Dourados-MS,
Semestre- Camara

Pedro Lima, presidente da federação e Diretores do SEC PP.

Empregados no comércio de Ponta Porã devem lotar o plenário da sessão da Câmara de Vereadores nesta terça-feira (15) a partir das 14 horas para tentar barrar a tramitação de um Projeto de Lei do Executivo Municipal que cria o horário livre do comércio local, inclusive nos domingos e feriados. "Isso é um absurdo! Um desrespeito às famílias dos mais de 2.300 empregados no comércio da cidade, uma vez que a cidade não comporta essa liberdade de horário", reclamou Divino José Martins, presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Ponta Porã.

A Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul – Fetracom/MS também reagiu contrária a essa decisão do Executivo que encaminhou o projeto "na calada da noite" e que foi aprovado na primeira instância. Agora, os comerciários vão tentar barrar sua tramitação na casa, informa Pedro Lima, presidente da federação.

Pedro Lima explica que além de ser um desrespeito às famílias dos comerciários, o livre comércio de Ponta Porã não possui nenhuma infraestrutura para se alicerçar. Como exemplo ele citou a falta de creches à noite e em finais de semana e feriados para os filhos dos comerciários; a falta de segurança pública na cidade para os funcionários que saírem altas horas da noite do trabalho e a falta também de transporte coletivo. "Isso é um retrocesso. Nâo tem como prevalecer uma lei dessa, pois a cidade não comporta esse horário livre. Isso é um desrespeito muito grande para com as famílias de quase 2.500 trabalhadores", criticou Lima.

Divino José Martins disse que o vereador Miudinho é quem "encampou" esse projeto e está tentando aprova-lo junto aos demais vereadores da Casa de Leis. "Estamos fazendo uma panfletagem por todo comércio nesta segunda-feira para pedir o comparecimento maciço dos nossos trabalhadores na Câmara nesta terça-feira a partir das 14 horas para barrarmos esse projeto", explica Divino. Ele vai apresentar um projeto substitutivo fazendo voltar ao que era antes, ou seja, a abertura do comércio das 8h às 18h e o trabalho nos domingos e feriados somente mediante acordo entre as duas classes (patrões e empregados).

 

 

 

Dourados Agora

Municípios impactados por hidrelétricas receberão a compensação - Foto - Divulgação

Com a publicação ontem no Diário Oficial da União da Lei 13.661/18, fica assegurado, a partir julho deste ano, R$ 14,9 milhões a mais pela Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos (CFURH) e dos Royalties de Itaipu a 13 municípios de Mato Grosso do Sul com sedes de usinas ou áreas alagadas. Estava previsto para estas localidades R$ 33,670 milhões/ano, valor que vai para R$ 48,635 milhões/ano.

O incremento ocorre porque a lei aumenta de 45% para 65% a fatia da Compensação destinada aos 729 municípios sedes de usinas e alagados.

De acordo com estudos da Associação Nacional dos Municípios Sedes de Usinas Hidroelétricas e Alagados (AMUSUH),  vão ser beneficiados os municípios de Água Clara, que vai receber R$ 259,4 mil a mais; Anaurilândia, R$ 1,472 milhão; Aparecida do Taboado, R$ 2,482 milhões; Bataguassu, R$ 1,420 milhão; Bataiporã, R$ 1.914,00.

Também serão beneficiadas as cidades de Brasilândia, com R$ 925,6 mil; Mundo Novo, com R$ 1,936 milhão; Paranaíba, com R$ 857 mil; Ribas do Rio Pardo, com R$ 388 mil; Santa Rita do Pardo, R$ 544 mil; Serviria, R$ 1,346 milhão; Sonora, R$ 630 mil; e Três Lagoas R$ 2,699 milhões.

De acordo com a  senadora Simone Tebet (MDB/MS) - defensora da alteração do índice no Congresso Nacional e que atuou em favor de sua aprovação - a medida beneficia 13 municípios de Mato Grosso do Sul e que este montante a mais é justo, pois é o município sede de hidrelétricas que mais sofre com os impactos ambientais e sociais. Como exemplo Simone Tebet citou o Complexo de Urubunpungá, formado pelas usinas de Jupiá, Ilha Solteira e Três Irmãos, que afetam vários municípios no Estado.

O presidente da AMUSUH e prefeito de Abdon Batista (SC), Lucimar Salmória destacou a importância deste incremento para as prefeituras. “Nossa Associação não poupou esforços ao longo desta década para aprovar esse projeto que fará justiça aos 729 municípios. Nossas prefeituras terão aportes determinantes para melhorarem o caixa e as ações em prol da população”, afirmou Salmória.

O PLC 315/2009 que deu origem à lei 13.661 foi aprovado em todas as instâncias na Câmara e depois seguiu para o Senado. No último dia 11 de abril, todos os senadores presentes na sessão extraordinária votaram a favor da proposta. A matéria seguiu para sanção presidencial, que foi publicada ontem no Diário Oficial.

 

 

 

Correio do Estado

Aquidauana foi um dos municípios que registrou altas temperaturas - Foto: Divulgação

O primeiro dia de maio foi quente em Mato Grosso do Sul. Três municípios do Estado ficaram entre as dez cidades do Brasil que registraram as temperaturas mais elevadas nesta terça-feira. No ranking, feito pelo Instituto nacional de Meteorologia (Iment), Sonora, Aquiadauana e Água Clara apresentaram valores extremos de mais de 36°C.

Com temperatura de 36,3ºC, o município de Sonora, região Norte do Estado, ocupou a 2ª posição na tabela, ficando atrás apenas de Palmas, no Tocantins, que registrou 36,4°C. Em terceiro lugar aparece Aquidauana, no Centro-Norte de MS, que registrou 36,1°C. O município de Água Clara, região Leste, ocupou a 8ª posição no ranking, com temperatura na casa dos 35,4ºC.

De acordo com o meteorologista Natálio Abrão, o dia também foi de bastante calor em Três Lagoas, com 35,8°C, e Bela Vista, que registrou 35,1°C.

Em Campo Grande, a temperatura ficou em 33,8°C, com sensação térmica de 38,2°C às 15h, e umidade relativa do ar em 32% - bem abaixo do recomendado, que é 60%.

PREVISÃO

Nesta semana, o tempo deve permanecer firme em Mato Grosso do Sul, com baixos índices de umidade, sol e calor. A possibilidade de chuvas é fraca e as temperaturas variam de 18°C a 37ºC no Estado.

 

 

Correio do Estado

Jovem morreu em acidente ocorrido ontem. - Foto: Reprodução/Facebook

Um jovem de 24 anos, identificado como Maurício Pereira, morreu após se envolver em um acidente de trânsito no início da noite de domingo, dia 29 de abril, na MS-376, entre os municípios de Deodápolis a Glória de Dourados. 

Ele chegou a ser trazido a Dourados, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo após chegar ao hospital.

Conforme o site Deodápolis News, o acidente aconteceu por volta das 19 horas. Maurício dirigia um veículo VW/Saveiro, quando colidiu contra um VW/Polo.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e encaminharam a vítima para o Hospital Municipal de Glória de Dourados, precisando ser transferido devido aos ferimentos.

Maurício sofreu TCE (Traumatismo Craniano Encefálico) e diversos ferimentos pelo corpo. Os passageiros do outro veiculo sofreram apenas escoriações e não precisaram de atendimento médico.

Mais Artigos...