Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Foto - ASSECOM 3º BPM

Davi Belardes Fonseca(31), morador na Vila Rosa em Dourados, foi preso na madrugada desta sexta-feira (9/11) por uma das equipes da Força Tática do 3º BPM, acusado de tráfico de drogas e receptação.

Conforme boletim de ocorrência, o fato ocorreu na rua Joaquim Alves Taveira, na região do Jardim Paulista, em Dourados, quando por volta das 0h30, o acusado trafegava em uma motocicleta Honda Titan der cor prata, quando policiais militares o avistaram e o abordaram.

Na vistoria, encontraram com ele três aparelhos de telefone celular, sendo que um deles após checagem foi identificado como roubado. Questionado sobre o fato, o acusado disse que trabalhava com conserto telefones, porém, não soube explicar de quem teria recebido o pedido de serviço.

Continuação a revista minuciosa ao acusado, foi localizado dentro do tênis dele, uma porção de 11 gramas de pasta base, sendo que ele afirmou não comercializar o entorpecente e que o produto seria apenas para seu consumo.

Encaminhado à DEPAC (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e autuado em flagrante pelo tráfico e receptação.

Foto - Osvaldo Duarte

Fábio Ávalo dos Santos, 26, morreu na tarde deste domingo (4/11), em Dourados, após acidente de trânsito no Parque do Lago. Ele havia acabado de pegar a moto emprestada de um amigo, quando ocorreu o fato. 

De acordo com o apurado no local, a vítima trafegava numa Honda CG prata pela rua Ignácia de Matos Brandão. No trajeto, perdeu o controle de direção, colidiu contra a guia de meio fio e acabou caindo.

Uma viatura do Corpo de Bombeiros foi acionada, porém, ao chegar no local Fábio já estava morto. 

As circunstâncias do acidente serão apuradas pela polícia. 

 

Dourados News

Foto - Osvaldo Duarte

Ação conjunta realizada entre policiais civis e militares, guardas municipais e o Conselho Tutelar de Dourados, resultou em ‘batida’ a festa realizada num espaço de eventos localizado na avenida Marcelino Pires, próximo ao Parque Antenor Martins, por volta das 22h de quinta-feira (1/11).

Quatro organizadores foram encaminhados ao 1º Distrito Policial e presos. Eles responderão por fornecer bebida alcoólica a menores de idade. Todos tiveram fiança arbitrada em 10 salários mínimos, equivalente a R$ 9.540. 

Uma jovem de 16 anos, também à frente da organização do evento, denominado ‘Resenha Party’, acabou ouvida e liberada. 

De acordo com o boletim de ocorrência, denúncia levou a força-tarefa ao local. 

Chegando lá, policiais encontraram vários tipos de bebidas alcoólicas, essências para mistura de drinks, narguilé, cocaína e uma bandeja com dezenas de preservativos para uso dos presentes. 

Em torno de 150 pessoas participavam da festa, que contava com lista de convidados e pulseiras de identificação. Boa parte desse público era composto por menores de idade. Na ação, pelo menos seis adolescentes – 5 garotas e um garoto – acabaram encaminhados para prestar depoimento. 

Momentos antes da chegada da polícia, uma jovem de 16 anos passou mal após uso de bebidas alcoólicas, foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e encaminhada a hospital da cidade. 

 

Dourados News

Foto - Adilson Domingos

O secretário Municipal de Fazenda, João Fava Neto, o diretor do Departamento de Licitação, Anilton Garcia de Souza e Messias José da Silva, dono da empresa Douraser Prestadora de Serviços de Limpeza e Conservação – Eireli, foram encaminhados há pouco à PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

Eles acabaram presos na manhã desta quarta-feira (31/10) em Dourados dentro da Operação Pregão, desencadeada pelo Ministério Público Estadual e que apura suposto esquema de fraudes em processos licitatórios. 

Além deles, a vereadora Denize Portollann (PR), ex-secretária de Administração e Educação do governo Délia Razuk (PR), também foi presa e permanece na sala do OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), no 1º Distrito Policial. 

Todos os mandados de prisão cumpridos hoje são preventivos. 

Operação Pregão

A Operação Pregão apura supostos crimes de fraude em licitação, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos, advocacia administrativa, além do crime conta a ordem financeira, notadamente em razão de fraudes em licitações e contratos públicos, praticados, em tese, durante a atual gestão municipal. 

No total, participaram da operação 13 equipes, compostas por aproximadamente 75 policiais militares, civis e servidores, além de seis promotores de Justiça de Dourados e Campo Grande.

 

Dourados News

Foto - Divulgação

Altair dos Santos Marques, 42 anos, morador na Vila Cachoeirinha foi preso por furto neste sábado (03) em Dourados. É a segunda vez em menos de um mês que ele é preso pelo mesmo crime no município. 

No final da tarde de ontem (03), Polícia Militar foi acionada após segurança conter Altair que foi flagrado ao furtar cinco caixas de chocolate em um supermercado situado no Parque do Lago. 

Equipe conduziu o autor para o 1° Distrito Policial e em depoimento, ele disse que furtou as caixas e uma seria para seu consumo, outra para doar a uma criança e as outras três para trocar na boca de fumo por pedra de crack. 

Por ser reincidente, Altair não teve fiança arbitrada. Ele foi preso em flagrante por furto. 

No dia 13 do mês passado, o autor havia sido preso após furtar a bicicleta de um idoso. 

 

Dourados News

Foto- Reprodução-Facebook

A vereadora Denize Portollan (PR), foi transferida na tarde desta quinta-feira (01/11) para o presídio feminino de Rio Brilhante. Ela acabou presa dentro da Operação Pregão, desencadeada ontem em Dourados e que apura um esquema de fraudes em processos licitatórios no Município.

Na quarta-feira, outros três alvos da ação realizada pelo Ministério Público Estadual, já haviam sido transferidos à PED (Penitenciária Estadual). O secretário de Fazenda João Fava Neto, o diretor do Departamento de Licitação, Anilton Garcia de Souza e o empresário Messias José da Silva, dono da prestadora de serviços Douraser.

Denize atuou como secretária Municipal de Administração logo no início do mandato de Délia Razuk (PR) e depois passou para a Educação, deixando a função desempenhada desde o ano passado em fevereiro de 2018. 

Na sua gestão frente a pasta, contrato de quase R$ 2 milhões foi assinado junto a empresa Energia – alvo de buscas na mesma operação realizada ontem - para que 98 merendeiras prestassem serviço à Rede Municipal de Ensino.

Nesse caso específico, houve dispensa de licitação, o que resultou processo investigatório por parte do poder público. 

Operação Pregão 

A Operação Pregão desencadeada pelo MPE apura supostos crimes de fraude em licitação, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos, advocacia administrativa, além do crime conta a ordem financeira, notadamente em razão de fraudes em licitações e contratos públicos, praticados, em tese, durante a atual gestão municipal. 

A ação foi encabeçada pela 16ª Promotoria de Justiça local com apoio de outras promotorias do órgão, além de policiais do Gecoc (Grupo Especializado no Combate à Corrupção), Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar) e DOF (Departamento de Operações de Fronteira), além da Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira).

O nome da operação “Pregão”, refere-se à modalidade de procedimento licitatório mais utilizada pelos investigados em sua atuação. 

No total, participaram da operação 13 equipes, compostas por aproximadamente 75 policiais militares, civis e servidores, além de seis promotores de Justiça de Dourados e Campo Grande. 

 

Dourados News

quipe do Bope durante cumprimento de mandado. - Foto: Adilson Domingos

Servidores públicos, políticos e empresários de Dourados são alvos da Operação Pregão, deflagrada na manhã desta quarta-feira pelo Ministério Público Estadual, contra esquema de fraudes em licitações. Ao todo, são cumpridos quatro mandados de prisão preventiva e 16 mandados de busca e apreensão expedidos pelos juízes Luiz Alberto de Moura Filho e César de Souza Lima (em substituição legal), da 1ª Vara Criminal daquela comarca.

A força-tarefa é composta  pelo promotor de justiça Ricardo Rotunno, da 16ª Promotoria de Justiça de Dourados, com o apoio dos promotores Justiça Élcio Félix D’Angelo, Izonildo Gonçalves de Assunção Júnior, Luiz Gustavo Camacho Terçariol, Etéocles Brito Mendonça Dias Júnior e Adriano Lobo Viana de Resende, coordenador do Grupo Especializado no Combate à Corrupção (Gecoc),  além do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope), Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron).

As investigações têm por objetivo esclarecer a atuação de uma suposta organização criminosa composta por agentes públicos, políticos e empresários, visando a prática de diversos crimes incluindo fraude em licitação, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos, advocacia administrativa, bem como ajuste e manipulação de preços, para garantia de contratos públicos praticados, em tese, durante a atual gestão municipal. 

O nome da operação “Pregão”, refere-se à modalidade de procedimento licitatório mais utilizada pelos investigados em sua atuação. No total, participaram da operação 13 equipes, compostas por aproximadamente 75 policiais militares, civis e servidores, além dos seis Promotores de Justiça de Dourados e Campo Grande.

 

Correio do Estado

Mais Artigos...