Dourados-MS,
Câmara_novo

UFGD paga quase meio milhão para alugar prédio que nunca usou

Dourados
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

A UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) já pagou quase meio milhão de reais pelo aluguel de um prédio que nunca usou. Localizado na Avenida Presidente Vargas, no centro da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, o prédio já foi sede do Ministério Público, mas está fechado há mais de dois anos.

Apesar de a UFGD nunca ter ocupado o prédio, a empresa proprietária do imóvel não ficou no prejuízo e vem recebendo religiosamente o aluguel mensal pago pela universidade pública.

A instituição de ensino alega que o prédio foi alugado para abrigar vários setores da universidade e que o atraso na ocupação ocorre porque a empresa contratada para fazer os reparos abandonou a obra sem motivos. O serviço foi retomado, segundo a explicação, e a reforma deve terminar em 30 dias. (Leia abaixo a íntegra da nota da UFGD).

Denúncia – O desperdício de dinheiro público com o aluguel de um prédio nunca usado pela UFGD foi denunciado pelo farmacêutico bioquímico Racib Panage Harb, presidente do Movimento Dourados contra a Corrupção.

Foi Racib que liderou o pedido de cassação dos quatro vereadores de Dourados presos no ano passado acusados de corrupção. Denize Portolann (PR) foi cassada terça-feira (7). Idenor Machado (PSDB), Pedro Pepa (DEM) e Pastor Cirilo Ramão (MDB) devem ser julgados ainda neste mês.

Ao Campo Grande News, Racib enviou cópias do contrato assinado em 8 de junho de 2017 entre a UFGD, representada pela reitora Liane Maria Calarge, e a proprietária do imóvel, a empresa Contamaq, representada pelo sócio Rubens Novais Dantas.

Além de todos os encargos, impostos, seguro contra incêndio e benfeitorias necessárias, o contrato, com validade de 8 de junho de 2017 a 7 de junho de 2018, estipulou aluguel mensal de R$ 17.300,00. O pagamento é feito até o 15º dia útil do mês subsequente, totalizando R$ 207,6 mil nos 12 meses de vigência.

Aditivo - Mesmo sem nunca ter usado o prédio durante 12 meses, a UFGD renovou o aluguel em junho de 2018. O aditivo, mais uma vez assinado pela reitora Liane Maria Calarge e o locador Rubens Novais Dantas, prorrogou o contato por mais um ano, com validade até 8 de junho de 2019.

(Campo Grande News)

Foto: Hélio de Freitas