemoração pelos corintianos. Os gremistas, por outro lado, ao menos se deram por satisfeitos com a vaga no G4, que confirma o time direto na fase de grupos da Libertadores 2019.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1 X 0 CORINTHIANS

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Data: 02 de dezembro de 2018, domingo
Horário: 17h00 (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Sidmar dos Santos Meurer (MG)
Cartões amarelos: Romero, Henrique, Léo Santos, Carlos (SCCP); Jael, Kannemann (GFBPA)
Público: 38.974 (pagante) 41.330 (total)
Renda: R$ 1.450.578,00

GOL:
Grêmio: Jael, aos 11 minutos do 1T

GRÊMIO: Paulo Victor; Léo Moura (Matheusinho), Kannemann, Michel e Cortez; Cícero, Maicon (Douglas), Alisson, Ramiro e Everton; Jael (André)
Técnico: Renato Gaúcho

CORINTHIANS: Cássio, Fágner, Léo Santos, Henrique e Carlos; Gabriel (Douglas) e Thiaguinho; Pedrinho (Danilo), Jadson e Mateus Vital (Clayson); Romero
Técnico: Jair Ventura

Foi com a cara do Atlético. Poderia ser mais fácil, a equipe teve chances de marcar, mas não conseguiu e deixou a situação muito tensa. Mas no fim, com um placar magro, apenas 1 a 0, o Galo venceu o Botafogo, na noite deste sábado, no Independência, e garantiu sua vaga na Copa Libertadores em 2019.

A equipe que mais ficou na sexta colocação neste torneio, garantiu justamente a última vaga na Libertadores na próxima temporada. O Galo chegou aos 59 pontos. O duelo no Rio de Janeiro também era movimentado e o Atlético-PR conseguiu um bom resultado, chegando a 57 tentos. A equipe paranaense pode chegar ao torneio pela Copa Sul-Americana.

A vitória atleticana foi construída no primeiro tempo, com gol de Cazares aproveitando cruzamento de Emerson. O Galo ainda teve chances, mas não conseguiu. Na etapa complementar, o Botafogo ficou próximo de empatar, mas não conseguiu.

A equipe mineira entra de férias agora e volta as atividades no dia 3 de janeiro, na Cidade do Galo.

Primeiro tempo

Aos 3 minutos o Galo chegou com bastante perigo. Após cobrança de escanteio, o Botafogo se salvou duas vezes em cima da linha.

O confronto, no entanto, ficou bastante travado no meio campo. Isso porque o Botafogo não chegava com qualidade e o Galo tinha problemas para na saída de jogo, não conseguindo fazer a situação de jogo de forma organizada.

Aos 17 o Galo inaugurou o marcador. Em ótima jogada pela direita, do lateral-direito Emerson, o cruzamento na linha de fundo encontrou Cazares, na área, para mandar para o fundo das redes.

Após o gol, o Botafogo tentou buscar mais o jogo, mas não tinha qualidade suficiente para entrar trocando passes, e abusava dos cruzamentos na área. O Galo tinha mais tranquilidade, afinal de contas, o resultado já era favorável.

Aos 24 minutos no Independência, a torcida fez festa por um acontecimento no Rio de Janeiro. O Flamengo marcou com Rodopho, tento que atrapalha o Atlético-PR.

Aos 31 o Galo voltou a chegar com perigo. Em jogada na esquerda, Chará cruzou para Ricardo Oliveira e a bola saiu pela linha de fundo.

O Atlético-MG passou a jogar nos contra-ataques. O Botafogo, sem nada a perder, buscou o ataque querendo o empate. O Galo passou a apostar nos contra-ataques. A melhor chance nesta situação ocorreu aos 48: em cruzamento de Luan, Chará aproveitou a chance na área, mas mandou pra fora.

Segundo tempo

A etapa complementar voltou mais lenta. O Galo tinha dificuldades para criar, e chegava menos. Isso era explicado, em alguns momentos, pela ausência de homens no ataque.

A partida passou a ficar perigosa para o Galo. A equipe demostrava uma ansiedade – até certo ponto desnecessária – e o Atlético-PR virou o jogo no Rio de Janeiro. Ou seja: a vitória era de grande necessidade.

O técnico Levir Culpi tirou Elias e colocou José Welison na equipe. O objetivo era deixar a equipe mais confiável defensivamente, algo que não aconteceu. O Galo corria riscos e não conseguia agredir mais.

O Atlético passou a ser duramente ameaçado após os 30 minutos e o Botafogo teve claras chances de empatar. A principal nos últimos minutos e a bola saiu após tirar tinta da trave.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 X 0 BOTAFOGO

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 1 de dezembro de 2018 (Sábado)
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kléber Lucio Gil (Fifa-SC) e Neuza Ines Back (Fifa-SC)

Gols: Cazares, aos 17 minutos do primeiro tempo (Atlético)
Cartões: Emerson, Leonardo, Elias (Atlético); Yuri (Botafogo)

ATLÉTICO-MG: Victor; Emerson, Léo Silva (Gabriel), Iago Maidana e Fábio Santos; Adilson, Elias (José Welison) e Cazares; Luan, Chará e Ricardo Oliveira (David Terans)
Técnico: Levir Culpi

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Marcinho, Marcelo Benevenuto, Igor Rabello e Moisés; Matheus Fernandes, Gustavo Bocheca (João Paulo); Yuri (Ezequiel), Marcos Vinícius (Leandrinho); Rodrigo Pimpão e Kieza
Técnico: Zé Ricardo

O que era uma festa de despedida para o meia Lucas Paquetá terminou com vitória do Atlético-PR sobre o Flamengo por 2 a 1, neste sábado, no Maracanã. Os paranaenses precisavam dos três pontos, mas terminaram o Campeonato Brasileiro na sétima posição, atrás do xará mineiro, fora da zona de classificação para a Libertadores. Os cariocas finalizam a temporada com o vice-campeonato.

O Flamengo foi superior no primeiro tempo e foi para o intervalo a frente no placar após gol de Rhodolfo. Só que na etapa final, o Atlético-PR, mesmo com os reservas, mostrou força para virar com gols de Rossetto e Rony, para estragar a despedida de Paquetá.

Enquanto os flamenguistas encerram a temporada, o Atlético-PR terão ainda a disputa da final da Copa Sul-Americana, contra o Junior-COL.

O jogo 
A partida começou equilibrada, com as duas equipes voltadas para o ataque. O Atlético-PR teve a primeira boa chance, aos cinco minutos. Márcio Azevedo arriscou de fora da área e obrigou Cesar a espalmar para longe. A bola sobrou para Lucas Paquetá, que iniciou contra-ataque, mas o meia finalizou fraco após receber passe de Diego.

Os visitantes tiveram um momento de domínio, mas viram o Flamengo logo aumentar o ritmo e abrir o placar aos 22 minutos. Após cobrança de escanteio de Diego, Rhodolfo cabeceou no canto, sem chance para Felipe Alves.

O revés foi sentido pelo Atlético-PR, que claramente não manteve o ritmo dos primeiros minutos. Com isso, o Flamengo cresceu e passou a chegar com facilidade ao ataque. Aos 34 minutos, Diego arriscou de fora da área e assustou Felipe Alves. No minuto seguinte, foi a vez de Lucas Paquetá escorar para Uribe cabecear sobre o travessão.

O domínio dos donos da casa aumentou nos minutos finais. Tanto que aos 42, o Flamengo teve grande chance de ampliar o placar. Lucas Paquetá cruzou rasteiro e a bola sobrou para Éverton Ribeiro. O meia dominou e chutou colocado, mas Felipe Alves se esticou para salvar os paranaenses. Com isso, os visitantes conseguiram sair para o intervalo apenas com um gol de desvantagem no Maracanã.

No segundo tempo, o Atlético-PR voltou melhor e desperdiçou duas boas chances de empatar, ambas com Rony. Na primeira, o atacante chutou muito mal. Já na segunda, após falha de Cesar na saída de bola, o jogador chutou sobre o travessão.

Enquanto o Flamengo caiu de rendimento, os visitantes eram mais objetivos. O Atlético-PR teve nova chance de marcar aos 18 minutos, quando Rony recebeu na entrada da área e chutou próximo ao gol. No entanto, no minuto seguinte, os paranaenses chegaram ao empate. Após bola troca de passes, Rossetto ficou com a bola na área e chutou sem chance para Cesar.

Somente depois do gol, o Flamengo acordou e equilibrou a partida. Os donos da casa quase marcaram o segundo aos 24 minutos. Uribe recebeu passe na área, girou sobre a marcação, mas chutou para fora. O castigo veio no minuto seguinte. Em avanço rápido, Rony pegou a bola no bico da área, puxou para o meio e chutou forte no ângulo, sem chance para Cesar.

O Flamengo sentiu o revés e deixou de ser perigoso durante alguns minutos. Somente aos 25 minutos, os cariocas quase empataram com Willian Arão. O volante arriscou de longe e quase acertou o ângulo paranaense. Depois, foi a vez de Vitinho chutar colocado e ver Felipe Alves fazer grande defesa.

Na parte final, o confronto ficou nervoso após o volante Willian Arão ser expulso por entrada em Rony. Só que em seguida, o atacante paranaense agrediu Berrío e também recebeu o cartão vermelho. Assim, os dois times terminaram o jogo com um jogador a menos.

Nos minutos finais, o que era festa passou a ser protesto por parte da torcida, que não perdoou jogadores e diretoria. Dentro de campo, o Flamengo tentou pressionar, mas viu o Atlético-PR controlar a posse de bola até o fim.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 x 2 ATLÉTICO-PR

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1 de dezembro de 2018 (Sábado)
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP)
Renda: R$ 697.255,00
Público: 62.994 pagantes
Cartões amarelos: Piris da Motta, Lucas Paquetá e Pará (Flamengo); Wellington (Atlético-PR)
Cartões vermelhos: Willian Arão (Flamengo) e Rony (Atlético-PR)

GOLS
FLAMENGO: Rhodolfo, aos 22min do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Rossetto, aos 19min do segundo tempo; Rony, aos 25min do segundo tempo

FLAMENGO: César, Pará (Rodinei), Léo Duarte, Rhodolfo e Renê; Piris da Motta (Vitinho), Willian Arão, Diego e Everton Ribeiro (Berrío); Lucas Paquetá e Fernando Uribe
Técnico: Dorival Júnior

ATLÉTICO-PR: Felipe Alves, Diego Ferreira (Lucho González), Wanderson, José Ivaldo e Márcio Azevedo; Wellington, Camacho (Bruno Guimarães) e Rosseto; Marcinho, Marcelo Cirino (Pablo) e Rony
Técnico: Tiago Nunes

Vereadores abandonam a sessão e presidente da Câmara encerra por falta de quórum Foto: Dourados Agora

Dourados

Vereadores do grupo dos parlamentares presos e da base da prefeita Délia Razuk, abandonaram a sessão extraordinária na manhã de segunda-feira (10). Convocada pela presidente da Casa Daniela Hall (PSD), a sessão tinha como objetivo cumprir determinação judicial para votar a substituição de dois parlamentares na chapa que concorre à presidência e tem dois presos.

Acompanhados de banca de advogados, os vereadores da base - Junior Rodrigues, Carlito do Gás, Cido Medeiros, Romualdo Ramim, Jânio Miguel, Juarez, Bebeto, Silas e Maurício Lemes - queriam que fosse colocado para votação a eleição da mesa diretora. 

Presidente da Câmara, Daniela Hall, estuda intervenção judicial para realizar extraordinária
Presidente da Câmara, Daniela Hall, estuda intervenção judicial para realizar extraordinária

Duas chapas concorrem, sendo a do vereador preso Pedro Pepa, como candidato a presidência, e a do vereador Alan Guedes, composta por parlamentares independentes - Marçal Filho, Madson Valente, Lia Nogueira, Daniela Hall, Sérgio Nogueira, Olavo Sul e Elias Ishy.

Daniela Hall chegou a anunciar durante a sessão que a extraordinária seria realizada exclusivamente, conforme determina o regimento interno da Câmara, para votar a substituição de Pedro Pepa e Cirilo Ramão por Bebeto (PR) e Jânio Miguel (PR).

Pepa e Cirilo foram presos semana passada com o vereador Idenor Machado em Operação do Ministério Público Estadual.

Após Daniela reafirmar o objetivo da extraordinária, os vereadores da base se levantaram e foram embora. Verbalmente, o vereador Júnior Rodrigues disse a Daniela que tratava-se de obstrução da votação, permitido pelo regimento da Casa de Leis.

No entanto, os vereadores independentes tratam a questão como uma manobra. Diante do abandono da sessão por 9 parlamentares, a presidente Daniella Hall disse que vai estudar junto ao jurídico da Câmara a possibilidade de realizar a extraordinária, de substituição dos nomes, via intervenção judicial.

Para que haja a troca dos nomes é necessário que a maioria dos parlamentares aprove, ou seja, 10. Os vereadores da base da prefeita tem apenas nove votos.

Público durante a sessão extraordinária desta segunda-feira
Público durante a sessão extraordinária desta segunda-feira

 

Dourados Agora

Aeroporto da Capital faz parte do bloco Mato Grosso do Sul - São Paulo - Foto: Bruno Henrique / Arquivo / Correio do Estado

Mato Grosso do Sul

Os aeroportos de Campo Grande, Corumbá e Ponta Porã podem ser privatizados em 2021 ou 2022, segundo planos do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Conforme reportagem do Valor Econônico, os três aeroportos do Estado devem formar o bloco São Paulo-Mato Grosso do Sul, que inclui também o Aeroporto de Congonhas.

Segundo o Valor Econômico, a equipe de Bolsonaro já têm em mãos o roteiro para levar adiante as concessões de aeroportos. A reportagem ouviu fontes do mercado que tiveram acesso ao projeto, que prevê investimentos de 2,5 bilhões de dólares.

O plano prevê duas rodadas para transferir 44 terminais à iniciativa privada. Os aeroportos devem ser divididos em seis blocos regionais e a primeira rodada de privatização, com três blocos, deve ocorrer em 2020. A segunda, com outros três blocos, onde estão inclusos os terminais do Estado, ocorre em 2021 ou 2022.

Os blocos da segunda rodada são considerados os mais cobiçados pelo mercado. Além do bloco São Paulo - Mato Groso do Sul, composto de quatro aeroportos, também estão o Rio-Minas, com os terminais Santos Dumont, Pampulha, Uberlândia, Uberaba e Montes Claros e o bloco Cluster Norte II, com os terminais de Belém, Altamira, Marabá, Carajás, Santarém e Macapá. 

O plano foi formulado pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) e ainda está em discussão na equipe de transição. Por ser uma mapa inicial das próximas concessões, o projeto ainda pode sofrer mudanças.

 

Correio do Estado

Foto - Gizele Almeida

Dourados

A Câmara de Dourados realiza sessão extraordinária neste sábado, para, mais uma vez, tentar eleger a Mesa Diretora para o exercício 2019/2020. O encontro ocorre as 14h. A primeira tentativa ocorreu na sexta-feira (7), porém, a votação não ocorreu por falta de quórum legal. 

Somente oito vereadores se apresentaram, sendo que, para dar legalidade a votação, conforme o Regimento Interno, dez deveriam comparecer ao Plenário Weimar Torres.

Os legisladores presentes foram Alan Guedes (DEM), Daniela Hall (PSD), Sérgio Nogueira (PSDB), Marçal Filho (PSDB), Madson Valente (DEM), Lia Nogueira (PR), Elias Ishy (PT) e Olavo Sul (PEN). 

Já os ausentes são Júnior Rodrigues (PR), Silas Zanata (PPS), Bebeto (PR), Jânio Miguel (PR), Juarez de Oliveira (MDB), Carlito do Gás (Ptriota), Cido Medeiros (DEM) e Romualdo Ramim (PDT). 

Idenor Machado (PSDB), Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM), foram presos na quarta-feira na Operação Cifra Negra, investigados em fazer parte de esquema de corrupção dentro da Câmara. 

Pepa e Cirilo concorreriam nas eleições da Mesa Diretora nesta sexta-feira. O primeiro, como presidente e o emedebista no cargo de segundo secretário. Junior Rodrigues e Silas Zanata fazem parte como vice e primeiro secretário, respectivamente. 

Eles têm como adversários a composição formada pelo vereador Alan Guedes, tendo como vice Elias Ishy, primeiro secretário Sérgio Nogueira e segunda secretária Daniela Hall. 

 

Dourados News

Foto - Divulgação

Dourados

A Prefeitura de Dourados, informa que o salário referente ao mês de novembro já está disponível para saque na conta corrente do servidor.

De acordo com informações de secretaria de finanças, a folha foi compensada na noite de ontem e na manhã desta sexta-feira o salário já está disponível na conta do servidor.

 

Dourados News

Foto - Divulgação

Dourados

O comércio da segunda maior cidade do interior de Mato Grosso do Sul abrirá no próximo sábado, das 8h às 16h feriado religioso da padroeira de Dourados, Nossa Senhora Imaculada Conceição. 

A informação foi repassada na manhã de terça (4), na sede do Sindicom (Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista de Dourados), à imprensa, por meio do presidente Walter Castro e o advogado Lucas Rigonatt Paes. 

A justificativa para a abertura segundo o presidente do Sindicom, Walter de Castro, é a oportunidade de oferecer ao consumidor a possibilidade de comprar aqui, ao invés de ir para a fronteira. 

“A decisão em abrir o comércio no dia 8 de dezembro foi tomada porque na sexta-feira [7/12], é o quinto dia útil e não achamos justo que os consumidores precisem ir para Ponta Porã gastar, além disso, vimos que no feriado da padroeira de Campo Grande, por exemplo, o comércio abre, assim como no dia da padroeira do Brasil, quando em São Paulo o comércio também atende normalmente”, afirmou. 

Walter destacou ainda que expediente em dias como esses é uma necessidade que tem crescido cada vez mais. 

“Isso é uma necessidade que vem aumentando, por isso, vamos abrir. O sindicato recolheu a assinatura de 400 comerciantes que desejam aproveitar a oportunidade do primeiro sábado depois do pagamento, para faturar um pouco mais”, contou. 

O advogado Lucas enfatizou que o funcionário que trabalhar no dia 8 de dezembro, deverá ter folga dada em até 60 dias, e que a abertura neste dia é amparada judicialmente. 

"A decisão de abrir neste dia foi tomada entre a classe patronal e laboral, durante convenção, desta forma, a lei trabalhista vigente nos garante que uma convenção tem superioridade à lei", comentou. 

Horário diferenciado 

O comércio central de Dourados está desde ontem (3/12), com novo horário de atendimento ao público, por conta das compras natalinas. 

De 3/12 [ontem], até 7/12, as lojas abrem das 8h às 20h. Já no sábado (8/12), das 8h às 16h;

Nos dias 9, 16, 23, e 30/12, atendimento das 13h às 19h;

10/12 a 21/12 das 8h às 22h;

20/12 das 10h às 20h;

24/12 e 31/12, o expediente será normal, das 8h às 18h. 

Cada supermercado abrirá de acordo com a gerência de cada um. 

Shopping 

8/12 e 20/12, das 10h às 22h;

21/12 e 22/12 das 10h às 23h. Aos domingos (9, 16, 23 e 30/12) cada comércio abrirá conforme a gerência. 

24/12 e 31/12, das 10h às 18h. 25/12 e 31/12, todos os estabelecimentos estarão fechados.

 

Dourados News

IPVA 2019 TO. Imagem: divulgação

Mato Grosso do Sul

Mais de 1,5 milhão de contribuintes sul-mato-grossenses começaram a receber, ontem, os carnês para pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2019. Neste ano, o governo espera arrecadar R$ 767 milhões. O valor representa alta de 8% em relação ao ano passado, quando foram arrecadados R$ 708 milhões, e já prevê a inadimplência.

De acordo com o Detran-MS, o Estado tem uma frota de 1,5 milhão de veículos. Esse é o número de boletos que serão emitidos. No ano passado, foram 1,2 milhão.

Quem pagar à vista até o dia 31 de janeiro terá 15% de desconto. Os contribuintes que quiseram dividir terão de pagar a primeira parcela até o dia 31 de janeiro. Ao todo, serão cinco parcelas. Veículos novos são isentos nos 12 primeiros meses após a compra.

A alíquota do imposto foi mantida pelo governo do Estado. Com o abatimento de 30% no índice de 5% válido em MS, o porcentual em relação a veículos automotores ficará em 3,5% sobre o valor venal, conforme tabela elaborada pela Fipe. Os porcentuais aplicados são os mesmos praticados no ano de 2016, 2017 e 2018. 

O IPVA é a segunda fonte de tributo do governo do Estado, ficando atrás apenas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Da arrecadação total, 50% são destinados ao Estado e 50% aos municípios onde o veículo foi emplacado.

 

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Politica

Segurança pública será o tema central da segunda reunião dos governadores eleitos e reeleitos, que ocorre hoje (12) em Brasília, na sede do Conselho Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Até ontem à noite, 25 governadores e um vice-governador haviam confirmado presença. O futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, também deverá participar do debate.

O encontro é organizado pelos governadores eleitos do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e de São Paulo, João Doria (PSDB). Além de Moro, vão participar os presidentes do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, e do Superior Tribunal de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, bem como o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

Na última reunião, em novembro, os governadores combinaram que levariam para debate temas consensuais. Foram definidos 13 assuntos prioritários dos estados. Algumas propostas, como as reformas da Previdência, administrativa e tributária, são listadas como necessárias, mas os governadores não têm posição conjunta sobre quais pontos devem ser aprovados.

 

Agencia Brasil

A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a extinção do foro privilegiado para autoridades, com exceção dos chefes dos três Poderes, aprovou hoje (11), por unanimidade, o parecer do relator, deputado Efraim Filho (DEM-PB). A proposta ainda será apreciada pelos plenários da Câmara e do Senado. 

Se a medida for aprovada, o foro privilegiado ficará restrito a cinco autoridades: o presidente da República e o vice; além dos presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado e do Supremo Tribunal Federal. No entanto, por se tratar de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), o texto esbarra no impedimento de alterações à Constituição durante vigência da intervenção federal – em vigor, até 31 de dezembro, no Rio de Janeiro e em Roraima. 

Atualmente, fazem jus ao foro por prerrogativa de função os ministros, governadores, prefeitos, chefes das Forças Armadas e todos os integrantes (em qualquer esfera de poder) do Legislativo, do Ministério Público, do Judiciário e dos tribunais de contas, que são julgados em instâncias superiores em caso de crime comum. 

Segundo o relator da PEC, atualmente o foro privilegiado abrange mais de 54 mil autoridades, o que retira seus processos da justiça comum de primeira instância. “Para combater a corrupção, é preciso combater sua irmã gêmea, a impunidade”, disse Efraim Filho. 

Apesar da redução de foro, a PEC não impactará em casos de crimes de responsabilidade, tratados por lei específica e direcionada a presidente da República, ministros de Estado e do STF, governadores e secretários estaduais, e no Decreto-Lei 201/67, quanto a prefeitos e vereadores. 

Foro privilegiado

O foro por prerrogativa de função não é um privilégio da pessoa, mas do cargo que ela ocupa. O mecanismo é garantido a determinadas autoridades por haver, segundo o entendimento da lei, a necessidade de proteção do exercício de determinada função ou mandato, que depende do cargo que a pessoa a ser julgada ocupa.

O Artigo 5º Constituição estabelece que todos os brasileiros e estrangeiros residentes no país são iguais perante a lei, mas o foro por prerrogativa de função, mais conhecido como foro privilegiado, pode ser considerado uma exceção a essa regra.

Suprema Corte

A restrição do foro privilegiado foi decidida, por unanimidade, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em maio. Os ministros aplicaram o entendimento segundo o qual só devem permanecer no Supremo processos contra deputados e senadores cujos supostos crimes tenham sido cometidos durante e em razão do mandato. 

A decisão provocou forte reação dos parlamentares, que se movimentam para que a PEC que estende a limitação do foro fosse aprovada rapidamente. Entretanto, expectativa dos parlamentares de suspender a intervenção no Rio de Janeiro para votar a matéria, não se concretizou.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

No discurso de diplomação, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, prometeu hoje (10) governar para todos, sem qualquer distinção ou discriminação. Bolsonaro pediu a confiança daqueles que não votaram nele. Também afirmou que o voto popular é um “compromisso inquebrantável”. Segundo ele, a construção de uma nação mais justa depende da “ruptura de práticas que retardaram o progresso no país”, como mentiras e manipulação.

“A partir de 1º de janeiro, serei o presidente dos 210 milhões de brasileiros. Governarei em benefício de todos sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião”, afirmou o presidente eleito durante a cerimônia de diplomação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Bolsonaro disse que a diplomação representa o reconhecimento da decisão do eleitorado brasileiro, em “eleições livres e justas”. Agradeceu o trabalho da Justiça Eleitoral, o apoio da família e os 57 milhões de votos. Em primeiro lugar, agradeceu a Deus por estar vivo, após ter sido esfaqueado no início da campanha eleitoral. 

Afirmou que cumprirá sua determinação de transformar o país em um local de justiça social. “Eu me dedicarei dia e noite a um objetivo que nos une: a construção de um Brasil próspero,  justo, seguro e que ocupe o lugar que lhe cabe no mundo.”

Democracia

O presidente eleito lembrou que o Brasil deu um exemplo de respeito à democracia nas eleições de outubro. “Em um momento de profundas incertezas, somos um exemplo que a transformação pelo voto popular é possível. Este processo é possível. O nosso compromisso com o voto popular é inquebrantável. Os desejos de mudanças foram expressos nas eleições.”

Bolsonaro disse ainda que só com rupturas de algumas práticas haverá avanços. “A construção de uma nação mais justa e desenvolvida requer uma ruptura com práticas que retardaram o nosso progresso, não mais violência, não mais as mentiras, não mais manipulação ideológica, não mais submissão de nosso destino.”

Novas tecnologias 

Para o presidente eleito, as novas tecnologias demonstraram sua força nas urnas. “As eleições de outubro revelaram uma realidade distinta das práticas do passado. O poder popular não precisa mais de intermediação. As novas tecnologias permitiram uma eleição direta entre o eleitor e seus representantes. Esse novo ambiente, a crença na liberdade, é a melhor garantia dos ideiais que balizam a nossa Constituição.”

Família

Bolsonaro agradeceu o apoio da família, citou a mulher Michelle, os cinco filhos e a mãe Olinda, de 91 anos. Ao mencionar o nome da caçula, Laura, 8 anos, acenou para a menina que estava sentada na plateia.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, chega a Brasília hoje (10) para a cerimônia de diplomação com seu vice Hamilton Mourão, às 16h, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para a solenidade, foram distribuídos 700 convites. Os diplomas são assinados pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber, que abre a sessão solene e indica dois ministros para conduzirem os eleitos ao plenário.

A agenda do presidente eleito para esta semana é intensa e inclui reuniões com as bancadas do PSD, DEM, PSL, PP e PSB. Também há conversas com os governadores eleitos de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL), e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

As reuniões ocorrem no momento em que Bolsonaro já definiu toda a sua equipe ministerial. Os 22 ministros foram escolhidos. O último nome foi anunciado ontem (9), nas redes sociais, pelo próprio presidente eleito, o advogado e administrador Ricardo de Aquino Salles para o Ministério do Meio Ambiente. 

Consensos

Em busca de consenso para alinhar a base aliada no Congresso, o presidente eleito se reúne amanhã (11) com a bancada do PSD. No dia seguinte (12), será a vez de conversar com o PSL, PP e PSB.

Na reunião com o PSL, que é o seu partido, Bolsonaro tentará dirimir as divergências internas que geraram troca de acusações. A sigla foi a que mais cresceu nas eleições deste ano, ganhando 42 novos deputados e se tornando a segunda maior bancada da Câmara, atrás apenas do PT, que tem 56.

Na semana passada, o presidente eleito conversou com integrantes do MDB, PRB, PR e PSDB.

Confraternização

Ainda em Brasília, Bolsonaro vai se reunir amanhã (11) com representantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. Na quarta-feira (12), ele almoça com a sua turma de formandos da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), no Clube do Exército.

 

Agencia Brasil

A advogada Damares Alves assumirá o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. O nome foi anunciado quinta (6) pelo ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, confirmado para a Casa Civil. Assessora do senador Magno Malta (PR-ES), Damares comandará a pasta que será criada no governo de Jair Bolsonaro, a partir de janeiro.

O novo ministério também vai agregar ainda Fundação Nacional do Índio (Funai), responsável pela demarcação de terras indígenas e políticas voltadas para esses povos.

Com este anúncio, a equipe ministerial já conta com 21 ministros. Segundo Onyx Lorenzoni, o presidente eleito continua refletindo sobre a escolha para o Ministério do Meio Ambiente, a última pasta a ter o titular definido.

Apoiada por setores evangélicos, Damares Alves, que também é pastora, afirmou que terá como prioridade as políticas públicas para mulheres. Segunda ela, o objetivo é avançar nas metas que ainda não foram alcançadas e propôs um pacto nacional pela infância.

"A pasta é muito grande, muito ampla e agora a gente está trazendo para a pasta a Funai. Nós vamos trazer para o protagonismo políticas públicas que ainda não chegaram até às mulheres, e às mulheres que ainda não foram alcançadas pelas políticas públicas.”

De acordo com Damares Alves, a prioridade será para a “mulher ribeirinha, a mulher pescadora, a mulher catadora de siri, a quebradora de coco”. “Essas mulheres que estão anônimas e invisíveis, elas virão para o protagonismo nessa pasta. Na questão da infância, vamos dar uma atenção especial, porque está vindo para a pasta também a Secretaria da Infância, e o objetivo é propor para a Nação um grande impacto pela infância, um pacto de verdade pela infância", disse.

Funai

A futura ministra negou que dificuldades e controvérsias envolvendo a Funai serão problemas. "Funai não é problema neste governo, índio não é problema. O presidente só estava esperando o melhor lugar para colocar a Funai. E nós entendemos que é o Ministério dos Direitos Humanos, porque índio é gente, e índio precisa ser visto de uma forma como um todo. Índio não é só terra, índio também é gente", afirmou.

Pela manhã, indígenas de diversas etnias, vinculados à Articulação de Povos Indígenas do Brasil (Apib), estiveram no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e protestaram contra a desvinculação da Funai do Ministério da Justiça.

Os indígenas entregaram uma carta a integrantes do governo de transição. Dois representantes do grupo se reuniram com integrantes do futuro governo. Segundo os indígenas, a manutenção da autarquia na pasta da Justiça daria mais segurança na defesa de seus direitos.

 

Agencia Brasil

José Cruz/Agência Brasil

Politica

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse na quarta (5) que está confiante em que a reforma da Previdência começará a ser votada no primeiro semestre de 2019. Segundo ele, há a possibilidade de aproveitar parte da proposta encaminhada pelo presidente Michel Temer. A prioridade, de acordo com Bolsonaro, é fixar idade mínima.

“Não adianta apresentarmos uma boa proposta e ela acabar ficando [parada] na Câmara ou no Senado. Este seria o pior dos quadros possíveis. Nosso grande problema, o que mais interessa no primeiro momento, é a idade mínima. Vamos começar com essa ideia e, depois, apresentar outras propostas", disse Bolsonaro, indicando que pode se reunir com o relator da proposta, o deputado federal reeleito Arthur Maia (DEM) a fim de convencê-lo de propor a votação da idade mínima.

“A proposta [de Temer] está aí, andando. Conversando com o relator, se pode mover apenas a idade mínima e votá-la logo, sem esperar por todo o trâmite de uma nova proposta via emenda constitucional”, disse o presidente eleito, que foi condecoradocom a Medalha do Pacificador com Palma, entregue pelo comandante da força, general Eduardo Villas Boas, no Quartel General da força, em Brasília.

O futuro presidente disse ainda que, se pudesse, aprovaria novas regras para a Previdência já no dia 1º de fevereiro, quando começa a nova legislatura. “Mas temos que respeitar o calendário de tramitação de proposições. Pretendemos, logicamente, aprovar a Reforma da Previdência porque, se não a fizermos, daqui a pouco estaremos na mesma situação que a Grécia esteve há pouco tempo.”

Bolsonaro também revelou que convidará os líderes partidários para discutir a proposta antes de enviá-la à Câmara. Ele reiterou que “não pretende fazer política da forma como era feito antes”. “Posso não saber a fórmula do sucesso, mas a do fracasso é continuarmos fazendo a política de coalizão, de repartir o Poder Executivo com o Parlamento, ao qual respeitamos muito.”

Na terça (4) Bolsonaro já havia dito que pretende apresentar ao Congresso uma proposta fatida e que a definição de uma idade mínima para aposentadoria será prioridade.

Reforma tributária

Bolsonaro afirmou também que a reforma tributária em discussão no Congresso Nacional deve ser discutida com Paulo Guedes, confirmado para o Ministério da Economia. Questionado sobre os avanços e perspectivas, ele disse que a pergunta deveria ser feita a Gudes.

“Esta é uma boa pergunta para fazer ao Paulo Guedes. Porque é bastante complexo. Para entender o emaranhado da nossa legislação [tributária] é preciso ser PHD em Economia”, brincou o presidente eleito antes de voltar a defender a necessidade de flexibilizar as leis trabalhistas.

"Quero mudar o que for possível [na legislação trabalhista]. Temos direitos demais e empregos de menos. Precisamos chegar a um equilíbrio e a reforma aprovada há pouco tempo já deu uma certa tranquilidade para os empregadores", concluiu o presidente eleito.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A partir das 9 horas de hoje (10), a Receita Federal disponibiliza para consulta o sétimo lote de restituição do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2018. Haverá também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017.

O crédito bancário para 151.248 contribuintes será feito no dia 17 de dezembro, somando mais de R$ 319 milhões. Idosos acima de 80 anos, contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e aqueles cuja maior fonte de renda seja o magistério têm prioridade.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet  ou ligar para o Receitafone 146.

Extrato da declaração

Na consulta à página da Receita, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no Cadastro de Pessoa Física - CPF.

Com o aplicativo será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano.

Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A partir das 9 horas da próxima segunda-feira (10) estará disponível para consulta o sétimo lote de restituição do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2018. Contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017.

O crédito bancário para 151.248 contribuintes será realizado no dia 17 de dezembro, somando mais de R$ 319 milhões.

dinheiro
Restituição: crédito bancário para 151.248 contribuintes será realizado no dia 17 de dezembro, somando mais de R$ 319 milhões      (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Desse total, R$ 127.393.752,50 referem-se ao quantitativo de contribuintes que têm prioridade no recebimento: idosos acima de 80 anos, 19.081 contribuintes entre 60 e 79 anos, 3.157 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 9.297 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet  ou ligar para o Receitafone 146.

Extrato da declaração

Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento.

Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no Cadastro de Pessoa Física - CPF.

Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano.

Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

 

Agencia Brasil

A cotação da moeda norte-americana encerrou a semana em alta de 0,53%, a R$ 3,8950 para venda. O dólar oscilou durante a semana com a intervenção do Banco Central para aumentar a liquidez da moeda com leilões extraordinários de venda futura, com compromisso de recompra. A ação manteve o patamar da moeda abaixo de R$ 3,90, mas não evitou a quarta alta seguida da semana. O dólar tem uma alta acumulada de 17,55% no ano.

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), terminou a semana em baixa de 0,82%, com 88.115 pontos. Os papéis da Petrobras fecharam em alta, registrado 0,65% enquanto as ações das principais companhias encerraram em baixa, como Vale com menos 2,10%; Itau com desvalorização de 0,75% e Bradesco com perdas de 0,47%.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A bandeira tarifária para o mês de dezembro será verde, ou seja, sem custo extra para os consumidores de energia elétrica. Desde maio deste ano, a bandeira estava nos patamares amarelo ou vermelho.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel),  apesar de os reservatórios ainda apresentarem níveis reduzidos, a expectativa é a de que a estação chuvosa continue aumentando o nível de produção de energia pelas hidrelétricas e a recuperação do fator de risco hidrológico (GSF), fatores que impulsionam a queda no Preço de Liquidação de Diferenças (PLD). O GSF e o PLD são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira tarifária a ser acionada.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoção de cada bandeira, nas cores verde (sem cobrança extra), amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica. 

A Aneel alerta que, mesmo com a bandeira verde, é importante manter as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício de energia elétrica.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

Os exportadores de soja em grãos têm bons motivos para comemorar o desempenho do setor ao longo de 2018, mantendo-se na liderança do ranking internacional, posição que tem-se alternado com os Estados Unidos. A projeção é a de atingir, no fechamento do ano, 80 milhões de toneladas, número que ainda pode ser acrescido em mais dois milhões de toneladas. Caso se confirme, o Brasil terá exportado uma quantidade 19,4% superior à do ano passado, de 67 milhões de toneladas).

Esse volume superou as expectativas do setor, que projetava algo em torno de 70 milhões de toneladas, de acordo com Sergio Mendes, diretor-geral da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec). Ele disse que além do câmbio favorável, dos bons preços na cotação da commoditie, esse resultado, sem dúvida, teve a influência do fato de os chineses terem sobretaxado a soja americana.

Apesar disso, o executivo destacou que “o Brasil é competitivo em qualquer situação e não precisa que os Estados Unidos tenham problemas comerciais com a China”, se referindo às negociações com o grão. Mendes informou que, sozinho, os chineses consomem 80% da soja exportada e os 20% restante seguem para outros países asiáticos e parte da Europa.

Para o próximo ano, o dirigente acredita que o setor continuará obtendo bons resultados, mas avalia ser difícil fazer qualquer projeção justificando que tudo vai depender do comportamento do mercado. “Vamos crescer em 3% na produção, mas precisamos esperar um pouco mais para estimar se as exportações poderão crescer também”.

Sergio Mendes manifestou a expectativa de que seja mantida a política de desoneração do setor por meio da Lei Kandir, já que, uma eventual revogação seria “uma burrice e uma verdadeira maldição” porque o Brasil só se tornou competitivo nesse setor justamente pelos incentivos fiscais.

Mendes também queixou-se das desvantagens de custo com seu maior competidor no mercado internacional, apontando que o país gasta por tonelada US$ 40 a mais do que os Estados Unidos para embarcar a mercadoria.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

Para conter a alta do dólar, o Banco Central (BC) leiloará hoje (27) US$ 2 bilhões das reservas internacionais com o compromisso de comprar o dinheiro daqui a alguns meses. Desde o fim de agosto, a autoridade monetária não fazia esse tipo de operação.

Os leilões ocorrerão em duas etapas, das 12h15 às 12h20 e das 12h35 às 12h40. O montante a ser leiloado é superior ao US$ 1,25 bilhão do leilão de linha realizado no fim de agosto que vencerá em 4 de dezembro.

Num dia de forte tensão no mercado financeiro, o dólar subiu 2,5% nesta segunda-feira (26) e fechou o dia vendido a R$ 3,918, no maior nível desde o início de outubro. A moeda foi afetada pela saída de recursos em meio a tensões externas, como a votação do acordo da saída do Reino Unido da União Europeia e a divulgação da ata da reunião do Federal Reserve, Banco Central norte-americano, nesta semana. No mercado interno, os investidores estão cautelosos com o cenário político local.

 

Agencia Brasil

Tempo

Dourados Brazil (dia), 30 °C
Current Conditions
Nascer do Sol: 5:49 am   |   Pôr do Sol: 7:17 pm
55%     20.9 km/h     32.420 atm
Previsão
QUA Minima: 22 °C Máxima: 33 °C
QUI Minima: 22 °C Máxima: 32 °C
SEX Minima: 23 °C Máxima: 34 °C
SáB Minima: 23 °C Máxima: 32 °C
DOM Minima: 22 °C Máxima: 31 °C
SEG Minima: 23 °C Máxima: 33 °C
TER Minima: 24 °C Máxima: 33 °C
QUA Minima: 23 °C Máxima: 29 °C
QUI Minima: 23 °C Máxima: 30 °C
SEX Minima: 23 °C Máxima: 32 °C