Dourados-MS,
Câmara_plano_diretor

Eleições 2020: Pesquisa indica que Marçal Filho larga na frente em Dourados

Politica
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Se as eleições para prefeito de Dourados, marcadas para o dia 4 de outubro de 2020, fossem realizadas hoje, o deputado estadual de primeiro mandato, Marçal Filho (PSDB), seria eleito com 29,16% dos votos, conforme mostra sondagem feita pela Ranking Comunicação e Pesquisa, feito entre os dias 4 e 13 deste mês, com 1200 eleitores do Município.

De acordo com a sondagem, estimulada [onde os nomes dos virtuais candidatos são apresentados ao eleitor], o deputado reeleito Renato Câmara (MDB) aparece em segundo com 9,08%, seguido pelo ex-deputado Geraldo Resende (PSDB), com 6% e o atual vice-governador Murilo Zauith (DEM), com 4,33%.

A Ranking aponta algumas novidades, como a inclusão do nome de um novato entre os citados pré-candidatos, vereador Alan Guedes (DEM), presidente da Câmara de Dourados, que surge com 3,25% da preferência, embora ainda não tenha se manifestando oficialmente. Aos que o perguntam sobre esse desejo, ele apenas diz que ‘estou querendo’ ser candidato.

pesquisa marçal1

Marçal Filho também lidera a amostragem da Ranking quando o levantamento é espontâneo [onde o eleitor aponta o nome que lhe vem à mente ao ser perguntado], com 15,25%, seguido, pela ordem, pelo mesmo Renato Câmara, com 5,41% e Geraldo (3,08%), aparecendo em quarto o nome do suplente de senador Rodolfo Nogueira (PSL), que também manifesta essa intenção ainda na ‘onda’ que elegeu o presidente Jair Bolsonaro em 2018, com 2,75%.

pesquisa marçal2

Um detalhe no levantamento realizado pelos pesquisadores da Ranking é que a atual prefeita Délia Razuk (PR) é a última lembrada pelos eleitores, tanto na sondagem estimulada, como na espontânea, com 3% e 1,33%, respectivamente, mas lidera no quesito ‘rejeição – estimulada’, com 33,25%, onde o nome de Marçal Filho aparece em último, com 2%.

Como faltam pouco menos de 14 meses para a eleição de prefeito, o levantamento mostrou que o eleitor permanece, majoritariamente, ainda alheio ao processo de sucessão municipal. O número de votos brancos, nulos e de indecisos soma 37,43% na estimulada e, na espontânea, 67,18%.