Dourados-MS,
Camara- (1000x90)

A prefeita Délia Razuk participou na tarde desta sexta-feira (19), em companhia do secretário estadual de Saúde Geraldo Resende e da secretária municipal de Saúde Berenice Machado, do ato de entrega de cinco leitos completos para tratamento do coronavirus no Hospital da Vida. O equipamento faz parte da habilitação de Dourados junto ao Ministério da Saúde.

De acordo com Mateus Fernandes, diretor administrativo da Funsaud, que administra o HV, hoje são 20 os leitos de UTI, direcionados para a RUE (Rede de Urgência e Emergência). “Estamos recebendo do estado cinco leitos, cinco ventiladores, cinco monitores; temos cinco leitos já montados para a área respiratória. Com isso vamos chegar a 10 leitos para a área respiratória”, disse Mateus, acrescentando que dez leitos da RUE serão convertidos também para a área respiratória. “Com isso o Hospital da Vida passa a contar, já partir de hoje, com 20 leitos para a área respiratória, exclusivos para a Covid 19”, completou.

Com as entregas de hoje, o Hospital da Vida fica com 20 leitos e o Hospital Evangélico passa a contar com dez leitos.

O secretário lembrou que na semana passada o governo entregou, no HU, 10 ventiladores e 10 monitores e, na próxima terça, dia 23, chegam mais 10 leitos completos de UTI, “só dependendo do hospital a contrapartida assumida com o Governo do Estado, que é montar a equipe de Recursos Humanos. Aí serão mais 20 leitos para Dourados”.

A prefeita Délia Razuk fez questão de agradecer ao governo do Estado pelo importante reforço que o Hospital da Vida recebe neste momento de pandemia e destacou a atuação de todos os profissionais de saúde, citando “o Dr. Nasser, que tem conhecimento de todas as nossas necessidades do Hospital da Vida, um hospital pequeno, mas que nos dá muito orgulho, pelos profissionais que aqui trabalham; o Dr. Raul Espinosa, aqui presente, o Dr. Magid, entre outros servidores que são maravilhosos no enfrentamento a essa pandemia que chegou”. A prefeita de Dourados ainda agradeceu ao governador Reinaldo Azambuja, “que está sempre presente aqui nas ações do nosso município” e, por fim, “mais uma vez, agradecer ao secretário Geraldo Resende a entrega desses equipamentos que são muito bem-vindos”.

Delia aproveitou para pedir a realização de testes rápidos para a Covid, “não só aqui, mas também para outras cidades próximas, porque eles vão dar condições de melhorar o monitoramento daqueles pacientes que forem diagnosticados positivos”.

Geraldo Resende fez um apelo para que todos, profissionais e população, participem de forma positiva, tomando os cuidados necessários, “para que não joguemos fora tudo o que estamos fazendo”. Disse também que “é preciso levar a sério o isolamento social, pois as taxas desse item em Mato Grosso do Sul são horrorosas, até posso dizer, são criminosas, porque a nossa gente está preferindo enfrentar o risco, se esquecendo do confinamento”.

A Prefeitura de Dourados vai ampliar para quatro a quantidade de barreiras sanitárias nas entradas da cidade como forma de prevenir ao contágio pelo novo coronavírus no segundo maior município do Estado. Hoje funciona uma barreira na Avenida Presidente Vargas, que demanda ao município de Itaporã.

As novas barreiras serão implantadas na Rua Hayel Bon Faker, próximo ao Trevo da Bandeira; na Avenida Guaicurus e na Avenida Marcelino Pires, região do Monumento ao Colono.

As barreiras sanitárias têm por finalidade melhorar o mapeamento de pessoas diagnosticadas com o Covid-19. Na barreira da Presidente Vargas, funcionando desde o mês de maio, duas mil pessoas em média são testadas diariamente.

Na manhã desta segunda-feira, o assessor especial do Gabinete, Alexandre Mantovani, reforçou recomendação da prefeita Délia Razuk que pediu mais comprometimento da população para melhorar a taxa de isolamento social, visando conter o avanço da contaminação de coronavírus em Dourados.

Com apoio dos técnicos da Semaf (Secretaria Municipal de Agricultura Familiar), a Prefeitura de Dourados está realizando o “Projeto Guaviras nas Praças e Parques”.

“Neste momento estamos recebendo as mudas a Praça da Juventude e o Jardim do Terminar Rodoviário de Dourados”, afirmou o secretário Junior Bittencourt ao acrescentar que “esse é um projeto "audacioso", solicitado pela prefeita Delia Razuk no ano passado”.

O secretário afirmou que “também tivemos muitos contratempos devido à falta de experiência acumulada com essa cultura e começamos produzindo algumas mudas por talude, algo que precisa de intervenções na raiz de plantas já adultas, daí a dificuldade em produzir em pagar escala”.

“Durante o início da safra no fim do ano chegamos a semear milhares de mudas via colheita dos frutos e tratamento das sementes. Chegou a nascer mais de cinco mil mudas. Mas, com o passar dos dias as mesmas começavam não crescer, amarelar e morrer”, explicou o titular da Semaf.

Junior Bittencourt disse que “como não desistimos fácil, e gostamos de desafios, ainda no fim da safra conseguimos colher mais frutos e semeamos novamente no viveiro municipal, de novo os contra tempos, perdemos muitas, trocamos muitas experiências com outras instituições, e algumas sobreviveram. E agora é gratificante dar continuidade ao projeto”.

A Semaf, segundo o secretário, pretende produzir novamente em larga escala as mudas no início da safra na região no mês de novembro ainda.

Decreto publicado em edição suplementar do Diário Oficial nesta segunda-feira (15) e com vigência imediata, “estabelece medidas restritivas às atividades e serviços essenciais e não essenciais como mecanismo de enfrentamento da Emergência em Saúde Pública, decorrente do novo Coronavírus, de acordo com a situação epidêmica da Covid-19”.

Considerando que “a gravidade da emergência causada pela pandemia do Coronavírus exige das autoridades municipais a adoção de todas as medidas possíveis e tecnicamente sustentáveis para o apoio e manutenção das atividades do Sistema Único de Saúde, bem como para a contenção da transmissão da Covid-19 e considerando ainda o baixo índice de isolamento social”, fica suspenso o funcionamento, pelo período de 15 dias, a partir do dia 18 de junho de 2020, das igrejas, templos religiosos ou espaços destinados à celebração de cultos religiosos.

As academias ficam limitadas obrigatoriamente a lotação de 30% capacidade do recinto e os hotéis deverão funcionar com até 50% da sua capacidade de público.

Conforme ainda o decreto, fica obrigatório o uso de máscaras nos passeios e espaços públicos e em todos os estabelecimentos comerciais, sob pena de infração ao art. 268 do Código Penal, que prevê pena de prisão e multa a quem infringir determinação do poder público destinado a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

O decreto também proíbe aglomeração de pessoas em qualquer recinto, inclusive em suas residências, sob pena de infração ao mesmo artigo do Código Penal. “Entende-se por aglomeração quando houver reunião com número maior de pessoas do que os residentes no local”.

A Guarda Municipal passa a dividir tarefa com fiscais de Postura e fica autorizada a fechar os estabelecimentos que desobedecerem aos decretos e deverão encaminhar o auto de infração para a Secretaria de Planejamento para suspensão dos alvarás.

Mais Artigos...