Prazo para receber primeira dose da vacina contra dengue termina em 30 de abril

Ações especiais para vacinação seguem aos finais de semana (Foto: Mayara Freire/Prefeitura de Dourados)

Compartilhe:

A Prefeitura de Dourados abriu contagem regressiva em relação ao prazo final para os douradenses se vacinarem contra a dengue. O município é o único do Brasil a ter vacinação em massa e gratuita contra a doença, graças a uma parceria com o laboratório japonês Takeda Pharma, fabricante do imunizante Qdenga, único aprovado pela Anvisa  Segundo o Núcleo de Imunização da Sems (Secretaria Municipal de Saúde), a primeira dose será aplicada até o dia 30 de abril.

A data foi definida seguindo os critérios técnicos definidos pelo laboratório, que leva em consideração o período entre a primeira e a segunda dose e a data de vencimento das vacinas. A pessoa que começa a imunização em abril, pode completar a proteção em julho. As doses enviadas pela Takeda para a ação em Dourados tem vencimento para agosto.

A campanha em Dourados começou no dia 3 de janeiro e, até essa segunda-feira (1), quase 45 mil pessoas receberam a primeira dose. O município, porém, dentro da faixa etária entre 4 e 59 anos, tem potencial para vacinar 150 mil pessoas. 

“Temos prazos a serem cumpridos para levar a vacina contra a dengue ao maior número de douradenses possível. E essas datas precisam respeitar, por exemplo, o limite para aplicarmos a segunda dose. Como entre uma dose e outra temos que considerar o prazo mínimo de três meses, estamos então no último mês com a primeira dose disponível”, explica Edvan Marcelo Marques, gerente do Núcleo de Imunização.

Após a data limite para receber a primeira dose, a vacina contra a dengue será aplicada a segunda dose gratuitamente apenas para as pessoas que iniciaram a imunização nas unidades de saúde do município. Na rede privada, a vacina Qdenga também está disponível, mas o preço por cada uma das duas doses para proteção completa pode passar dos R$ 500.

“Esse é um exemplo de como estamos tendo uma oportunidade única. Em Dourados a vacinação é gratuita, enquanto no restante do país o investimento para se vacinar pode passar de R$ 1000. Quem ainda não recebeu a primeira dose, orientamos para compareçam a qualquer Unidade Básica de Saúde ou mesmo em nossas ações externas”, completa Edvan.

Segundo o laboratório Takeda e a Anvisa, após as duas doses, a pessoa tem proteção por até cinco anos. Para garantir a imunização completa, são necessárias duas doses da Qdenga. A partir de 30 dias após a segunda dose, a eficácia da vacina é de 80%. No entanto, quando analisados apenas casos mais graves, que requerem hospitalização, a Qdenga oferece proteção passa de 90%.