Dourados-MS,
Assembléia - Audiencia Publica

André assegurou que estará na disputa eleitoral - Foto: Divulgação

O ex-governador André Puccinelli (MDB) confirmou ontem (16) a sua determinação de concorrer à sucessão estadual, disse estar aberto para receber aliados e não está entendendo a preocupação dos rivais políticos com a sua atuação. 

“Os adversários vêm dizendo que eu não serei candidato ao governo”, afirmou. Ele garantiu, no entanto, a sua participação na disputa eleitoral e no próximo sábado pretende concluir o ciclo de reuniões regionais em Campo Grande.

André acredita na vitória, mesmo sofrendo ataques e sendo investigado pela Polícia Federal. “Estão todos preocupados comigo, não sei porquê?”, questionou. “Não vou jogar canivete nas costas de ninguém”, ressaltou. 

O ex-governador fez essas declarações, ontem, em entrevista concedida na rádio CBN de Campo Grande. “Vou mostrar o que nós sabemos fazer. Quem tiver capacidade do que já fez ou do que faz, que mostre”, desafiou André.

 

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

A 20ª edição da Campanha de Vacinação contra Gripe será lançada nacionalmente neste sábado (12), com o nome "Dia D". Em Campo Grande, 66 Unidades Básicas de Saúde (UBS/UBSF) funcionarão sem intervalo de almoço, para atender a comunidade e ainda, em um trailler instalado na Praça Ary Coelho, na região central da cidade. 

Segundo levantamento divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), desde que foi lançada no dia 23 de abril, a campanha imunizou 45,6% das pessoas que integram os grupos de risco. Os idosos com 60 anos ou mais ocupam o topo do ranking: foram vacinados 48.890, o que representa 61,05% da meta para este ano. Em segundo lugar, os professores representam 56,75% (3.750), seguido por puérperas 46,10% (780) e trabalhadores da saúde 44,38% (10.258).

As crianças maiores de 6 meses e menores de 5 anos representam 29% (15.768) seguida pelas gestantes com 26,22% (2.700). Pacientes com comorbidades somam 6.789, o que equivale a 31,44% da meta. Já os indígenas 530, população privada de liberdade 12 e funcionários do sistema prisional 700, não há meta de vacinação.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

É importante destacar que a vacinação será direcionada para o chamado grupo de risco, do qual fazem parte: idosos com mais de 60 anos, crianças entre 6 meses e menores de cinco anos, gestantes, puérperas, trabalhadores de saúde, povos indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade , funcionários do sistema prisional e professores da rede pública privada que atuam no ensino fundamental e médio.

As pessoas que comparecerem aos postos ou na praça Ary Coelho devem apresentar os seguintes documentos: o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia); documento pessoal de identificação; e a caderneta de vacinação (caso tenha).

Além dos documentos exigidos para todos, os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de conselho ou holerite; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; e os indígenas: cadastro na SESAI. O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

 

 

Correio do Estado

Declarações foram dadas durante o 23º Undokai, nesta manhã - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

O governador Reinaldo Azambuja declarou na manhã deste domingo (06) que o PSDB permanece dialogando com todos os partidos para definir as alianças para as eleições e que "em política, você nunca diz que é impossível", sem descartar, inclusive, a união do partido com o MDB. 

"Vamos aguardar o momento das novas acomodações políticas, talvez, para ter algumas surpresas", afirmou à imprensa, durante o XXXIII Undokai, na sede campo da Associação Esportiva e Cultura Nipo-Brasileira, em Campo Grande.

Ainda conforme o governador, as alianças políticas deverão ocorrer entre o final de julho e início de agosto. O evento, tradicional para os descendentes de imigrantes japoneses na Capital, teve participação de diversas autoridades e pré-candidatos às eleições, entre eles o ex-governador André Puccinelli, possível rival de Azambuja no pleito.

 

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

O pré-candidato ao governo do Estado André Puccinelli (MDB) destacou que não tem mais prazo para o seu partido se unir com o do atual administrador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB). Há pouco tempo, nos bastidores, chegou a se cogitar uma possível aliança entre os dois rivais e André disse em entrevista que a chapa perfeita seria ele como governador, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira como vice e Azambuja no Senado.  

“Terça-feira, na outra semana, estive no Planalto e dissemos que o MDB vai ter candidatura própria. Agora não tem mais possibilidade de aliança com o Reinaldo, não tem mais prazo para o MDB fazer aliança com o PSDB”, destacou.

Analisando o calendário eleitoral e sua posição política, Puccinelli explicou que como ele não abre mão de tentar ser chefe do Executivo estadual novamente, as únicas possibilidades de MDB e PSDB formarem uma única chapa seria Azambuja sendo seu vice, porém não tem como porque ele deveria ter deixado o cargo no dia 6 de abril, ou então sendo candidato ao Senado Federal. “Só caso ele quisesse para senador”, ponderou. 

 

 

Correio do Estado

Mais Artigos...