Dourados-MS,
Câmara_lupa

Foto - Divulgação

O abastecimento nos supermercados em Dourados está praticamente normalizado. Em pesquisa em alguns estabelecimentos na tarde de segunda-feira (04), conforme os comerciantes, na semana “pós-bloqueios dos caminhoneiros” não ocorreram impactos em valores de produtos.

Foram nove dias de bloqueios em rodovias de Dourados.

O fato ocasionou escassez de alguns produtos nos supermercados do município, como carnes, frutas, legumes e verduras estavam entre os itens que tiveram em falta nas prateleiras. A diretoria dos estabelecimentos colocava placas sobre o desabastecimento. 

Em poucos dias após o fim dos bloqueios em Dourados, as prateleiras já estão cheias nos supermercados. Em um estabelecimento situado no jardim Maxwell, o subgerente Walcir Ader Cardoso, citou que já não há produtos em falta e que os valores não contaram com alterações. 

Ele cita acreditar que a situação deve se manter estável nos próximos dias e afirma que só devem ocorrer reajustes de preços se houver alteração nos valores de frete. 

Em outro estabelecimento situado no Jardim Climax, a situação também estava regularizada. O representante Dimas Esquivel de Arruda citou que o estoque estava “cheio” e os preços se mantiveram. 
Na área central, a direção de um supermercado afirmava que não faltavam produtos, no entanto, a situação de oferta de produtos variados se encaminhava até ao final de semana. 

“A variedade vai voltar ao normal nos próximos dias, estávamos no limite na questão de itens básicos, frios e laticínios”, conta o representante Edson Dutra. 

No estabelecimento ocorreu reajuste no preço do frango, devido a “alta que veio já embutida no produto”, conforme informou a direção. 

 

 

 

Dourados News

 

Foto - Divulgação

A Prefeitura de Dourados, por intermédio do Procon (Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor) realizou nesta segunda-feira (4), em dez supermercados da cidade, pesquisa de preços dos produtos que compõem a cesta básica. Em relação à pesquisa do mês anterior houve alta de 5,9% no valor global dos produtos.

Foram coletados preços de 28 itens, sendo considerados para levantamento produtos pré-definidos. Os produtos apresentaram variação significativa de um estabelecimento para outro, onde o alho 200 gramas apresentou diferença de 209,35% entre o menor e o maior preço; o quilo da batata teve diferença de 143,36% e a carne bovina (paleta), diferença de 111,51%. Já a dúzia de ovos apresentou diferença de 117,79%.

Foram encontrados 15 produtos com diferença superior a 100% entre os estabelecimentos com menor preço para o maior, como, por exemplo, a goiabada e o creme dental. A diferença do estabelecimento com menor preço e o de maior preço nesta pesquisa é de 21,00%.

O Procon alerta que o consumidor deve ficar atento às especificações contidas na embalagem, como prazo de validade, composição e peso líquido do produto.

O telefone para informações e/ou reclamações é 3411-7754 ou 151.

 

Veja a pesquisa completa aqui

A Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sems), alerta a população de Dourados sobre a prorrogação da campanha de vacinação contra a Influenza A (H1N1, H3N2) e B (sazonal), até o dia 15 de junho. Os grupos de risco são crianças de até 5 anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas (45 dias após o parto), professores, idosos, indígenas, portadores de doenças crônicas, presos e funcionários do sistema prisional.

O Núcleo de Vigilância Epidemiológica reforça que é importante a vacinação para as pessoas inseridas nos chamados grupos de risco. Edvan Marcelo Morais Marques, diretor do Núcleo, ressaltou que, dentro destes grupos, o de crianças até 5 anos é o que menos tem tido procura.

“A procura segue baixa para vacinação de crianças e é importante a consciência dos pais, uma vez que as crianças são mais suscetíveis”, disse, lembrando que a determinação dos grupos é recomendação do Ministério da Saúde, seguindo recomendação da Organização Mundial da Saúde.

O Ministério da Saúde comunicou na semana passada a prorrogação em todo o país por conta da paralisação dos caminhoneiros. A campanha estava prevista para encerrar na sexta-feira (1º) passada, sendo que 100% das doses da vacina (60 milhões) já foram distribuídas aos Estados, que estão devidamente abastecidos. Em Dourados, estima-se que perto de 70 mil pessoas integrem os chamados grupos de risco.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, após o fim da campanha, caso haja disponibilidade de vacinas nos Estados e municípios, a vacinação poderá ser ampliada para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos. Até o momento, ainda faltam 18,8 milhões de pessoas a serem vacinadas em todo o país.

Deputado Renato Câmara presta homenagem aos patriarcas e matriarcas da família, durante o encontro realizado pelos Mattos neste sábado em Bonito

Reconhecer a importância das famílias pioneiras da Grande Dourados, uma das regiões mais importantes economicamente e culturalmente de Mato Grosso do Sul. É com esse propósito que o deputado Renato Câmara (MDB) homenageou neste sábado (2), com entrega de moções de congratulação, diversos integrantes e pioneiros da Família Mattos. As honrarias foram entregues em Bonito, durante mais uma edição do tradicional encontro familiar realizado anualmente pela Amattos (Associação da Família Mattos). 

O encontro, realizado pela primeira vez em Bonito, reuniu descendentes da família de 15 municípios de Mato Grosso do Sul. Em sua 30ª edição, a festa teve o objetivo de aproximar os parentes dos diferentes troncos e reunir gerações num ambiente de alegria e lembranças.

Os encontros acontecem cada ano em uma cidade. Dourados sediou a maioria dos eventos, que também já foram realizados em São Luiz Gonzaga (RS) – berço da família Mattos -, em Campo Grande, Ponta Porã, Cuiabá (MT) e San Ignácio, província de Misiones, na Argentina.

O evento é considerado atualmente como uma das maiores festividades familiares do Brasil. Em Dourados a família Mattos é considerada a maior onde começou a chegar a partir de 1898  até 1912. Vindos do sul do país, principalmente do Rio Grande do Sul, os primeiros Mattos chegaram ao Estado por volta 1898 e se estabeleceram na região de Dourados.

Pelos registros históricos, com a chegada inicial de o menos 30 famílias, os descendentes da família contribuíram decisivamente para a formação e desenvolvimento do vilarejo que posteriormente deu origem ao município de Dourados, que na época pertencia a Ponta Porã. A vinda em massa para a região no começo do século 20 é apontada como o principal fator para os Mattos se tornarem uma das maiores famílias na região da Grande Dourados e do Mato Grosso do Sul.

Para Renato Câmara, a homenagem aos pioneiros da família é uma forma de valorizar o trabalho, a história, as lutas e o papel dos Mattos para o desenvolvimento da região. “Trata-se de um reconhecimento a uma família que contribuiu para o desenvolvimento da nossa cultura regional. A família Mattos trabalhou muito e ajudou a construir o Mato Grosso do Sul. É um orgulho fazer parte de uma das famílias mais tradicionais e carismáticas do Mato Grosso do Sul e participar destes encontros que promovem anualmente a integração familiar”, destacou Renato Câmara.

O deputado se tornou membro da Família Mattos em 2004, quando se casou com a médica Cristiane Iguma Câmara, neta de Antônio Alves Rocha e Joana Mattos Rocha e bisneta de Francisco de Mattos Pereira.  

Deputado Renato Câmara presta homenagem aos patriarcas e matriarcas da família, durante o encontro realizado pelos Mattos neste sábado em Bonito

Mais Artigos...