Dourados-MS,
CMD-2

Veículos ficaram totalemente destruídos com o impacto - Foto: Foto: Tiago Apolinário / Da Hora Bataguassu

Motorista, que não teve a identidade divulgada, morreu na tarde desta sexta-feira (8) após perder o controle da direção do carro que conduzia e bater de frente em uma caminhonete, na altura do quilômetro 39 da BR-267, entre Bataguassu e o distrito de Nova Casa Verde.

De acordo com informações do site Da Hora Bataguassu, a vítima seguia em um Honda Civic, com placas de Maringá (PR), em direção a Nova Casa Verde quando, por motivos que ainda serão investigados, perdeu o controle da direção, invadiu a pista contrária e bateu de frente com uma Ford Ranger, com placas de Presidente Prudente (SP), que seguia no outro sentido. Chovia na região no momento do acidente.

O motorista do Civic estava sozinho e ficou preso às ferragens. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local, antes da chegada do Corpo de Bombeiros.

O condutor da caminhonete também ficou preso e foi socorrido com fratura na perna direita e no braço esquerdo. Por causa do impacto, os dois veículos ficaram destruídos. Durante os trabalhos de resgate a rodovia chegou a ficar interditada nos dois sentidos. 

Cão ao lado de dona em foto divulgada nas redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

Uma criança de 8 meses morreu na noite de quarta (6) após ser atacada por um cachorro da raça Pitbull em Antônio João, cidade distante a 279 quilômetros de Campo Grande.

Conforme informações da Polícia Militar, a criança estava brincando na área da casa onde o cachorro costuma ficar solto, quando foi atacada pelo animal. Ela foi mordida em várias partes do corpo. Ainda conforme informações da polícia, o cão era da família e a bebê era acostumada a brincar com ele.

A criança foi socorrida pela mãe e encaminhada ao Hospital Municipal da cidade. Segundo a unidade de saúde, a bebê deu entrada no local por volta das 20h40 em estado gravíssimo e perdendo massa encefálica. Ela morreu em seguida.

A Polícia Civil vai investigar o caso.

 

Campo Grande News

Foto -DOF

Na noite desta quarta (24) policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) apreenderam um veículo modelo VW Gol “recheado” de maconha. O fato ocorreu na MS-141, região de Ivinhema.  O condutor fugiu.

Conforme informações policiais, por volta das 22h20, equipe deu ordem de parada ao condutor do carro (VW Gol de cor prata e placa da cidade de Pilar do Sul-SP)  que não obedeceu e empreendeu fuga, sentido Ivinhema, sendo perseguido pelos policiais. 

Após alguns quilômetros, o condutor abandonou o veículo e fugiu em um canavial às margens da rodovia. Os policiais realizaram buscas no local, porém, o homem não foi localizado.

Durante verificações no veículo, policiais encontraram droga no porta-malas e interior do veículo. Foram localizados 420 volumes prensados de maconha, com peso total de 301,8 kg.

No sistema policial, equipe apurou que o veículo não possuía nenhuma irregularidade ou envolvimento em crime.

A ocorrência foi registrada e entregue na Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron) para os procedimentos legais.

Carro da vítima foi artingido por vários disparos - Foto: Porã News

A paraguaia Juana Bautista Torres Vera, 41 anos, foi executada a tiros, por volta de 13h desta segunda-feira (7) na Avenida Brasil, em Ponta Porã, cidade que faz fronteira com o Paraguai. O filho dela, um adolescente de 16 anos, também foi baleado e foi levado para o hospital da região. 

De acordo com informações do site Porã News, testemunhas disseram que a mulher estava em uma caminhonete Toyota Hilux SW4 prata, com placas Ponta Porã, com o filho no banco do carona, quando foi surpreendida por pistoleiros, que estavam em uma motocicleta. Eles efetuaram vários disparos de pistola 9 mm, que atingiram o vidro traseiro da caminhonete.

Juana foi atingida por pelo menos oito tiros e foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu a caminho do hospital. O filho foi encaminhado a uma unidade de saúde e não há informações sobre o estado de saúde. 

Equipes do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil e da perícia foram ao local e realizam os procedimentos iniciais para a investigação. Suspeitos ainda não foram identificados.

Conforme informações, a vítima já havia vários boletins de ocorrência, que serão levantados para tentar identificar as possíveis motivações do crime. 

Dentro do carro foram encontradas várias malas, com roupas e objetos pessoais de Juana. Polícia suspeita que ela estava a caminho de deixar a cidade quando foi assassinada. 

 

Correio do Estado

 

Foto - Osvaldo Duarte

Uma Operação Conjunta envolvendo a Polícia Civil de Fátima do Sul e a Guarda Municipal de Dourados, realizada na noite desta sexta-feira, dia 25 de janeiro, esclareceu e apreendeu as autoras que realizaram um "mega" furto na cidade de Fatima do Sul.

Duas adolescentes de 15  anos furtaram na madruga de ontem, duas lojas de roupas. As autoras após danificaram portas de vidro temperado das lojas furtaram aproximadamente 300 peças de roupas, avaliadas em mais de R$ 20 mil reais.

A equipe da Polícia de Fátima do sul comandada pelo delegado Bruno Humelino, iniciou as investigações e diligências conseguindo identificar as autoras e que estariam em Dourados.

Uma equipe da Guarda Municipal foi acionada e após diligências as localizou em uma casa no Bairro Jardim Pantanal. No imóvel foram encontradas 59 peças de roupas furtadas e um Celular roubado.

 Em Rondas na região agentes da Guarda Municipal, acabaram apreendendo as menores infratoras que confessaram o furto das lojas e disseram que teriam escondido o restante das roupas em uma casa abandonada em Fátima do Sul. 

Os guardas acionaram os Policiais Civis de Fatima do Sul que foram até esse imóvel abandonado e localizaram vários fardos de roupas furtadas das lojas.

Diante do Flagrante as adolescentes foram apreendidas e encaminhadas para a delegacia do 1º Distrito Policial de Dourados, para os procedimentos legais, juntamente com as roupas furtadas.

 

Dourados News

Bitterncourt foi atingido por vários tiros ao sair de loja - Foto: Divulgação

Sogro de um narcotraficante conhecido na fronteira, Antônio Adelir Bittencourt, 59 anos, foi executado a tiros de arma .40 e .45, às 11h desta quarta (23), na região central de Paranhos, município que faz fronteira com o Paraguai.

Delegado titular do Município, Edgar Punsky, disse que a vítima mora na cidade paraguaia de Villa Ygatimi, onde tem uma fazenda, e estava em Paranhos para fazer compras. Quando saia de uma loja de produtos agropecuários e entrava em uma caminhonete S10, dois rapazes, que estavam em uma moto, passaram e efetuaram vários disparos contra a vítima.

Bittencourt foi atingido por vários tiros e morreu no local. Polícia Civil esteve no local e recolheu cerca de 25 cápsulas de munições, mas segundo o delegado, apenas a perícia pode precisar quantos tiros atingiram a vítima.

“Ele [vítima] é envolvido com pistolagem na fronteira e tudo indica que foi acerto de contas. Provavelmente os suspeitos são paraguaios e o seguiram, já que ele não mora aqui e foi atingido ao sair do loja”, disse o delegado, acrescentando que a Bittencourt era sogro do narcotraficante Diego Zacaria Alderete Peralta, apontado como um dos chefes do tráfico na região.

Ainda segundo o delegado, Bittencourt não tem passagens pela polícia brasileira como autor, apenas como vítima. Ele já foi alvo de atentados por três vezes, sendo uma ocorrida em Paranhos há sete anos.

Corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Ponta Porã e a polícia aguarda os laudos, que devem demorar em torno de 30 dias. Delegado disse que parentes da vítima e testemunhas serão ouvidos, além disso, polícia procura por câmeras de segurança que possam ter registrado o crime, para auxiliar na identificação dos suspeitos.

“A dificuldade maior é que é região fronteiriça e como os suspeitos fugiram para o Paraguai, temos que contar com o apoio da polícia paraguaia, o que nem sempre é fácil”, disse o delegado.

O caso foi registrado como homicídio simples e segue em investigação.

 

Correio do Estado

Local onde ocorreu a morte - Foto: Alvorada informa

Douglas Juliano Bortoluzzi da Silva, 35 anos, morreu ontem, vítima de um disparo acidental durante uma caçada de javalis, num canavial, próximo ao assentamento São João, em Nova Alvorada do Sul.

A vítima e outros dois homens estavam perseguindo os javalis de moto, quando acabaram perdendo o controle do veículo e a arma de Douglas disparou acidentalmente.

O rapaz chegou a ser socorrido até o Hospital em Nova Alvorada do Sul, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Policiais militares foram até o local, que era de difícil acesso, onde conseguiram localizar duas espingardas, uma de pressão modificada para 22 e a outra calibre 32.

CAÇA PERMITIDA

Conforme a Polícia Militar Ambiental (PMA), a caça a javalis é permitida em Mato Grosso do Sul, pois o animal é considerado nocivo, por ser uma espécie exótica, que traz grandes prejuízos às lavouras no estado.

Entretanto, são necessários alguns procedimentos antes de ir à caça do animal, como, por exemplo, ter autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e utilizar armamento que minimize o sofrimento do animal, isto é, armas que o derrubem de uma só vez, como um calibre 12, por exemplo, devidamente registrada e documentada.

 

Correio do Estado

Mais Artigos...