Dourados-MS,

Nesta terça-feira (8 de dezembro) é dia da Imaculada Conceição, padroeira de Dourados. Como o feriado é municipal, alguns horários de estabelecimentos e serviços são alterados.

O comércio não poderá abrir no período noturno em dezembro, conforme último decreto da prefeitura de Dourados, mas poderá fazer atendimento ao público em dias de feriado. Para isso, foi realizado um acordo entre o Sindicom e os lojistas. 

Confira o horário de funcionamento e o que irá abrir e fechar na cidade.

Comércio 

No feriado (08), o atendimento será das 08h às 16h. 

Shopping 

O Shopping Avenida Center funciona nesta terça-feira com as lojas abertas das 10h às 22h e a praça de alimentação das 11h às 22h. 

Serviços Públicos 

Não haverá expediente nos serviços públicos, sendo mantidos os serviços emergenciais na área da saúde, como UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e Hospital da Vida. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e Corpo de Bombeiros também atenderão normalmente. 

Agências bancárias e Correios

Os bancos e os Correios estarão fechados no feriado da padroeira municipal. 

Coleta de lixo

A coleta de lixo não será interrompida durante a terça-feira. 

Hemocentro

O Hemocentro Regional de Dourados não atenderá no feriado.

A falta de leitos de UTI para pacientes de Covid-19 nos hospitais de Dourados preocupa, levando o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende a fazer um alerta e solicitar união de esforços para que seja readequada a estrutura hospitalar que atende a população douradense e da região.

Em entrevistas a emissoras de rádio, o secretário alertou para o risco de colapso no sistema de saúde pública se não houver um entendimento entre a Secretaria Municipal de Saúde e a Fundação de Serviços de Saúde de Dourados (Funsaude), a qual alega a falta de repasse de recursos por parte do Município.

Na manhã desta terça-feira (01), Geraldo Resende entrou em contato com o secretário de Saúde de Dourados, Jackson Leiva, e com a direção da Funsaude, pedindo a realização de tratativas para reativar leitos de UTI. Também falou com a promotora dos Direitos do Cidadão, Rosalina Cruz Cavagnolli, solicitando o apoio do Ministério Público Estadual no sentido de auxiliar na articulação junto ao Município visando à habilitação desses leitos.

“É preciso que o Município coloque no sistema do Ministério da Saúde, chamado SAIPS (Sistema de Apoio à Implementação de Políticas em Saúde) as informações necessárias para a reabilitação dos 10 leitos de Covid que existiam no Hospital da Vida. Além disso, precisa articular a renovação do contrato que existia com o Hospital Santa Rita, para disponibilizar os leitos anteriormente existentes”, salienta Resende.

De acordo com o gestor estadual, Dourados conta hoje com apenas oito leitos no Hospital Universitário da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e 10 leitos no Hospital Evangélico. “É um número muito pequeno e que será insuficiente para atender demandas que porventura vamos ter”, salienta Geraldo, informando que na madrugada desta quarta-feira (02) estará seguindo para uma audiência no Ministério da Saúde, para articular a ativação dos leitos que o Município de Dourados cadastrar no SAIPS.

Segundo informações que chegaram a Geraldo Resende, repassadas pela regulação do município de Dourados, dois pacientes foram encaminhados para Naviraí e também houve pacientes que foram a óbito na UPA por dificuldades de transporte em casos suspeitos de Covid-19.

“Já falei com o secretário municipal Jackson Leiva, espero que ainda hoje tenhamos uma solução. É uma situação que tem que ser resolvida internamente, pelo Município, com nosso total apoio. Da parte do Estado, temos dado todas as condições e recursos para que não faltem leitos para a população douradense”, salientou Geraldo.

Além de milhares de equipamentos de proteção individual (EPI’s) como máscaras, aventais, gorros, luvas e álcool 70 graus, o Estado encaminhou monitores, bombas de infusão e ventiladores pulmonares para a montagem de leitos de UTI para atender pacientes da Covid-19 em Dourados.

Edição suplementar do Diário Oficial do Município publicada neste sábado (28) republica por incorreção o Decreto n° 3.032 de 27 de novembro de 2020, por meio do qual a prefeita Délia Razuk (sem partido) voltou a endurecer regras de prevenção à Covid-19. Agora, porém, foram dadas brechas para esportes coletivos e jogos de boliche.

De acordo com o texto publicado neste sábado, no caso da prática de esporte coletivo, será permitia desde que realizada quando estiver em espaço aberto, inclusive em clubes sociais e condomínios.

Já para os locais onde ocorre jogo de boliche, as pistas devem ser intercaladas para evitar aglomeração.

As demais regras impostas na publicação de sexta-feira (27) foram mantidas, como o toque de recolher das 22h às 5h e suspensão, por 14 dias, da prática de esportes coletivos, eventos culturais, esportivos e de lazer, celebrações e/ou eventos com aglomeração sem o devido protocolo de biossegurança previamente entregue na Secretaria Municipal de Saúde, teatros, cinemas, arenas, feiras de negócios e exposições, clubes sociais, sinuca, similares e jogos eletrônicos, bem como áreas comuns de condomínios. 

Mais uma vez, é feito o alerta de que o descumprimento das medidas pode acarretar a suspensão dos alvarás sem prejuízo das multas aplicadas que de acordo com a Lei Complementar nº 205, de 19 de outubro de 2012.
Segue vedada, também, aglomeração de pessoas em qualquer recinto, inclusive em suas residências, sob pena de infração ao art. 268 do Código Penal.

 

Douradosnews

A Câmara Municipal de Dourados recebeu o e-book ‘O Direito em período da Covid-19, as implicações sobre o Direito Público e sobre o direito à saúde à população e aos profissionais de saúde’, de autoria da advogada especialista em Direito da Saúde, Barbara Andrade de Almeida Prado. O documento está à disposição da população para acesso no link: www.camaradourados.ms.gov.br/publicacoes/processo-legislativo/1194.

Como é um quadro novo de doença, Barbara Prado menciona que as pessoas ainda não sabem como agir e, diariamente os protocolos são atualizados, afetando não só o setor da saúde brasileira, mas todos os três poderes que auxiliam o Brasil a caminhar (Executivo, Legislativo, Judiciário). “A ideia surgiu para esclarecer e auxiliar os profissionais de saúde e a população através de alguns tópicos em pontos importantes sobre tais mudanças”, diz.

A advogada afirma que está acompanhando a situação em Dourados quanto ao coronavírus e é importante que os cidadãos saibam de seus direitos e, principalmente, seus deveres para com o outro. “Montei, juntamente com uma colega, um material informativo sobre direitos e deveres neste período e disponibilizamos para a população em Campo Grande através da Câmara Municipal e resolvemos disponibilizá-lo também para Dourados”, ressalta.

Conforme o material informativo, a ideia é uma conscientização para toda a população. O e-book traz pontos como direitos e deveres, leitos e Covid-19, responsabilidade civil, medicações e Covid-19, além de óbito e Covid-19 sob a ótica do Direito.

Para o presidente da Casa de Leis, vereador Alan Guedes, esse ebook é um importante instrumento. “O livro é fundamental para que a sociedade entenda o papel da justiça na proteção aos dados das pessoas em função das medidas restritivas de isolamento social, além de possibilitar uma ampla visão sobre o cidadão e a sociedade diante da pandemia e conhecimento sobre os direitos dos cidadãos em tempos de crise”, destaca.

“Esse trabalho chega em uma excelente hora e será objeto de pesquisa e apoio para todos os operadores do direito e para a sociedade de maneira geral. Poder disponibilizá-lo para a população através dos canais oficiais da Câmara Municipal é motivo de orgulho para todos nós. A Dra. Bárbara é uma jovem advogada, militante na causa do direito à saúde e tem contribuído muito nesse difícil momento que enfrentamos”, finaliza Alan Guedes.

Mais Artigos...