The current Bet365 opening offer for new customers is market-leading bet365 mobile app You can get a free bet right now when you open an account.

'Apenas uma coisa vai funcionar', diz Trump sobre Coreia do Norte

'Apenas uma coisa vai funcionar', diz Trump sobre Coreia do Norte

O presidente norte-americano Donald Trump usou o Twitter neste sábado (7) para criticar a relação das administrações passadas com a Coreia do Norte e disse que "apenas uma coisa vai funcionar" para diminuir as tensões com o país, sem especificar o que seria.

"Presidentes e suas administrações têm conversado com a Coreia do Norte há 25 anos, acordos feitos e uma enorme quantidade de dinheiro paga não funcionaram, acordos foram violados antes que a tinta secasse, fazendo os negociadores dos EUA de tolos. Desculpe, mas apenas uma coisa vai funcionar", disse o presidente pelo Twitter.

Follow
Donald J. Trump
@realDonaldTrump

Presidents and their administrations have been talking to North Korea for 25 years, agreements made and massive amounts of money paid......

3:40 PM - Oct 7, 2017
  • 6,6176,617 Replies
  • 11,15111,151 Retweets
  • 40,41240,412 likes
Twitter Ads info and privacy
Follow
Donald J. Trump
@realDonaldTrump

...hasn't worked, agreements violated before the ink was dry, makings fools of U.S. negotiators. Sorry, but only one thing will work!

3:45 PM - Oct 7, 2017
  • 24,96224,962 Replies
  • 11,51311,513 Retweets
  • 43,44643,446 likes
Twitter Ads info and privacy

Há uma semana, Trump disse que o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, estava perdendo tempo ao tentar negociar com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, a quem ele chama de "Little Rocket Man" (Pequeno Homem do Foguete, em tradução livre).

Tillerson tinha declado que os Estados Unidos abriram "canais de comunicação" com a Coreia do Norte e avaliam se o regime de Kim Jong-un está disposto a dialogar sobre seu programa nuclear.

EUA x Coreia do Norte

A Coreia do Norte diz que está desenvolvendo um míssil que seja capaz de atingir o território americano. Em julho, o país testou o lançamento de um míssil balístico intercontinental que especialistas acreditam poder alcançar o Alasca, mas não os estados americanos mais ao sul do continente. Pyongyang diz que o míssil pode carregar uma grande ogiva nuclear.

Além disso, o presidente dos EUA, Donald Trump, e o governo norte-coreano travam uma guerra verbal em torno do programa nuclear e do lançamento de mísseis, que se tornou mais frequente nos últimos meses.

O ministro de Relações Exteriores da norte-coreano chegou a afirmar que os Estados Unidos declararam guerra contra o seu país ao afirmar que ele e Kim Jong-Um não ficariam no poder por muito mais tempo. O governo americano nega.

A troca de insultos não parou. O norte-coreano atacou duramente o mandatário americano, chamando-o de "um transtornado mental que está repleto de megalomania", em fala na Assembleia Geral da ONU. Dias antes, Trump afirmou em sua estreia na ONU que destruiria o país se não tivesse escolha.

A Coreia do Norte também já ameaçou usar armas nucleares para "afundar" o Japão e reduzir os Estados Unidos a "cinzas e escuridão" por apoiar a resolução e sanções do Conselho de Segurança da ONU.

No dia 15 de setembro, Kim Jong-un afirmou que a Coreia do Norte está “perto” de atingir sua meta de poder nuclear completo, apesar das sanções ao seu regime, de acordo com a agência de notícias KCNA.

g1.globo.com