Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Azambuja diz que ordem de serviço para construção de hospital sai em 15 dias

Dourados
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Durante entrega de casas do residencial Ildefonso Pedroso, que ocorreu na manhã de hoje (23) em Dourados, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB) prometeu que vai tirar do papel a construção do Hospital Regional da cidade. A obra deverá atender uma população de mais de 1 milhão de habitantes, concentradas no município e mais outros 33 da região. A obra está há mais de três anos na fila de espera e o líder do Executivo Estadual disse que em até duas semanas o impasse começará a ser resolvido.

De acordo com o site Dourados Agora, Azambuja disse que daqui 15 dias a ordem de serviço será liberada para a construção do Hospital da Grande Dourados. “Será um novo hospital edificado numa parceria da bancada federal, Governo do Estado e Prefeitura Municipal”, anunciou.

O governador revelou que a obra demorou para sair do papel porque havia um entrave de empresas que concorriam a licitação para construir a unidade. Com a desistência de uma delas, na Justiça, o processo passou a andar.

O Hospital Regional conta com quase R$ 16 milhões para a primeira etapa de obras - ao todo serão três etapas. Quando totalmente concluído, significará um investimento global de R$ 51 milhões. Com a conclusão da primeira etapa, já estará à disposição dos pacientes de toda a região.

A unidade será contemplada com leitos distribuídos em enfermaria masculina, de isolamento, enfermaria masculina e feminina, UTI adulto, isolamento UTI adulto, UTI pediátrica, isolamento de UTI pediátrico, leitos de observação adulto, centro cirúrgico e obstétrico, farmácia, unidade de nutrição, anexo de serviços, pronto atendimento e observação de isolamento, recuperação e pós-anestésica e recuperação de endoscopia, totalizando 71 leitos e 6.022 m² de área.

“Vamos também fazer abertura do hospital São Luiz. É um hospital que o Governo alugou, que estava paralisado. Ele será exclusivamente para cirurgias eletivas, faremos ali de 300 a 500 cirurgias todos os meses para fazer novo atendimento hospitalar e diminuir as filas de esperas”, confirmou.

São Luiz

Com 22 leitos, o antigo Hospital São Luiz, que passou a ser Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados, deve entrar em funcionamento nos próximos dias - data de reinauguração ainda não foi marcada. O Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (GAMP), que assumiu a gestão da unidade, já preparou toda a estrutura e contratou profissionais.

A ala da enfermaria foi reformada e os quartos que receberão os pacientes internados ganharam novas cores, a fim de humanizar o ambiente. A fachada do Hospital também está de cara nova e apresenta a logomarca institucional, além disso, o prédio recebeu pintura interna e externa.

Ainda de acordo com o Dourados Agora, o hospital paralisou as atividades depois de apresentar problemas estruturais no teto como infiltrações. No entanto, a maneira como a gestão da unidade vinha sendo conduzida – Hospital Evangélico que administrava o local – não agradando, tanto o governador, que chegou a fazer críticas em público, como o Ministério Público Estadual (MPE), ao constatar durante visita ociosidade das estruturas. O Hospital esta fechado há cerca de um ano e meio.