Dourados-MS,
Outubro_rosa

Trânsito na Avenida Presidente Vargas é liberado após 180 dias

Dourados
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O tráfego de veículos foi liberado na Avenida Presidente Vargas nesta segunda-feira (30). Parte da via permaneceu interditada por 180 dias, desde 2 de abril, após a descoberta de um buraco causado pelo colapso da galeria de águas pluviais por onde o Córrego Laranja Doce transcorre sob a pista.

Mesmo com a liberação, o trânsito na região ainda foi tímido nesta manhã. O alternativo usado durante o bloqueio, pela Avenida Hayel Bon Faker, segue com maior fluxo de veículos.

Todo o dinheiro aplicado na obra da Presidente Vargas foi financiado pelo Governo de Mato Grosso do Sul, por meio de convênio no valor de R$ 871.827,88 assinado em 16 de maio pela prefeita Délia Razuk na capital do Estado.

Mesmo com essa importante via de acesso à cidade bloqueada desde 2 de abril, somente no dia 20 de maio a mandatária decretou situação de emergência em virtude da situação, sob a justificativa de ter mais celeridade nas contratações, via dispensa de licitação.

Em 6 de junho, com o dinheiro garantido pelo Estado, a prefeitura contratou a Planacon Construtora LTDA por R$ 496.557,75 como empresa especializada em engenharia para execução de serviços de infraestrutura para reconstrução de macrodrenagem para transposição do Córrego Laranja Doce, microdrenagem de águas pluviais e pavimentação asfáltica, na Avenida Presidente Vargas (Parte) x Travessia do Córrego Laranja Doce, no Município de Dourados.

O contrato firmado via dispensa de licitação previa que as obras iniciadas em 13 de junho seriam finalizadas no prazo de 90 dias, com término previsto até 28 de setembro de 2019.

Feitas as escavações, no dia 9 de julho a Prefeitura de Dourados informou ter contratado a Concrevale Concretos LTDA, também por dispensa de licitação, para fornecer galeria celular pré-fabricada de concreto armado (aduela), por onde o Córrego Laranja Doce poderá transcorrer sob a pista. Com valor de R$ 360.880,00, esse vínculo teve vigência de 4 de julho até 9 de setembro.