Dourados-MS,
Prefeitura_corona

Uma motocicleta furtada no mês de Junho deste ano foi recuperada pela Guarda Municipal de Dourados na manhã de domingo (15).

A equipe da GMD realizava rondas preventivas próximo à Praça da Juventude no bairro Jardim Márcia, quando na Rua Itu a equipe desconfiaram da uma motocicleta Yamaha Factor 125 estacionada no passeio público sem a placa de identificação.

Durante os procedimentos de checagem no chassi à equipe da GM descobriu que placa seria, HTH-3664 e confirmaram que o veículo era produto de Furto ocorrido em junho de 2019.

Diante da situação a motocicleta foi apreendida e encaminhada a Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos legais.

Atendimento a um indígena esfaqueado na noite de domingo (15/12) na Aldeia Bororó, próximo a região de conflito, no Norte de Dourados, terminou com um policial ferido e uma viatura da Força Tática apedrejada e danificada. Não houve prisões. 

De acordo com o apurado pelo Dourados News nesta manhã (16), socorristas do Corpo de Bombeiros foram acionados para atender o caso e solicitaram apoio à Polícia Militar, já que o clima de tensão é grande no local. 

Ao chegarem, grupo de indígenas teria começado a atacar os veículos oficiais com pedras. 

Um policial que realizava a escolta acabou atingido na cabeça e precisou de atendimento. A viatura da Força Tática teve o vidro traseiro quebrado e várias avarias na lataria. 

Essa não é a primeira vez que fato do tipo é registrado. 

No dia 3 de dezembro indígenas tentavam impedir o plantio em uma das áreas rurais da região. 

Houve ameaça a funcionários do local e a Polícia Militar chegou a ser acionada. 

De acordo com boletins de ocorrência registrados no dia, aproximadamente 40 índios acampados na região atacaram quatro tratores e oito funcionários da propriedade. 

A Polícia Militar foi acionada e chegou à região na tentativa de acalmar os ânimos, porém, o confronto ocorreu e três viaturas tiveram os vidros quebrados. 

Logo em seguida os indígenas saíram e não houve presos. 

Os conflitos na região vêm ocorrendo há meses e tem preocupado tanto os órgãos de segurança pública, quanto moradores das proximidades, principalmente diante das constantes possibilidades de confronto.  

A Polícia Militar Rodoviária apreendeu na madrugada desta sexta-feira (6), as proximidades do trevo da Bandeira, em Dourados, um carregamento de maconha que pode passar de 5 toneladas.

A droga era transportada em uma carreta de óleo vegetal com placas de Rio Brilhante e o motorista de 25 anos, morador em Naviraí, disse que pegou o carreta com a droga em Ponta Porã e que receberia R$ 40 mil pelo transporte da maconha e levaria para São Paulo/S.

A droga está sendo pesada na Polícia Federal.

Guilherme A.N., 22, e um adolescente de 17 anos foram detidos no início da noite de segunda-feira (2/12) em Dourados, por suspeita de tráfico de drogas. No momento do flagrante, eles arremessavam uma porção de maconha sobre o muro da casa do menor. 

Conforme a ocorrência, policiais militares realizavam rondas pela rua Rui Barbosa, na Vila Cachoeirinha, quando avistaram a dupla em atitude suspeita. 

Ao perceber a ação, equipe realizou a abordagem e encontrou o pacote com 113 gramas do entorpecente. 

Ambos foram encaminhados ao 1º Distrito Policial e negaram o tráfico, dizendo ser apenas para o consumo.

Apesar da justificativa, o menor – que já cumpriu medida socioeducativa por comercialização de drogas – acabou levado à Unei (Unidade Educacional de Internação) Laranja Doce. 

Já Guilherme, permanece na cela da delegacia. Ele não possuía antecedentes criminais. 

O médico Renato Oliveira Garcez Vidigal, ex-secretário municipal de Saúde preso preventivamente há mais de um mês acusado de supostas fraudes licitatórias, foi flagrado com um aparelho celular na cela que ocupa na PED (Penitenciária Estadual de Dourados) na quarta-feira (11).

Esse caso foi comunicado à PF (Polícia Federal) e ao MPF (Ministério Público Federal), que no dia 6 de novembro deflagraram a segunda fase da Operação Purificação, denominada Nessum Dorma Adsumu, em conjunto com o MPE-MS (Ministério Público Estadual).

Ao Dourados News, a assessoria de imprensa da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) informou que Vidigal foi isolado em cela disciplinar e um será aberto um Padic (Procedimento Administrativo Disciplinar).

Conforme o portal da transparência do município, o médico é servidor municipal estatutário admitido em 5 de maio de 2017. Embora esteja lotado no Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), do qual foi coordenador até ser preso, seu registro consta como licenciado. Em novembro, teve remuneração básica de R$ 12.010,08.

Em decorrência da Operação Nessum Dorma Adsumu, Vidigal é uma das cinco pessoas acusadas de desviar recursos públicos destinados à aquisição de alimentação hospitalar para pacientes internados e acompanhantes entre os anos de 2017 e 2018. Essa denúncia já foi aceita pela Justiça Federal em Dourados em novembro. 

Também no final do mês passado, ao negar habeas corpus impetrado pela defesa do médico, o desembargador Fausto De Sanctis citou novos detalhes das acusações, que incluem ainda suspeita de direcionamento em licitação de R$ 1,2 milhão por meio da qual a Secretaria de Saúde de Dourados contratou empresa para transportar pacientes.

Na decisão, o relator da 11ª Turma do TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) pontuou que “se permanecer solto, o investigado, ora paciente, terá facilidade para planejar e executar ações visando impedir o esclarecimento de certos pontos e a identificação do envolvimento de outras pessoas, e, ainda, evadir-se do distrito da culpa, intimidar testemunhas, combinar depoimentos e destruir provas dos crimes, supostamente cometidos, tudo em detrimento da verdade real dos fatos”.

Advogado que atua na defesa do ex-secretário, João Arnar Ribeiro argumentou ao TRF 3, entre outros pontos, que a prisão cautelar imposta possui carga de antecipação da pena, e que as principais diligências já foram realizadas, não sendo razoável a manutenção da segregação do paciente, eis que, nesses casos, há a possibilidade legal de se estabelecer medidas cautelares diversas da prisão, nos moldes do artigo 319 do CPP, bem como que não há contemporaneidade entre os fatos narrados e a prisão, considerando que Vidigal deixou Secretaria da Saúde de Dourados em dezembro de 2018.

Ao Dourados News, o defensor já havia explicado que para justificar o mandado de prisão preventiva cumprido em 6 de novembro “o juiz disse que ele era chefe da repartição, da secretaria, e como chefe teria deixado de tomar certos cuidados”. “Mas na verdade não lhe eram inerentes porque o secretário de Saúde não tem gerência sobre a Funsaud [Fundação dos Serviços de Saúde de Dourados], o que acontece lá não diz respeito a ele”, rebateu.

Dois agentes da PED (Penitenciária Estadual de Dourados) foram agredidos nesta quinta-feira (5), por um presidiário. A ocorrência foi registrada na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), lesão corporal dolosa, resistência e vias de fato.O fato teria acontecido às 14h.

Segundo eles, que estavam de plantão, tiveram que intervir em uma situação em que um preso estaria sendo agredido. Entretanto, de acordo com os agentes, o detento estava muito nervoso e acabou desferindo socos em um deles, causando lesões.

Tio e sobrinho foram presos na tarde de segunda-feira (2/12) suspeitos de envolvimento no roubo a uma conveniência localizada no Altos do Indaiá, foram indiciados pelo assalto e autuados em flagrante pelo porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e de munições contrabandeadas. 

No dia 27 de novembro, um dos suspeitos invadiu o estabelecimento comercial localizado na avenida José Roberto Teixeira e levou R$ 237 do local. 

Ronaldo A.R.A., 29 e o sobrinho dele, Ivan. A.A.B, 18, acabaram flagrados por policiais militares da 9ª Cia na rua Orides Vitales dos Santos, no Jardim das Primaveras, durante rondas na tarde de ontem. 

A equipe avistou uma Honda CG Titan roxa com as mesmas características da denunciada no dia do crime e na abordagem, os dois confirmaram o fato. 

Na quitinete onde residem os militares encontraram os capacetes e jaquetas usados no dia do roubo, além do revólver calibre 38 municiado.

Eles foram encaminhados ao 1º Distrito Policial, onde permanecem presos. 

Mais Artigos...