The current Bet365 opening offer for new customers is market-leading bet365 mobile app You can get a free bet right now when you open an account.

Gestão Délia manterá secretários de Zauith e terá de ex-vereadores a ex-prefeito

Gestão Délia manterá secretários de Zauith e terá de ex-vereadores a ex-prefeito

A prefeita eleita de Dourados, Délia Razuk (PR), anuncia em entrevista coletiva agendada para a próxima sexta-feira (30) os nomes que vão compor seu secretariado no comando do município distante 228 quilômetros de Campo Grande. Ex-vereadores, um ex-prefeito e dois dos atuais secretários municipais devem compor esse quadro, segundo interlocutores da futura mandatária que revelaram com antecedência outros integrantes do primeiro escalão do Executivo a partir de 2017.

Conforme apurado pelo Jornal Midiamax, a articulação política da gestão Délia será competência do ex-vereador Raufi Antônio Jaccod Marques, já confirmado para chefiar a Secretaria Municipal de Governo. Aos 51 anos, ele foi coordenador da campanha vitoriosa e atualmente é membro da comissão de transição formada para inteirar a futura gestora sobre o que encontrará após a saída de Murilo Zauith (PSB).

João Fava Neto, servidor público aposentado, será o responsável pela Secretaria Municipal de Fazenda, o coração financeiro da administração pública da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, cujo orçamento previsto para 2017 chega a R$ 880 milhões, de acordo com projeto de lei aprovado na Câmara Municipal após encaminhamento feito pelo atual gestor.

Na Secretaria Municipal de Planejamento, deve ser confirmado o nome de José Elias Moreira, de 76 anos, ex-deputado federal constituinte e prefeito de Dourados na década de 1980. Essa pasta terá dotação orçamentária de R$ 54.621.000,00 em 2017.

Outro nome já confirmado para o governo Délia é o do médico generalista Renato Oliveira Garcez Vidigal, futuro secretário municipal de Saúde. Aos 31 anos, será o mais jovem dentre membros do primeiro escalão do governo municipal, com uma das mais difíceis missões, porém com a maior fatia do orçamento municipal, R$ 223 milhões. Ele já foi secretário-ajunto de Saúde quando Délia foi prefeita interina, de outubro de 2010 a fevereiro de 2011.

O advogado Sérgio Henrique Pereira Martins de Araújo deve ser oficializado como titular da Secretaria Municipal de Habitação. Ex-presidente da subseção de Dourados da OAB-MS (Seccional de Mato Grosso do Sul da Ordem dos Advogados do Brasil) e procurador Jurídico da Câmara de Vereadores desde que Délia esteve na chefia do Legislativo, em 2011, ele advogou para a coligação “Por Amor a Dourados”, da prefeita eleita, durante a campanha deste ano. Além disso, foi Procurador Geral do Município quando Délia governou interinamente.

Ex-coordenador de Cultura da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), Gil Esper, de 34 anos, deverá ser oficializado secretário municipal de Cultura nesta sexta-feira. Pelo orçamento aprovado pelo Legislativo, o professor universitário contará com R$ 2.653.000,00 para trabalhar sua pasta em 2017.

Audrey da Silva Milan Conti, de 47 anos, deverá ser confirmada pela prefeita eleita Délia Razuk na condição de secretária municipal de Educação. Ela tem experiência na área, porém como empresária do ramo educacional, numa escola particular de ensino fundamental da qual é sócia-proprietária. No poder público, terá a segunda maior fatia do orçamento municipal, com R$ 92.594.702,00 somados a outros R$ 112.317.250,00 do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Da atual gestão, Délia deverá manter dois nomes, ambos ligados ao PT (Partido dos Trabalhadores). Interlocutores da prefeita eleita garantem que Ledi Ferla continuará à frente da Secretaria Municipal de Assistência Social e Landmark Ferreira Rios no comando da Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Economia Solidária. A primeira irá dispor de R$ 12.548.800,00 e o segundo de R$ 13.342.500,00 do orçamento municipal de 2017.

A professora Denize Portolann de Moura, de 50 anos, deverá ser anunciada para o comando da Secretaria Municipal de Administração. Diretora de uma escola pública municipal em Dourados, ela foi candidata a vereadora pelo PR neste pleito, votada por 1.331 eleitores e consta no sistema da Justiça Eleitoral na condição de suplente.

O arquiteto e urbanista Fábio Luis da Silva, ex-professor universitário, é nome certo para chefiar o Iman (Instituto do Meio Ambiente) de Dourados. Nas eleições municipais deste ano, ele disputou uma das 19 vagas na Câmara Municipal e ficou na suplência após obter 980 votos pelo PEN (Partido Ecológico Nacional), sigla que compôs a base aliada de Délia.

Vereador em épocas e situações diferentes em Dourados - na década de 1980 chegou a presidir a Câmara Municipal e em 2010 voltou à Casa de Leis após a cassação de Junior Teixeira, acusado de corrupção na Operação Uragano de quem era suplente -, Albino Mendes, de 71 anos, será o diretor-presidente da Fundação de Saúde de Dourados. Presidente do PR no município, ele é formado em Direito e foi vice-prefeito durante a segunda gestão de Laerte Tetila (PT), ocasião em que também chefiou a Secretaria Municipal de Obras.

Rose Ane Vieira, de 50 anos, que já foi gestora do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), é nome certo para o comando da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, pasta cujo orçamento previsto para 2017 é de R$ 3.594.100,00.

Outro ex-vereador já dado como certo para o primeiro escalão do governo Délia é Joaquim Soares, de 52 anos. Interlocutores da prefeita eleita afirmam que o parlamentar eleito em 1996 e presidente da Câmara Municipal no biênio 1998-2000 vai responder pela Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos), pasta com dotação orçamentária de R$ 62.247.000,00 para o próximo ano.

Já o engenheiro civil Tahan Sales Mustafá, de 63 anos, tem o nome cotado para chefiar a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento, cuja fatia do orçamento de 2017 chegará a R$ R$ 19.502.340,00. Aliado de Délia, foi seu secretário de Serviços Urbanos na gestão interina entre a renúncia de Ari Artuzi e a posse de Murilo Zauith, de outubro de 2010 a fevereiro de 2011.

 

 

Por:  André Bento, de Dourados - Midiamax