Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Grid List

Foto - Osvaldo Duarte

Dourados

Plínio Fortes Alcântara Sobrinho, 40, foi vítima de acidente por volta das 09h30, deste domingo (14) em Dourados. 

Plínio é adepto ao ciclismo e seguia de bicicleta na avenida Marcelino Pires quando próximo ao Hotel 10 foi colhido por uma caminhonete S10, cor prata, placas de Dourados conduzida por um homem de 41 anos. 

Ele foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para o Hospital da Vida. A equipe de socorro informou que o estado de saúde dele é gravíssimo.  

 

 

Dourados News

Veículo ficou completamente destruído, às margens de rodovia - Foto: Álvaro Rezende/Correio do Estado

Outras Cidades

Uma pessoa morreu e outra ficou ferida em acidente entre um veículo Volkswagen Parati e uma carreta Scania por volta das 5 horas deste domingo (14) no km 374 da BR-060, região da saída para Sidrolândia, a cerca de quatro quilômetros de Campo Grande. 

O carro de passeio, com placas da Capital, seguia no sentido Sidrolândia-Campo Grande e teria invadido a pista contrária, colidindo com a carreta, que estava carregada de adubo. Com o impacto, a Parati arrancou as rodas dianteiras da carreta, partiu-se ao meio e foi parar a cerca de 80 metros do local da batida.

Morreu no local o condutor da Parati, Leandro Roberts da Silva Santos, de 32 anos. A passageira do veículo, Taciane Elvira Peralta, também de 32 anos, sobreviveu a colisão e foi socorrida e encaminhada para a Santa Casa.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, conhecidos das duas vítimas estiveram no local do acidente e informaram ao Corpo de Bombeiros que momentos antes do ocorrido Leandro e Taciane estavam em uma festa, em uma chácara próxima dali.

O motorista da carreta, Valdemar de Melo, 50, que teve apenas escoriação na face, contou que iria entregar uma carga de fertilizante em uma fazenda a cerca de 18 km da Capital, quando ocorreu o acidente. “Ele (motorista da Parati) invadiu a pista contrária. Eu tentei tirar, saindo na braquiara, mas não teve jeito. Ou estava dormindo ou passou mal, vai ter que ver o que aconteceu”, comentou.

Após o acidente, a rodovia ficou parcialmente interditada e a Polícia Rodoviária Federal permaneceu controlando o trânsito no local, com liberação de um sentido por vez. Por volta das 8h, o trânsito foi restabelecido e um caminhão guincho foi para o trecho, para fazer a remoção da carreta.

 

 

Correio do Estado

Foto: Porã News

Outras Cidades

Proprietária de empresa de contabilidade e executada a tiros por pistoleiros na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero na fronteira com Ponta Porã.

A vitima foi identificada como a brasileira Elisandra Aranda Maldonado (38) executada a com nove disparos de pistola do calibre 9mm na manha de sábado (12) 09:05hs, quando saia da feira livre situada na avenida Tenente Herrero esquina com a rua Perpetuo Socorro no centro da cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero a bordo de um veiculo Ssa Yong Corando, cor preta, placas IBT 086 Paraguai, após realizar compras no local momento em que foi abordado, supostamente por um casal que se encontrava a bordo de uma motocicleta que sem mediar palavras realizaram contra a vitima nove disparos pela que a mesma faleceu de forma instantânea no local antes mesmo de receber atendimento medico.

Segundo os investigadores da Divisão de Homicídios, a mesma se encontrava realizando compras na feira livre na manha de hoje e quando saia do local a bordo de seu veiculo foi interceptada e executada com nove disparos de pistola 9mm, ainda segundo os investigadores a mesma era proprietária da empresa de contabilidade “Aliados” situada na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero e a vitima se encontrava gravida, manifestaram os investigadores.

Agentes da Policia Técnica apoiados pelos investigadores de Homicídios e pelo promotor Gabriel Segovia realizaram os procedimentos de rigor e encaminharam o corpo ao IML da cidade a espera dos familiares da vitima, o caso poderia ter relação com um ajuste de contas do crime organizado na região de fronteira.

 

Porã News

Cães Farejadores da PRF - Foto - Divulgação

Campo Grande

Cães farejadores localizaram 119,5 quilos de cocaína escondidos em fundos falsos nos tanques de combustível  de três caminhonetes Toyota Hilux na tarde de ontem, em Campo Grande. A apreensão, feita pela Polícia Rodoviária Estadual (PRF), ocorreu na altura do quilômetro 370 da BR-060. Os motoristas, 31, 47 e 33 anos, foram presos em flagrante.

Segundo nota, após denúncia, os PRFs abordaram os três veículos e desconfiaram de alteração nos tanques. Por este motivo, foi acionado o Grupo de Operações com Cães (GOC) para que os animais pudessem farejar a droga. Ao todo, o cães treinados encontraram 35 tabletes e cada uma das caminhonetes, totalizando 11,5 quilos de cocaína. 

Os suspeitos confessaram terem pego os veículos carregados, sendo uma na cidade de Dourados com destino a Campo Grande, e duas em Ponta Porã com destino Campo Grande e Jaraguari. Os motoristas, os veículos e a droga foram encaminhados para a Superintendência Regional da Polícia Federal de Campo Grande.

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Dourados

Motociclista não resistiu aos ferimentos causados por acidente e morreu na noite de terça-feira (9/10) em Dourados. O fato ocorreu no cruzamento das ruas General Osório com a Manoel Rasselem, próximo a Escola Municipal Franklin Luiz Azambuja, no BNH IV Plano.

Conforme a ocorrência, Givaldo Ribeiro Gomes, 43, morador no Jardim Itália, seguia pela General Osório por volta das 14h e perdeu o controle de direção do veículo, colidindo contra uma árvore.

O Corpo de Bombeiros chegou ao local e encontrou o homem bastante ferido. 

Após os procedimentos, Givaldo acabou levado ao Hospital da Vida em estado grave de saúde. Devido aos ferimentos, ele não resistiu e acabou morrendo na unidade hospitalar às 20h30. 

O caso foi denunciado no 1º Distrito Policial de Dourados e as causas do acidente serão investigadas. 

 

 

Dourados News

Foto:Divulgação-DOF

Dourados

Policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) apreenderam na tarde desta segunda-feira (8/10) em Dourados, uma caminhonete carregada com mais de 1,4 tonelada de maconha. 

A ação ocorreu após denúncia realizada por populares de que a Mitsubishi Triton preta estava parada na avenida Hayel Bom Faker, entre as ruas José Luiz da Silva e Aldelina Garcia Camargo, no Jardim Água Boa.

De acordo com a ocorrência, quando os policiais chegaram, perceberam que vários sacos contendo o entorpecente foram armazenados na carroceria, totalizando 1.458 quilos da droga. 

A maconha e o veículo acabaram levados à sede da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira). A polícia não encontrou o responsável pela carga. 

O Palmeiras defendeu a liderança do Campeonato Brasileiro com sucesso na tarde deste domingo. A nove rodadas do fim do torneio nacional, o time alviverde contou com gols do atacante Deyverson para ganhar do Grêmio por 2 a 0, no Estádio do Pacaembu.

Deyverson abriu o placar após cruzamento de Dudu no primeiro tempo e ampliou na etapa complementar ao levar a melhor sobre Bressan. Invicto há 14 jogos seguidos no Brasileiro, o Palmeiras chega aos 59 pontos ganhos e permanece no topo da tabela. O Grêmio, com os mesmos 51 pontos, continua no quinto posto.

Pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Grêmio volta a campo para enfrentar o América-MG às 16 horas (de Brasília) do próximo sábado, no Estádio Independência. Já o líder Palmeiras encara o Ceará às 16 horas de domingo, novamente no Pacaembu. 

O Jogo – Empurrado por sua torcida, o Palmeiras conseguiu inaugurar o marcador logo aos sete minutos da etapa inicial. Dudu recebeu pela direita e cruzou. Marcado por Marcelo Oliveira na primeira trave, Deyverson desviou e matou o goleiro Paulo Victor.

Após tomar um susto em falta perigosa de Diogo Barbosa, defendida por Paulo Victor, o Grêmio teve sua única chance durante o primeiro tempo. Cícero levantou na área e Pepê completou de cabeça. Fernando Prass apenas acompanhou a saída da bola pela linha de fundo.

O Grêmio melhorou e passou a trocar passes no ataque, mas quase tomou o segundo ainda no primeiro tempo. Após tabelar com Deyverson, Dudu rolou para Bruno Henrique. Com Paulo Victor batido, o volante completou e Cícero salvou na linha do gol.

 

No segundo tempo, com Marinho no lugar de Pepê, o Grêmio procurou aumentar seu volume de jogo em busca do empate. O Palmeiras soube como proteger o gol de Fernando Prass e continuou atacando, porém sem conseguir construir grandes chances no começo.

Com dificuldades para penetrar na defesa palmeirense, o Grêmio assustou em cobrança de falta pela esquerda efetuada por Luan, que viu a bola passar perto do travessão de Prass. Pouco depois, Dudu recebeu de Willian em contra-ataque e disparou para boa defesa de Paulo Victor.

O Palmeiras ampliou sua vantagem aos 33 minutos do segundo tempo. Em um lance de persistência, o atacante Deyverson levou a melhor sobre o gremista Bressan após bola pelo alto, se atrapalhou um pouco e, de pé direito, finalizou diante de Paulo Victor. Nos minutos finais, a torcida alviverde gritou olé para festejar o líder do Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 x 0 GRÊMIO

Data: 14 de outubro, domingo
Local: Estádio do Pacaembu
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa) e Sidmar dos Santos Meurer
Cartões amarelos: Thiago Santos, Gustavo Gomez e Luan (PAL); Bressan e Marcelo Oliveira (GRE)
Público: 32.015 pagantes
Renda: R$ 1.254.125,00
Gol:
PALMEIRAS: Deyverson, aos 7 minutos do 1º Tempo e aos 33 minutos do 2º Tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Antônio Carlos, Luan, Gustavo Gomez e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Jean), Bruno Henrique e Moisés; Dudu (Hyoran), Willian (Lucas Lima) e Deyverson
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Grêmio: Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Bressan e Marcelo Oliveira; Cícero, Maicon, Alisson, Luan (Thaciano) e Pepê (Marinho); Jael (André)
Técnico: Renato Gaúcho

O São Paulo se distanciou dos líderes do Campeonato Brasileiro na tarde deste domingo. Jogando no Beira-Rio, em um duelo entre dois times postulantes ao título, o Tricolor saiu na frente com um gol relâmpago de Liziero, substituto do lesionado Everton, mas recuou demasiadamente e sofreu a virada do Internacional, que venceu por 3 a 1.

Com o resultado, o São Paulo chegou ao seu quinto jogo consecutivo sem vitória, permanecendo no quarto lugar com 52 pontos, agora sete a menos que o líder Palmeiras, que venceu o Grêmio no Pacaembu. O Inter, por sua vez, conseguiu recuperar a segunda colocação, com 56 pontos.

Pela 30ª rodada do Brasileirão, o time dirigido por Diego Aguirre tentará se reabilitar diante do Atlético-PR, no próximo sábado, às 19 horas (de Brasília), no Morumbi. Já os comandados de Odair Hellmann buscarão se manter firmes na briga pelo título em confronto com o Santos, no dia 22, às 20 horas, novamente em casa.


A etapa inicial foi quase toda do Inter, mas foi o São Paulo quem balançou as redes primeiro. Logo aos dois minutos, após erro de Edenílson na saída de bola, Reinaldo recebeu na esquerda e cruzou na medida para Liziero, que entrou na área e bateu de primeira, sem chances para Marcelo Lomba.Tricolor faz gol relâmpago, mas é castigado

Pouco depois, a arbitragem tomou uma decisão polêmica. Após boa troca de passes do Inter, Hudson interceptou dando um carrinho dentro da área. A bola sobrou para Nico López, que bateu firme e marcou o gol. A auxiliar Neuza Inês Back, contudo, não interpretou o desvio do são-paulino como uma nova jogada e assinalou impedimento, anulando o tento.

O São Paulo recuou exageradamente e passou ser muito pressionado pelo Inter. Aos 18, D’Alessandro cruzou da direita, Jean saiu mal do gol, e a bola sobrou para Patrick. Sem goleiro, o volante se atrapalhou e finalizou mal, dando tempo para Anderson Martins afastar. Aos 41, o meia argentino carimbou a trave esquerda de Jean em cobrança de falta.

Acuado pelo time da casa, o Tricolor não resistiu e cedeu o empate no fim do primeiro tempo. Aos 41 minutos, Nico López avançou pela direita, passou por Liziero na linha de fundo e cruzou para Leandro Damião, que subiu livre na área para testar firme e deixar tudo igual no Beira-Rio.

Colorado segue melhor e Damião resolve

Empurrado por mais de 45 mil pessoas, o Inter não diminuiu o seu ímpeto na volta do intervalo. E chegou ao gol da virada logo aos seis minutos, quando Victor Cuesta desviou lançamento de D’Alessandro para Damião completar com o pé para as redes.

Aí o São Paulo acordou e saiu para o jogo. Aos 14 minutos, Joao Rojas recebeu na direita e passou para Hudson. Próximo da marca do pênalti, o volante bateu de primeira e viu a bola tirar tinta da trave. Em busca do empate, Diego Aguirre colocou Gonzalo Carneiro e Tréllez nas vagas de Nenê e Liziero.

As alterações melhoraram o Tricolor. Aos 26 minutos, após chute da intermediária, a bola sobrou para Rojas, que levantou na pequena área. Diego Souza subiu com a marcação e conseguiu testar, mas ela saiu passando rente à trave.

Aos 33 minutos, o São Paulo teve um gol anulado. Após Reinaldo cobrar falta em direção à área, Bruno Alves dividiu por cima com Lomba. A bola sobrou para Carneiro, que empurrou para a rede. A auxiliar, porém, assinalou o milimétrico impedimento do zagueiro. Nos acréscimos, Nico López converteu pênalti sofrido por Damião e deu números finais à partida.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 3 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 14 de outubro, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Neuza Inês Back (SC)
Público: 45.263 torcedores
Cartão Amarelo: Bruno Peres, Anderson Martins, Jucilei e Bruno Alves (São Paulo)
Cartão Vermelho: Anderson Martins (São Paulo)
Gols:

INTER: Leandro Damião, aos 45 do 1º tempo, e aos 6 minutos do 2º tempo; Nico López, aos 49 minutos do 2º tempo SÃO PAULO: Liziero, aos 2 minutos do 1º tempo

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Fabiano, Emerson Santos (Klaus), Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick e D´Alessandro (Wellington Silva); Nico López e William Pottker (Leandro Damião)
Técnico:
 Odair Hellmann

SÃO PAULO: Jean; Bruno Peres, Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Liziero (Tréllez) e Nenê (Gonzalo Carneiro); Joao Rojas e Diego Souza
Técnico: Diego Aguirre

 

 

Fique por dentro do mundo do esporte!

Receba alertas no seu computador das principais notícias do site

ATIVAR ALERTAS
 

 

Damião exalta atuação do Inter e diz ter pensado nos gols

 

Veja fotos de Internacional x São Paulo no Brasileirão

 

Reinaldo lamenta derrota e pede para o São Paulo “levantar a cabeça”



 
 
 
 
×

O Vasco da Gama recebeu o Cruzeiro na tarde deste domingo pela 29ª rodada do Brasileirão e fez o dever de casa em São Januário. De olho na final da Copa do Brasil, a equipe Mineira atuou com uma formação reserva, e com gols de Yago Pikachu e Máxi López, a equipe carioca venceu por 2 a 0.

Com a vitória, o Vasco respirou na tabela e, com 34 pontos, abriu três da Chapecoense, a primeira equipe dentro da zona do rebaixamento. Já o Cruzeiro estacionou nos 37 pontos, e vê cada vez mais distante a possibilidade de conseguir uma vaga na Libertadores 2019 com a classificação no Brasileiro.

Na próxima rodada, o Vasco visita o Sport no sábado em confronto direto contra o rebaixamento. O Cruzeiro, por sua vez, jogará em casa contra a Chapecoense, no domingo. Antes, porém, os comandados de Mano Menezes decidem o título da Copa do Brasil contra o Corinthians na quarta-feira, em São Paulo.

 

O Jogo

Vasco e Cruzeiro fizeram um primeiro tempo morno em São Januário e com muitos erros. Se o Vasco, jogando em casa e em busca de tranquilidade contra o rebaixamento, buscava a iniciativa do confronto e teve maior posse de bola, o Cruzeiro esperava o erro do adversário para tentar o contra-ataque.

O Vasco começou dando um susto na zaga Celeste. Pouco depois de a bola rolar, Luiz Gustavo recebeu na direita e, da intermediária, levantou na área. De frente para o gol, Maxi López subiu com a zaga e por pouco não conseguiu tocar na bola.

O Cruzeiro teve sua melhor oportunidade aos nove. David fez boa jogada pela esquerda e soltou uma bomba da entrada da área. Werley desviou levemente e quase traiu o goleiro Fernando Miguel, mas a bola bateu no braço do goleiro e saiu em escanteio.

As duas equipes criaram poucos lances de perigo e o Vasco foi bastante vaiado pela torcida, que não poupou o técnico Alberto Valentim dos costumeiros adjetivos.

As duas equipes retornaram para o segundo tempo sem alterações, mas desta vez o Vasco foi mais eficiente. Aos três minutos, o criticado Fabrício conseguiu ir à linha de fundo pela esquerda e cruzou rasteiro para trás. Maxi López fez o corta luz no primeiro pau e Yago Pikachu tocou para o fundo da rede para fazer 1 a 0.

Com a desvantagem no placar, Mano Menezes fez duas alterações de uma vez. Buscando mais agressividade no ataque, o treinador colocou Sassá na vaga de Bruno Silva. Fred, com visível falta de ritmo, foi sacado para a entrada de Raniel.

A equipe mineira ganhou sangue novo e passou a pressionar em busca do empate. O Vasco, por sua vez, recuou perigosamente e deu espaço para o adversário, que chegou perto do gol. Aos 12, Mancuello e David tabelaram e o argentino cruzou para trás. De frente para o gol, Sóbis tentou a conclusão mas foi travado por Werley na hora do chute.

Aos 19, escanteio que Sóbis levantou na área. Murilo acertou o cabeceio, mas errou o alvo e a bola foi para fora.

Quando o Cruzeiro estava melhor na partida, brilhou a estrela do argentino Máxi López. Giovanni Augusto, que havia entrado no lugar de Fabrício, dominou pela direita e levantou na área. A defesa cortou e Lucas Silva tentou dominar na área. López veio por trás, roubou a bola, girou e bateu colocado no outro canto, sem chance para Rafael.

Dois minutos depois, o volante Mancuello deu uma entrada por trás em Andrey quando este escapava em contra-ataque, e foi expulso. Com dez em campo, Mano sacou David para recompor a defesa com Rafael Santos.

Com a superioridade numérica e no placar, o Vasco passou a valorizar a posse de bola, e foi a vez do goleiro Cruzeirense aparecer no jogo. Aos 40, Luiz Gustavo levantou da direita e Giovanni Augusto, no segundo pau, mandou de cabeça, mas Rafael fez grande defesa.

Três minutos depois, Andrey escapa após recuperar a bola, tabela com Henrique, recebe na frente e manda para o gol, mas Rafael novamente salvou a Raposa.

FICHA TÉCNICA
VASCO 2 X 0 CRUZEIRO

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 14 de outubro de 2018 (Domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
Renda: R$ 249.945,00
Público: 11.376 presentes (10.841 pagantes)
Cartões amarelos: Andrey, Leandro Castan, Jordi, Maxi López, Luiz Gustavo, Werley (Vasco); Bruno Silva, Rafael Sobis, Sassá (Cruzeiro)
Cartão Vermelho: Mancuello (Cruzeiro)
Gols:
VASCO: Yago Pikachu, aos 3, Máxi López, aos 24 min do 2º tempo

VASCO: Fernando Miguel, Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castán (Oswaldo Henríquez) e Ramon; Bruno Cosendey, Andrey, Fabrício (Giovanni Augusto) e Yago Pikachu; Bruno Ritter e Maxi López
Técnico: Alberto Valentim

CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Cacá, Murilo e Patrick Brey; Bruno Silva (Sassá), Lucas Silva, Mancuello e David (Rafael Santos); Rafael Sobis e Fred (Raniel)
Técnico: Mano Menezes

Em um dos jogos mais importantes desta 29ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, o Vitória dominou a Chapecoense em confronto direto na Arena Condá e conquistou o triunfo pelo placar de 1 a 0. Em Chapecó (SC), os visitantes tiveram ótima atuação na primeira metade da partida, abriram o placar com Lucas Fernandes e seguraram o resultado que, praticamente, os garantiu fora da zona do rebaixamento neste final de semana.

Com a derrota, os comandados de Guto Ferreira, por outro lado, entram no Z4 da competição. Com 31 pontos ganhos, os catarinenses ocupam, ainda que provisoriamente, a 17ª colocação da classificação. Já os baianos foram a 32 pontos conquistados, subindo para a 14ª posição.

Na próxima rodada, marcada para acontecer no próximo final de semana, a Chape vai a Belo Horizonte (MG), onde enfrenta o Cruzeiro, no Independência, a partir das 18h (no horário de Brasília) de domingo. Um pouco antes, às 16h, o Leão volta a jogar diante de sua torcida, recebendo o Corinthians no Barradão.

Domínio baiano

O duelo começou equilibrado, mas quem deu o primeiro susto foi o time visitante. Em jogada de contra-ataque aos sete minutos, Walter Bou acionou Lucas Fernandes em profundidade. O atacante ficou no mano a mano com Rafael Thyere, invadiu a área, balançou para cima do zagueiro, limpou para perna direita e bateu rasteiro. O chute saiu fraco, mas passou muito perto da trave direita.

O Vitória continuou levando mais perigo. Aos 18, Alan Ruschel afastou mal um cruzamento da esquerda e a bola sobrou limpa para Lucas Fernandes dentro da área. O camisa 19 soltou a bomba com o pé direito e Jandrei fez ótima defesa. No rebote, Walter Bou tentou de bicicleta e acabou mandando por cima do gol da Chape.

Lucas Fernandes continuou sendo o jogador mais eficiente do ataque rubro-negro, levando grande vantagem pelo lado direito do campo. Com 31 rodados, o atacante fez boa jogada individual, passou pela marcação de Douglas, invadiu a área e bateu cruzado. A bola lambeu o pé da trave esquerda e saiu em tiro de meta.

De tanto martelar, o Leão, enfim, chegou ao gol. E não poderia ser de outro jogador senão Lucas Fernandes. Em jogada pela esquerda aos 37, Erick conseguiu espaço e cruzou na segunda trave. O camisa 19 apareceu livre para colocar a cabeça e mandar para a rede, sem chances para Jandrei. Resultado justo no primeiro tempo.

Desespero catarinense

Na volta do intervalo, Guto Ferreira fez mudanças no time da casa, que partiu para cima, mas continuou tendo dificuldades para se aproximar do gol defendido por Ronaldo. A primeira boa chance da etapa final, assim, foi novamente do Vitória. Aos 15 minutos, Erick cobrou falta da intermediária e, com muito capricho, carimbou o travessão de Jandrei e por muito pouco não ampliou a contagem.

Aos 19, a Chape reagiu, com Bruno Silva chegando à linha de fundo pela direita e cruzando rasteiro. A bola sobrou para Doffo, que chegou batendo de primeira na marca do pênalti, mas acabou pegando mal na bola e desperdiçando grande chance de empatar a partida.

A partir de então, foi na base do desespero, e do chuveirinho, que os catarinenses tentaram buscar o resultado. No entanto, as limitações ficaram claras e o time pouco conseguiu fazer para furar o bloqueio rubro-negro e reagir em campo.

Mesmo abdicando de atacar em grande parte do segundo tempo, o Vitória mereceu o triunfo por tudo o que fez nos primeiros 45 minutos. E só não fez o segundo gol, nos acréscimos, porque Neilton chutou mais uma bola no travessão de Jandrei. O atacante ficou no mano a mano com Thyere, limpou para a canhota, mas teve azar na finalização.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE X VITÓRIA

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 14 de setembro de 2018, domingo
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Rafael da Silva Alves (RS)

Gols: Lucas Fernandes, aos 37 do 1T (Vitória)

Cartões Amarelos: Osman, Amaral e Alan Ruschel (Chapecoense); Léo Gomes e Ramon (Vitória)

CHAPECOENSE: Jandrei; Marcos Vinícius, Rafael Thyere, Douglas e Alan Ruschel; Amaral, Barreto (Osmán) e Yann Rolim (Diego Torres); Doffo, Leandro Pereira e Vinícius (Bruno Silva).
Técnico: Guto Ferreira.

VITÓRIA: Ronaldo; Jeferson, Aderllan, Ramon e Fabiano; Willian Farias, Léo Gomes e Rodrigo Andrade (Arouca); Lucas Fernandes (Neilton), Erick e Walter Bou (André Lima).
Técnico: Paulo César Carpegiani

Foto - Divulgação

Futebol

Eliminados dos torneios de mata-mata, Internacional e São Paulo eram cotados como grandes favoritos ao título do Campeonato Brasileiro. Porém, com tropeços nas últimas rodadas, os dois viram o Palmeiras assumir a liderança e entrar forte na briga pelo caneco. Portanto, a luta, agora, é para se manter vivo na disputa, o que aumenta ainda mais o caráter decisivo do confronto deste domingo, pela 28ª rodada da competição. No Beira-Rio, em Porto Alegre (RS), a bola rola a partir das 16h (no horário de Brasília).

O time da casa segue na vice-liderança, com 53 pontos ganhos, apenas um a mais que o adversário deste final de semana, que ocupa a quarta posição da tabela. Também com 52, está o Flamengo, terceiro colocado. O Palmeiras lidera com 56 e, dependendo dos resultados desta rodada, pode abrir uma vantagem importante para a reta final do Brasileirão.

São Paulo não vence há quatro jogos no Brasileirão (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

No Tricolor paulista, há a consciência de que escolher resultado deixou de ser uma possibilidade. Só a vitória interessa, ainda mais após quatro partidas consecutivas sem triunfar, incluindo amarga derrota para o Palmeiras, na última rodada, em pleno Morumbi. Quem garantiu o fato foi o volante Hudson, em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva na última quinta-feira.

 

“A gente não joga por empate mais. Um empate lá não vai resolver nada. A gente precisa ter uma postura para vencer. Claro, com inteligência, sem se expor muito, porque o time do Inter vai ser empurrado por sua torcida, vai querer vir para cima. O São Paulo já demonstrou que sabe jogar muito bem fora de casa. Já conseguiu vitorias. É importante que a gente consiga achar esse ponto que já tivemos no campeonato, para que possamos fazer um bom jogo lá. Com esses maus resultados, esse jogo se tornou essencial, um jogo-chave em pontuação e em confiança para a equipe. E todo mundo está ciente disso”, declarou.

Com a ausência de Arboleda, a serviço da seleção equatoriana, Anderson Martins e Bruno Alves formarão a dupla de zaga titular. O principal problema para o técnico Diego Aguirre, porém, continua sendo no meio de campo. Com estiramento na coxa esquerda, Everton volta a ser desfalque, e o treinador uruguaio mantém o suspense para escalar a equipe titular. Uma provável formação conta com Reinaldo sendo adiantado e Edimar entrando na lateral esquerda, ainda que novidades possam vir a acontecer. Everton Felipe, Liziero, Shaylon e Bruno Peres também são opções para suprir a ausência do camisa 22.

Suspenso contra o Sport, Edenílson volta a ser opção para Odair Hellmann (Foto: Ricardo Duarte/SCI)

No Colorado, o técnico Odair Hellmann terá os retornos do zagueiro Victor Cuesta e do volante Edenílson, que cumpriram suspensão automática no último final de semana. Recuperado de uma lesão no pé direito, o meio-campista Rodrigo Dourado está confirmado para iniciar o jogo. Já o defensor Rodrigo Moledo segue no período de retreinamento e ainda não fica a disposição para a partida diante dos paulistas.

Contudo, o comandante faz mistério na escalação e admite a possibilidade de alterar o time taticamente. Uendel e D´Alessandro são cotados a estarem entre os titulares. Por último, o centroavante Leandro Damião, que não pôde atuar na derrota para o Sport, se recuperou de lesão e estará à disposição.

“O conceito é o mesmo, a ideia é a mesma, independente do sistema. Mais importante para mim é a consolidação dos conceitos. Temos que estar abertos a essas possibilidades. Em determinado momento em que você consegue uma maneira de jogar, os adversários conseguem te observar mais. Aproveitamos esses dois dias para buscar essa situação porque o que a gente tem está consolidado. Vamos tentar buscar algo diferente e tentar sair dessa situação nos jogos que dão mais dificuldade”, afirmou o treinador, em coletiva de imprensa.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL X SÃO PAULO

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre-RS
Data: 14 de outubro, domingo
Horário: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Neuza Inês Back (SC)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba, Fabiano, Emerson Santos, Victor Cuesta e Iago (Uendel), Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, D´Alessandro, Nico López e Pottker
Técnico:
 Odair Hellmann

SÃO PAULO: Sidão; Bruno Peres, Bruno Alves, Anderson Martins e Edimar; Jucilei, Hudson e Nenê; Joao Rojas, Diego Souza e Reinaldo.
Técnico: Diego Aguirre

Palmeiras e Grêmio estão entre os principais candidatos ao título do Campeonato Brasileiro. Às 16 horas (de Brasília) deste domingo, com uma série de desfalques, os times dirigidos por Luiz Felipe Scolari e Renato Gaúcho duelam pela 29ª rodada, no Estádio do Pacaembu.

O lateral esquerdo Victor Luis e o volante Felipe Melo estão suspensos. O zagueiro paraguaio Gustavo Gomez e o centroavante colombiano Miguel Borja foram convocados por suas respectivas seleções – o defensor ainda tem chance de ser relacionado. O lateral direito Marcos Rocha, por sua vez, se recupera de lesão.

Por outro lado, os laterais Mayke e Diogo Barbosa, suspensos por dois jogos pelo STJD, poderão atuar normalmente contra o Grêmio, já que o Palmeiras conseguiu efeito suspenso para ambos. O ala canhoto deve ficar à disposição após se recuperar de pancada no tornozelo.

“É um jogo diferente, sim. Mas vamos encarar como estamos encarando todas as partidas: mais uma decisão. É um concorrente que também está brigando lá em cima, tem um grupo qualificado e muita história. Vamos buscar a vitória para nos distanciarmos do Grêmio, mas sabemos que vai ser complicado”, disse o atacante Hyoran.

O Grêmio, também desfalcado, quer o triunfo diante do Palmeiras para permanecer na briga pelo título do Brasileirão. O Tricolor Gaúcho nas últimas quatro partidas conseguiu três vitórias e um empate.

Marcelo Grohe, Léo Moura, Bruno Cortez, Everton e Ramiro, que estão lesionados, ficam fora do confronto do final de semana. Convocado para defender a seleção da Argentina, o zagueiro Kannemann é mais uma baixa gremista.

Assim, o técnico Renato Gaúcho terá que mexer em todos os setores. Na lateral esquerda, Juninho Capixaba e Marcelo Oliveira disputam a titularidade. No ataque, existe a dúvida entre Pepê ou Marinho. Por último, nas outras vagas entram Paulo Victor, Leonardo Gomes, Bressan e Jael.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X GRÊMIO

Data: 14 de outubro, domingo
Local: Estádio do Pacaembu
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa) e Sidmar dos Santos Meurer

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena (Gustavo Gomez) e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Lucas Lima), Bruno Henrique e Moisés; Dudu, Willian e Deyverson
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Grêmio: Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Bressan e Marcelo Oliveira (Juninho Capixaba); Cícero, Maicon, Alisson, Luan e Pepê (Marinho); Jael
Técnico: Renato Gaúcho

Foto - Cido Costa/DouradosAgora

Dourados

Católicos de Dourados e região madrugaram nesta sexta-feira, feriado nacional da Padroeira do Brasil, para peregrinar até o Santuário Diocesano de Vila São Pedro.

O clima ajudou até agora e centenas de pessoas seguiram a pé até o distrito, num percurso de pouco mais de 20 quilômetros. 

A Polícia Rodoviária Federal controla o tráfego de veículos e pedestres na rodovia BR-163, que corta a Vila e dá acesso à Capital e Sul do País.

A caminhada dos peregrinos começou nas paróquias. A maioria saiu bem antes do sol nascer, para prestar tributo à Padroeira e participar da celebração no Santuário, com a participação de milhares de pessoas de toda parte e o bispo diocesano Dom Henrique. O ponto alto é a coroação da imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Foto - Cido Costa

Dourados Agora

Foto - Divulgação

Dourados

Nesta quinta-feira, dia 11 de outubro, feriado estadual, pela divisão do Estado, o comércio de Dourados terá expediente normal, das 08 às 18 horas, segundo o Sindicom (Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista de Dourados). 

O shopping Avenida também irá funcionar normalmente, das 10 às 22 horas nesta quinta. Já na sexta-feira, dia 12, feriado nacional consagrado a Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, o comércio não abre e o  shopping atende em horário diferenciado, das 12 às 20 horas. 

A coleta de lixo será realizada até esta quarta-feira (10) e retorna no sábado (13), segundo informações da Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos) de Dourados.

Os demais serviços ofertados pela prefeitura, com exceção da área de emergência em saúde, também pararam ontem e voltam somente na próxima segunda-feira, dia 15. 

Foto - Vinícios Araujo

Dourados

Na manhã desta quarta-feira (10) a Defesa Civil de Dourados precisou ser acionada por populares que trabalham em estabelecimentos no cruzamento das ruas Firmino Vieira de Matos e João Vicente Ferreira. O fato é que, por conta da chuvarada, uma árvore acabou caindo, ficando inclusive pendurada em cabos de energia. 

No local, equipes aguardam a chegada da Energisa para fazer a interrupção do fornecimento de energia no cruzamento para retirada da árvore. O trânsito segue sem impedimento até então, podendo ser bloqueado logo mais ainda nesta manhã.

Em por mais de três horas, o Guia Clima da Embrapa Agropecuária Oeste já registra acúmulo de 44 milímetros de chuva em Dourados. O aguaceiro começou no finalzinho da madrugada e segundo o Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) deve durar o dia todo com alguns intervalos. 

Além da queda da árvore, alguns pontos da cidade estão com ruas alagadas. Segundo informações o incidente foi registrado nos bairros João Paulo II e Bonanza.

Para outubro, o esperado de chuva é de pelo menos 142,5 milímetros. Até hoje (10) o índice pluviométrico do mês já ultrapassou a marca atingindo 151 milímetros.

Para o ‘feriadão’, a expectativa é de que mais chuva venha para Dourados. O Cptec aponta média de 86% de probabilidade para precipitações na quinta (11), sexta (12), sábado (13) e domingo (14).

 

Dourados News

Foto - Divulgação

Mato Grosso do Sul

A operação Nossa Senhora 2018, coordenada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em todo país, será antecipada em Mato Grosso do Sul, em razão do feriado de 11 de outubro. A partir da meia-noite de quarta-feira (10), as equipes intensificarão a fiscalização nas rodovias que cortam o Estado. 

Segundo informações da corporação, MS soma 3,6 mil quilômetros de rodovias federais, nove delegacias e 22 unidades operacionais da PRF. Além do trabalho realizado cotidianamente, o objetivo da operação é reduzir a violência no trânsito, nas estradas de todo país. 

Em razão disso, por cinco dias, a operação Nossa Senhora priorizará a segurança e a prevenção de acidentes a fim de reduzir a violência nas rodovias federais do Estado. Como em todo feriado prolongado, a ênfase será no combate ao excesso de velocidade, às ultrapassagens indevidas e à alcoolemia associada à direção veicular.

A fiscalização será intensificada em todas as rodovias federais do Mato Grosso do Sul. E nos períodos de maior fluxo os policiais rodoviários federais vão concentrar a fiscalização em locais e horários de maior incidência de acidentes e crimes, de acordo com estatísticas do órgão.

TRÂNSITO QUE MATA

A Organização das Nações Unidas (ONU) elegeu a década 2011-2020 como aquela de Ações pela Segurança no Trânsito, na qual os signatários se comprometeram a reduzir a violência no trânsito, ceifando as vidas de cerca de 1,3 milhão de pessoas por ano. O Brasil, ao considerar números absolutos no início da década, estava entre os oito países com mais mortes no trânsito.

As ações preventivas da PRF para redução da violência do trânsito e de acidentes envolve a fiscalização do abuso de velocidade, a infração mais cometida pelos condutores no país, como também as infrações com potencial mais lesivo relacionado às ultrapassagens proibidas e à alcoolemia ao volante. 

Para reduzir o número de acidentes, a Polícia Rodoviária Federal contará com 80 viaturas, 40 aparelhos de etilômetro – também conhecido como bafômetro.

DICAS DE TRÂNSITO

A PRF recomenda aos motoristas algumas condutas para que façam uma viagem mais segura:

– Faça uma revisão no veículo antes de viajar: verifique pneus (inclusive o estepe), limpadores de para-brisa e sistema de iluminação e sinalização;
– Planeje a viagem: programar paradas para abastecimento, alimentação e descanso;
– Mantenha a atenção na rodovia: respeite a sinalização e os limites de velocidade, eles existem para proteger a sua vida;
– Mantenha sempre os faróis ligados para que seu veículo fique mais visível aos demais condutores;
– Não ligue o pisca-alerta com o veículo em movimento: isso pode confundir os outros motoristas e causar um acidente;
– Mantenha uma distância de segurança do veículo à frente;
– Em caso de chuva, reduza a velocidade.

 

Correio do Estado

Mapa do Estado Mato Grosso do Sul - Foto - Divulgação

Mato Grosso do Sul

O candidato tucano Reinaldo Azambuja (PSDB) foi o mais bem votado em Campo Grande, mas ficou atrás do candidato Juiz Odilon (PDT) em Dourados e Três Lagoas, as duas maiores cidades do Estado depois da Capital. Odilon ganhou em cinco municípios, enquanto Azambuja levou a melhor em 66 cidades. Em seguida, aparecem Junior Mochi (MDB), em primeiro lugar em sete municípios, e Humberto Amaducci (PT), vencedor em uma cidade.

Somente em Campo Grande, Azambuja teve 48.886 a mais que Odilon, totalizando 200.692 votos (44,31% da votação total). Odilon teve 151.806 votos na Capital, o que corresponde a 33,52%.

Em todas as seis zonas eleitorais da Cidade Morena, o tucano ficou em primeiro lugar, inclusive nas zonas que cobrem bairros da periferia. A média de votos do candidato foi de 44,25% em todas elas e, na 36ª, que inclui bairros nobres, a votação alcançou 46,29%. O terceiro colocado, Junior Mochi (MDB), teve média porcentual de 11,83% de votos na Capital.

Na segunda maior cidade do Estado, Dourados, o juiz Odilon obteve 42,70% de preferência do eleitorado e recebeu 45.364 votos. O candidato tucano apareceu com 40,36% (42.882 votos no total). Em terceiro lugar, aparece Humberto Amaducci, com 10,74%, 11.413 votos. Já Junior Mochi teve 5,10%, equivalentes a 5.423 eleitores na cidade.

Em Três Lagoas, Odilon também se saiu melhor, com 52,42% das intenções, isto é, 23.947 votos. Azambuja aparece em segundo, com 13.539 votos – cerca de 29,64%. Humberto Amaducci (10,79%, 4.927) e Junior Mochi (6,13%, 2.798) aparecem em seguida.

Já em Maracaju, reduto eleitoral de Azambuja, onde foi prefeito entre os anos de 1997 e 2004, o tucano superou os votos de Odilon. Lá, ele aparece com mais da metade dos votos dos eleitores da cidade e pontua 58,98%, 11.502 votos. O candidato do PDT não passou de 26,09% no município, sendo votado por 5.087 eleitores. Já Mochi ficou bem abaixo, com 8,37%, total de 1.633 eleitores. Mais ao sul, em Ponta Porã, o tucano teve 51,63% dos votos, contra 33,65% de Odilon. Em Corumbá, Azambuja teve mais de 48,56% dos votos, fechando o primeiro turno com 22.769 votos. Odilon teve 30,20%, equivalentes a 14.161 votos, e Amaducci apareceu em terceiro lugar, com 10,89%, totalizando 5.104 votos.

Em sete municípios, o candidato do MDB, Junior Mochi, ficou em segundo lugar: Alcinópolis, Brasilândia, Corguinho, Juti, Laguna Carapã, Rio Negro e Rio Verde de Mato Grosso. 

Abstenções

Mato Grosso do Sul tem 1.876.929 eleitores, mas 21,22% não compareceram às urnas no domingo. Nas eleições de 2014, quando Azambuja disputou com o ex-senador Delcídio (na época no PT), MS teve  1.817.511 votantes e, desses, 373.135 não votaram, o que corresponde a pouco mais de 20,53%. Em todo pleito, houve 1.293.354 votos válidos (87,47%), 68.779 (4,65%) brancos e 116.509 (7,88%) votos nulos.

Demais Candidatos

O candidato do MDB, Junior Mochi, venceu em sete cidades do Estado. Ele foi o mais votado em locais como São Gabriel do Oeste e Paraíso das Águas, com 39,49% e 49,96% de votos, respectivamente. 

Já o candidato do PT, Humberto Amaducci, foi o mais votado em Mundo Novo, com 35,67%, total de 3.251 votos. Ele foi prefeito do município por três mandatos.

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Mato Grosso do Sul

Com 100% das urnas apuradas, foram definidos os 24 deputados estaduais para o mandato 2019-2022 em Mato Grosso do Sul. Nenhuma mulher foi eleita e a Assembleia Legislativa do Estado será formada 100% por homens.

Capitão Contar (PSL), do PSL, foi o candidato mais votado, com 78.390 votos, e ocupará pela primeira vez uma cadeira na Assembleia Legislativa. Na sequência, ficou o Coronel David, também do PSL, com 45.903 votos, irá para seu segundo mandato como deputado estadual.

Entre as mulheres, Mara Caseiro (PSDB) foi a mais votada, com 23.813 votos, mas ficou de fora por conta do sistema proporcional, já que a eleição para deputados não funciona pela maioria de votos. 

Confira os candidatos eleitos para deputado estadual por Mato Grosso do Sul:

Capitão Contar (PSL) - 78.390 votos (6,11%)
Coronel David (PSL) – 45.903 votos (3,58%)
Jamilson Name (PDT) – 33.870 votos (2,64%)
Renato Câmara (MDB) – 32.291 votos (2,59%)
Onevan de Matos (PSDB) – 30.461 votos (2,40%)
Zé Teixeira (DEM) – 30.813 votos (2,40%)
Lídio Lopes (PEN) – 27.877 votos (2,17%)
Paulo Corrêa - 27.664 votos (2,16%)
Felipe Orro – 27.661 votos (2,16%)
Barbosinha (DEM) – 27.492 votos (2,14%)
Marçal Filho (PSDB) – 25.437 votos (1,98%)
Professor Rinaldo (PSDB) – 24.593 votos (1,92%)
Marcio Fernandes (MDB) – 23.296 votos (1,82%)
Eduardo Rocha (MDB) – 22.347 votos (1,74%)
Cabo Almi (PT) – 21.121 votos (1,65%)
Pedro Kemp (PT) – 20.969 votos (1,63%)
Londres Machado (PSD) – 20.782 votos (1,62%)
Neno Razuk (PTB) – 19.472 votos (1,52%)
Herculano Borges (SD) – 17.731 votos (1,38%)
Gerson Claro (PP) – 16.374 votos (1,28%)
Antonio Vaz (PRB) – 16.224 votos (1,26%)
Evander Vendramini (PP) – 12.627 votos (0,98%)
Lucas de Lima (SD) – 12.391 votos (0,97%)

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Politica

Deputados e senadores foram convocados para sessão conjunta do Congresso Nacional nesta quarta-feira (17), que deverá apreciar 16 vetos presidenciais. Na pauta de votações, está o veto ao projeto de conversão da Medida Provisória 827/18, que regulamenta o plano de carreira dos agentes comunitários de saúde e de combate a endemias.

O presidente Michel Temer vetou o aumento do piso salarial dos agentes comunitários de saúde e de combate a endemias. O piso passaria de R$ 1.014 para R$ 1.550 mensais após três anos. Em 2019, seria de R$ 1.250 e em 2020,de  R$ 1.400. O salário de R$ 1.550 valeria a partir de 1º de janeiro de 2021.

 

O Palácio do Planalto entende que aumento salarial aprovado pelo Congresso viola iniciativa reservada ao presidente da República no que diz respeito à criação de cargos e aumento de sua remuneração. Segundo o governo, também desrespeita a emenda constitucional que estabelece o teto de gastos e a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), criando despesa sem indicar estimativa de impacto.

Além disso, cria gastos com pessoal nos últimos 180 dias do mandato presidencial, o que é proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. A maior parte dos salários dos agentes é bancada pela União.

Cadastro

A Câmara e o Senado têm votações previstas para esta terça-feira (16). Entre as propostas que os senadores podem apreciar está o projeto de lei que trata da privatização de distribuidoras de energia elétrica. O projeto do Executivo visa a eliminar entraves jurídicos para despertar o interesse de investidores pelas empresas.

Outro projeto na pauta do Senado é o que destina 10% das multas ambientais para a arborização urbana e recuperação de áreas degradadas, além da proposta para estabelecer validade da receita médica no território nacional, independentemente do estado em que tenha sido emitida. Além dessas propostas, há mais sete projetos de decreto legislativo para ratificar acordos internacionais firmados pelo governo brasileiro.

Os deputados devem concluir a votação do projeto do cadastro positivo obrigatório. O texto básico foi aprovado em maio, mas ainda há destaques para serem apreciados pelo plenário da Câmara.

Os defensores do cadastro positivo argumentam que a medida contribuirá para reduzir os juros ao consumidor. Já os parlamentares que se opõem ao cadastro obrigatório dizem que o acesso aos dados do contribuinte poderá aumentar a possibilidade de vazamento.

Financiamento

Também está na pauta da Câmara o projeto que permite que as empresas aéreas com sede no Brasil sejam controladas pelo capital estrangeiro. Atualmente, a participação estrangeira é limitada a 20% do capital social da companhia. A mesma proposta mexe na Política Nacional do Turismo.

Duas medidas provisórias podem ser votadas no plenário da Câmara esta semana. A primeira cria uma linha de financiamento para as santas casas e os hospitais filantrópicos credenciados do Sistema Único de Saúde, com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), e antes da votação precisa ser lida no plenário.

A outra MP cria 164 cargos comissionados para o Ministério da Segurança Pública e perde a validade nesta quarta-feira. Segundo o governo, a criação desses cargos vai custar R$ 14 milhõe neste ano e R$ 19,4 milhões, em 2018.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

A Câmara dos Deputados terá, na legislatura que se inicia dia 1º de fevereiro, a maior bancada feminina das últimas três legislaturas, mas o Brasil ainda continuará abaixo da média da América Latina em número de mulheres no Legislativo. Uma das características do grupo de deputadas eleitas é o parentesco com políticos tradicionais: 10,4% das 77 eleitas.

Na bancada feminina, o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) identificou oito integrantes de famílias de políticos. A campeã de votos no Distrito Federal é Flávia Arruda (PR), mulher do ex-governador, ex-senador e ex-deputado federal José Roberto Arruda. Ele está inelegível, porque foi condenado em 2014 por improbidade administrativa, após as investigações da Operação Caixa de Pandora.

Ao aproveitar os feitos do governo do marido, no qual desenvolveu projetos sociais, a empresária Flávia Arruda foi eleita para a Câmara com 121.140 votos.

Pelo Espírito Santo, o senador Magno Malta (PR-ES) não conseguiu se reeleger, mas o eleitorado capixaba mandou para a Câmara sua mulher, a empresária e música Lauriete (PR-ES). Ela já exerceu mandato na Câmara de 2011 a 2015.

Outro derrotado nas urnas que conseguiu eleger a herdeira política foi o deputado Alex Canziani (PTB-PR). Nestas eleições, Canziani disputou uma cadeira no Senado e cedeu a vaga na Câmara para sua filha Luísa (PTB-PR), de 22 anos, a mais jovem deputada. Ela conquistou 90.249 votos.

Reeleitas

De Rondônia, chegará à Câmara outra deputada com sobrenome tradicional: Jaqueline Cassol (PP). Empresária e advogada, Jaqueline é irmã do senador Ivo Cassol (PP-RO) e teve 34.193 votos. Ambos são filhos do ex-deputado federal Reditário Cassol (PP-RO), suplente de senador na chapa do filho.

No Rio de Janeiro, Daniela do Waguinho (MDB) foi eleita com 136.286 votos. A nova deputada federal é mulher do prefeito de Belford Roxo, Wagner dos Santos Cerneiro, o Waguinho. Ela foi secretária de Assistência Social e Cidadania do município.

Entre as atuais deputadas, renovaram os mandatos: Clarissa Garotinho (Pros-RJ), filha do ex-governador Anthony Garotinho; Soraya Santos (PR), casada com o ex-deputado federal Alexandre Santos; e Rejane Dias (PT), a campeã de votos no Piauí (138.800 votos), esposa do governador reeleito Wellington Dias.

Crescimento

Segundo balanço feito pelo Diap, houve crescimento de 15% no total de mulheres eleitas para a Câmara, mas isso ainda é “insuficiente para equilibrar a participação de homens e mulheres no exercício da função de legislar e fiscalizar em nome do povo brasileiro”. Nestas eleições, a legislação estabeleceu um mínimo de 30% de candidaturas femininas por partido ou coligação.

O percentual de mulheres eleitas vem aumentando nas últimas legislaturas e, neste pleito, teve discreta aceleração. Em 2014, quando foram eleitas 51 deputadas, a taxa de crescimento foi 10% na comparação com a bancada de 45 deputadas eleitas em 2010.

“O índice alcançado na eleição de 2018 sinaliza um cenário mais otimista, de modo que o Brasil avance no ranking de participação de mulheres no Parlamento”, informa o Diap. No entanto, segundo o Diap, o Brasil ainda está “abaixo da média na América Latina, em torno de 30%” de representação feminina nos legislativos.

Na bancada da Câmara, 47 eleitas são novatas. Outras 30 já são deputadas e foram reeleitas. Das que exercem mandato, 14 não se reelegeram. Há também deputadas que disputaram outros cargos. Janete Capiberibe (PSB-RO) foi derrotada na disputa para o Senado, Jô Moraes (PCdoB) perdeu como vice em Minas Gerais, ao contrário de Luciana Santos (PCdoB) que assumirá como vice-governadora em Pernambuco.

Gráfico deputadas eleitas
 
Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

Nenhum candidato que participará do segundo turno das eleições poderá ser detido ou preso, a partir de sábado (13), a não ser em caso de flagrante delito. A regra, que restringe a prisão de candidatos nos 15 dias que antecedem as eleições, está no parágrafo 1º do artigo 236 da Lei nº 4.737/1965 do Código Eleitoral.

Sede do Tribunal Superior Eleitoral - Divulgação/TSE
Sede do Tribunal Superior Eleitoral - Divulgação/TSE

Disputarão o segundo turno, no dia 28 de outubro, os candidatos a presidente da República Jair Bolsonaro, da Coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos (PSL/PRTB), e Fernando Haddad, da Coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PC do B/PROS), além de 28 candidatos a governador em 13 estados e no Distrito Federal.

 

Agencia Brasil

Deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) é o recordista: foi eleito 11 vezes e está há 44 anos na Câmara.

Politica

11 deputados federais eleitos no último domingo (7) ocupam uma cadeira na Câmara dos Deputados há mais de duas décadas. Esses parlamentares são parte dos que conseguiram permanecer na Casa um pleito marcado por alto índice de renovação: dos 513 que ocupam uma vaga, 240 obtiveram um novo mandato – menos da metade do total.

Átila Lira (PSB-PI), Átila Lins (PP-AM) e Gonzaga Patriota (PSB-PE) são os deputados com mais mandatos na atual composição da Câmara. Cada um já ocupou o cargo 7 vezes e está há 28 anos no poder. Lins, do PP do Amazonas, emendou os sete mandatos seguidos e foi eleito pela primeira vez em 1991. Já Patriota, do PSB de Pernambuco, e Lira, do PSB do Piauí, iniciaram como deputados em 1987 e passaram quatro anos fora do Congresso desde então.

Outros oito candidatos eleitos nesse pleito ultrapassam os 20 anos de legislatura. Eduardo Barbosa, José Rocha, Arlindo Chinaglia, Ivan Valente, Jandira Feghali, Claudio Cajado, Lauro Lopes e Hermes Picianello já ocuparam o cargo por 6 vezes e completam, em dezembro, 24 anos de atuação na Câmara.

 

Caciques da Câmara

Deputado Mandato        Anos de atuação
Átila Lira       7                28
Átila Lins       7                28
Gonzaga Patriota       7                28
José Rocha       6                24
Arlindo Chinaglia       6                24
Ivan Valente       6                24
Eduardo Barbosa       6                24
Jandira Feghali       6                24
Claudio Cajado       6                24
Mauro Lopes       6                24
Hermes Parcianello       6                24
Fonte: Câmara Legislativa

O atual deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) é o recordista: foi eleito 11 vezes e está há 44 anos na Câmara. No entanto, Teixeira se despede do congresso em 2019. Nestas eleições, ele se candidatou para o Senado do Rio terminou em sétimo lugar, com 3,09% dos votos. 

Tradicional x novo 

Apesar de estarem há duas décadas no poder, os deputados avaliaram como benéfica a renovação não só na Câmara, mas também no Senado, onde só 8 dos 32 integrantes que buscaram a um novo mandato conseguiram. Para os veteranos, a nova composição será importante para tratar das reformas. 

“O Senado tem sido uma casa conservadora sobre reformas. Então gostei das mudanças”, avaliou Átila Lira, a favor da revisão da legislação sobretudo nas questões tributária, previdenciária e política.

Lira também vê como positiva a não eleição, em 2018, dos grandes caciques da política brasileira e seus contemporâneos ao longo dos anos de legislatura, como Romero Jucá, Eunício Oliveira e Cássio Cunha Lima, entre outros.

Já Patriota lamentou a queda dos políticos tradicionais. “Eles tiveram sua participação e marcaram a política brasileira”, comentou.

Ambos estão esperançosos com o equilíbrio entre políticos tradicionais e estreantes para os próximos 4 anos. “Conseguimos atrair setores da sociedade que não estavam representados e ter olhares mais plurais”, ressaltou Patriota.

Átila Lira tem como principal bandeira a educação e pretende atuar em 3 campos no novo mandato: escola em tempo integral, universalização e ampliação do Fies e do ProUni, e a criação de escolas técnicas federais, principalmente no Nordeste. Apesar de ver a Câmara como conservadora, diz que votará pautado pelo liberalismo tanto nos costumes quanto na economia.

Gonzaga Patriota elegeu segurança e desenvolvimento como principais bandeiras. O parlamentar vai lutar pela implantação da Zona Franca do semi-árido, a retomada das obras da ferrovia Transnordestina e a integração entre os rios Tocantins e São Francisco. 

A nova Câmara 

O maior índice de renovação da Câmara dos Deputados não se traduz apenas em figruas estreantes na função. A Casa será composta por mais mulheres, mais negros (pretos ou pardos) e menos milionários na próxima legislatura.

As deputadas eleitas saltaram de 51 para 77, que significa um aumento de 51% em relação a 2014. Agora, as mulheres serão 15% da composição da Casa. Uma das deputadas eleitas é Joenia Wapichana, primeira mulher indígena a ocupar uma cadeira como deputada federal.

Embora a porcentagem de autodeclarados pretos tenha se mantido a mesma em relação a 2014, com 4,1% do total, os parlamentares que se declaram pardos subiram de 15,8% para 20,27%. Em 2019, 125 deputados pretos e pardos ocuparão a Câmara. 

A maior mudança, no entanto, foi na composição das bancadas dos partidos. Siglas tradicionais da política brasileira, como MDB e PSDB, perderam parte considerável de seus quadros. O PT, apesar de ter perdido 5 cadeiras, ainda é o partido com mais deputados: são 56. O grande salto foi dado pelo PSL, que passou de 1 deputado eleito em 2014 para 52 agora, e é o segundo partido com maior bancada.

Houve, ainda, uma pequena queda no número de milionários a ocupar a Câmara. Apesar de 241 novos deputados ter patrimônio superior a R$ 1 milhão (o que representa quase metade dos representantes), o número apresenta uma ligeira queda em relação ao da última eleição, quando 248 políticos milionários foram eleitos para a Casa.

 

G1

Foto - Divulgação

Politica

Dois terços dos 513 deputados federais eleitos e reeleitos no último domingo (7) são empresários e profissionais liberais, segundo levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Os demais dividem-se entre assalariados e profissionais de atividades diversas, como ator, humorista, sacerdote e pastor evangélico, além de estudantes.

Conforme o levantamento, 133 eleitos se declararam empresários, porém ainda há 14 produtores do setor de agronegócio e sete comerciantes. Segundo o Diap, esse grupo tende a ser maior, porque “um advogado, dono de um grande escritório de advocacia, embora possa viver dos dividendos de seu negócio, prefere se apresentar como profissional liberal do que como empresário”.

 O plenário da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 6433/13, que permite ao delegado de polícia adotar medidas de urgência para proteger mulheres vítimas de agressão.
Plenário da Câmara dos Deputados - Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil

Entre os profissionais liberais estão advogados e graduados em Direito, médicos, economistas, administradores, jornalistas, engenheiros, enfermeiros, corretores, contadores, médicos veterinários e agrônomos. Nessa categoria, com cerca de 200 deputados, estão os profissionais cuja renda é proveniente do trabalho sem vínculo empregatício.

No terceiro grupo estão os assalariados - professores, servidores públicos, policiais e bancários -, além dos que exercem atividades de natureza diversa, como pastores, sacerdotes, celebridades, humoristas, apresentadores de TV, atores e cantores. Na categoria celebridades, além do ator Alexandre Frota (PSL-SP) e do humorista Tiririca (PR-SP), estão o ativista e conferencista Kim Kataguiri (DEM-SP) e o cantor de pagode Igor Kannario (PHS-BA).

O levantamento mostra que 20 deputados eleitos declararam atividades ligadas à religião - 15 pastores evangélicos, dois sacerdotes, um frade franciscano, um teólogo e um ministro do evangelho. No grupo dos religiosos encontram-se Padre João (PT-MG), Sóstenes (DEM-RJ), Frei Anastácio (PT-PB) e Paulo Freire Costa (PR-SP). Os deputados eleitos Léo Motta (PSL-MG) e Olival Marques (DEM-PA) apresentam-se como cantores gospel.

Na nova Câmara haverá 26 professores, 26 servidores públicos e 32 militares, policiais e bombeiros. Três deputados eleitos se identificaram como políticos: o tucano Lucas Redecker, atualmente na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, João Daniel (PT-SE) e André Abdon (PP-AP), já exercendo mandato na Câmara.

Algumas categorias, como apresentador de TV, agente administrativo, comunicólogo, gerente, gestor público, industriário, motorista, pescador, escritor e promotor de Justiça, elegeram apenas um representante. Na Bahia, um dos deputados eleitos foi o pescador Raimundo Costa (PRP), presidente da Federação da Pesca do estado. Sergipe elegeu o motorista Valdevan Noventa (PSC), o Acre, a magistrada Vanda Milani (SD), e Minas Gerais, a escritora e professora universitária Margarida Salomão (PT-MG).

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

O horário eleitoral gratuito para o segundo turno das eleições 2018 começa hoje (12) no rádio e na televisão. A propaganda eleitoral será exibida de segunda a sábado, em dois blocos diários. Cada candidato a presidente terá um tempo de cinco minutos, assim como os candidatos a governador, nos estados onde haverá segundo turno para esse cargo.

No rádio, o horário de propaganda terá início às 7h e às 12h; na televisão, o primeiro bloco do horário eleitoral começa às 13h e o segundo bloco às 20h30. As emissoras e canais também devem reservar 25 minutos diários, de segunda-feira a domingo, para inserções dos candidatos à Presidência.horário eleitoral

Horário eleitoral - Reprodução

Todas as emissoras de rádio, incluindo as comunitárias, devem reservar o espaço ao horário eleitoral, assim como as emissoras de televisão que operam VHF e UHF e em canais por assinatura operados pelo Senado, a Câmara dos Deputados, as assembleias legislativas, a Câmara Legislativa do Distrito Federal e as câmaras municipais.

Em minuta aprovada ontem (11) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ficou decidido que a veiculação da propaganda será iniciada pela candidatura que obteve maior votação no primeiro turno. A ordem da apresentação dos candidatos será alternada diariamente.

Nos locais onde há segundo turno para governador, a propaganda para o candidato local começará depois do horário reservado à propaganda dos candidatos à Presidência. A ordem de apresentação foi definida por sorteio em alguns estados.

De acordo com a legislação, as emissoras devem reservar o horário destinado à divulgação eleitoral da primeira sexta-feira depois do primeiro turno até o dia 26 de outubro, antevéspera do segundo turno, que será realizado no dia 28.

O dia 26 de outubro também é o prazo final para a realização de debate e divulgação de propaganda eleitoral paga na imprensa escrita.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A Secretaria da Receita Federal paga hoje (15) as restituições referentes ao quinto lote do Imposto de Renda de Pessoa Física de 2018. O lote inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas no último dia 5.

site Receita Federal
Site da Receita Federal - Marcello Casal Jr./Agência Brasil

De acordo com a Receita Federal, serão pagos R$ 3,3 bilhões para 2.532.716 contribuintes. Desse total, R$ 3,157 bilhões referem-se ao quinto lote do IR de 2018, que contemplará 2.459.482 contribuintes.

A Receita Federal recebeu 29.269.987 declarações do Imposto de Renda dentro do prazo legal neste ano. O número superou a estimativa inicial, que era de 28,8 milhões de declarações.

Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A partir de hoje (13), os boletos com valor a partir de R$ 100, mesmo vencidos, poderão ser pagos em qualquer banco. A medida faz parte da nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) que começou a ser implementada em julho do ano passado.

Muita gente uso ou caixa eletrônico para sacar o dinheiro das contas inativas do FGTS
Caixa Eletrônico - Cristina Indio do Brasil/Arquivo Agência Brasil

Para serem aceitos pela rede bancária, em qualquer canal de atendimento, os dados do boleto precisam estar registrados na plataforma. Segundo a Febraban, os clientes que tiverem boletos não registrados na Nova Plataforma, rejeitados pelos bancos, devem procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito.

O novo sistema permite o pagamento em qualquer banco, independentemente do canal de atendimento usado pelo consumidor, inclusive após o vencimento, sem risco de erros nos cálculos de multas e encargos. Além disso, segundo a Febraban, o sistema traz mais segurança para a compensação de boletos, identificando tentativas de fraude, e evita o pagamento, por engano, de algum boleto já pago.

As mudanças estão sendo feitas de forma escalonada, tendo sido iniciada com a permissão para quitação de boletos acima de R$ 50 mil. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

A previsão inicial era que a partir de 21 de julho deste ano fossem incluídos os boletos com valores a partir de R$ 0,01. A expectativa era de que em 22 de setembro o processo tivesse sido concluído, com a inclusão dos boletos de cartão de crédito e de doações, entre outros. Pelo novo cronograma, os boletos a partir de R$ 0,01 serão incluídos a partir do próximo dia 27 e os boletos de cartões de crédito, doações, entre outros, no dia 10 de novembro de 2018.

Segundo a Febraban, apesar de o sistema passar a processar documentos de menor valor, com volume maior, os bancos não preveem dificuldade na realização dos pagamentos, com base nos testes feitos nas fases anteriores. Com a inclusão e processamento desses boletos no sistema, a Nova Plataforma terá incorporado cerca de 3 bilhões de documentos – aproximadamente 75% do total emitido anualmente no país. Nas próximas fases, serão incorporados 1 bilhão de boletos de pagamento.

A Febraban lembra que a nova plataforma é resultado de uma exigência do Banco Central, com incorporação de dados obrigatórios, como CPF ou CNPJ do emissor, data de vencimento, valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A Petrobras anunciou hoje (10) uma redução de 0,9% no preço da gasolina vendida em suas refinarias.

A partir de amanhã (11), o combustível passará a ser negociado a R$ 2,1691, abaixo dos R$ 2,1889 estabelecidos ontem.

Cubatão(SP) - Trabalhadores terceirizados adentram a refinaria de Cubatão, durante a greve dos petroleitos (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Gasolina nas refinarias custará R$ 2,1691 a partir de amanhã. Redução de 0,9%    (Arquivo/Rovena Rosa/Agência Brasil)

Essa é a segunda queda anunciada pela estatal neste mês. O combustível, que começou outubro custando R$ 2,2159 por litro, acumula uma redução de 2,11% em seu preço nas refinarias.

 

Agencia Brasil

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve variação de 0,48% em setembro, anunciou hoje (5), no Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O indicador mede a inflação oficial do país e acelerou em relação a agosto, quando houve deflação de 0,09%.

economia ilustração 2
Inflação acumula 4,53% em 12 meses, período que vai de outubro de 2017 a setembro de 2018   (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

O IPCA acumula 4,53% em 12 meses, período que vai de outubro de 2017 a setembro de 2018. Já entre janeiro e setembro deste ano, a inflação acumula variação de 3,34%.

A inflação do mês passado também foi maior que a de setembro de 2017 (0,16%).

O grupo transportes teve o maior impacto no IPCA de setembro, porque apresentou alta de 1,69% após queda de 1,22% em agosto. A variação foi puxada pelos combustíveis e foi a maior para um mês de setembro desde o início do Plano Real, em 1994.

Peso da gasolina

Entre os combustíveis pesquisados, apenas o gás veicular teve uma desaceleração de preços.

A gasolina saiu de -1,45% em agosto para 3,94% em setembro, o etanol foi de -4,69% para 5,42% e o óleo diesel, de -0,29% para 6,91%.

As passagens aéreas também puxaram a inflação dos transportes com uma alta de 16,81%, invertendo o sentido da variação de preços de agosto, que havia sido de -26,12%.

Outro grupo que está entre as principais despesas das famílias é o de alimentos e bebidas, que, junto com os transportes, soma uma fatia de 43% dos gastos.

Em setembro, esse grupo teve alta de 0,1%, após dois meses seguidos de queda. As frutas (4,42%), arroz (2,16%) e o pão francês (0,96%) contribuíram para a elevação de preços.

Segundo maior impacto na inflação de setembro, o grupo habitação teve alta de 0,37%.

A energia elétrica, com variação de 0,46%, empurrou a inflação, devido a reajustes em São Luís, Belém e Vitória. A taxa de água e esgoto variou em quatro capitais e gerou uma inflação de 0,3%.

A inflação acumula em 12 meses uma variação maior em São Paulo (5,30%), Porto Alegre (5,23%) e Rio de Janeiro (4,62%). Juntas, as três capitais têm peso de metade do índice nacional. A menor inflação do país está em Aracaju, com 1,74% de variação em 12 meses.

No mês de setembro, a taxa mais elevada foi em Brasília, que variou 1,06%, seguida de Vitória, com 0,88% e São Luís, 0,72%. São Paulo teve inflação de 0,61% em setembro.

 

Agencia Brasil

Pelo terceiro dia consecutivo, a cotação da moeda norte-americana terminou o pregão em queda, registrando hoje (3) uma baixa 1,20%, cotado a R$ 3,8876 para venda, o menor valor desde 14 de agosto. O acumulado em três dias representa 3,70% de desvalorização do dólar em relação ao real. O Banco Central segue com os leilões tradicionais de swaps cambiais (equivalentes à venda de dólares no mercado futuro), sem ofertas extraordinárias de venda futura da moeda.

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), encerrou o pregão em alta de 2,04%, com 83.273 pontos. As ações da Petrobras seguiram a tendência, terminando valorizadas em 4,25%, seguidas por Itau com alta de 4,53% e Bradesco com 4,33%.

 

Agencia brasil

Foto - Divulgação

Economia

Os cotistas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) têm até hoje (28) para sacar o benefício fora dos critérios previstos em lei.Pela Lei 13.677/2018, a partir de amanhã (29) os saques voltarão a ser permitidos somente para os cotistas que atendam a um dos critérios habituais: pessoas com 60 anos ou mais, aposentados, herdeiros de cotistas, pessoas em situação de invalidez ou acometidos por doenças específicas.

Cerca de R$ 17 bilhões já foram pagos aos trabalhadores que atuaram entre 1971 e 1988 na iniciativa privada (com carteira assinada) ou no serviço público, desde o início do processo de flexibilização dos saques do Fundo PIS/Pasep, em outubro de 2017, até agora. Do público potencial de 28,5 milhões de pessoas que havia em 2017, mais de 15,5 milhões de trabalhadores já receberam os recursos, ou seja, 55% do total.
 

Brasília - Brasileiros aproveitam o sábado para sacar o FGTS inativo durante a segunda etapa do liberação do FGTS nas agências da Caixa Econômica (José Cruz/Agência Brasil)
Agência da Caixa Econômica Federal - José Cruz/Arquivo Agência Brasil

As pessoas com menos de 60 anos representavam, em outubro de 2017, a maior parte dos cotistas do Fundo PIS/Pasep, somando 16,3 milhões de trabalhadores. De acordo com os últimos dados do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, até o último dia 16 cerca de 5,7 milhões de cotistas nessa faixa etária ainda não haviam se dirigido às agências da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil para buscar o benefício.

Divergências no cadastro

Dos R$ 17 bilhões já pagos aos cotistas, aproximadamente R$ 8,5 bilhões foram entregues aos trabalhadores por meio de depósito automático na conta corrente, ou seja, sem a necessidade de ir à agência bancária.

De acordo com o Ministério do Planejamento, isso foi possível devido aos créditos feitos pelo Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal aos seus correntistas e a uma parceria envolvendo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a Caixa, o Banco do Brasil e mais oito instituições: Bradesco, Itaú, Santander, Bancoob, Sicredi, Banestes, BRB e Mercantil.

Devido a questões de segurança e a divergências cadastrais, cerca de 5 milhões de cotistas com CPFs válidos não receberão os depósitos automáticos. Por isso, o ministério alerta que cotistas com menos de 60 anos, interessados em ter acesso imediato ao dinheiro, devem procurar as agências da Caixa e do Banco do Brasil até esta sexta-feira.

Direitos

Para saber o saldo e se tem direito ao benefício, o trabalhador pode acessar os sites do PIS e do Pasep. Para os cotistas do PIS, também é possível consultar a Caixa Econômica Federal no telefone 0800-726-0207 ou nos caixas eletrônicos da instituição, desde que o interessado tenha o Cartão Cidadão. No caso do Pasep, a consulta é feita ao Banco do Brasil, nos telefones 4004-0001 ou 0800-729-0001.

Têm direito ao saque as pessoas que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988. As cotas são os rendimentos anuais depositados nas contas de trabalhadores, instituídas entre 1971, ano da criação do PIS/Pasep, e 1988.

Quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque. Isso ocorre porque a Constituição, promulgada naquele ano passou a destinar as contribuições do PIS/Pasep das empresas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e o abono salarial, e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

 

Agencia Brasil

Tempo

Dourados Brazil Parc. nublado (dia), 25 °C
Current Conditions
Nascer do Sol: 5:8 am   |   Pôr do Sol: 5:43 pm
68%     11.3 km/h     32.253 atm
Previsão
SEG Minima: 19 °C Máxima: 27 °C
TER Minima: 20 °C Máxima: 30 °C
QUA Minima: 22 °C Máxima: 31 °C
QUI Minima: 22 °C Máxima: 30 °C
SEX Minima: 22 °C Máxima: 28 °C
SáB Minima: 22 °C Máxima: 29 °C
DOM Minima: 22 °C Máxima: 30 °C
SEG Minima: 22 °C Máxima: 27 °C
TER Minima: 22 °C Máxima: 24 °C
QUA Minima: 18 °C Máxima: 25 °C