Dourados-MS,
 Camara municipal

Os motoristas que utilizam gasolina em Dourados terão de desembolsar R$ 0,16 a mais na hora de pagar pelo litro do combustível. O aumento é reflexo da política de reajustes da Petrobras nas refinarias. 

Na semana passada a estatal anunciou dois aumentos: na quarta (12) e quinta-feira (13), que totalizaram 1,99%. Com isso, os reflexos logo chegaram aos postos de combustível e nas bombas a alta foi de 3,67%. 

Os dados são da pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP). 

Segundo o levantamento, entre 02/09 e 08/09 o valor médio do litro da gasolina estava em R$4,353. Uma semana depois, entre 09/09 e 15/09, os pesquisadores identificaram o valor médio em R$4,513.

A sugestão ao consumidor é pesquisar. O preço mínimo encontrado em Dourados foi de R$4,199 enquanto o valor mais caro em R$4,790.

Em 30 dias, a alta do preço médio da gasolina nas refinarias já chegou a 17%. Desde o início da política de ajuste de preços da Petrobras, iniciada em julho do ano passado, o valor da gasolina nas refinarias acumula alta de 71,28%, segundo o Valor Online.

DIESEL, ETANOL E GÁS DE COZINHA

Semelhante a gasolina, o diesel também seguiu disparado entre o mesmo período. O aumento do combustível foi de R$0,14. 

De acordo com a ANP, entre 02/09 e 08/09 o valor médio do litro do diesel estava em R$3,637. Já entre 09/09 e 15/09, o valor médio atingiu R$3,783.

No caso do etanol o aumento foi menos expressivo, apenas R$0,06. O gás de cozinha permaneceu consolidado em R$70,13.

 

Dourados News

Denize Portolann durante solenidade de posse (Foto: Thiago Morais)

Tomou posse na manhã desta quarta-feira (12) a vereadora Denize Portolann (PR), durante solenidade no Plenário Weimar Torres, localizado na Câmara Municipal de Dourados. Ela substituiu o ex-vereador Braz Melo (PSC) que perdeu o mandato, após decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3).

Durante a solenidade, a vereadora realizou o juramento e assinou o termo de posse, junto com a presidente da Casa de Leis, Daniela Hall (PSD), e os vereadores Sergio Nogueira (PSDB), Pedro Pepa (DEM) e Junior Rodrigues (PR).

"Agradeço primeiramente a Deus, pois hoje é um dia muito feliz para mim. Agora estou aqui para servir o povo e defender Dourados, buscando os projetos certos e relevantes, sempre com muita análise", assegurou a vereadora empossada. "Agradeço a todos que nos receberam. E ao meu gabinete, não viemos para trabalhar de faz de conta, viemos para fazer a diferença", completou.

Denize recebeu uma flor da presidente da Casa, que logo após também discursou. "Tudo ocorre no tempo certo, às vezes nos não entendemos porque certas coisas acontecem, mas no tempo de Deus elas acontecem! Até hoje eu falava ‘sou a única mulher na Câmara Municipal’. Seja bem vinda e desejo que venha pra somar com a Casa, somar com os nossos colegas. Estamos muito felizes com a sua chegada, te desejo sabedoria de Deus sobre tua vida", ressaltou Daniela.

Agentes da PF na casa do deputado Zé Teixeira (Foto: Marciel Arruda/RIT TV)

O deputado estadual Zé Teixeira, uma das principais lideranças do DEM em Mato Grosso do Sul, foi preso nesta manhã, na Operação Vostok, desencadeada pela Polícia Federal para investigar esquema de pagamento de propina envolvendo autoridades do Executivo, Legislativo e o TCE (Tribunal de Contas do Estado).

 

O decano da política sul-mato-grossense foi preso no Hotel Jandaia, em Campo Grande, onde se hospeda nos dias em que participa de sessões da Assembleia Legislativa e outros compromissos políticos. Em seguida foi levado para a Superintendência da PF. 

A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão no escritório dele localizado na Avenida Weimar Gonçalves Torres e na residência do deputado, em um bairro nobre da área central, perto do Hospital Santa Rita.

No sexto mandato de deputado estadual, Zé Teixeira foi citado na delação premiada dos executivos da JBS. Ele seria um dos produtores rurais responsáveis em emitir notas falsas para legalizar o pagamento de propinas.

O executivo da JBS Ricardo Saud e dos irmãos Joesley e Wesley Batista afirmaram que Zé Teixeira emitiu duas notas fiscais para “esquentar” o pagamento de R$ 1,6 milhão.

 

Campo Grande News

Braz Melo já foi prefeito de Dourados e atualmente ocupa lugar na Câmara municipal - Foto: Ascom Câmara de Dourados

A 1ª Vara Federal de Dourados condenou o vereador, Antonio Braz Melo (PSC), 71 anos, por improbidade administrativa, no município de Dourados, após ação civil pública apresentada pelo Ministério Público Estadual (MP-MS) em 2008. 

Na acusação verificaram-se várias irregularidades cometidas pela prefeitura, no período em que o reú foi prefeito, como cessões e doações de terrenos públicos a particulares.

Conforme informado pelo Ministério Público, foram doados terrenos em favor de servidores púbicos que não preenchiam os requisitos legais exigidos na época para o benefício custeado por recursos públicos. 

Outro fato verificado na ação é de que apenas um dos sete terrenos, causa da ação estava ocupado pelo respectivo funcionário e os demais encontravam-se abandonados ou cedidos a terceiros. No presente processo, caso não fosse possível devolver o terreno o executado deveria devolver o valor em dinheiro aos cofres públicos. 

Braz foi condenado a pagar R$ 2,6 milhões no prazo de 15 dias, sob pena do acréscimo de multa de 10% sobre o valor.

“Diante da rejeição da matéria de defesa alegada pelo réu  Antonio Braz Genelhu Melho, cadastre-se no sistema  INFODIP  a penalidade de suspensão dos direitos políticos deste réu  (8 anos)”, destaca o texto do despacho eletrônico, assinado pelo magistrado Moisés Anderson Costa Rodrigues da Silva.

DESDOBRAMENTOS

O Ministério Público Federal (MPF), sugeriu o cumprimento da sentença, junto a Justiça Federal (TRF 3ª Região) e que a Justiça Eleitoral enviasse uma comunicação sobre a suspensão dos direitos políticos para a mesa diretora da Câmara Municipal de Dourados. 

No caso em questão, quem assume a vaga de Melo, é a suplente, Denize Portolann (PR), porém, a Casa de Leis decidiu suspender o processo administrativo proposto pelo MPF até que houvesse decisão judicial. 

A presidente da Câmara, vereadora Daniela Hall, informou durante entrevista concedida nesta segunda-feira (10), que a a mesa diretora concluiu na semana passada, os procedimentos necessários para informar o parlamentar sobre a perda do mandato. 

"Acredito que a notificação tenha sido entregue hoje (10 de setembro) e a documentação foi enviada para ser publicada no Diário Oficial do município. Então entre quarta ou quinta-feira, devemos dar andamento a posse da suplente, Denize Portolann", explica. 

 

 

Correio do Estado

Mais Artigos...