The current Bet365 opening offer for new customers is market-leading bet365 mobile app You can get a free bet right now when you open an account.

EUA estão 'totalmente preparados' para opção militar na Coreia do Norte, diz Trump

EUA estão 'totalmente preparados' para opção militar na Coreia do Norte, diz Trump

Os Estados Unidos estão totalmente preparados para uma opção militar na Coreia do Norte, afirmou o presidente Donald Trump nesta terça-feira em coletiva de imprensa na Casa Branca ao lado do chefe do governo da Espanha, Mariano Rajoy.

“Estamos totalmente preparados para a segunda opção, não é a opção preferida. Mas se tomarmos essa opção será devastador para a Coreia do Norte. Vamos chama-la de opção militar”, disse Trump. "Se tivermos que tomar essa opção, nós vamos", afirmou.

O presidente também disse que "é o momento de que todas as nações juntem esforços para isolar a Coreia do Norte".

O chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, disse que apoia a aprovação de novas sanções contra a Coreia do Norte, o que está sendo analisado pela União Europeia. "Expressei o total apoio do governo espanhol por aprovações de sanções (...) e também lembrei o presidente Trump que a Espanha tomou medidas para reduzir a diplomacia norte coreana no nosso país", afirmou Rajoy.

A relação entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte vive nas últimas semanas uma nova escalada na tensão, de maneira especial após dois mísseis sobrevoarem o Japão. O país já ameaçou usar armas nucleares para "afundar" o Japão e reduzir os Estados Unidos a "cinzas e escuridão" por apoiar a resolução e sanções do Conselho de Segurança da das Nações Unidas (ONU) contra o mais recente teste nuclear do regime norte-coreano, segundo a Reuters.

Ameaças

Na sexta-feira (22) a Coreia do Norte ameaçou testar uma bomba de hidrogênio de escala sem precedentes sobre o oceano Pacífico.

A ameaça acontece dias depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que vai "destruir o país caso não tenha outra escolha", em seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas.

Nesta segunda, o ministro de Relações da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, disse que Trump tinha declarado guerra ao seu país e que, diante disso, Pyongyang se reservava ao direito de tomar medidas, inclusive de abater bombardeiros norte-americanos, mesmo que eles não estejam sobrevoando a Coreia do Norte.

Ri Yong Ho pareceu se referir a uma mensagem de Trump publicada no domingo no Twitter, na qual o americano dizia que os norte-americanos "não estarão por aí por muito mais tempo!".

No entanto, a Casa Branca negou que a mensagem tenha sido uma declaração de guerra e clasisficou a interpretação de Yong Ho como absurda.

Por G1