Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Rio da Prata volta a ficar turvo

Rio da Prata novamente ficou turvo no começo deste ano - Foto: Divulgação

Outras Cidades
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Situação do Rio da Prata voltou a preocupar os empresários do setor turístico de Jardim e de Bonito. Conhecidas por serem cristalinas, as águas do rio voltaram a ficar turvas no começo de 2019. No fim do ano passado, entre novembro e dezembro, as águas ficaram com a cor marrom.

Uma publicação da página Instituto Amigos do Rio da Prata, no Facebook, afirma que a água escurece por conta do solo exposto dos drenos na região dos banhados, causando rápido turvamento, o que impede a realização das atividades de mergulho com cilindro. “Ressaltamos que o passeio de flutuação no Recanto Ecológico Rio da Prata está operando normalmente, já que ocorre, em sua maior parte, no Rio Olho D’Água [em torno de dois mil metros], que permanece cristalino em razão da sua preservação, com mata ciliar nos dois lados das margens. A parte final do passeio, com cerca de 600 metros, acontece no Rio da Prata. Toda a atividade é realizada dentro de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural [RPPN]”, destaca a página. Porém outros passeios que não têm a mesma preservação são prejudicados.

Desde 2016, o Correio do Estado acompanha a situação dos banhados, que está judicializada. O proprietário do Recanto Ecológico do Rio da Prata, Eduardo Coelho, já havia pontuado a situação em novembro de 2017. “Há uns quatro anos, foi feito valeteamento na região das nascentes do Rio da Prata. Foram colocados os drenos nos banhados. Quando chove, a água desce reto, leva um solo cinza e o rio fica leitoso”.

 

Correio do Estado