Dourados-MS,
ALMS_Iris

Renato Câmara pede que Hospital de Dourados seja referência em coronavírus

Politica
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Atento a necessidade de adoção de medidas estratégicas para estruturar a rede hospitalar do Estado para o atendimento dos casos de coronavírus, o deputado estadual Renato Câmara (MDB) encaminhou ofício na última quarta-feira, dia 18 de março, solicitando ao governo do Estado a transformação do Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados (antigo São Luis) em unidade referência para receber os casos identificados de coronavírus na macrorregião de Dourados, que é formada por 33 municípios da região.

Atualmente, a Secretaria Estadual de Saúde utiliza o Hospital da Vida e HU (Hospital Universitário) como unidades de referência para o acolhimento dos casos suspeitos de coronavírus.

Conforme o deputado, diante do avanço do vírus nos últimos dias, seria de fundamental de importância Dourados contar com um espaço específico para receber exclusivamente os pacientes que apresentarem os sintomas do coronavírus, oferecendo atendimento médico especializado e a realização de exames.

“Estamos sugerindo ao governo do Estado que o Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados, que é o responsável pelas cirurgias eletivas de pacientes da região, possa ser preparado para receber os casos de coronavírus que venham a surgir. Isso poderia ser feito através da adaptação dos centros cirúrgicos e de outros espaços específicos do hospital. Desta forma, a macrorregião de Dourados contaria com um local específico para receber esses pacientes, sem sufocar ainda mais o HU e o Hospital da Vida, que já trabalham com suas capacidades máximas de atendimento”, enfatizou Renato Câmara.

PROJETO DE LEI

Preocupado com os reflexos sociais e econômicos que a pandemia do Coronavírus provocar em Mato Grosso do Sul, Renato Câmara também tem trabalhado na busca de medidas que possam minimizar os efeitos provocados pelo novo vírus.  Uma delas foi o projeto de lei apresentado nesta semana pelo emedebista que visa assegurar ao cidadão acesso aos serviços públicos essenciais enquanto durar o Plano Estadual de Contingência contra o novo vírus. A proposta prevê que as concessionárias de água, energia elétrica e gás ficam proibidas de suspender o fornecimento durante período de pandemia, mesmo em caso de atraso no pagamento da conta.