Dourados-MS,
BANNER 1 - Camra-15-09- (1000X90)

Com a ativação, essa semana, de 32 leitos clínicos no Hospital Regional de Cirurgias, Dourados está preparado para atender eventual aumento da demanda de pacientes com a Covid-19 na Região da Grande Dourados. A unidade é referência para 33 municípios em demandas de baixa e média complexidade e procedimentos cirúrgicos.

No total, Dourados conta agora com 171 leitos para pacientes do coronavírus, viabilizados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) em parceria com o Município, tanto na rede pública quanto em unidades particulares. Destes, 120 são leitos clínicos (108 para adultos e doze para crianças); e 51 são de UTI (48 adultos e três pediátricos).

Além dos 32 que foram estruturados no Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados, os demais leitos clínicos para adultos estão distribuídos da seguinte forma: dezesseis no Hospital da Missão Evangélica Caiuás; 10 no Hospital Evangélico; 19 no Hospital Universitário da UFGD; 26 no Hospital da Vida; e cinco no Hospital Santa Rita. As crianças contam com oito leitos no Hospital Universitário e quatro no Hospital da Missão Caiuás.

Em relação às UTI’s adulto, foram disponibilizadas 13 no Hospital Universitário, 20 no Hospital da Vida, 10 no Hospital Evangélico e cinco no Hospital Santa Rita. As três UTI’s pediátricas estão instaladas no Hospital Universitário.

“Constantemente, estamos buscando alternativas para ampliar a oferta de leitos, tanto clínicos quanto de UTI, para moradores de todas as regiões do Estado, a fim de evitarmos a superlotação nos municípios maiores, como Campo Grande”, salienta o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende.
“No entanto, essa situação confortável não significa que podemos relaxar nas medidas de prevenção e contenção, como é o caso do isolamento social, a fim de evitarmos, o máximo possível, as mortes pela Covid-19”, salienta o secretário.

O Hospital da Grande Dourados

O Hospital de Cirurgias da Grande Dourados pertence ao Governo do Estado e é administrado pelo Instituto Acqua, sob a supervisão da Secretaria de Estado de Saúde. Anteriormente, a unidade atendia somente procedimentos ambulatoriais e cirúrgicos, mas a partir da pandemia da Covid-19 teve que se adequar para a mudança de fluxo de pacientes.

“Por determinação da Secretaria de Estado de Saúde, reorganizamos o fluxo e dividimos em área assistencial e administrativa. Foi programada uma escala para duas frotas por período, a fim de se otimizar o uso dos equipamentos de proteção individual, EPIs. Estamos com 32 leitos equipados, sendo que dois destes são para estabilização de pacientes”, explica a diretora-geral, Patrícia de Oliveira.

“Realizamos diversos treinamentos para equipe de enfermeiros e médicos, foram providenciados todos os EPIs necessários para a equipe atender a população com segurança. Além disso, ampliamos a equipe médica e contamos com médicos diaristas e plantonistas 24h, se houver alguma intercorrência”, conclui.

O Procon de Dourados, por meio do setor de fiscalização, efetuou nesta terça-feira, 12 de maio, nova pesquisa de preço do gás de cozinha, botijão de 13 kg.

Foram pesquisados 22 estabelecimentos na cidade e o menor preço encontrado, com entrega em domicílio, foi de R$ 68,00 e o maior preço foi de R$ 80,00.

A diferença entre o menor e o maior preço para entrega em domicilio é de 17,7%.

Os fiscais do Procon encontraram quatro estabelecimentos praticando o preço de venda do gás de cozinha a R$ 70,00, 12 estabelecimentos vendendo a R$ 75,00 e cinco estabelecimentos vendendo a R$ 78,00.

O preço médio do gás praticado em Dourados, de acordo com a pesquisa, é de R$ 74,64. Em abril de 2020 o valor médio de venda do gás em Dourados era R$ 74,57.

Qualquer dúvida ou reclamação ligue 151 ou 3411-7754.

Veja a pesquisa completa aqui

Os kits merenda para os alunos do Centro de Educação Infantil (CEIM) foram entregues de acordo com a Recomendação do Ministério Público de Mato Grosso do Sul e recebidos pela Prefeitura de Dourados. Novecentas cestas foram distribuídas aos responsáveis pelos alunos de baixa renda, em especial àqueles pertencentes às famílias cadastradas no Bolsa Família e no Cadastro Único do Governo Federal.

Alguns critérios estão sendo seguidos conforme consta na Recomendação expedida pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul. Durante a distribuição, para se evitar aglomerações, foram adotadas estratégias como: contato prévio estabelecido pelos diretores de escola com os pais dos alunos a serem beneficiados (evitando que os pais ou responsáveis procurem a escola antes de serem contatados); e agendamento de horário para a retirada dos kits (evitando filas).

Considerando que a Constituição Federal e o Estatuto da Criança e do Adolescente garantem a toda criança e adolescente, com absoluta prioridade, direitos fundamentais, e que é de conhecimento público e notório que a alimentação escolar é essencial aos alunos, configurando a principal refeição de parcela dos discentes, os Promotores Etéocles Brito Mendonça Dias Junior, Luiz Gustavo Camacho Terçariol e Ricardo Rotunno recomendaram que os Municípios de Dourados e Laguna Carapã adotassem as providências necessárias para fazer distribuição de alimentos aos alunos.

Em Dourados, 3.300 alunos serão beneficiados com os kits. Os Centros de Educação Infantil já encerraram a distribuição e as escolas do Município vão dar continuidade à distribuição na quinta (14/5) e sexta-feira (15/5). 

No ano do 85º aniversário de sua fundação, Dourados assiste o fenômeno global de desenvolvimento e avança rapidamente à verticalização dos edifícios. Uma realidade difícil de imaginar há uma década atrás, quando a legislação limitava a 12 pavimentos as edificações.

Hoje a realidade é outra. Atualmente, cinco edifícios com 20 pavimentos ou mais estão aprovados pela prefeitura e alguns já em estágio avançado de construção na cidade. As chamadas ‘torres’ surgem em áreas já valorizadas da cidade, transformando o aspecto visual da região central. Em curtíssimo espaço de tempo, imagens aéreas de Dourados mostrarão uma “nova cara” da cidade.

A secretária municipal de Planejamento, arquiteta Adriana Benício Galvão, avalia que pelo seu potencial econômico e pela nova realidade local, não há mais como Dourados ‘fugir’ na verticalização. “É uma tendência mundial a construção de prédios cada vez mais altos. Em muitas cidades brasileiras vem ocorrendo este fenômeno. E Dourados, pela suja importância no contexto econômico, político e social, tem despertado cada vez mais o interesse de empreendedores. Hoje temos cinco projetos aprovados, alguns com obras iniciadas, em andamento”, diz.

Para a secretária, esta nova realidade acelera o desenvolvimento de Dourados, considerando que novas empresas estão se instalando no município, gerando mais emprego e renda. “Num futuro muito próximo, o douradense

Ela ressalta, no entanto, que antes dessa transformação ter início, houve todo um trabalho de planejamento, estudos sobre impactos ambientais, mobilidade urbana, enfim, “estamos crescendo de forma ordenada e harmônica”.

Adriana salienta, ainda, que a verticalização não trará impacto ambiental, como, por exemplo, à arborização. “Em grandes centros, o verde das árvores deu lugar à chamada ‘selva de pedra’. Aqui não. Existe uma relação harmoniosa entre prédios e a arborização. Dourados não deixará de ser uma das cidades mais arborizadas do país”, comenta.

Mais Artigos...