Dourados,MS
The current Bet365 opening offer for new customers is market-leading bet365 mobile app You can get a free bet right now when you open an account.

Temer acelera reforma ministerial no fim de semana para aprovar mudanças na Previdência

Temer acelera reforma ministerial no fim de semana para aprovar mudanças na Previdência

O presidente Michel Temer deve definir neste domingo (19) boa parte de sua reforma ministerial para tentar garantir a aprovação das mudanças na Previdência.

Além de bater o martelo na indicação do deputado Alexandre Baldy (GO) – que vai se desfiliar do Podemos – para o Ministério das Cidades, o presidente vai acertar com sua equipe o novo ministro da articulação política em substituição a Antônio Imbassahy (PSDB).

Temer se reuniu neste sábado (18) com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para avaliar tanto a reforma da Previdência como as mudanças em sua equipe ministerial.

Ao Blog, Maia disse que “as duas próximas semanas são decisivas” para definir o futuro da votação das alterações nas regras de aposentadoria no país e afirmou acreditar na possibilidade da aprovação.

“Não temos um terceiro caminho. Ou aprovamos a reforma da Previdência e resolvemos o desequilíbrio das contas públicas, ou teremos a volta da inflação. Aí, os mais prejudicados serão os mais pobres, que não conseguem se defender da inflação elevada. Os deputados precisam discutir isso”, afirmou Rodrigo Maia.

Depois da reunião entre Temer e Maia, assessores palacianos davam como certa a escolha de Alexandre Baldy para a pasta das Cidades. Atualmente no Podemos, o deputado de Goiás vai se filiar ao PP, partido que reivindica o Ministério das Cidades para continuar votando majoritariamente com o governo.

O principal padrinho de Baldy, porém, é Rodrigo Maia. No encontro com o presidente, o comandante da Câmara dos Deputados disse a Temer que consultou os demais líderes da base aliada e obteve o aval de todos para a indicação do deputado goiano. Assim, ele contaria com o apoio de PP, DEM, PR e PMDB.

Segundo um líder, Baldy será muito mais do que um ministro do PP, mas sim de uma coligação de partidos. Com isso, a expectativa do Palácio do Planalto é agradar sua base aliada e garantir a votação e aprovação da reforma da Previdência.

Além do titular do Ministério das Cidades, o presidente vai definir em reunião com sua equipe o futuro ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, que cuida da articulação política.

O nome mais forte, no momento, é o do ex-ministro dos Transportes João Henrique de Almeida Sousa. Peemedebista, ele foi deputado pelo Piauí. Entraria na vaga do tucano Antônio Imbassahy, cuja saída é reivindicada pelos partidos do antigo centrão, pedido que será atendido por Temer.

A expectativa é que os novos nomes sejam divulgados oficialmente até terça-feira (21).

G1.Globo.com