Dourados-MS,
Audiencia Reforma - Camara

Caminhoneiros param em protesto contra o preço do diesel

Foto - Kennedy Scudeler

Mato Grosso do Sul
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Aderindo a paralisação nacional, caminhoneiros autônomos de Mato Grosso do Sul decidiram não pegar as estradas nesta segunda-feira (21). O motivo é a inconstância e aumento do preço do óleo diesel nos postos de combustível.

Segundo o presidente do Sindicam (Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de MS), Osny Carlos Bellinati, cerca de 19 mil trabalhadores assumiram a manifestação. 

“Muitos estão em casa, alguns nos postos, mas a maioria não pegou estradas hoje por entender que as razões apresentadas pelo sindicato são válidas”.

Estão apenas circulando veículos de outros estados, a maioria de empresas de transporte, segundo o representante da categoria. 

Apesar dos atos ocorrerem em locais estratégicos, evitando bloqueio de rodovias, em Fátima do Sul, trabalhadores bloquearam a MS-376 permitindo apenas a passagem de ambulâncias e veículos de passeio.

As manifestações ocorrem em várias regiões do País.

MOTIVO

A paralisação é decorrente aos aumentos e à inconstância no preço do óleo diesel nos postos de combustível.

De acordo com o sindicalista, “não dá para entender o que o Governo quer com esses aumentos repentinos no óleo diesel. Num País que se diz autossuficiente em petróleo, esse tipo de situação não entra na cabeça do trabalhador”.

Osny afirma que na semana passada, o combustível subiu 0,40 centavos no Estado. 

“O frete não aumenta. Como vamos garantir nosso sustento dessa forma?”, questiona. O presidente ressalta que com aumento do combustível, outros custos também sobem como, pneus e manutenção. 

A previsão é de que as manifestações durem apenas nesta segunda-feira (21). 

 

 

Dourados News