Entre em contato conosco: Contato@folhadoms.com.br

Evolução do tratamento de esgoto mostra o compromisso de MS rumo à universalização

Compartilhe:

Universalizar o saneamento é fundamental para que haja melhoras em diversos aspectos da sociedade, principalmente nos quesitos saúde e socioeconômicos.  Mato Grosso do Sul, por exemplo, se destaca no cenário nacional pela sua atuação na ampliação da cobertura do esgotamento sanitário.

Com foco no cumprimento da meta fixada pelo novo marco legal do saneamento básico (Lei nº 14.026), o Governo do Estado tem demonstrado um compromisso notável com a universalização do tratamento de esgoto, refletindo um salto significativo na evolução desse serviço essencial.

Este avanço é evidenciado pelo impressionante progresso alcançado em vários dos 68 municípios em que a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) mantém a concessão dos serviços públicos, alguns dos quais já estão próximos da total cobertura.

Municípios como Santa Rita do Pardo, Três Lagoas e Alcinópolis destacam-se com 99% de cobertura no tratamento de esgoto, servindo como exemplos de sucesso e eficiência na implementação de políticas públicas de saneamento.

Paranaíba também se encontra quase universalizado, com 98% de cobertura, seguido de perto por Japorã (96,64%), Bonito (96,20%), Tacuru (95,39%) e Ponta Porã (93,75%).

Outros municípios como Porto Murtinho (92,18%), Chapadão do Sul (86,74%), Paranhos (85,35%), Dourados (85,03%), Jateí (83,55%) e Laguna Carapã (86,40%) também apresentam índices elevados de cobertura, demonstrando que a estratégia estadual está efetivamente abrangendo regiões estratégicas do Estado.

Este progresso, além de melhorar significativamente a qualidade de vida dos cidadãos, também mostra o empenho do governo estadual em alcançar a meta de universalização. Com esforços contínuos e investimentos estratégicos, Mato Grosso do Sul está traçando um caminho exemplar que poderá servir de modelo para outras regiões do país.

Cerca de R$ 60 milhões em investimento entre maio e junho em cinco cidades

Somente entre maio e junho deste ano, a Sanesul investiu cerca de R$ 60 milhões em obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário em cinco importantes cidades.

Em Caarapó, por exemplo, ordem de serviço assinada em junho agora pelo diretor-presidente da Sanesul, Renato Marcílio, garante a construção de uma ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) no valor de R$ 22,1 milhões.  Além disso, o plano de investimento abrange diversas etapas, desde a elaboração do projeto executivo até a operação e monitoramento da ETE.

No mesmo município, a companhia já havia autorizado em maio a implantação de 25.801,81m de rede coletora e 1.402 ligações domiciliares, no valor de R$ 6,9 milhões.

Em Iguatemi, o valor do investimento é de R$ 3,3 milhões, incluindo a instalação de uma EEEB (Estação Elevatória de Esgoto Tratado) e outras obras essenciais para o saneamento da região.

Com investimento de R$ 14,6 milhões, a companhia está ampliando o setor em Nova Andradina, com implantação de rede coletora de esgoto, ligações domiciliares e estações elevatórias (Saudade, Júlio Ferreira e Umbaracá).

Pelo contrato, os serviços incluem ainda obras de readequação na Estação Elevatória e Esgoto Bruto (Maria Rita).

Localizado no Vale do Ivinhema, Nova Andradina hoje possui uma área de cobertura do esgoto de 55,72% e a projeção, a partir da conclusão dessas obras, é que avance consideravelmente a caminho da universalização.

Com a conclusão das obras em andamento e dos novos investimentos liberados pela Sanesul, a cidade atingirá 74% de rede de coleta e tratamento de esgoto.

Também no mesmo período, o valor do investimento em Miranda é de R$ 8.894.567,15 para implantação de rede coletora de esgoto, ligações domiciliares e estações elevatórias (Homero Rebuá e Santa Cruz).

O projeto também prevê readequações nas estações elevatórias de Esgoto Bruto nos bairros São Paulo, Vila Alice e Belo Horizonte.

O governador Eduardo Riedel (PSDB) ressalta a importância deste avanço. “Estamos comprometidos em melhorar a qualidade de vida de todos os sul-mato-grossenses. A expansão da rede de esgoto é fundamental para a saúde pública e para o desenvolvimento sustentável do nosso Estado”, afirmou.

Índice de cobertura

Com índice de cobertura de 63,25%, o governo do Estado está determinado a levar rede de esgoto a todas as famílias, antecipando-se às exigências do novo marco legal do saneamento, que estabelece 2033 como o prazo-limite para a universalização do saneamento.

O presidente da Sanesul, Renato Marcílio, destaca os esforços da companhia para atingir essa meta. “Estamos investindo fortemente em infraestrutura e tecnologia para ampliar a cobertura de esgotamento sanitário em todo o Estado. A Sanesul está comprometida com a universalização do serviço, garantindo que todas as famílias tenham acesso a uma rede de esgoto eficiente e segura”, declarou o dirigente.

A iniciativa do governo municipalista é um exemplo de gestão eficiente e planejamento estratégico, colocando o Estado à frente na corrida pela universalização do saneamento básico.

Com investimentos contínuos e a parceria público-privada com o grupo Aegea, por meio da Ambiental MS Pantanal, o Estado está no caminho certo para atingir a meta antes do prazo estabelecido, beneficiando a saúde e o bem-estar de sua população.

Comunicação Sanesul