Entre em contato conosco: Contato@folhadoms.com.br

Fundect lança edital com R$ 5,7 mi em bolsas para estudantes do Ensino Médio

Compartilhe:

A Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul), órgão do Governo do Estado responsável por gerenciar os investimentos em inovação e pesquisas científicas, lançou na segunda-feira (1º), a quarta edição do PICTEC, programa que irá disponibilizar mil bolsas de iniciação científica e tecnológica para professores e estudantes do ensino médio de escolas públicas de Mato Grosso do Sul.

Serão selecionadas 200 pesquisas, sendo 140 em escolas da rede estadual e 60 para escolas federais. Professores-orientadores que tiverem o projeto aprovado vão receber bolsa de R$ 800 mensais e poderão orientar até quatro estudantes da mesma escola, com bolsa de R$ 400 mensais, por 12 meses. O investimento total é de R$ 5,7 milhões.

A liberação dos recursos e lançamento do Programa de Iniciação Científica e Tecnológica (PICTEC) foi realizada na escola estadual Maria Constança de Barros Machado, com a participação da comunidade escolar, além de autoridades e representantes de entidades ligadas à educação. 

No lançamento, o diretor-presidente da Fundect, Márcio de Araújo Pereira, destacou que o PICTEC tem o objetivo de despertar a vocação e incentivar talentos potenciais de estudantes no ensino médio. “Também temos o objetivo de contribuir para a própria formação continuada do professor que volta a falar de pesquisa nas escolas, volta a dialogar com a sua universidade e trazer soluções para a comunidade. Ou seja, é um programa que olha para o futuro já preparando os jovens nesse presente. Esse é o nosso estado de Mato Grosso do Sul, que é inclusivo, próspero, digital e verde, pois investe no futuro de seus jovens”, explicou. 

Representando o governador Eduardo Riedel no evento, o secretário estadual de educação, Hélio Daher, destacou a iniciativa da Fundect. “Temos uma fundação que olha para a educação, então é o momento dos nossos jovens aproveitarem a oportunidade de fazer pesquisa, de fazer ciência”, afirmou.

Para o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Jaime Verruck, o PICTEC é fundamental para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. “O programa gera impacto na sociedade, pois 62% dos ex-bolsistas  entraram em uma Universidade e 33% estão no mercado de trabalho. Isto mostra que o programa muda a vida das pessoas”, completou. 

“Os estudantes poderem participar destes projetos, com orientação dos professores, é essencial para que a gente possa criar uma massa crítica. A ciência não é só perspectiva de carreira profissional, mas por meio dela podemos construir uma sociedade de paz e de prosperidade”, destacou Ricardo Senna, secretário-executivo de Ciência, Tecnologia e Inovação da Semadesc.

A reitora do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Elaine Cassiano, agradeceu ao governo do Estado e à Fundect pela preocupação com os investimentos em pesquisa e educação. “O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul vai ser e está eternamente grato a vocês. Vocês não têm noção do quanto isso muda a vida das pessoas. Essa semente do PICTEC é justamente para que vocês estudantes tenham futuros melhores, desenvolvam o nosso estado e lembrem-se sempre, gente, de uma coisa, a educação é tudo, a educação transforma”, afirmou.

Bolsistas  

Participante do programa como orientadora desde a primeira edição, em 2021, a professora Gláucia Amaro Silva, elogiou a abertura da quarta seleção de projetos.  “O PICTEC desperta vocações. Sempre tenho esperança que os alunos sigam fazendo ciência”, explicou. 

Já o estudante bolsista, José Maria Bento Neto, explica que o programa abriu perspectivas de aprendizado e de futuro. “Antes do Pictec eu tinha uma visão totalmente diferente da ciência. Imaginava que era feita só em laboratório, mas durante o projeto vi que ela faz parte do nosso dia a dia”, completou. 

Inscrições 

A submissão eletrônica dos projetos deve ser feita entre 1º de julho e 6 de setembro de 2024. O professor/coordenador proponente deverá enviar apenas uma proposta, exclusivamente pelo SIGFUNDECT, sistema de inscrições da Fundect.

Para participar, os professores precisam ter vínculo formal com uma instituição pública de Ensino Médio ou de Ensino Técnico Integrado ao Ensino Médio, possuir formação em nível de especialização, além de não ter nenhum tipo de parentesco com os estudantes candidatos às bolsas. 

Já os estudantes precisam estar regularmente matriculados em escola pública, não estar cursando o último ano do curso mencionado e possuir frequência igual ou superior a 80%. 

Os projetos submetidos deverão estar inseridos em uma das seguintes áreas de pesquisa: Agronegócio, Bioeconomia, Biotecnologia, Cidades Inteligentes, Energias Renováveis, Biodiversidade, Saúde Animal, Saúde Humana, Tecnologias Sociais e Assistivas. 

A lista completa com as demais disposições está no edital, disponível no site da Fundect.

Mais informações podem ser obtidas junto à Gerência de Bolsas da Fundect pelo e-mail: bolsas@fundect.ms.gov.br ou, ainda, pelo telefone WhatsApp: (67) 3316-6703.

Comunicação Fundect