Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Foto - Divulgação

A Prefeitura de Dourados, através do Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou o número da cobertura vacinal no contexto da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza que terminou ontem (22).

 

Até o último dia, a campanha que foi prorrogada duas vezes pelo Ministério da Saúde, atingiu 82,2% do público-alvo, dividido entre os grupos de risco. Das 60.885 pessoas esperadas para tomar a vacina no município, 50.053 receberam a dose. A meta básica, segundo o Ministério da Saúde, é atingir pelo menos 90% do público-alvo.

 

Segundo o Departamento em Vigilância, o grupo que mais preocupa é o de crianças com idade até 5 anos. Com cobertura de 68,9%, este público tem sido, em todo país, motivo de alerta, uma vez que já foram contabilizadas 44 mortes de menores de 5 anos por complicações relacionadas à gripe. O número é mais que o dobro do registrado no mesmo período do ano passado (14 óbitos).

 

Em Dourados, são esperadas 14.896 crianças durante a campanha, mas as doses aplicadas foram 10.268, com cobertura de 68,93%, a menor entre os grupos de risco. Neste caso, o agravante pode ser o fato de que são os pais quem têm que levar os filhos para receber a dose.

 

Os grupos de risco das gestantes e indígenas, atingiram 70 e 71,95, respectivamente. O público total das gestantes são 2.918 pessoas, com 2.058 doses aplicadas. Entre os índios, são esperadas 14.027 pessoas, com 10.098 doses aplicadas até agora.  Com pouco mais de 80%, as puérperas tiveram 387 doses recebidas, de um total de 480.

 

Entre os grupos com cobertura considerada satisfatória, estão os trabalhadores em saúde, com 94,5% (7.134 doses aplicadas de 7.545 esperadas). Idosos e professores ultrapassaram a meta, com 102 e 123%, respectivamente.

 

Entre os idosos, eram esperadas 18.231 e foram vacinadas 18.688 pessoas. Entre os professores, das 2.788 pessoas aguardadas, 3.454 receberam a dose.

 

O Estado ainda não divulgou os números até esta sexta-feira. No país, dados do Ministério da Saúde apontam que 45,8 milhões de um total de 54,4 milhões já receberam a dose.

 

Casos

Em Dourados, apenas 4 casos foram notificados até aqui, com nenhuma confirmação para Influenza. No Estado, foram 580 casos notificados, com 209 positivos e 20 mortes, das quais 11 em Campo Grande.

 

O último boletim do ministério aponta que no Brasil, até 16 de junho, foram registrados 3.122 casos de influenza, com 535 óbitos. Do total, 1.885 casos e 351 óbitos foram por H1N1 e 635 casos e 97 óbitos por H3N2. Foram registrados 278 casos e 31 óbitos por influenza B e 324 de influenza A não subtipado, com 56 óbitos.

Foto - Dourados News

Será lançada hoje (20), às 9h durante ato em frente a agência da Caixa Econômica na Avenida Joaquim Teixeira Alves em Dourados, a campanha salarial de 2018 dos bancários. 

A ação ocorre para dar largada as negociações entre a categoria e os banqueiros, que já estão com as pautas em mãos desde o dia 13 de junho. 

Segundo nota encaminhada pelo Sindicato dos Bancários de Dourados e Região, "trata-se de uma campanha diferenciada, numa conjuntura política totalmente incerta em que teremos que enfrentar os banqueiros e, ao mesmo tempo, o retrocesso na legislação trabalhista".

Os trabalhadores exigem aumentos reais no salários e outro ponto em destaque na pauta é manutenção da Convenção Coletiva de Trabalho, acordo jurídico firmado entre sindicato de banqueiros e bancários [empregadores e empregados] para o estabelecimento de regras nas relações de trabalho.

 

 

Dourados News

Foto - Vinicius Araujo

"Vai ser dessa forma, então paciência", é o que diz o secretário municipal de educação Upiran Gonçalves, a respeito da cobrança do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados) para que os servidores técnico-administrativos também recebam o mesmo reajuste proposto ao magistério municipal. 

Na manhã desta terça-feira (19), cerca de 350 trabalhadores se uniram na Praça Antônio João para reivindicar a aplicação dos reajustes em atraso para a categoria. 

No final da manhã de ontem (18), um ofício foi formalizado junto Secretaria de Governo anunciando o comprometimento da gestão em pagar já no próximo mês, o salário dos educadores com o reajuste deste ano completo, referente a 6,81%.

Desse percentual, 2,68% já haviam sido antecipados em abril, data base para os acordos salariais. 

O fato é que segundo Upiran, apenas professores serão contemplados, contrariando a exigência do sindicato de que "sem os técnicos administrativos, as unidades educacionais não funcionam", devendo ser linearmente beneficiados. 

O secretário se baseia na legislação do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) para resistir a pressão sindical. Ele garante que o acordo é destinado exclusivamente aos professores. 

"Vai ser dessa forma, então paciência. O sindicato quer, mas querer é bem diferente de poder, e nesse momento não é possível aplicar linearmente o benefício a todos os servidores e sim, apenas aos beneficiários mediante a legislação", afirmou Upiran. 

MANIFESTO 

Durante a manhã desta terça-feira (19), pelo menos 350 trabalhadores da educação tomaram a Avenida Marcelino Pires até a Hayel Bon Faker e Joaquim Teixeira Alves em passeata. Com faixas de cobrança e instrumentos de percussão em mãos, o grupo exigia da chefe do executivo municipal, prefeita Délia Razuk (PR), um "posicionamento efetivo em valorização a educação". 

"Quem não valoriza educação, não merece o voto da população", "se não aguenta com a formiga não mexe com o formigueiro" e "se o salário não aumentar, olê olê olá, eu vou paralisar", foram um dos gritos entoados durante o protesto, que contou com escolta da Guarda Municipal. 

Enquanto a maioria seguia pela avenida, outro grupo preparado distribuía panfletos com informativos financeiros da Prefeitura de Dourados. No boletim os trabalhadores questionam o saldo positivo de R$16.156.324,26 milhões da educação que não foram repassados para o serviço. 

"Será falta de planejamento?", questionava o presidente do Simted Juliano Meneghetti Mazzini. 

OFÍCIO 

Na sexta-feira (15), representantes da prefeitura divulgaram que uma proposta de acordo já teria sido encaminhada à categoria, porém, o ofício só chegou de fato nas mãos do Simted na tarde de ontem (18). 

Upiran lamentou o fato e disse que por ter sido discutido na quinta-feira (14), o ofício deveria ter sido entregue no dia seguinte, mas ressaltou "o acordo foi encaminhado e agora vamos continuar com as tratativas a fim de cumprir o compromisso da gestão com a educação pública". 

No documento a prefeitura se compromete a iniciar a aplicação da diferença de 4,13% relativo ao 6,81% do piso salarial dos professores de 2018, ainda completando o retroativo a abril. Os pagamentos já serão regularizados no salário de julho. 

Em relação à defasagem do ano passado, quando os 7,65% relativos ao piso de 2017 não foram aplicados na folha, a regularização será discutida em reunião a ser agendada para o segundo quadrimestre do ano, com previsão para setembro. 

Ainda hoje, a partir das 14h30, o Simted realizará uma assembleia para discutir a proposta junto com os servidores. Pode ocorrer uma nova paralisação, mas ainda sem previsão de instaurar greve. 

As aulas em mais de 80 unidades educacionais foram interrompidas durante o ato desta terça-feira.

Manifestantes cobraram
 
 
 
Dourados News

Posto da PRF de Caarapó está desativada desde a inauguração em 2016 por falta de policiais. (Foto: Rachid Wiqued)

Responsável pela fiscalização e combate a ilícitos nas rodovias federais, a Polícia Rodoviária Federal corre o risco de fechar postos de fiscalização da jurisdição de Dourados por falta de efetivo. Alguns deles nem sequer saíram do papel, como o Posto da PRF de Caarapó, que nunca funcionou e está de portas fechadas. Com apenas 34 policiais, a PRF de Dourados tem hoje nove policiais que podem se aposentar a qualquer momento, razão que inviabilizaria o atendimento do Posto de Dourados ou do Capey. O efetivo ideal seria de cerca de 64 policiais, mas para isso o Governo Federal teria que providenciar cerca de 30 policiais para Dourados.

Para se ter uma idéia da gravidade, a PRF tem hoje um dos menores efetivos históricos desde o ano de 1994, ou seja há 24 anos. A consequencia é o prejuízo do atendimento da sociedade e o enfrentamento ao crime.

Atuando no limite, a PRF, apesar de ser destaque no Brasil em apreensões, está tendo que eleger prioridades, que são os crimes de maior potencial ofensivo. A situação é preocupante porque a cidade de Dourados está localizada em região de fronteira. As informações são do Conselho Intitucional de Segurança Pública de Dourados (coised), que tem apelado a classe política local para expor a crise nas instituições de segurança pública e buscar meios de resolvê-las.

Comparação

Em 2016 uma recomendação do Ministério Público Federal alertou para os riscos de fechamento de unidades. A Procuradoria também viu desiquilíbrio no efetivo de MS com os demais estados. "A título de comparação, o estado do Ceará, com 2191 km de rodovias federais pavimentadas, tem 419 servidores. Já Mato Grosso do Sul, com 3822 km de estradas federais (74% a mais) possui apenas 403 policiais". A situação ainda é agravada pela dupla fronteira do Estado, com a Bolívia e com o Paraguai.

Alta produtividade

Apesar do baixo efetivo, a produtividade dos policiais rodoviários federais no Estado é destaque nacional, representando 60% das apreensões que acontecem em todo País. No Estado, 45% das apreensões são feitas pela PRF de Dourados, uma das mais atuantes do país. Intervenção O Coised tem pedido para a classe política do Estado intervir junto ao Ministério de Segurança Pública para que façam gestões mostrando a necessidade do envio de policiais para Dourados.

Atribuições da PRF

A Polícia Rodoviária Federal tem uma gama imensa de atribuições dentre elas a fiscalização de trânsito em rodovias e estradas federais, atendimento/prevenção/perícia de acidentes de trânsito, combate aos ilícitos, entre outras, todas no âmbito de sua área de atuação.

Concurso

A portaria autorizativa do concurso PRF deverá ser publicada até a próxima sexta-feira, dia 15. De acordo com o vice-presidente da FenaPRF, Dovercino Borges Neto, essa é a expectativa com base nos prazos legais para que a lotação ocorra no primeiro semestre de 2019. A federação ainda luta pelo aumento do número de vagas. De acordo com Neto, não há uma data exata para a portaria ser publicada. O Ministério do Planejamento não estima um prazo para que o aval ocorra. Isso deverá acontecer somente após a definição do quantitativo de vagas.

A princípio, estão autorizadas 500 vagas de policial rodoviário federal que foram anunciadas pelo ministro Raul Jungmann. Entretanto, a Federação Nacional dos Policiais Rodoviário Federais segue em negociação junto ao congresso com o intuito de sensibilizar o governo, mostrar a atual necessidade e conseguir aumentar as vagas do concurso PRF.

O ideal, segundo o vice-presidente da FenaPRF, seria uma autorização para 3 mil vagas de policial rodoviário federal, tendo em vista a necessidade da corporação. A lotação seria feita em partes, com mil vagas a cada ano até 2021. Isso ajudaria a suprir o grande déficit da corporação. "Nós tivemos agora a greve dos caminhoneiros, que mostrou para muitos que não conheciam e não tinham noção do nosso trabalho, o tamanho da importancia ficou bem evidente. Estamos ainda com esse objetivo de conseguir 3 mil vagas. Esse é o nosso primeiro objetivo", enfatizou ao site Folha Dirigida.

 

 

Dourados Agora

Mais Artigos...