Dourados-MS,
Camara- (1000x90)

Estudantes que estão no último semestre do curso de Medicina da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) podem antecipar a colação de grau, conforme determinação de portaria publicada pela reitoria da Instituição nesta quarta-feira (15).  

A autorização estabelece os procedimentos administrativos para que os acadêmicos interessados possam fazer o requerimento da antecipação seguindo os trâmites institucionais. 

A decisão tem como base as  normas excepcionais sobre o ano letivo da educação básica e do ensino superior decorrentes das medidas para enfrentamento da situação de emergência de saúde pública provocada pela pandemia do coronavírus (Covid-19), tratada na Lei Federal n.º 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. 

O aluno devera fazer o pedido individualmente, entrando primeiramente em contato com a coordenação do curso de Medicina por e-mail. 

Só podem antecipar a colação de grau os alunos que cumprirem os seguintes requisitos: estar no último período do curso, ou seja, 12º semestre; ter concluído com aprovação todas as disciplinas obrigatórias do curso, a carga horária de disciplinas eletivas e também a carga horária de atividades complementares; e, por fim, ter cumprido no mínimo 75% da carga horária do internato do curso de medicina.

Os certificados de conclusão de curso e diplomas emitidos antecipadamente terão o mesmo valor daqueles emitidos em rito ordinário.

 

 

DdosNews

A Câmara Municipal de Dourados retomou nesta segunda-feira, 13, a realização da sessão ordinária - sem público - como forma de prevenção à COVID-19. No retorno aos trabalhos, o vereador Elias Ishy (PT) apresentou Projetos de Leis que vão ao encontro da situação atual da saúde e economia douradense.

O parlamentar protocolou um PL, por exemplo, que dispõe sobre a suspensão do cumprimento de obrigações financeiras referentes aos empréstimos consignados contraídos por servidores públicos municipais durante o período de 90 dias, podendo ser prorrogado o prazo. A dívida não será extinta. As parcelas que ficarem em aberto durante este período deverão ser acrescidas ao final do contrato, sem a incidência de juros ou multas.

De acordo com o documento, caberá à secretaria municipal responsável pela averbação do contrato a orientação e o desenvolvimento dos meios de acompanhamento dos servidores com relação aos procedimentos a serem adotados e intermediação do diálogo com as instituições financeiras.

Atento aos reflexos e prejuízos da crise relacionada ao novo Coronavírus, Ishy acredita que medidas excepcionais como essa podem ser admitidas para proteger a renda das famílias, que tem gastos amplificados por outras obrigações neste momento. “O valor que deixará de ser descontado do salário do trabalhador reforçará o orçamento doméstico para o enfrentamento das dificuldades econômicas que acompanham a situação pública”, afirma o vereador.

Além disso, segundo ele, esse dinheiro do financiamento giraria no comércio local, fomentando a arrecadação do município, sem ônus para as instituições financeiras. Ele considera também que os bancos brasileiros possuem lastro para suportar a suspensão proposta, por isso, seria uma pequena contribuição do sistema bancário a essas famílias.

Para conferir e acompanhar o trabalho do vereador, as sessões da Câmara são realizadas toda segunda-feira, às 18h30 e transmitidas pelo canal da Casa de Leis no YouTube.

o empresário de Dourados, Carlos Roberto de Oliveira, 60 anos que foi considerado caso grave do novo coronavírus (Covid-19) em Dourados recebeu alta hospitalar na terça-feira (14). Dos 20 dias que permaneceu internado no hospital Santa Rita, 13 foram em leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Vídeo, mostra a saída do paciente, de cadeira de rodas, aplaudido pela equipe que lhe atendeu. “Sei muito bem que a mão de Deus ajudou o doutor Hugo, dando as diretrizes. É uma coisa muito nova, a gente tem medo, eu tinha medo também”, afirmou, agradecendo os profissionais envolvidos no atendimento. 

Testou positivo para a doença no dia 1º de abril. A esposa dele, de 52 anos, foi diagnosticada em 28 de março. Ambos voltaram a Dourados após viagem a São Paulo e cidades do Nordeste entre 4 e 15 de março.

Essas informações foram repassadas em 1º de abril pelo farmacêutico Emerson Eduardo Correa, do Núcleo de Vigilância em Saúde, membro do Comitê de Gerenciamento de Crise do Coronavírus no município. Na ocasião, ele revelou que o paciente estava internado em estado grave.

Foi detalhado ainda que o primeiro exame laboratorial deu negativo para a doença, mas teste sorológico realizado dia 31 de março, devido aos sintomas, testou positivo. Por essa razão, familiares dele e da esposa foram orientados a permanecer em quarentena.

De acordo com a mais recente atualização divulgada pelo Comitê de Gerenciamento de Crise instituído no município, Dourados tem 9 casos confirmados do novo coronavírus e 3 sob suspeita. Das 73 notificações registradas até agora, houve ainda 57 descartadas e 4 excluídas

Thiago Morais

Os vereadores da Câmara de Dourados aprovaram na sessão ordinária desta segunda-feira, 13, o Projeto de Resolução 001/2020, que altera o Regimento Interno para permitir a participação virtual dos parlamentares em reuniões das Comissões e em sessões do Plenário por intermédio de videoconferência ou de outros recursos tecnológicos disponíveis. A medida, proposta pela Mesa Diretora, visa a precaução e prevenção da COVID-19 (Coronavírus) de modo a permitir a manutenção dos trabalhos do Poder Legislativo.

O Projeto de Resolução nº 001/2020, de autoria da Mesa Diretora, que acresce o Art. 148-A ao Regimento Interno sobre a participação virtual em sessões legislativas, foi aprovado em única discussão e votação. “Estamos trabalhando para garantir a possibilidade do Poder Legislativo continuar funcionando, independente de eventuais crises que dificultem a realização de reuniões presenciais. Nesta semana, definiremos o programa para a videoconferência e dar as coordenadas necessárias para realizar a sessão on-line”, informou o presidente da Casa de Leis, vereador Alan Guedes (Progressistas).

Coronavírus em Dourados

Um pouco antes da sessão, os vereadores se reuniram na pré-pauta para definir os projetos que iriam para votação e ainda, receberam a equipe da secretaria municipal de Saúde. Durante a sessão ordinária, o diretor do Complexo Regulador de Dourados e porta-voz do Comitê de Gerenciamento de Crise do Coronavírus do município, Frederico de Oliveira Weissinger, fez uso da tribuna para apresentar informações sobre a situação da COVID-19 na cidade e o pacote de medidas para combater o coronavírus na macrorregião.

“Em Dourados são poucos casos (nove pessoas infectadas com a doença), o vírus ainda não está circulando por toda cidade e estamos nos preparando para uma situação mais grave, fazendo todos protocolos. Vemos a necessidade do comércio ficar aberto, obviamente com respeito aos funcionários, clientes e população. Todos nós temos que nos preocupar para que se dissemine menos o possível esse vírus, mas a região de Dourados está tranquila no momento e esperamos que continue assim. Estamos conseguindo dar o total aporte, mas a população precisa entender que há a necessidade de ficar em casa, tomar os devidos cuidados”, advertiu o médico.

O diretor mencionou que a população tem contribuído com donativos, equipamentos de saúde e doações, e que o Comitê estuda a possibilidade de formar uma central de doações para fornecer esses materiais à rede de hospitais em pactuação, como Hospital Universitário da Grande Dourados, Hospital Evangélico, Hospital Santa Rita, Hospital da Vida, Unidade de Pronto Atendimento e atenção básica. “Tivemos certa dificuldade de adquirir os equipamentos, compramos testes rápidos, mas estamos procurando trazer tranquilidade para a população de Dourados e para os trabalhadores da saúde”, ressaltou Frederico Weissinger.

Em seu discurso, o Alan Guedes, destacou que é preciso ter muita cautela diante desta pandemia. “É preciso despolitizarmos o debate sobre o Coronavírus, precisamos ter um debate de natureza técnica e ciência. Em três meses, a Covid-19 já matou mais que a H1N1 no ano passado todo. É um problema muito sério, mas tenho certeza que vamos superar isso com união, caminhando todos em um mesmo objetivo. Tenho acompanhado o trabalho do Comitê, temos a representação do vereador Braz Melo (MDB) de maneira muito efetiva, tenho conversado com a prefeita Délia Razuk (PTB), com os médicos, e espero que as medidas de prevenção possam ser organizadas da melhor forma possível, para as empresas funcionarem com mais segurança, tanto para os colaboradores como também para o cliente. Vamos conscientizar a população para que só saia na necessidade efetiva”, enfatizou o presidente da Câmara.

Ordem do dia

Na ordem do dia, foi aprovado em 2ª discussão e votação o Projeto de Lei Complementar nº 010/2020, de autoria do vereador Jânio Miguel (PL), que transforma em via coletora o trecho da rua Horácio Marques Mattos, no bairro Jardim Novo Horizonte. Já em 1ª discussão e votação, foi aprovado o Projeto de Lei nº 233/2019, de autoria do vereador Braz Melo, que altera dispositivos da Lei nº 3.442, de 29 de abril de 2011, que dispõe sobre a isenção do preço público de estacionamento regulamentado no Município, para o cidadão acima de 60 anos.

Em única discussão e votação, foi aprovado o Projeto de Decreto Legislativo nº 009/2020, de autoria do Vereador Sergio Nogueira, que altera a redação do Decreto Legislativo nº 771, de 02 de abril de 2014.

Mais Artigos...