Dourados-MS,
PRINCIPAL OK

O Centro de Diagnóstico e o Centro de Especialidades Médicas que o Governo do Estado está construindo em Dourados vai atender aproximadamente um milhão de habitantes, de trinta e três cidades de Mato Grosso do Sul.

A estrutura está sendo edificada ao lado do futuro Hospital Regional e vai ofertar exames, diagnósticos e procedimentos gratuitamente para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo o engenheiro Jason Barbosa Cardoso, da empresa Alcance Engenharia, os trabalhos de construção começaram no final de abril, estando atualmente com um percentual de 1,5% concluída. A previsão de entrega é para dezembro de 2023.

“Atualmente, temos 16 trabalhadores no canteiro de obras, que em duas semanas vai entrar na fase de fundações. Mas vamos chegar a 90 trabalhadores contratados, no pico da demanda de operários”, complementa o engenheiro Rodrigo Campos, da mesma empresa.

A obra de construção foi lançada oficialmente pelo governador Reinaldo Azambuja, na quarta-feira (18) e faz parte de um “pacote” de investimentos de mais de R$ 70 milhões em convênios para auxiliar Dourados em várias áreas e também na oferta de serviços de qualidade aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) para os moradores de 33 cidades da região.

Além de dar suporte aos pacientes internos do futuro Hospital Regional, o Centro de Diagnóstico e de Especialidades vão ofertar atendimentos e serviços à população que necessitarem de exames, diagnósticos e tratamentos de média e alta complexidade.

Na parte de diagnósticos, a unidade contará com aparelhos e equipamentos de última geração. Ali, a população terá acesso a exames de tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética, ultrassonografia, endoscopia e colonoscopia, Raios-X digital, ultrassom com dopplervelocimetria (exame não invasivo utilizado para estudo da circulação fetal em diversas situações clínicas), laboratório de análises clínicas para todos os tipos de exames, teste ergométrico, holter 24h, eletroencefalograma, eletrocardiograma e densitometria óssea, entre outros.

O Centro de Especialidades Médicas terá perfil ambulatorial, de caráter regionalizado, inserido na rede de Serviços do SUS – Sistema Único de Saúde. A unidade deverá ter espaços para as consultas especializadas e procedimentos ambulatoriais, tais como endoscopia digestiva alta, colonoscopia e broncoscopia, entre outros.

Recursos

A estrutura em construção demanda investimentos da ordem de R$ 13,4 milhões, sendo R$ 6,8 milhões oriundos de emenda do então deputado federal Geraldo Resende nos anos de 2015 e 2016 e o restante são recursos provenientes dos cofres do Governo do Estado.

Em ação para promover maior segurança no trânsito, o deputado estadual Renato Câmara solicitou ao Governo do Estado e ao Senado a viabilização de recursos para a implantação de ciclovia na rodovia Dourados-Itahum do trecho que dá acesso ao Aeroporto Municipal de Dourados (Avenida Guaicurus) ligando as rodovias MS-162 e BR-463 e, também, no trecho que liga as universidades UFGD e UEMS, e os Distritos de Itahum e Picadinha, em Dourados.

A solicitação vem de encontro à campanha Maio Amarelo, que tem por objetivo chamar a atenção da sociedade para o alto índice de acidentes no trânsito e promover a conscientização de todos. Além disso, a ação é um atendimento a diversos pedidos que o deputado tem recebido, uma vez que as ciclovias vão possibilitar a segurança dos ciclistas que trafegam pelos trajetos.

“O número de ciclistas que trafegam por esses trechos é cada vez maior e garantir a segurança deles é nosso dever. Já tivemos muitos acidentes em partes desses trechos, então para evitar que novos aconteçam, precisamos de um lugar seguro para nossos ciclistas”, ressalta o parlamentar.

O deputado também é autor da Lei 5.683/2021, “Lei Emanuelle” que institui no âmbito de todos o Mato Grosso do Sul o Dia Estadual de Conscientização e Proteção ao Ciclista, celebrado anualmente no dia 10 de março, em homenagem à estudante de direito, Emanuelle Aleixo Gorski (21) que faleceu após um acidente, enquanto andava de bicicleta.

“Um dos compromissos do nosso mandato é o de promover a proteção ao ciclista, mobilizar o governo para ampliação da malha cicloviária e incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte, lazer e atividade física”, afirma Renato Câmara.

As solicitações foram apresentadas durante a sessão plenária da última terça-feira (17), na Assembleia Legislativa e encaminhadas à senadora Simone Tebet, ao governador do MS, Reinaldo Azambuja, e ao secretário de estado de infraestrutura, Renato Marcilio da Silva.

O GAAD Acolher, Grupo de Apoio a Adoção de Dourados, está realizando nos dias 21,25 e 25, com o apoio da Prefeitura de Dourados, a V Semana Municipal da Adoção, com encontros no formato presencial e online. A semana terá como objetivo debater com os participantes do Grupo, da rede de proteção da criança e adolescente, e da comunidade local e acadêmica, temáticas ligadas à questão da adoção. 

O evento contará com certificados (de cada palestra ou do evento geral), disponibilizados no e-mail informado no ato da inscrição.

Confira a programação:

Dia 21 de maio  Atividade presencial

Mesa Redonda com o Tema: Do acolhimento à adoção: o direito de viver em família,  lançamento de livros sobre adoção e coffee break.

Local: Anfiteatro da UFGD, Unidade I.

Horário: 13:30 às 17 horas.

Palestrantes: Dr. Fernando Moreira Freitas da Silva e Dr. Luiz Gustavo Camacho Terçariol. Debatedora Profª. Dra. Veronica Pereira.

Dia 23 de maio – Atividade online

Tema: Mitos e Preconceitos na Adoção – Racismo e Homofobia.

Youtube link: https://youtu.be/gp_gwziPkTo

Horário: 19:30 às 21:30 horas.

Palestrante: Peterson Rodrigues dos Santos e Dr. Rogério Andrade.

Debatedora Profa Dra. Veronica Pereira.

Dia 25 de maio  Atividade online

Tema: Como falar com meu filho sobre sua origem.

Youtube link: https://youtu.be/7i12EvCFeJo Horário: 19:30 às 21:30 horas.

Palestrantes: Hália Pauliv de Souza, Renata. Pauliv de Souza Casanova e Daniela Botega. Debatedora: Thais Chiodelli

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo link:

https://www.even3.com.br/vsemanamunicipaldaadocao/

Em requerimento apresentado na 15ª sessão ordinária da Câmara de Dourados, o vereador Márcio Pudim (PSDB) solicitou ao poder executivo municipal informações referentes ao saldo, mês a mês, no ano de 2021 e a origem dos recursos orçamentários municipais constantes no contrato nº 181/2021/DL/PMD celebrado entre o Município de Dourados e a empresa Megalic Ltda., bem como no primeiro termo aditivo desse contrato.

O município comprou, em 15 de dezembro de 2021, 50 kits de solução de robótica educacional (SRE), por meio do Processo Administrativo nº 07210001/2021, Pregão Eletrônico nº 044/2021, Ata de Registro de Preços nº 34/2021, realizado pelo município de Delmiro Gouveia/AL, tendo pago R$ 8.763.000,00 (oito milhões, setecentos e sessenta e três mil reais), mais reservas de recursos no valor de R$ 616.000,00 (seiscentos e dezesseis mil reais), no dia 10 de março de 2022, para pagamento do 2º Termo Aditivo ao Contrato acima citado.

Entretanto, lembra o vereador, desde o anúncio da compra de solução de robótica educacional ou de kits de robóticas propriamente dito, no valor de quase 9,5 milhões de reais, inúmeras suspeitas e questionamentos tem sido levantadas, inclusive com denúncias em mídias de circulação nacional e local, o que culminou em pedido de instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), assinada pela maioria dos vereadores do PSDB - Juscelino Cabral, Lia Nogueira, Diogo Castilho e Márcio Pudim.

Márcio Pudim observa que, “primeiramente, consta no contrato nº 181/2021/DL/PMD, na cláusula sétima, item 7.1, que as despesas decorrentes da execução do objeto deste contrato correrão à conta das seguintes Dotações Orçamentárias: Secretaria Municipal de Educação; Fundo de Manutenção da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb); Programa de Aprimoramento e Oferta de Ensino de Qualidade; Manutenção e Encargos do Ensino Fundamental; e Outros Materiais Permanentes. Contudo, com o alerta ligado (grifo nosso), posteriormente, em seu primeiro termo aditivo tratou o executivo municipal de alterar as fontes orçamentárias e retirou do termo aditivo a fonte Fundeb, o que, em tese, uma vez presente e com possíveis denúncias e instalação de CPIs, mudaria os rumos de uma possível investigação, sendo o órgão competente para tal feito investigativo o Ministério Público Federal (MPF), por tratar dentre outras fundamentações jurídicas, de incorporação de recursos federais”.

Segundo Márcio Pudim, é nestes pontos em especifico que busca saber qual o valor que havia nas respectivas fontes orçamentárias, mês a mês durante o ano de 2021, bem como qual a origem dos valores que compõem essas fontes orçamentárias, pois, desde que surgiu a discussão de um requerimento apresentado por ele quanto a possibilidade de rateio de “sobras” de verbas do Fundeb, inúmeros questionamentos foram relatados, inclusive, com suspeitas de possível “transferência ou divergência nos valores” entre as contas públicas, suspeitas e relatadas pelo Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundeb (CACS).  “Outra situação que sustenta nosso requerimento é tomar conhecimento de qual ou quais são as fontes de recursos que dão originam aos valores dos recursos orçamentários apresentados no Primeiro Termo Aditivo ao contrato 181/2021/DL/PMD”, pontua.

“Acredito que uma vez esclarecidas essas questões, quanto à Fonte e Saldo (Valores) dos recursos orçamentários devidamente exarados no contrato acima, teremos esclarecidos, via de regra, no campo jurídico, a competência do órgão fiscalizador e responsável em proceder a todos os termos investigativos a fim de trazer à tona a verdade real sobre esses fatos ora denunciados”, sustenta o vereador, acrescentando que no campo político, com o propósito de fiscalização e controle, “cabe a nós parlamentares acompanhar o passo a passo das ações do Poder Executivo Municipal e os cuidados que requer a coisa pública”.

Mais Artigos...