Dourados,MS
The current Bet365 opening offer for new customers is market-leading bet365 mobile app You can get a free bet right now when you open an account.

Menos burocracia, modernização e redução de custos para o produtor

Menos burocracia, modernização e redução de custos para o produtor

A implementação do Plano Agro+ em Mato Grosso do Sul vai eliminar a burocracia e facilitar o trabalho dos produtores mantendo a qualidade e a sanidade dos produtos. Na avaliação do Governo do Estado, a capacitação do pequeno e médio produtor se torna determinante no programa como forma de estimular seu crescimento. A redução da burocracia diminui os custos das atividades do setor além de combater a ineficiência.

O maior objetivo é desburocratizar, modernizar e conferir maior agilidade e eficiência aos serviços oferecidos pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), suas vinculadas e outras secretarias que tenham ações no âmbito do agronegócio, objetivando melhorar a satisfação dos usuários e da sociedade como um todo.

Confira abaixo as ações já entregues ou em andamento anunciadas pelo secretário da pasta, Jaime Verruck, no lançamento do Agro+MS.

1 –Sistema de controle integrado de animais destinados a eventos pecuários (Ciade) – Os eventos pecuários com aglomerações de animais, como as tradicionais festas de laço, provas equestres e leilões passaram a ser atendidas por médicos veterinários habilitados pela Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro). De 2016 até Setembro de 2017 foram realizados 1939 eventos, sendo 1663 sob a responsabilidade técnica desses profissionais, com a movimentação de 828354 bovinos e 48473 equídeos;

2 – Modernização do Sistema Integrado Saniagro. A implantação deste novo sistema permite aos produtores, profissionais (veterinários e agrônomos) e as revendas, usufruírem de diversos serviços on-line, tais como consultas a extrato de produtor e saldo de animais, emissão de GTA, registro de vacina e evolução de rebanho;

3 – Facilidades no âmbito do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT);

4 – Lançamento do novo sistema de informações gerenciais do Serviço de Inspeção Estadual (SIE) e Desburocratização do processo de habilitação das plantas das indústrias estaduais que trabalham com produtos de origem animal – Previsão para a conclusão e entrega do sistema de virtualização do SIE – Dezembro de 2017;

5 – Cadastro e registro de agrotóxico – Implantação, pelas indústrias fabricantes, do cadastro e registro de agrotóxico online. Os produtos agrotóxicos recadastrados e liberados serão disponibilizados para o Crea/MS para emissão de Receituário Agronômico, via web, e por consequência regularidade nas vendas de agrotóxicos no Estado de Mato Grosso do Sul. Todo o processo de cadastramento de novos agrotóxicos junto à Iagro, que levava cerca de 15 dias para ser finalizado, entre envio de documentos, análise e publicação em Diário Oficial. Atualmente leva cerca de sete dias.

Próximas etapas em defesa agropecuária:

  • Implementação do módulo de Revendas, utilizando a base de dados de produtos para que as revendas registradas na Iagro possam movimentar saldos (compra das indústrias e venda aos produtores rurais);
  • Implementação do módulo de Devolução de EV’S, envolve o controle da devolução de embalagens vazias, pelos produtores, nos postos e centrais de recebimento registrados junto ao Inpev;
  • Em fase de consulta nova Portaria do PNCEBT, que trará algumas alterações no seu regulamento, em atendimento a demandas da parte dos profissionais que atuam no ramo;
  • Em desenvolvimento o processo de implantação da Resenha Virtual de Equídeos, que permitirá o cadastramento dos Laboratórios credenciados pelo Ministério da Agricultura , Pecuária e Abastecimento (Mapa), possibilitando a liberação para emissão de e-GTA pela Web aos produtores rurais – Previsão de entrega – até Dezembro de 2017.

6 – Precoce MS – Para oferecer maior celeridade e segurança ao processo, técnicos do Governo, das instituições parceiras e das indústrias estiveram debruçados nos últimos meses ajustando as plataformas e o resultado é um programa totalmente informatizado e em consonância com a realidade do mercado atual. Reformulado a partir do antigo programa “Novilho Precoce”, vigente por mais de 20 anos, o novo programa além de ganhar roupagem mais moderna e ser todo informatizado, continuará premiando os produtores considerando os atributos do animal, como maturidade, acabamento, sexo e peso. Dados de trabalho do Precoce MS:

  • Número de profissionais responsáveis técnicos habilitados: 426
  • Número de cursos de capacitação feitos para profissionais responsáveis técnicos: 18
  • Propriedades rurais cadastradas: 686
  • Propriedades rurais em processo de cadastro: 95
  • Propriedades rurais suspensas: 117
  • Frigoríficos credenciados: 05
  • Frigoríficos em processo de credenciamento: 08
  • Empresas Independentes de classificação e tipificação de carcaças bovinas credenciadas: 03
  • Número de bovinos abatidos pelo Precoce MS: 137.791
  • Número de bovinos classificados no abate: 118.441 (86%)
  • Número de bovinos desclassificados no abate: 19.990 (14%)

7 – Licenciamento ambiental – Em 2015 o IMASUL atuou na edição e publicação de diversas normas que regulamentam o licenciamento ambiental, com destaque para o Manual de Licenciamento Ambiental; entre as mudanças no Manual de Licenciamento está ampliação das atividades licenciáveis no Estado (de 472 para 600) e a simplificação de alguns procedimentos, que podem ser solicitados diretamente no site do Imasul. Além disso, todos os processos podem ser acompanhados pela plataforma de Transparência Ambiental, também disponível no site do Instituto. O Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) liberou 30% a mais de licenças ambientais de janeiro a dezembro/2015, em relação a todo ano de 2014.

8 – Simplificação da publicação de solicitação e recebimento das licenças ambientais – A publicação de solicitação e recebimento das licenças ambientais estará inclusa na taxa de licenciamento ambiental e será providenciada pelo Imasul.

9 – Cadastro Ambiental Rural (CAR) – Em Mato Grosso do Sul, 28 milhões de hectares de propriedades rurais estão inscritos no CAR, o que representa 93% dos 30,2 milhões de hectares passíveis de cadastramento segundo o Censo Agropecuário de 2006.

10 – Concessão de outorga de uso dos recursos hídricos. Estas ações criaram um novo ambiente para a instalação de empreendimentos no Estado, porque além de garantir um modelo sustentável de desenvolvimento, propiciou segurança jurídica e técnica aos empreendedores para regularizarem suas atividades.

11 – Licenciamento Piscicultura 2 a 5ha

12 – Monitoramento em Suinocultura

13 – Emissão de nota fiscal do produtor eletrônica – NFP-e – Implantada nesta gestão, trata-se da transformação da Nota Fiscal de Produtor em papel em Nota Fiscal de Produtor Eletrônica (Danfe).

14 – Nota Fiscal de Produtor, Série Especial (NFP/SE) – A desburocratização do processo de emissão da Nota Fiscal de Produtor, Série Especial é mais um dos projetos de iniciativa do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul no sentido de facilitar ao contribuinte o cumprimento de suas obrigações acessórias. As notas passam a ser impressas por meio da internet.

15 – FCO – O governo do Estado age para ampliar o acesso aos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). Com uma atuação forte junto ao governo federal, feita em conjunto com os governos do Centro-Oeste, os juros do FCO foram reduzidos e hoje são os mais competitivos do mercado. A solicitação de empréstimos de até R$ 1 milhão é feita diretamente no Banco do Brasil. Várias normas do Fundo foram revisadas e modernizadas para que sejam mais abrangentes e atrativas para novos empreendimentos rurais e empresariais em Mato Grosso do Sul. Com todas essas mudanças, dos R$ 2,34 bilhões disponíveis para o Estado em 2017, R$ 1 bilhão já está nas de empreendedores empresariais e rurais.

16 – Facilidade na abertura de empresas – A Junta Comercial de Mato Grosso do Sul (Jucems), responsável pela abertura de todo tipo de empreendimento (urbano, industrial, rural) implantou o novo Sistema de Registro Mercantil (SRM). Com isso, em breve a abertura de empresas poderá ser solicitada pelo site da Junta. Além disso, o órgão já fez a adesão de 25 municípios sul-mato-grossenses à Redesim. Isso representa uma cobertura de 170 mil ou 81% do total das empresas existentes no Estado, que desfrutam da integração, facilidade e rapidez nos serviços prestados pelo órgão. Todo esse processo permitiu a redução do tempo de abertura de empresas no Estado, de 36 para 17 dias.

17 – Agricultura Familiar – Serão entregues 2 mil equipamentos para os 79 municípios de Mato Grosso do Sul até 2018. Entre os meses de Maio/Junho, será anunciado o Propeq Rural – Programa Estadual de Apoio aos Pequenos Negócios rurais. Construção da Ceasa de Dourados – início da obra no segundo semestre de 2017.

Marcelo Armôa – Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro)

Foto: Edemir Rodrigues