Dourados-MS,
Semestre- Camara

Foto - Divulgação

A Prefeitura de Dourados, por intermédio do Procon (Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor), realizou no dia 21 de junho, pesquisa de preços do gás de cozinha, botijão de 13 kg, para entrega em domicílio. Foram pesquisados 14 estabelecimentos na cidade.

Nesta pesquisa, o menor preço encontrado foi de R$ 70,00 e o maior preço R$ 80,00. A diferença entre o menor preço e o maior é de 14,28%.

Foram encontrados sete estabelecimentos vendendo o gás de cozinha a R$ 75,00 e dois estabelecimentos vendendo a R$ 70,00.

O preço médio do gás de cozinha praticado em Dourados, segundo esta pesquisa, é de R$ 75,35. E em relação ao preço médio encontrado na pesquisa realizada no mês de maio/2018 (R$ 73,78) ocorreu alta de 2,12%.

O preço médio do gás de cozinha segundo a ANP, para o período de 10 a 16 de junho em Campo Grande foi de R$ 77,29; em Coxim foi de R$ 82,50 e em Ponta Porã, R$ 64,50.

Dúvidas ou reclamações, o Procon atende pelos telefones 151 ou 3411-7754.

Veja a pesquisa completa aqui

Foto - Divulgação

A Prefeitura de Dourados, através do Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou o número da cobertura vacinal no contexto da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza que terminou ontem (22).

 

Até o último dia, a campanha que foi prorrogada duas vezes pelo Ministério da Saúde, atingiu 82,2% do público-alvo, dividido entre os grupos de risco. Das 60.885 pessoas esperadas para tomar a vacina no município, 50.053 receberam a dose. A meta básica, segundo o Ministério da Saúde, é atingir pelo menos 90% do público-alvo.

 

Segundo o Departamento em Vigilância, o grupo que mais preocupa é o de crianças com idade até 5 anos. Com cobertura de 68,9%, este público tem sido, em todo país, motivo de alerta, uma vez que já foram contabilizadas 44 mortes de menores de 5 anos por complicações relacionadas à gripe. O número é mais que o dobro do registrado no mesmo período do ano passado (14 óbitos).

 

Em Dourados, são esperadas 14.896 crianças durante a campanha, mas as doses aplicadas foram 10.268, com cobertura de 68,93%, a menor entre os grupos de risco. Neste caso, o agravante pode ser o fato de que são os pais quem têm que levar os filhos para receber a dose.

 

Os grupos de risco das gestantes e indígenas, atingiram 70 e 71,95, respectivamente. O público total das gestantes são 2.918 pessoas, com 2.058 doses aplicadas. Entre os índios, são esperadas 14.027 pessoas, com 10.098 doses aplicadas até agora.  Com pouco mais de 80%, as puérperas tiveram 387 doses recebidas, de um total de 480.

 

Entre os grupos com cobertura considerada satisfatória, estão os trabalhadores em saúde, com 94,5% (7.134 doses aplicadas de 7.545 esperadas). Idosos e professores ultrapassaram a meta, com 102 e 123%, respectivamente.

 

Entre os idosos, eram esperadas 18.231 e foram vacinadas 18.688 pessoas. Entre os professores, das 2.788 pessoas aguardadas, 3.454 receberam a dose.

 

O Estado ainda não divulgou os números até esta sexta-feira. No país, dados do Ministério da Saúde apontam que 45,8 milhões de um total de 54,4 milhões já receberam a dose.

 

Casos

Em Dourados, apenas 4 casos foram notificados até aqui, com nenhuma confirmação para Influenza. No Estado, foram 580 casos notificados, com 209 positivos e 20 mortes, das quais 11 em Campo Grande.

 

O último boletim do ministério aponta que no Brasil, até 16 de junho, foram registrados 3.122 casos de influenza, com 535 óbitos. Do total, 1.885 casos e 351 óbitos foram por H1N1 e 635 casos e 97 óbitos por H3N2. Foram registrados 278 casos e 31 óbitos por influenza B e 324 de influenza A não subtipado, com 56 óbitos.

Foto - Dourados News

Será lançada hoje (20), às 9h durante ato em frente a agência da Caixa Econômica na Avenida Joaquim Teixeira Alves em Dourados, a campanha salarial de 2018 dos bancários. 

A ação ocorre para dar largada as negociações entre a categoria e os banqueiros, que já estão com as pautas em mãos desde o dia 13 de junho. 

Segundo nota encaminhada pelo Sindicato dos Bancários de Dourados e Região, "trata-se de uma campanha diferenciada, numa conjuntura política totalmente incerta em que teremos que enfrentar os banqueiros e, ao mesmo tempo, o retrocesso na legislação trabalhista".

Os trabalhadores exigem aumentos reais no salários e outro ponto em destaque na pauta é manutenção da Convenção Coletiva de Trabalho, acordo jurídico firmado entre sindicato de banqueiros e bancários [empregadores e empregados] para o estabelecimento de regras nas relações de trabalho.

 

 

Dourados News

Foto - Vinicius Araujo

"Vai ser dessa forma, então paciência", é o que diz o secretário municipal de educação Upiran Gonçalves, a respeito da cobrança do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados) para que os servidores técnico-administrativos também recebam o mesmo reajuste proposto ao magistério municipal. 

Na manhã desta terça-feira (19), cerca de 350 trabalhadores se uniram na Praça Antônio João para reivindicar a aplicação dos reajustes em atraso para a categoria. 

No final da manhã de ontem (18), um ofício foi formalizado junto Secretaria de Governo anunciando o comprometimento da gestão em pagar já no próximo mês, o salário dos educadores com o reajuste deste ano completo, referente a 6,81%.

Desse percentual, 2,68% já haviam sido antecipados em abril, data base para os acordos salariais. 

O fato é que segundo Upiran, apenas professores serão contemplados, contrariando a exigência do sindicato de que "sem os técnicos administrativos, as unidades educacionais não funcionam", devendo ser linearmente beneficiados. 

O secretário se baseia na legislação do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) para resistir a pressão sindical. Ele garante que o acordo é destinado exclusivamente aos professores. 

"Vai ser dessa forma, então paciência. O sindicato quer, mas querer é bem diferente de poder, e nesse momento não é possível aplicar linearmente o benefício a todos os servidores e sim, apenas aos beneficiários mediante a legislação", afirmou Upiran. 

MANIFESTO 

Durante a manhã desta terça-feira (19), pelo menos 350 trabalhadores da educação tomaram a Avenida Marcelino Pires até a Hayel Bon Faker e Joaquim Teixeira Alves em passeata. Com faixas de cobrança e instrumentos de percussão em mãos, o grupo exigia da chefe do executivo municipal, prefeita Délia Razuk (PR), um "posicionamento efetivo em valorização a educação". 

"Quem não valoriza educação, não merece o voto da população", "se não aguenta com a formiga não mexe com o formigueiro" e "se o salário não aumentar, olê olê olá, eu vou paralisar", foram um dos gritos entoados durante o protesto, que contou com escolta da Guarda Municipal. 

Enquanto a maioria seguia pela avenida, outro grupo preparado distribuía panfletos com informativos financeiros da Prefeitura de Dourados. No boletim os trabalhadores questionam o saldo positivo de R$16.156.324,26 milhões da educação que não foram repassados para o serviço. 

"Será falta de planejamento?", questionava o presidente do Simted Juliano Meneghetti Mazzini. 

OFÍCIO 

Na sexta-feira (15), representantes da prefeitura divulgaram que uma proposta de acordo já teria sido encaminhada à categoria, porém, o ofício só chegou de fato nas mãos do Simted na tarde de ontem (18). 

Upiran lamentou o fato e disse que por ter sido discutido na quinta-feira (14), o ofício deveria ter sido entregue no dia seguinte, mas ressaltou "o acordo foi encaminhado e agora vamos continuar com as tratativas a fim de cumprir o compromisso da gestão com a educação pública". 

No documento a prefeitura se compromete a iniciar a aplicação da diferença de 4,13% relativo ao 6,81% do piso salarial dos professores de 2018, ainda completando o retroativo a abril. Os pagamentos já serão regularizados no salário de julho. 

Em relação à defasagem do ano passado, quando os 7,65% relativos ao piso de 2017 não foram aplicados na folha, a regularização será discutida em reunião a ser agendada para o segundo quadrimestre do ano, com previsão para setembro. 

Ainda hoje, a partir das 14h30, o Simted realizará uma assembleia para discutir a proposta junto com os servidores. Pode ocorrer uma nova paralisação, mas ainda sem previsão de instaurar greve. 

As aulas em mais de 80 unidades educacionais foram interrompidas durante o ato desta terça-feira.

Manifestantes cobraram
 
 
 
Dourados News

Mais Artigos...