All for Joomla The Word of Web Design
Dourados-MS,
Câmara_expoagro 2
Grid List

Alexsandro Rodrigues da Silva, 20 anos, residente em Santa Izabel do Oeste (PR), acabou preso na noite deste domingo (5/5), no Terminal Rodoviário Renato Lemes Soares, em Dourados, sob suspeita de tráfico de drogas. O caso ocorreu por volta de 22h50.

Equipe da Guarda Municipal realizava rondas no local, quando ocorreu a abordagem dentro de um ônibus.

Na mala, foram encontrados 15,4 quilos de maconha e três quilos de skunk. Questionado, disse ter adquirido na região de fronteira por R$ 5 mil e venderia na cidade de Cascavel (PR).

Lá, alugaria uma casa no bairro Cascavel Velho, onde visava lucro de R$ 10 mil. O rapaz também afirmou ter sido apreendido por tráfico quando menor.

Encaminhado ao 1º Distrito Policial e autuado em flagrante pelo crime.

(Dourados News)

Foto: Osvaldo Duarte

Foto: Bruno Henrique / Correio do Estado

Dourados

A quarta fase da Operação Luz na Infância, que investiga casos relacionados a pornografia infantil, foi deflagrada nesta quinta (28) em três cidades de Mato Grosso do Sul. Os alvos são em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas. 

A ação é para cumprir seis alvos de busca e apreensão, segundo o portal do jornal Correio do Estado.

As equipes procuram arquivos com conteúdos relacionados a crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes.

Na maior cidade do interior do Estado, conforme apuração da reportagem, devem ser cumpridos dois dos seis alvos. Um deles já se sabe que é no bairro João Paulo II. 

Os alvos foram identificados pela DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) em Campo Grande com base em informativos coletados em plataformas virtuais, que apresentavam indícios suficientes de autoria do crime.

Os pedidos de busca e apreensão foram expedidos por juízes locais.

 

Dourados News

Foto - Osvaldo Duarte

Dourados

Paulo Angelo da Silva, 39, morreu no início da tarde deste sábado (9) após colidir a motocicleta em que estava contra uma árvore.

O acidente ocorreu na rua Ponta Porã, próximo ao cruzamento com a rua Pedro Celestino, em Dourados. 

De acordo com o apurado no local, a vítima seguia numa Honda Biz pela via, quando perdeu o controle da moto e acabou chocando-se contra a guia de meio-fio e posteriormente contra a árvore. 

O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas Paulo morreu antes do socorro. 

A polícia investiga o caso. 

 

 

Dourados News

Foto: WhatsApp/Correio Do Estado

Campo Grande

O guarda municipal Everton Alves da Silva, de 30 Anos, morreu ao voltar do seu trabalho na Avenida Gury Marques, próximo a Rua Osvaldo Aranha, na Vila Concórdia em Campo Grande. 

Segundo informações preliminares, o acidente aconteceu por volta das 05h40 e ele poderia ter dormido na condução.  A moto é um modelo CB 300 azul. 

Equipes do Corpo de Bombeiros e Samu foram acionadas para a ocorrência. A Policia Militar está presente e o corpo ja foi retirado do local. 

A assessoria da Guarda Municipal informou que ele era servidor desde 2010.

Casal viajava o Brasil fazendo furtos em agência bancárias - Foto: Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

Campo Grande

Juan Daniel da Silva Capzzello, de 33 anos, e Andréia Pereira dos Anjos, de 22, foram presos por policiais  da Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), suspeitos de sete furtos a bancos em Campo Grande, nos dias 2 e 3 de fevereiro.

Conforme o delegado João Paulo Sartori, responsável pela investigação, a prisão aconteceu na segunda-feira (25), em um motel na cidade de São Paulo (SP), de onde a dupla é natural. Eles teriam gasto cerca de R$ 700 no local.

“Ele [Juan] é casado e tinha um relacionamento extraconjugal com essa menina [Andréia], que acompanha ele em todas as viagens, inclusive fazia as reservas dos hotéis no nome dela, pagava as contas com o cartão dela. Ela disse que fica com 15% do valor aferido”, disse o delegado.

Os furtos de envelopes de depósitos eram feitos com auxílio de placas de MDF e fita adesiva dupla face, que eram usados para “pescar” os envelopes. De acordo o delegado, o casal chegava na agência e aguardava o momento em que os locais ficavam vazios, geralmente aos fins de semana.

O dinheiro que eles levaram das agências de Campo Grande não foi encontrado. Os criminosos também realizaram furtos em cinco cidades do Paraná, em duas em Santa Catarina e em três em Mato Grosso. Há suspeitas que também atuaram em municípios nordestinos.

O casal foram presos e trazidos para Campo Grande, onde as prisões preventivas dos dois já foram solicitadas à Justiça, que responderá por furto qualificado.

 

Correio do Estado

Duas viaturas estão na Fiems desde hoje de manhã

Campo Grande

Duas equipes da Polícia Federal cumprem dois mandados de busca e apreensão em Campo Grande,  na sede da Fiems, localizado na Avenida Afonso Pena, na manhã desta terça-feira (19). As buscas estão sendo executadas após investigações apontarem que um grupo de empresas está sob o controle de uma família desde 2002, executando contratos firmados por meio de convênios com o Ministério do Turismo e entidades paraestatais do intitulado sistema “S”.  

Com isso, a Operação Fantoche foi desencadeada e os policiais estão nas ruas desde hoje cedo, em sete Estados, incluindo a Capital de Mato Grosso do Sul. Segundo a Polícia Federal, com a colaboração do Tribunal de Contas da União, a forma que a empresa atuava é sempre igual aos outros crimes contra a administração pública, fraudes licitatórias, associação criminosa e lavagem de ativos.

Em resumo, consiste na utilização de entidades de direito privado sem fins lucrativos para justificar celebração de contratos e convênios diretos com o Ministério convenente e Unidades do Sistema S, contratos voltados à execução de eventos culturais e de publicidade superfaturados e com falta de execução parcial, sendo os recursos desviados depois em favor do núcleo empresarial por meio de empresas de fachada.  

A estimativa é que o grupo já tenha recebido mais de R$ 400 milhões, desses contratos. Ao todo, são 213 policiais federais e oito auditores do TCU,  cumprindo 40 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão temporária, nos estados de Pernambuco, Minas Gerais, São Paulo, Paraíba, Distrito Federal, Alagoas e aqui no Estado.

As prisões e as buscas e apreensões, foram determinadas pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco, que ainda autorizou o sequestro e bloqueio de bens e valores dos investigados. 

Advertisement