Dourados-MS,
Natal_Todos

Governo conta com R$ 370 milhões para o Seguro Rural em 2019

Economia
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O agricultor Ênio Fernandes é produtor em Goiás há mais de 20 anos e produz soja, milho, cana de açúcar, feijão, além de trabalhar com pecuária nos municípios de Rio Verde, Caiapônia e Palestina de Goiás.

Durante todo este período,conta com o seguro rural como um aliado. Segundo ele, é uma segurança para quem trabalha no campo.

"A atividade agrícola é uma das atividades mais arriscadas do mundo. Porque não depende do trabalho do produtor, do empresário rural.

Você pode fazer tudo certo e vem uma seca e te destrói a sua produção. Você pode fazer tudo certo e vem uma chuva de pedra e destrói 100% da sua produção. Então, é importantíssimo ter o seguro rural".

O clima é o principal fator de risco para a produção rural. Ao contratar uma apólice de seguro rural o produtor pode minimizar suas perdas ao recuperar o capital investido na sua lavoura.

O Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) oferece ao agricultor a oportunidade de segurar sua produção com custo reduzido, por meio de auxílio financeiro do governo federal.

O diretor do Departamento de Gestão de Riscos da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Loyola, afirmou que o seguro rural garante a produção, o abastecimento, além de tornar a atividade agrícola mais estável.

"O programa é importante porque traz uma estabilidade de renda ao produtor. É uma política anticíclica altamente eficaz na medida em que ela reduz as oscilações financeiras que o produtor tem em caso de quebra de safra por problema climático".

Recursos

Nos seis primeiros meses do ano foi destinado R$ 1,5 bilhão em indenizações pelas seguradoras. A maior parte para aqueles que tiveram perdas no plantio de soja devido a seca em algumas regiões.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento disponibiliza, esse ano, R$ 370 milhões para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural, que tem potencial para atender até 70 mil produtores e alcançar 5 milhões de hectares.

O dinheiro é usado para financiar parte da apólice para o agricultor ao contratar o seguro. O governo arca com 30 a 40 % desse custo sendo que a porcentagem varia de acordo com o tipo do plantio.

Podem ser atendidos produtores de frutas, além de setores como florestas, aquícola e pecuário.

Já para 2020, o governo quer disponibilizar R$ 1 bilhão para ajudar os agricultores a pagarem o seguro-rural, segundo Ministério da Agricultura.

Como participar

Para contratar o seguro rural, o produtor deve procurar uma seguradora habilitada pelo Ministério da Agricultura no Programa de Subvenção.

A partir daí, esse corretor aciona companhias seguradoras cadastradas ao MAPA, que encaminham a apólice ao ministério.

A condição para a apólice ser aceita é o agricultor ter CPF ou CNPJ e não ter dívidas junto ao governo federal.

Caso o produtor já tenha cobertura do Proagro ou Proagro Mais para uma lavoura, o mesmo não será beneficiado pelo programa na mesma área.