Dourados-MS,
Semestre- Camara

Prefeita e vice de Miranda são cassados por compra de votos

Ivan e Marlene tiveram mandatos cassados pela Justiça Eleitoral por compra de votos - Foto: Reprodução / Facebook

Outras Cidades
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O município de Miranda poderá ter novas eleições com a cassação do mandato da prefeita, Marlene de Matos Bossay (MDB), e do vice, Adailton Rojo Alves, acusados de compra de votos durante a campanha, em 2016, se o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) confirmar a sentença. O filho de Marlene, vereador Ivan Bossay, também teve o mandato cassado. 

O juiz Marcos Wellber Araújo Ribeiro encaminhou na sexta-feira (27) ciência da sentença proferida ao presidente da Câmara Municipal, Walter Ferreira de Oliveira (DEM), que, após a publicação da defesa de segunda instância que confirmar a cassação dos políticos, a Casa de Leis vai convocar o suplente de Ivan para ocupar o seu lugar e Valter assume o cargo de prefeito até o trânsito em julgado do processo e até as novas eleições. 

Marlene foi condenada em dois processos distintos. Um proposto pelo Ministério Público e outro pela Coligação Unidos por Miranda, envolvendo os partidos PSL, PR, DEM, PRP, PSDB e PV. No caso da coligação, o advogado Ary Raghiant destacou que a cassação é consequência da captação ilícita de sufrágio, ou seja, a popular compra de votos. “São dois processos sobre o caso do filho de Marlene. O Alexandre ter sido preso entregando cestas básicas na aldeia. Pela gravidade dos fatos, dificilmente, ela ficará no cargo, e deverá ter novas eleições em Miranda”, explica.

 

 

Correio do Estado