Dourados-MS,
Audiencia Reforma - Camara
Grid List

Foto - ASSECOM 3º BPM

Dourados

Após denúncia, uma das equipes da Força Tática do 3º BPM acabaram detendo na noite dessa segunda três adolescentes de 13, 14 e 16 anos, que estariam comercializando drogas.

Conforme boletim de ocorrência, o denunciante, morador no Jardim Florida teria encontrado várias porções de maconha no guarda-roupas do filho, um adolescente de 16 anos. Foram apreendidos no local 450 gramas de maconha em tabletes e mais 27 trouxinhas da droga prontas para a venda.

O acusado confessou estar comercializando as porções de droga por 10 reais e que agia em conjunto com outros dois adolescentes, sendo encontrado na casa da avó do adolescente de 13 anos, localizada na Vila Popular, um tablete de 230 gramas de maconha.

O outro adolescente de 14 anos, que estaria também estaria envolvido na posse da droga, foi localizado na casa da avó na Vila Industrial.

Os acusados foram encaminhados a DEPAC pelo ato infracional de tráfico de drogas, onde foram ouvidos e liberados.

 

 

 

Foto - Cido Costa

Dourados

Um motociclista identificado como Éderson Benitez, de 36 anos, morreu na tarde deste domingo (17) depois de bater com a moto que pilotava na mureta de proteção da avenida Guaicurus, na saída para o Aeroporto em Dourados.

A vítima pilotava uma Suzuki Intruder azul, com placa HTP 9043, quando perdeu o controle da direção e bateu contra a mureta. Com a batida, ele foi jogado no asfalto e morreu na hora. Éderson era morador no bairro Altos da Lagoa, na proximidade de onde o acidente aconteceu.

A Polícia Militar Estadual esteve no local e acionou a Perícia Técnica da Polícia Civil.

 

MS em Foco

Foto - ASSECOM 3º BPM

Dourados

Jonnyfer Viana(33) morador na vila Nova Esperança e Thiago Santana Santos(25) morador no Parque Nova Dourados, foram presos por uma das equipes da Força Tatica do 3º BPM, de posse de uma pistola, carregadores e munições, além de Felipe Andrade Monteiro que foi preso por posse de drogas ao ser flagrado com uma porção de maconha.

O caso ocorreu no início da noite dessa sexta-feira(15), quando os policiais faziam o patrulhamento preventivo na região do Jardim Florida, pela rua José Roberto Teixeira, quando se depararam com uma caminhonete Ford Ranger de cor branca com placas do Paraguai, que perceber que seria abordada, evadiu-se e tentou despistar a equipe estacionando em um mercado localizado naquela região.

Quando o passageiro identificado posteriormente coo Thiago saiu do veículo, foi possível identificar que o mesmo estaria armado com uma pistola cal 9mm e o carregador com 13 munições e mais uma na câmara de tiro, sendo abordado pela equipe.

Ao vistoriar o veículo pertencente a Jonnyfer, foi localizado mais um carregador com 13 munições 9mm debaixo do banco do motorista.

Em diligencias pela rua Silvia de Araújo Moraes, um dos locais informado pelos acusados como local de moradia, foi localizado a pessoa de Felipe e após vistoria na casa foi localizado uma porção de maconha que totalizou 12 gramas. Felipe assumiu a posse da droga.

Os acusados foram encaminhados todos a DEPAC de Dourados, sendo Jonnyfer e Thiago autuados em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de uso restrito, já Felipe foi ouvido e liberado.

 

 ASSECOM 3º BPM

Luciano Flores de Lima, superintendente da PF em Mato Grosso do Sul. - Foto: Foto: Bruno Henrique

Campo Grande

A Polícia Federal mira a cúpula do consórcio de contrabandistas de cigarro que age a partir da fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai, despachando carregamentos para todo o país. Ontem, a corporação prendeu nove contrabandistas e apreendeu 11 carretas lotadas na região de Ivinhema, com carga total avaliada em aproximadamente R$ 33 milhões.

Durante coletiva de imprensa na tarde deste sábado, Luciano Flores de Lima, superintendente da PF no Estado, afirmou que a partir desta ação, serão levantadas informações que possam levar ao chefe do esquema. Os motoristas serão interrogados em buscas de dados sobre quem são os donos dos carregamentos. Não é descartada ligação com policiais investigados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual, no âmbito da Operação Oiketicus.

O sistema de consórcio é adotado por contrabandistas a fim de diminuir os custos operacionais com a logística de transporte, e também minimizar prejuízos em casos de apreensão. Tal prática é usada com frequência pelos traficantes, e agora passa a ser adotada também pelos cigarreiros que, segundo a PF, buscam novos meios de se prevalecer.

Conforme apurado, desde que facções passaram a dominar o tráfico de armas e drogas na fronteira com o Paraguai, aliados de Jorge Rafaat Toumani, executado em ação de guerra no ano de 2016, passaram a investir no contrabando de cigarro. Tal medida é refletida no número de apreensões que cresce dia a pós dia em Mato Grosso do Sul.

APREENSÃO

Segundo o superintendente, duas policiais perceberam movimentação estranha de quatro carretas na MS-141, ontem, e acionaram a PF em Naviraí. A via foi fechada e, durante abordagem, foram apreendidas 11 carretas, cada uma carregada com aproximadamente 1 milhão de maços de cigarro contrabandeado. Dois dos motoristas conseguiram fugiram, mas os demais foram presos e encaminhados à Delegacia da PF.

 

Correio do Estado

Carro bateu em uma árvore às margens antes de cair no córrego - Foto: Álvaro Rezende/Correio do Estado

Campo Grande

Um homem identificado como Jaime Douglas Rodrigues, de 29 anos, perdeu o controle do veículo que dirigia, capotou e caiu dentro do córrego, na avenida Ricardo Brandão. Ele foi encaminhado à Santa Casa de Campo Grande com fraturas e escoriações pelo corpo.

De acordo com o pai do motorista, que também chama Jaime Douglas, o acidente aconteceu por volta da 1h30 desse domingo (10). “Ele mora aqui do lado, estava voltando para casa. O que sabemos é que ele teria desviado de algum animal, parece que um cachorro atravessou na hora”, comentou.

O pai disse que um homem viu o acidente e foi o primeiro a chegar no local. “Meu filho passou meu número e ele me ligou. Mas como moro em uma chácara, quando cheguei ele já tinha sido levado e só tinham os bombeiros aqui”, completou.

Ainda conforme o pai do motorista, não se sabe se ele teria bebido antes de dirigir. Não há marcas de frenagem no asfalto e o carro bateu em uma árvore antes de cair no córrego.

 

 

Correio do Estado

Rogério, Alberto e Rivelino no dia da prisão - Foto: (Foto: Divulgação / BPChoque)

Campo Grande

Rivelino Mangelo, de 45 anos, e seu filho Rogério Mangelo, de 19, receberam pena total de 93 anos de prisão pelo assassinato do ex-vereador Cristovão Silveira e a sua esposa, Fátima de Jesus Diniz Silveira, ocorrido em julho de 2017, em Campo Grande.

Em julgamento realizado na 4ª Vara Criminal, Rivelino foi condenado a 48 anos de reclusão, u m ano de detenção e 70 dias-multa pelo crime de latrocínio (por duas vezes), vilipêncio de cadáver e destruição parcial de cadavér. Já Rogério foi condenado a 45 anos de reclusão e 40 dias-multa por latrocínio (por duas vezes). O outro filho de Rivelino, Alberto Mangelo, de 20 anos, denunciado por receptação e favorecimento pessoal, teve o processo desmembrado dos demais e aguarda julgamento em liberdade.

O CRIME

No dia 18 de julho de 2017, no Sítio Bem-te-vi, localizado na saída para Rochedo, Rivelino, que era caseiro do sítio, Rogério e Diego André dos Santos, surpreenderem as vítimas, que foram mortas a golpes de faca e facão, e roubaram uma caminhonete, televisão e pertences das vítimas. 

O crime foi planejado e, em depoimento, Rivelino disse que ele teria sido ameaçado e maltratado pelo patrão, por isso decidiu se vingar.

Após o crime, Rivelino foi para o distrito pedir ajuda, alegando que a chácara tinha sido invadida por ladrões, enquanto que Diogo e Rogério foram para a casa de Alberto, morador em uma fazenda na zona rural de Aquidauana. Diogo não sabia dirigir e pediu apoio a Gabriel, e foram para a fronteira, onde o primeiro acabou morto em confronto com a polícia.

 

Correio do Estado

Advertisement