Dourados-MS,
Semestre- Camara

Com fim da greve, serviços voltam ao normal lentamente em Mato Grosso do Sul

Cones em frente às bombas sinalizam ausência de gasolina e etanol para abastecimento - Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado

Campo Grande
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Apesar da adesão dos caminhoneiros às propostas apresentadas pelos governos estadual e federal, os efeitos dos mais de dez dias de greve dos caminhoneiros ainda são sentidos Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, o ritmo para reestabeleciamento da normalidade ainda é lento. Alguns postos de combustíveis estavam desabastecidos até a tarde de ontem e a coleta de lixo tem combustível garantido até amanhã. Áreas como educação e saúde só devem retomar a rotina na semana que vem.

Estimativa do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes (Sinepetro-MS) apontava que ontem, 100% dos cerca de 140 postos de combustíveis da Capital estavam com o fonecimento normalizado. Entretanto, a reportagem do Correio do Estado verificou que alguns locais ainda careciam de abastecimento na região central.

No posto localizado na esquina da Avenida Fernando Correia da Costa com a Rua 14 de Julho, as placas onde deveria constar os preços da gasolina e do alcool estavam em branco. Não havia filas de carros, mas também nenhum veículo fazendo uso das bombas. Conforme a administração, o local contava com menos de um litro de diesel.

 

 

Correio do Estado