Dourados-MS,
ALMS
Grid List

Por volta das 15h40 desta segunda-feira (31), na Rua Uirapuru com a General Osório, no BNH 4º Plano, casal foi preso após furtar uma mercearia.

De acordo com informações registradas no boletim de ocorrência, uma mulher de 65 anos estava no local quando os dois chegaram e começaram a conversar sobre os produtos.

Em seguida atravessaram a rua e ficaram olhando para o comércio. Após isso, o homem, identificado como Junior Cesar, retornou e se aproximou do balcão.

Ele pegou a bolsa da mulher de 65 anos, contendo documentos, cartões, talões de cheque e R$ 310 em dinheiro.

O casal fugiu e a vítima acionou uma equipe da Polícia Militar, que deteve os dois distante alguns quarteirões do local.

Foram detidos e autuados por furto, Julio Cesar e a sua esposa grávida, Ana Claudia, 20 anos.

O médico Renato Oliveira Garcez Vidigal, ex-secretário municipal de Saúde, obteve decisão favorável na Justiça e deverá ser solto. Ele foi preso no dia 6 de novembro de 2019, acusado de corrupção na segunda fase da Operação Purificação, que investiga supostas fraudes licitatóris e desvios de recursos públicos, e está na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

Na noite de segunda-feira (23), às 20h10, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) comunicou que o ministro Nefi Cordeiro, relator da Sexta Turma, concedeu a medida liminar pleiteada pela defesa do réu, encampada pelos advogados João Arnar Ribeiro, Neli Bernardo de Souza e Leonardo Alcântara Ribeiro.

Ao Dourados News, João Arnar informou que aguarda a expedição de alvará de soltura ainda nesta terça-feira (24). Detalhou ainda que antes mesmo do STJ, o próprio juízo da 1ª Vara Federal de Dourados já havia concedido o regime domiciliar para o ex-secretário.

A defesa de Vidigal recorreu ao STJ contra decisão da 11ª Primeira Turma do TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), que em sessão de julgamento realizada no dia 30 de janeiro negou habeas corpus por dois votos a um.

Naquela ocasião, o desembargador federal José Lunardelli foi favorável a conceder liberdade por entender que as medidas cautelares alternativas à prisão revelam-se suficientes e adequadas para impedir eventual interferência do paciente na instrução criminal.

Contudo, foi voto vencido porque o desembargador Nino federal Toldo acompanhou o relator, Fausto De Sanctis, para quem “a prisão fundamenta-se como forma de impedir que o acusado venha a perturbar ou impedir a produção de provas, ameaçando testemunhas, apagando vestígios do crime ou destruindo documentos”.

Agora, minutos após comunicar a concessão da liminar para liberdade do ex-secretário municipal de Saúde, o STJ também determinou expedição de Ofício nº 023142/2020-CPPE ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região comunicando decisão.

Na tarde desta terça-feira (17), por volta das 15h30, a Polícia Militar autuou homem de 35 anos, operador auxiliar de usina elétrica, por estupro de vulnerável. A ação aconteceu na Rua João Borges, no Bairro João Paulo II, em Dourados. 

Segundo o boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), a vítima, uma menina de 11 anos, saiu para comprar bala e demorou para voltar. Ao chegar em casa, a mãe questionou o motivo da demora e no primeiro momento, a criança disse que não tinha acontecido nada.

A mãe, percebendo que a filha estava assustada, chamou ela para conversar novamente. Foi quando a vítima afirmou que o vizinho havia pegado ela pelo braço, levado para casa e feito “coisas” nela.

Logo em seguida, a mãe verificou e percebeu que a genital da criança estava avermelhada e constatou que havia um “líquido branco” no shorts dela.

A Polícia Militar foi acionada e o homem foi detido por estupro de vulnerável e levado para a Depac. Em depoimento, ele negou o abuso, porém disse que realmente pegou no braço da menina e que, apenas, deu um trocadinho para ela comprar doce.

A vítima foi encaminhada para a Delegacia de Atendimento à Mulher de Dourados e posteriormente para o Hospital Universitário (HU) a fim de coletar o material que estava nas pernas e no órgão genital.

Para a reportagem do Dourados News, a delegada Paula Vieira dos Santos, responsável pela delegacia, relatou que aguarda o laudo médico para confirmar se houve rompimento de hímen da vítima.

O contador Aparecido Ferreira da Silva, 49 anos, que estava desaparecido desde o dia 24 de março, em Campo Grande, foi encontrado morto na tarde de ontem (26) em uma área rural na saída para Sidrolândia. Ele foi vítima de latrocínio.

Conforme apurado pelo Campo Grande News, os autores, identificados como Ryan Vitor, 19 anos, e Paulo Mendes, 20 anos, cometeram o crime para roubar o carro do contador, um Chevrolet Celta.

Na tarde de terça-feira (24), após fazer o último contato com a esposa pelo celular, Aparecido se encontrou com a dupla e, enquanto ele dirigia, os jovens anunciaram o assalto. A vítima reagiu e foi morta a facadas.

Não há detalhes sobre as circunstâncias que levaram o contador ao contato com os rapazes.

Durante as investigações, policiais da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio) localizaram o carro de Aparecido em uma oficina mecânica na Capital. A dupla foi encontrada em uma casa nas proximidades do Terminal Bandeirantes.

Ryan e Paulo foram presos em flagrante e responderão por latrocínio e ocultação de cadáver.

Um dos jovens também foi enquadrado em tráfico de drogas. Na casa dele, foram encontrados 20 gramas de cocaína, preparada para a comercialização.

Um motorista de aplicativo, de 44 anos, que estava desaparecido há 15 dias, foi encontrado morto, nesta quinta-feira, dia 19 de setembro, às margens da rodovia BR-262, na saída para Três Lagoas, em Campo Grande.

Segundo o site Campo Grande News, em seu último contato por chamada de vídeo com a esposa, no dia 04 de setembro, Ivonaldo Miguel Rosa estava aparentemente abatido, segundo a mulher. Ainda conforme o boletim de ocorrência sobre o desaparecimento ela teria pedido para que ele a fosse buscá-la no emprego, pois precisava ir ao médico, mas ele disse que não poderia.

A esposa do rapaz desligou o telefone e ao chegar em casa encontrou o veículo de Ivonaldo, seus documentos e o celular, mas desde então ela não era mais visto. À polícia a esposa do rapaz ainda relatou que o casal passava por dificuldades financeiras. Ele era técnico de informática, mas há dois anos trabalhava como motorista.

Segundo a mulher o marido também tinha surtos frequentes em que dizia que ia se matar. Contudo, nesta quinta-feira (19) ele foi encontrado à margem da rodovia e os indícios no corpo, indicam que a causa da morta tenha sido por asfixia.

O corpo foi reconhecido pela família no IML (Instituto Médico Legal) e a perícia ainda deve confirmar se a morte foi de fato decorrente de um suicídio.

Funcionários e clientes da farmácia Pag Menos, localizada na Avenida Calógeras, na região central de Campo Grande, foram rendidos por um bandido armado na noite de ontem (23). O assaltante deixou o local levando dinheiro e celulares.

Segundo informações do boletim de ocorrência, uma mulher de 50 anos procurou a polícia e relatou que, ao entrar na farmácia, por volta das 19h20, foi rendida por um assaltante que estava atrás do balcão.

O bandido anunciou o assalto, mandou que a vítima entregasse a bolsa e fosse para os fundos do prédio, onde estavam outros clientes e funcionários do estabelecimento.

Pouco tempo depois, o bandido fugiu do local levando celulares e dinheiro das vítimas. Não foi informado o valor que o suspeito levou da farmácia.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga.

(Campo Grande News)

Advertisement