Dourados-MS,
BANNER 1 - Camra-20-11- (1000X90)

Começa nesta segunda-feira (18) a segunda etapa da terceira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que pretende imunizar até o dia 5 de junho mais 36,1 milhões de pessoas, número que corresponde a 90% do público-alvo dessa etapa.

Nesta etapa, a campanha tem como foco principal os professores de escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos de idade. Já a primeira etapa (da terceira fase da campanha) teve como público-alvo pessoas com deficiência; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes e mães no pós-parto até 45 dias.

De acordo com o balanço mais atualizado do Ministério da Saúde, 60,5% do grupo prioritário tinham sido vacinados contra a influenza nas duas primeiras fases da campanha, o que corresponde a um total de 39,6 milhões de doses da vacina aplicadas.

Fases anteriores

Em levantamento divulgado no início da semana passada, o ministério informou ter distribuído 63,2 milhões de doses da vacina. Até então, na segunda fase da campanha, iniciada em 16 de abril e encerrada no dia 8 de maio, apenas 36% (ou 5,6 milhões de pessoas) do público-alvo foram vacinados. O número era 10 milhões inferior ao total de pessoas do grupo pretendido.

A segunda fase da campanha teve como público-alvo povos indígenas, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transportes coletivos, trabalhadores portuários, membros das forças de segurança e salvamento; pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Na primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação, dirigida a idosos com 60 anos ou mais e a trabalhadores da saúde, mais de 18,9 milhões de idosos foram vacinados, o que corresponde a 90,66% desse público.

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES) comunica o óbito do paciente paraguaio que estava internado no município de Dourados. Por ser residente de outro País, o falecimento não computa nos números dos casos registrados no Estado.

A vítima tinha 61 anos, morava no Paraguai e possuía doença cardiovascular crônica. O exame para Covid-19 foi confirmado pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-MS) no dia 9 de abril e, nesta mesma data, o paciente foi admitido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário de Dourados, onde faleceu.

Em Mato Grosso do Sul foram registrados 479 casos confirmados da doença e 14 óbitos.

A partir da próxima terça-feira, 19 de maio, a Central do Cidadão, órgão da secretaria municipal de Fazenda, passará a atender em novo endereço, na Avenida Presidente Vargas, entre as ruas Joaquim Teixeira Alves e Onofre Pereira de Matos, a cem metros do endereço atual.

Em função dessa mudança, a Central do Cidadão não prestará atendimento ao público nesta sexta-feira (15) e na segunda-feira (18).

Todavia, o secretário de Fazenda, Carlos Dobes Vieira, ressalta que para casos excepcionais, como prazos, por exemplo, haverá um servidor para o atendimento. “Na terça-feira já estaremos com tudo pronto para bem atender aos contribuintes no novo endereço”, explica o secretário.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) comunica, nesta quarta-feira (13), o primeiro caso confirmado de coronavírus em uma aldeia indígena de Mato Grosso do Sul. A paciente tem 35 anos, é da aldeia Bororó/Jaguapiru, em Dourados, e está em isolamento domiciliar

A paciente trabalha em um frigorífico do grupo JBS.  Logo após ser comunicada do resultado do exame, a SES entrou em contato com a diretoria da empresa, que acionou, de imediato, o plano de contingência interno da empresa.

A SES, a Secretaria Municipal de Saúde de Dourados, o DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) e a JBS estão fazendo o levantamento com as informações de todas as pessoas que tiveram contato com o caso confirmado. Essa rede de contato está sendo avaliada para rastreio e intervenção, tanto da aldeia, como fora dela e fará exames para o covid-19.

O caso traz preocupação considerando que Dourados possui a maior população deste grupo do Estado, totalizando 17,3 mil indígenas. “Toda equipe de saúde está trabalhando para conter o avanço da doença”, reforça o titular da pasta, Geraldo Resende.

A partir deste primeiro caso registrado, o plano de ação da saúde indígena passa para a segunda etapa na qual será feita ampla testagem na população indígena.

Mais Artigos...