Dourados-MS,
Anuncie_aqui

Rotatória da Ernesto Geisel com Euler de Azevedo está assim: intransitável - Foto: Isabela Jornada/Correio do Estado

O temporal que caiu sobre Campo Grande no fim da tarde desta quinta-feira (29) deixou suas marcas. Pelo menos quatro pontos de alagamento foram registrados com a curta, porém intensa chuva, a maioria na região norte.

Leitores enviaram registros de alagamento na rotatória das avenidas Ernesto Geisel com a Euler de Azevedo. O volume de água era tamanho que chegou a cobrir o capô da caminhonete do nosso leitor, que preferiu não se identificar. 

A solução, não teve jeito, foi esperar para conseguir chegar em casa após um dia de trabalho. E o trânsito, claro, não ajudou: congestionamento com a fila de carros na espera para seguir o trajeto, afinal veículos menores não tinham como enfrenar a verdadeira lagoa que se formou no local.

Outra rotatória da região, no bairro São Francisco, da Rua Rachid Neder com as avenidas Monte Castelo e Doutor Arthur Jorge também teve inundação, com veiculos ilhados em meio ao 'rio' formado pela enchente.

Perto dali ainda, outros dois pontos de alagamento, na Rua Ceará, onde os motoristas estão trafegando por apenas uma das duas pistas e em ruas menores do Monte Castelo.

A chuva voltou por volta das 18h, após aparecer com toda a força no início da tarde, só que na região sul da cidade principalmente. Bairros como Piratininga e Jóquei Clube sofreram com a intensa tempestade que durou quase uma hora.

A Defesa Civil municipal informou que as equipes estão na rua, mas não há informações sobre ocorrências graves até a publicação desta reportagem. 

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a sexta-feira (30) começa com céu nublado a encoberto. Há risco de pancadas de chuva e trovoadas isoladas por vezes fortes em pontos isolados em Campo Grande. A temperatura oscila em 31ºC e 20ºC.

No sábado, as temperaturas caem um pouco e a máxima não deve passar de 28ºC. O céu deve ficar nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva.

No Coophatrabalho, uma ocorrência: o muro de uma casa não aguentou a enxurada e cedeu. Não há informações de feridos. 

(Colaboraram Isabela Jornada e Aline Oliveira) 

Correio do Estado

Carros estragam devido a forte chuva e alguns desistem de passar por trechos atingidos - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Chuva forte em Campo Grande resultou em dois trechos alagados na Capital durante a manhã desta sexta-feira (16). Região do córrego Imbirussu, na Avenida Capibaribe, esquina com João Julio Dittmar, ficou totalmente interditada pela correnteza e motoristas não conseguiram passar pelo trecho. 

O trânsito ficou lento e carros desistiam de atravessar as ruas que foram invadidas pela água. Funcionários de posto de gasolina localizado em frente ao trecho declararam que o alagamento acontece todas as vezes que chove muito em Campo Grande. O frentista Paulo César Silva disse que o alagamento é decorrente da pequena vazão de água da galeria fluvial. “A abertura deveria ser maior, está cada dia pior”, disse o funcionário. Outro frentista declarou que carros sempre estragam quando o índice de chuva é alto.

Em outro trecho, localizado na Rua José Barbosa Rodrigues, dois pontos estão alagados e moradores reclamam do escoamento que está entupido. “Vamos fazer abaixo assinado para resolver essa questão”, disse a moradora Natalina Gardenha. Motoristas estão com dificuldade de dirigirem devido ao mau tempo.

PREVISÃO 

De acordo com informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), pancadas de chuva estão previstas, especialmente, para a tarde de hoje (16). A previsão é de temperatura mínima de 21ºC e máxima de 30ºC.

Correio do Estado

Foto: Foto: Divulgação / Seja Digital

População de Campo Grande e Terenos não terão mais acesso ao sinal analógico de televisão a partir de meia-noite desta quinta-feira (1). A transmissão será cortada e somente o sinal totalmente digital ficará disponível.

De acordo com a Seja Digital, entidade responsável pelo processo de migração de sinais, mais de 129 mil kits gratuitos, com antena digital e conversor com controle remoto, foram distribuídos na região e mesmo após o desligamento do sinal analógico, o instituto continuará distribuindo os kits gratuitos por pelo menos mais 30 dias.

A população de baixa renda cadastrada em Programas Sociais do Governo Federal poderá agendar a retirada dos kits. Para saber se está na lista fornecida pelo Ministérios do Desenvolvimento Social, o beneficiário deve acessar o site da Seja Digital sejadigital.com.br/kit ou ligar gratuitamente para 147 com o CPF ou Número de Identificação Social (NIS) fornecido pelo Ministério do Desenvolvimento Social em mãos.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) havia agendado para o desligamento para 14 de agosto, mas, um dia antes, adiou a data porque o municípios não atingiram o percentual mínimo de residências com aparelhos de TV preparados para a nova tecnologia.

Com a mudança, os mais de 300 mil domicílios da região assistirão à programação da TV aberta apenas pelo sinal digital, que tem muito mais qualidade de som e imagem. Após esse desligamento,  a frequência será disponibilizada para empresas de telefonia móvel expandirem o sinal 4G, como já ocorreu em Brasília (DF).

Os canais de atendimento continuarão à disposição da população para oferecer todo suporte necessário mesmo após o desligamento. O site da Seja Digital e a central telefônica 147 continuam disponíveis para os moradores que ainda tiverem dúvidas sobre como se preparar para o sinal digital.

 

Correio do Estado

 

Paulo Siufi, João Rocha e Eduardo Romero viraram réus - Foto: Arquivo/Correio do Estado

Superior Tribunal de Justiça (STJ) ressuscitou a Coffe Break e os parlamentares deputado Paulo Siufi (MDB), presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, João Rocha (PSDB) e vereador Eduardo Romero (Rede) voltam a ser réus. O STJ aceitou recurso do Ministério Público Estadual (MPE) para que processos voltem a ser julgados. O caso está na responsabilidade da ministra Assusete Magalhães e o MPE recorreu por meio do procurador-geral de Justiça Paulo Passos.

De acordo com o advogado André Borges, um de seus clientes, o vereador Otávio Trad (PTB) também deverá ser julgado. “Todos respondem ao mesmo processo e a expectativa é da mesma decisão em todos os outros casos”, explicou Borges.

O advogado disse também que vai apresentar petição quando o processo chegar à ministra. “Vou tentar convencer ela que o meu cliente (Otávio Trad) merece continuar no arquivo”, adiantou ele.

COFFEE BREAK

Foram, ao todo, 24 denunciados na ação de improbidade administrativa em que o Ministério Público Estadual (MPE) pede na ação o ressarcimento de R$ 25 milhões dos acusados de participarem do suposto esquema de “compra e venda” de votos para cassar o mandato do então prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), na Câmara Municipal. O juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais homogêneos, David de Oliveira Gomes Filho, aceitou o pedido da força-tarefa do MPE para processar os políticos.

Mas, um a um os acusados foram excluídos da ação por falta de provas, porém o MPE recorreu e o STJ aceitou o recurso e os processos voltarão a ser julgados. “Em face do exposto, conheço do Agravo para dar provimento ao Recurso Especial, a fim de que a ação civil pública retome seu regular processamento perante o Juízo de primeiro grau”, declarou a ministra Assusete Magalhães.

 

 

Agencia Brasil

Mais Artigos...